The Walking Dead: Negan, you fucking creep

6
7638
No final do episódio, alguém quer mesmo discutir quem é que o Negan matou?

Se não é o melhor de sempre, está seguramente entre os três melhores de sempre, e ainda só entrou em dois episódios. O episódio de ontem de “The Walking Dead”, que marcou o arranque da sétima temporada, foi uma tortura psicológica do princípio ao fim, fez de nós, espectadores, sacos de pancada de um vilão único, com tudo aquilo que um vilão deve ter, e ainda uma pinta desgraçada que nos faz sentir um ódio esquisito, que se mistura com uma admiração desconfortável (sim, como é que se pode admirar uma criatura assim? Pode-se, mesmo).

Durante meses, a grande dúvida que estava na cabeça de toda a gente era: quem é que vai morrer, quem é que vai levar com a Lucille nas trombas (Lucille é como Negan chama ao seu taco de basebol coberto com arame farpado). Só que ontem, ao fim de uns minutos, já nem era bem nisso em que eu estava a pensar, na verdade não estava a pensar em nada, estava só enterrado no sofá, com a respiração suspensa, a sentir o terror daquela gente ajoelhada perante Negan. Os monólogos, a forma como interagia com Rick, os sorrisos tenebrosos e tão reais, tudo aquilo ajudou a espalhar, lentamente, um terror que foi alastrando até final do episódio. Quando o intervalo chegou, senti que pude respirar finalmente. Pensei (e até escrevi no Instagram): “Ao fim de 20 minutos, finalmente consigo respirar”. Pois, só que não tinham passado 20 minutos, tinham passado quase 50. 

No final, e depois da cena de Rick e do filho, quem é que vai mesmo querer discutir se a personagem que morreu era aquela que deveria ter morrido? A única coisa que interessa é Negan. Para a semana há mais.

6 Comentários

  1. TWD é uma serie que está a ir downhill.
    Depois de todos os erros cometidos na epoca anterior, sendo o caso mais ridiculo a não morte do Steven Yeun, mas igualmente o facto de terem andado a vender a ideia de que o grupo era tudo badasses e no final cometem todos os erros possiveis para acabarem por serem eliminados.
    Matam um grupo com uma bazuca, matam um grupo inteiro num outpost, acabam dominados por meia duzia de gajos.
    E atencão, nem falando de pessoas sairem sem qualquer proteccão e sem cuidado.
    Ja alguem pensou de onde apareceram todos os novos grupos? Andámos anos a ver o grupo a passar de um sitio para o outro só com pequenos grupos aqui e ali, vimos o grupo a instalar-se em Alexandria e nada…. e de repente temos o Hilltop, King Hezekiel, Seaside, Swamp e Saviors… Enfim, nada de realismo na serie de momento, nem sequer matam o Negan quando têm a oportunidade, sendo que é ele a unica coisa que mantem o grupo dos savious unido.

    Claro que a personagem do Negan é extremamente exagerada e sem qualquer sentido na serie.
    Nem os ditadores clássicos, Hitler, Stalin, Mao, faziam coisas dessa forma, pois o medo apenas resulta quando se tem algo a perder, e sinceramente naquele universo ninguem tem muito a perder… não é que o pessoal esteja à espera da cura, e quem vive de encontrar alimentos sem produzir nada acaba por morrer à fome.

  2. Eu adoro TWD, é a minha série preferida!
    No entanto, apesar de ter gostado do 1ºep, pelas emoções q trouxe (e pela interpretação do Rick, muito boa!), não gostei daquele super-monologo do Negan.
    Sópara encher chouriço, não gostei pronto.

    O 2ºep.. aquele tigre é tão falso mas tão falso, só pensei “espeo que nã tornem TWD em Z-Nation!” (eu tambem gosto do ZNation, mas é outro tipo de série q nao quero q misturem c TWD)

  3. Eu no fim do episódio ainda estava super nervosa com o que tinha acabado de ver. O mais incrível é que o Negan não disse nenhuma mentira. Ele só apontou, de uma forma terrivelmente clara, que aquilo era tudo culpa do Rick. Quis armar-se em Deus, achou que tinha o rei na barriga, e não soube analisar o inimigo antes de escolher bater de frente com ele. Então sofreu as consequências. A vulnerabilidade do Rick perante o Negan, a submissão, para mim foi o que fez deste episódio de cortar a respiração.

  4. É de facto uma personagem filha da mãe. E, na minha opinião, torna-se ainda mais filha da mãe porque de repente fiquei do lado dele e já queria era que ele despachasse aquela gente toda quanto antes!

    O episódio desta semana, como previsível, já foi mais sereno (apesar do tigre!), mas este Negan… Venham mais episódios com ele! Mal posso esperar!

    http://obiquinidourado.blogspot.pt/

  5. Eu não vi o episódio, mas a sua descrição bate exactamente com a que tive de ouvir do meu namorado, durante uns bons 15 minutos de relato pormenorizado! Acho que toda a gente ficou sem respiração quando o viu, dado o carácter exaltado com que o meu moço mo contou… 🙂 Uma nova temporada a seguir, sem dúvida! A propósito, bem vindo de volta e parabéns pelo novo espaço!

  6. Foi sem dúvida um episódio muito “Kill Bill” de Walking Dead. Intenso, sangrento, grave. Um dos melhores episódios, com o melhor dos vilões da série que elevou a violência a outro nível, nesta lita pela sobrevivência entre os humanos (não os mortos-vivos).

    Espero só que não seja como muitas das últimas temporadas, esta. Em que o primeiro e o último episódio são feitos para nos agarrar, mas muito pelo meio é o encher-chouriços (ou morcelas, por causa do sangue 😀

    Maria das Palavras
    http://www.mariadaspalavras.com

DEIXE UMA RESPOSTA