1 Comentário

  1. Se este post foi de alguma forma desplotado pelo post do meu lusco, deixe-me dizer-lhe Arrumadinho que ser triste e uma coisa bem diferente e eu não tenho falta de nada do que os seus "fãs" apregoam.
    Já eles….

  2. No canto superior direito da página há um quadradinho vermelho com uma cruz branca. Alguma das pessoas que se enganou a entrar neste blog, porque calculo que se não gostam do teor das publicações tenham chegado aqui apenas por engano, já experimentou em clicar nesse mesmo quadradinho?

    @Arrumadinho: Muitos parabéns…fiquei viciada na sua pagina e na da Pipoca! Gosto de ver que existem jovens casais tão felizes como eu. E que partilham essa felicidade com quem está disposto a tal.

    Beijinhos para os dois

  3. Joana Zenida ( a verdadeira)
    Eu não julgo os outros nem critico ninguém. Limitei-me, outorgando-me o privilégio de opinião, manifestar essa sobre sobre o que me parece.
    Tanto é crítica estar contra como a favor. A sua opinião não sendo igual à minha, é uma crítica ao meu raciocínio, assim como o contrário, isto é; ter eu uma opinião contrária à sua, é crítica ao seu. ( Raciocínio.)
    Desde que a opinião, seja ela qual for desde que contrária a outra, e sendo aqui exposta, é sempre uma critica de uma em relação à outra.
    Chama-se a isso o contraditório. Deve conhecer, acho.
    De resto eu não ofendi, insultei ou molestei ninguém. Prova disso, e se de argumentos carecesse, o Arrumadinho vetava-me o acesso.
    Aqui e em meu entendimento não se trata de uma questão de sexo. Esse virá naturalmente a seu tempo, como é normal em toda a natureza animal. Aqui trata-se essencialmente de relações conducentes a um conhecimento e, quiçá, a um provável feliz desenlace. O sexo virá naturalmente por acréscimo.
    Portanto não venha com essa conversa de quem diz o que não está de acordo com a maioria, neste caso objectivo e concreto, eu; que tem falta de sexo. Isso são argumentos de uma pobreza franciscana, ou de quem sabe que a razão não lhe assiste e vai daí toca a espingardear por todo lado no pressuposto de que uma bala perdida cale a desgraçada de uma vez por todas.
    Reitero que: nada tendo contra a iniciativa, contra o autor nem contra as candidatas, o que é facto comprovadamente objectivo e concreto, é que, explicitamente, as mulheres descem do seu patamar de superioridade, que todas deveríamos orgulhosamente preservar, para caírem na mediocridade da mais expressiva vulgaridade expondo à curiosidade de sabe-se lá quem, toda a sua vida passada, presente e anseios futuros, num palco púbico que, na verdade, bastante se assemelha a um leilão.
    É o que me parece.
    Muito obrigada pelos votos de felicidade que me deseja, e acredite que sou feliz.

    Beijinho para si também, e para todos e todas.

    Inês. A verdadeira por convicção, falsa por nome.

  4. Inês (a falsa só de nome), ou não sei bem como quer que a trate…

    Eu não pus em causa opiniões, apenas brinquei, ou fiz paródia como diz no seu comentário, com o facto das pessoas perderem tempo em julgar sempre os outros…
    Diz-se sim, e vulgarmente, que quem perde tempo com censuras ou outro tipo de acções que não interessam tem falta de sexo. Não me referi a si, a outro comentador, às pessoas que procuram o amor! Disse sem intenção de ofender alguém; no entanto, a senhora sentiu-se ofendida (pelo menos é isso que me leva a pensar tendo em conta que o seu comentário foi como que uma resposta ao meu) pelo que apresento as minhas mais sinceras desculpas!
    Quanto a esta iniciativa d'O Arrumadinho só mostra que, e ainda bem, ainda existem pessoas que se preocupam com outras e, concordo com outro comentador, ele é casado e bem (com uma mulher inteligente, culta, cheia de estilo, gira que doi, etc e tal) mas, mesmo assim, perde o seu precioso tempo para 'ajudar' quem quiser ser ajudado.

    Mas, as opiniões são apenas isso… valem o que valem!

    Beijo para si e seja feliz!

    Beijo Arrumadinho e outro para a Sô Dona Pipoca!

