Vidas preenchidas

0
3951

As pessoas perguntam-me muitas vezes como é que tenho tempo para fazer tanta coisa.

Para lá do trabalho, ainda consigo tratar da casa, de um filho, namorar, ler, ver séries, filmes, ler livros, escrever, jogar ténis, correr, jantar com amigos, etc. Nada de muito anormal, acho, mas, na verdade, muita gente acha isto estranho e admira-se de eu conseguir ir a todas.

A bem dizer não tenho um segredo ou uma fórmula secreta para isto. Há apenas duas coisas em que acho que consigo ser um bocadinho diferente de alguns amigos e familiares: 1. Durmo pouco (não sou como o Marcelo, mas eu também acho que ele mente quando diz que só dorme quatro horas por dia – hã, hã) 2. Não desperdiço tempo.

O dormir pouco não é nada de extraordinário. Há muitos anos que me habituei a não ficar a apodrecer na cama, como fazia aos 14 anos. Mesmo nas folgas ou fins-de-semana, o mais tardar às 9h30 estou a pé, a fazer coisas. Gosto de preparar o pequeno-almoço, de comer tranquilamente, de ir à rua comprar os jornais, de ler tranquilamente, de passear. Acho que muita gente deita fora as manhãs e prefere dormir até ao almoço. Quando me conheceu, a minha querida esposa era dessas. Por ela, podia dormir até às quatro da tarde, sem qualquer problema. Bastava que ninguém a fosse incomodar. Nos primeiros tempos ficava seriamente preocupado, a pensar que lhe poderia ter acontecido alguma coisa. Mas não, era mesmo preguicite aguda. Comecei a tirá-la da cama mais cedo uma vez, depois outra, e ainda outra, e, lentamente, ela foi mudando. Hoje, nisso, é uma mulher quase nova. E tenho a certeza de que ela até prefere assim.

Depois vem a parte de desperdiçar tempo. Não gosto de vegetar. Não suporto, mesmo. Se fico cinco minutos em frente à televisão e não está a dar nada que me interesse vou fazer outra coisa – normalmente ponho-me a ver filmes ou séries, ou a ler livros ou revistas. Também não sou muito de ficar tempos infinitos na internet a navegar de blogue em blogue, ou de site em site, e a ver as actualizações de estado dos amigos no Facebook, ou a alimentar conversas da treta nos chats. Vou à net para ver uma coisa em concreto e, depois, desligo. Já passo o dia inteiro no computador que quando estou em casa só me apetece fazer outras coisas. Às vezes perco-me um bocadito mais num ou outro site (nesta altura consumo tudo o que seja informação inútil de futebol), mas é a excepção.

Com tanta actividade, verdade seja dita, deito-me relativamente cedo – por volta das 00h30/01h00. Também há muitos anos que não sou de noitadas, a menos que isso signifique ficar em casa com amigos ou em cada de amigos. E aí vale tudo: sessões de cinemas com pipocas, conversa, jantaradas, jogatanas de tabuleiro e tudo o mais.

Uns gostam de dormir e preguiçar, eu gosto de fazer coisas.

O que interessa é que sejamos felizes.

1 Comentário

  1. Eia, Arrumadinho… Este comentário vai atrasado mas preciso, pronto: o Anónimo referia-se a teres o teu filho contigo de Segunda a Domingo. Se nessa hipótese mantiveres o ritmo que dizes ter, então aí não estás a "vangloriar-te" naturalmente. O Anónimo foi só curto e grosso, já a tua resposta…não está como de costume. Enfim, saudações (atrasadas).

