True Romance, by Tony Scott

0
3908

O realizador norte-americano Tony Scott suicidou-se. Atirou-se de uma ponte na Califórnia e deixou um bilhete no carro.

Hoje, os noticiários e os jornais online só falam no “realizador de Top Gun”.

Mas sempre que ouço o nome de Tony Scott só me lembro de um filme: True Romance (em português é qualquer coisa como “Amor À Queima Roupa”). É um filme maravilhoso, escrito pelo Quentin Tarantino e que tem no elenco quatro actores que colocaria no meu top ten de favoritos: Brad Pitt, Cristopher Walken, Gary Oldman e Samuel L. Jackson — para lá destes ainda tem Christian Slater, Patrícia Arquete, Val Kilmer, Dennis Hopper, James Gandolfini ou Chris Penn. Se nunca viram, façam um favor a vocês mesmos e vejam. É um Tarantino puro, genuíno, naquele estilo “Reservoir Dogs” meets “Pulp Fiction”, mas com um ar de filme série B.

Só por causa disso, esta noite vou revê-lo. É a minha homenagem, e o meu obrigado, ao Tony Scott.

(mas também gosto do Top Gun, e do “The Fan”, e do “Jogo de Espiões).

1 Comentário

  1. Até à recente morte do seu realizador ninguém mostrar grande interesse pela sua (na minha opinião) obra-prima, True Romance.
    Tive a felinidade de assistir a este filme em tenra idade, numa daquelas prospecções pela obra (realização ou argumento) de Quentin Tarantino – Reservoir Dogs, Pulp Fiction, Natural Born Killers, Killing Zoe, Four Rooms, Desperado,From Dusk Till Dawn e Jackie Brown.
    Foi pena nunca ter tido grande sucesso na grande tela, isto porque tal como refere "É um filme maravilhoso", com interpretações brilhantes de Patricia Arquette, Christopher Walken, Christian Slater e principalmente James Gandolfini.
    Mais uma vez em grande pela sugestão.

    MC
    Miguel

    http://www.cemiteriodoslivrosperdidos.blogspot.pt/

  2. Vais-me desculpar, Arrumadinho, mas muita (mesmo muita) gente que importa não é falada e não estou a referir-me a pessoas que importam porque nos são próximas, refiro-me a gente que faz trabalho muito meritório e que é, de facto, inteligente e útil. Pelo contrário, muita gente que não tem qualquer utilidade nem obra é falada em todo o lado. Ser "famoso" ou falado apenas significa que se frequenta os meios "certos", seja lá isso o que for.
    Não estou a incluir-te em nenhum dos grupos, pois não acompanho devidamente o teu trabalho.

  3. Não me vou pronunciar sobre o acto (aparentemente) de suicídio nem tecer comentários sobre a nobreza ou fraqueza do mesmo. Acho apenas que para se suicidar é preciso estar desesperado porque o instinto do ser humano como qualquer animal é o de viver.
    Espero que quem faz este genéro de comentários não tenha um dia que se confrontar com uma situação de desespero que leve a comenter tais actos.

  4. Caro Arrumadinho, essa é a sua visão. Não é minha (eu tive o cuidado de introduzir o comentário com "a meu ver"). não acho é que alguém inteligente possa afirmar o que quer que seja com certezas absolutas, tal como o meu caro fez. Tudo na vida é relativo. Cumprimentos.

  5. Epah,

    Desconhecia que o Tarantino tinha escrito este. Parece ser bom, ainda não vi um filme mau do Tarantino, bom conselho para o fim-de-semana e 7.9 pelo IMDB tambem diz qualquer coisa. O Top Gun e o Dias de Tempestade apesar de ser da minha juventude não me marcaram muito, mas não deixam de ter a sua qualidade.

  6. Maria Moura:

    "…não consigo deixar de me sentir incomodada por este acto cobarde.

    Desculpem lá a minha franqueza mas excesso de dinheiro e/ou excesso de talento dá nisto?"

    O senhor tinha um tumor inoperável no cérebro.

    Com todo o respeito, não fale merd*!

  7. Ao que parece tinha um tumor inoperável. Mas a meu ver não foi muito inteligente: matava-se mas na Playboy Mansion ou assim.
    Na volta houve um erro de diagnóstico e já se matou. Enfim isto dava pano pra mangas. Apesar de tudo respeito o suicidio.

  8. A meu ver, numa pequena referência retratou impecavelmente o grande lema da blogoesfera: "antes ser falado do que ignorado"… Ou, por outras palavras, a necessidade de atenção, validação e exposição constante.

  9. Com toda a admiração que tinha por este homem com tanto talento, não consigo deixar de me sentir incomodada por este acto cobarde.

    Desculpem lá a minha franqueza mas excesso de dinheiro e/ou excesso de talento dá nisto?

    E mais não digo.

  10. Cara anónima das 14h15. O facto de algumas pessoas falarem de nós como se nos conhecessem, mesmo referindo coisas detalhadas, não quer, de todo, dizer que nos conheçam. Se soubesses metade das parvoices que inventam sobre nós ficarias boquiaberta. Mas enfim, antes ser falado do que ignorado, certo? 🙂 Beijinhos

  11. Ricardo, hoje estava a tomar o meu belo café e não é que na mesa ao lado se falava de ti e da tua esposa??? Acho que vos conheciam, pelos pormenores que transmitiam…mas muita maldicência..têm que ir à bruxa. :)))

  12. Grande perda! Um dos meus produtores/realizadores favoritos. Curiosamente nunca vi o True Romance, possivelmente verei hoje ou amanhã para ver se é realmente bom. Pessoalmente gostei muito do "Numb3rs", "Unstoppable", "Deja Vu" ,"Enemy of the State" (um dos meus filmes preferidos sem duvida)e claro "Top Gun"!
    No entanto, lamento as inconsistências que já se fazem notar, nomeadamente o bilhete que terá sido deixado, alguns jornais avançam que terá sido no carro, mas o NY Times afirma que foi no escritório. O que se encontrava no carro eram apenas alguns contactos que deveriam ser informados. Resta saber as causas do suicídio.

  13. Realizou também Prometheus e ninguém fala disso, não sei porquê.

    Parabéns Arrumadinho tu e a Pipoca são inspiradores 🙂

    (também és todo bom lol 😉

    Catarina

DEIXE UMA RESPOSTA