    Joana Zenida (a verdadeira)

  5. Seja qual o browser que usarem, existe no canto um botão com uma cruz, quem não gosta, basta carregar lá e a pagina fecha-se =)
    Todos temos o direito a uma opinião, mesmo que sejam contra, a que fazer uma critica construtiva, por isso um conselho: deixem de ser invejosos e maldosos, não gostam, fecham a pagina e passem a seguinte.
    Arrumadinho continua com a iniciativa, todos merecem conhecer a pessoa certa.
    As candidatas e candidatos boa sorte!!

  6. Caro anónimo, não, não publico comentários onde se ofendem as pessoas que me dão oportunidade de fazer estes posts. Se conseguir encontrar algum, avise-me. E se não publiquei algum comentário seu foi porque o achei, de alguma forma, insultuoso, ofensivo ou despropositado.

  7. Considerando que publicas comentários onde quase se ofende as pessoas que te estão a dar a oportunidade de fazer estes posts (sim, não me falem de altruísmo, ok?) gosto de ver que os meus comentários, mesmo não sendo insultuosos nem usando linguagem caluniosa, não são publicados. Sei exactamente o que isso significa 🙂
    Continuação de bom trabalho. Não deixa de ser um emprego como outro qualquer, se te faz feliz isso é óptimo, actualmente eu também tenho essa sorte.

  8. O que me deixa mesmo triste é a capacidade que algumas pessoas têm para deitar abaixo ou ver maldade em tudo! Isso sim, deixa-me triste! O Arrumadinho, sr casado (e bem casado por sinal), resolveu perder tempo para ajudar pessoas a encontrarem o amor…não acham que ele teria formas mais egoístas para gastar o seu tempo? Só demonstra que ESTÁ BEM DE AMORES ao contrário de alguns que nem sequer conseguem ficar felizes com estas iniciativas! buuuuuuuuu para vocês! Continua arrumadinho…continua!

  9. Caro Aflito, se achas mesmo que isto é um site de engates, o que é que estás aqui a fazer? Procura outros blogues mais interessantes. O facto de ter 10 posts sobre uma iniciativa que está agora a decorrer, e quase 300 sobre outras coisas achas que faz do blogue um site de engates? É a tua opinião. Mas, como te disse, podes sempre procurar outros. Eu não levo a mal.

  10. Ó arrumadinho, deixa-te lá de choradinhos e demagogias baratas.

    O que estás a fazer é um site de engates encapotado.
    Isso é que é triste.
    E também quem precisa destas merdas para conhecer gente. 😐

  11. "Acho que você corre um sério risco do seu blog se transformar num lugar menos interessante para visitar. Acho que a ideia é boa, mas não interessa assim tanto ver as fotografias e descrições dos "candidatos". Gostava mais de o ler quando falava de outros assuntos…"

    A minha opinião é mais ou menos esta…muita gente vai usar esta boa vontade como isco para a estupidez alheia, é uma pena, mas pelos visto já está a acontecer…

  12. Querida Zenida.
    Antes de mais, nem eu sou Inês nem você é anónima, certo?
    Depois é assim. Não! Primeiro e na sequência deste post do Arrumadinho, apraz-me tecer as seguintes considerações.
    Sou por natureza e vocação uma romântica assumida! Amo o amor! Amo quem se ama! Amo quem se procura, se junta e vive amando!
    Se não acho inaceitável a ideia do Arrumadinho, acho-a de um horrível contra-senso, desapropriada e sobretudo, de deselegante bom-tom.
    Todos/as têm blog, FB e outros meios de comunicação aos seus alcances para que, de uma maneira, que acho singela,elegante e bonita, e sobretudo, discreta; possam trocar impressões sobre quem lhes interessa conhecer.
    Depois de conhecimentos travados, todos/as somos suficientemente civilizados e educados para que possamos, em privacidade, encontrarmos-nos para um café, um lanche, um jantar e discutirmos interesses, afinidades e valores.
    Franca e directa, constato que: se não com repugnância, com sério desgosto ao que a condição de mulher se submete, quando, abdicando da sua essência de feminilidade, voluntariamente se presta a base de licitação.
    Quanto vale? Quem dá mais? Quem leva?
    No mínimo seria ridículo, se não antes uma uma piedosa comiseração não a precedesse
    E para terminar, pois creio já me ter por demais alongado, medite, se quiser.

    Não virá mal ao mundo brincar, parodiar com banalidades. Todavia já muda o vento de feição, quando, à boleia dessas, tanta gente fútil pretende ser tomada a sério.