  2. Caro/a anónimo/a. Pois fique sabendo que é nos dias em que estou com o meu filho que consigo fazer mais coisas. Neste texto, refiro "tratar da casa" (quando ele está comigo, faço na mesma o jantar, e ponho a mesa, e levanto, e faço tudo o que tenho a fazer), "namorar" (consigo perfeitamente namorar com ele presente, ou, então, depois de ele ir para a cama), "ler" (ver a explicação anterior), "ver séries, filmes e escrever" (faço isso tudo à noite, quando ele já está a dormir, "jogar ténis" (ele vai sempre comigo e adora andar pelo campo atrás das bolas) e "jantar com amigos" (ele também jantar, e quando chega a hora dele vai dormir). Já me posso vangloriar?
    Preocupe-se antes com a sua vidinha, que eu preocupo-me com a minha, pode ser? Então adeuuuus.

  3. Também sou assim e gosto . Mas é como disseste e bem "Uns gostam de dormir e preguiçar, eu gosto de fazer coisas.
    O que interessa é que sejamos felizes. "
    🙂

  4. Piada seca do dia:

    "(…)Também há muitos anos que não sou de noitadas, a menos que isso signifique ficar em casa com amigos ou em casa de amigos. E aí vale tudo: sessões de cinemas com pipocas, (…)"

    Neste caso, as pipocas são as companheiras dos amigos, certo?!

    Pronto, era isto, obrigada e boa noite!

  5. Concordo contigo e gostei muito deste post, mas olha que as necessidades de sono nem sempre se "educam", como conseguiste fazer com a esposa. Às vezes acho mesmo que não podemos chamar preguiça a necessidades individuais. Por exemplo, eu fico cheia de dores de cabeça se durmo menos de 8 horas. Se durmo umas 6 horas além das dores de cabeça estou em estado zombie! Se durmo mais de 9 horas também fico com umas dores de cabeça terríveis. Ou seja, parece que tenho mesmo o meu ponto. E até que gostava mesmo de dormir menos para rentabilizar outras àreas da minha vida que às vezes ficam prejudicadas, mesmo considerando que aproveito bem o tempo durante o dia. Já agora, quantas horas costumas dormir? Disseste que não eras como o Marcelo, mas só revelaste o horário de despertar de fim-de-semana. Durante a semana quantas horas te chegam para estar super energético?

  6. Também já fui de ficar na cama até tarde, agora adoro levantar-me cedo e fazer aquelas pequenas rotinas: o belo do jornal, o cappuccino, o ir correr etc (quando há folga para isso claro). Um amigo meu uma vez disse-me que dormir até tarde era típico de gaja que os homens levantavam-se mais cedo lol don't think so…

    O Marcelo Rebelo de Sousa é um dos homens mais inteligentes que temos, mas também me parece um pouco exagerado quando diz que só dorme 4 horas.

  7. Adorava ser assim… regra geral preciso duma grua para me levantar… é que preciso mesmo de dormir… já não fico na cama até às 14h como antigamente… mas também já não faço as noitadas que fazia… o mais tardar às 11h levanto-me… mas volta não volta ao fim de semana levanto-me cedo, aproveito muito mais o dia e sinto-me muito mais preenchida… um dia vou conseguir fazê-lo todos os fins de semana… mas sem exageros como o meu querido pai que às 6h toma o pequeno almoço quer seja sábado domingo ou feriado!!!

  8. já eu odeio absolutamente acordar cedo, para mim ser obrigada a levantar cedo é das piores coisas que me podem fazer, e troco na boa uma manhã a passear ou a ler ou a ver séries por uma manhã passada na cama a dormir

  9. Sublinho tudo o que escreveste!! No meu caso foi ao contrario: foi a minha mulher que me educou a levantar cedo e a aproveitar as manhãs. Hoje, felizmente, tambem estou um homem novo!
    Como é bom pela fresquinha, aquele cheiro a café e a sensação do papel de jornal na mão (especialmente o Publico ou o i)!!

  10. tb gosto disso: "de estar sempre a fazer coisas". a vida é demasiado curta para ser desperdiçada… quanto ao MRS, eu acredito que ele só durma 4horas. durante a semana também eu fico esse tempo na cama.

DEIXE UMA RESPOSTA