Welcome back, Maxim

0
2617

É sempre bom que surjam novas publicações, principalmente nesta conjuntura, em que a tendência é fechar, fechar, fechar.

Por isso, é com satisfação que vejo o “regresso” da Maxmen, agora com o seu título de origem, “Maxim”.

O número 1 tem na capa a Vanessa Martins (parece-me muito bem).

Ainda não tive oportunidade de comprar (amanhã trato disso), mas aproveito só para desejar toda a sorte do mundo a todos os que fazem parte deste projecto. Deste lado, terão um leitor atento.

1 Comentário

  1. VIVA A ALEGRIA!
    Pois é…
    Existem gostos para tudo e cada um compra o que pode e entende para satisfafer o seu ego.
    A foto(xop.) até me parece bem e mtº. sedutora.
    Sejamos realistas, o "dom", a profissão, a arte ou lá o que é, é sempre de sublimar.
    Beij.K:).

  2. Eles não tinham perdido o direito de usar o nome por causa da Máxima? Chamavam-se Maxim, e depois a Máxima levou-os a tribunal e passaram para Maxmen, não foi? E já se podem chamar Maxim outra vez?

  3. A revista mantêm traços da publicação anterior, as páginas centrais com a Vanessa estão muito boas, e as entrevistas parecem-me bastante bem feitas.

    A ver vamos se é para continuar (espero que sim)

  4. Até podia ser um cinto de castidade que os gajos iam comprar na mesma à procura das páginas centrais.

    Pessoalmente não gosto muito de cuecas da avó…Mas aqui até resultou bem.

    Nunca comprei a Maxmen. Mas é de louvar o reaparecimento.

  5. O cuecão não Vanessinha…
    A miúda é bonita, que é, mas não é propriamente o ser que respira mais sensualidadfe à face da terra. Ainda para mais enfiarem-na nesse cuecame, não dá com nada.
    Até podiam ser uns boxers, agora a cueca redutora, é mauzinho.

DEIXE UMA RESPOSTA