    Felicidades para…todas. Que eles e pelo andar da carruagem, já são felizes até por de mais.

    Inês, a falsa ( só de nome;) )

  13. Infelizmente é verdade, mas eu prefiro continuar a acreditar que a maioria das pessoas gosta de ver as outras felizes. O importante é não nos deixarmos afectar por essa minoria ,)

  14. Acho que você corre um sério risco do seu blog se transformar num lugar menos interessante para visitar. Acho que a ideia é boa, mas não interessa assim tanto ver as fotografias e descrições dos "candidatos". Gostava mais de o ler quando falava de outros assuntos…

  15. in the mood for love 5, waiting…

    excelente iniciativa neste portugal a precisar de ânimo, amor e gente feliz…

    (quanto aos zangados com a vida e com o mundo, são tão velhos como o próprio mundo…é deixá-los. pode ser que um dia se cansem. pode ser que um dia, a vida lhes troque as voltas, como troca a tantos. e não consigam ter como pagar a banda larga para praguejar ou até bens mais básicos. que muitos já não tem acesso e não é por isso que deixaram de ter amor ou um sorriso no rosto e nos quais me incluo, hoje a digitar na banda larga da vizinha de baixo)

  16. *vulgarmente.

    Nunca se enganou, Inês?

    Engraçado, sinto que é a primeira vez que me estou a dirigir a si, nem percebo bem porque é que houve logo aí um comentariozinho tão directo. Pessoas..

    J.Zenida

  17. Daí que seja bom passar ao lado dos comentários!
    Então e o "In the mood for love 3"? Perdi aqui alguma coisa?
    É que tens o dom de puxar todos para cima : os textos estão o máximo. Continua. Bj

  18. É mesmo como diz o anónimo das 13:43..os cães ladram e a caravana passa…é uma perda de tempo estarmos a preocuparmo-nos com o que os outros pensam, eu vivo num meio relativamente pequeno onde toda a gente se conhece e toda a gente se intromete na vida alheia, e tive de aprender a ignorar…senão dava em maluquinha 🙂

  19. Olá Boa tarde!
    na sequência da leitura do texto apresentado,subscrevo os dois comentários anteriores na toatalidade.
    Por a «inveja ou dor de corno» ser demasiado evidente onde menos se espera, por tudo isso eu reservo para mim e aqueles que me amam de verdade(não me decepcionam)as minhas maiores alegrias e também as maiores decepcções, só deixando transparecer para os demais aquilo que eu considero «banho maria,não acrescenta nem diminui».
    Só utilizo o mundo virtual, para trabalhos estritamente profissionais ou brincadeiras simples.
    Assuntos sérios que mecham com as minhas emoções e sentimentos, reservo para aqueles que me dão a mão quando me vêm à beira do abismo.Utilizo o corpo e a mente para me expressar com a certeza de quem está à minha frente, me está a ajudar mesmo que seja criticando com o objectivo construtivo( isso sente-se não se explica).
    A minha alegria subiu consideralmente, quando comecei a jogar com ideias positivas e desligando do que me possa levar ao desânimo.
    Sou uma mulher de fé e de partilha,apenas com avaliação dos outros a nível da sua gestão dos comportamentos e emoções.
    Beij.KKK.K:)

    Nota: este fim de semana vou ficar ocupada com a recolha do Banco Alimentar,com uma reunião nos bombeiros,um jantar de despedida de uma colega (pertence ao meu circulo restrito de amigas do coração)onde vamos partilhar doces e sobremesas da nossa especialidade.
    Muita emoção, essência de sentimentos, isso deixa-me feliz.

  20. Vulgarmente, J. Zenida.
    Que no meu caso não é falta de sexo mas sim vontade de sexo com o meu Chicolaiev.
    Outra que se anda a fazer ao piso.

    Inês

  21. devias adotar aquela máxima os cães ladram e a caravana passa…. não vale a pena stressar há gente muito má..isso a vida já me ensinou e a inveja é muito comun. 🙂

  22. É triste, é… mas é mais comum do que se imagina, infelizmente. Em vez de se preocuparem com as suas vidinhas infelizes e vazias (de amor verdadeiro, amizades verdadeiras, etc) preferem "minar" o caminho do próximo, para que ninguém possa ser mais feliz ou bem sucedido do que eles.
    Enfim…é de ter pena! (ou não…)

    Cristina Freitas

DEIXE UMA RESPOSTA