Sondagem “Questões pessoais afectam resultados eleitorais?”

17
2464
Depois do texto de ontem, e de ter lido alguns comentários muito interessantes, com ideias e visões totalmente distintas sobre esta questão, lembrei-me de tentar aferir a opinião de todos através de uma pequeníssima sondagem. Demora 25 segundos a responder. Acho que é uma forma interessante de conseguirmos analisar, estatisticamente, esta questão.

Vou deixar em votação aberta até à próxima sexta-feira.

Muito obrigado pela colaboração.

17 Comentários

  1. os políticos têm de ser competentes , não santos.. não me interessa nada com quem dormem, se têm amantes, se dormem com homens ou mulheres etc. Tudo o que os políticos fazem na sua vida estritamente pessoal e que não seja crime, é-me totalmente indiferente .. só em sociedades adolescentes e hipocritamente puritanas como os EUA é que estas questões têm relevância (às vezes mais do que as IDEIAS políticas do candidato). Note-se que não nutro simpatia nem pessoal nem política pelo candidato em questão, mas acho que ele deve ser avaliado pela sua consistência política, pelo que propõe, pela sua estrutura de ideias e capacidade de executar (ou falta dela). Com quem ele dorme só interessa a mentes pequenas, mesquinhas.

  2. Caro Paulo. Este blogue não é um centro de sondagens profissional, nem pretende que as perguntas sejam totalmente abrangentes ou demasiado específicas. Quero, com este pequeno questionário, sentir o pulso ao que pensam os leitores sobre este assunto. Os resultados são para consumo interno de quem me lê, não para publicar em órgãos científicos.
    Quando fala em "linha editorial da Cofina" também me parece um pouco disparatado, já que a Cofina tem publicações com linhas editoriais totalmente diferentes umas das outras. O Jornal de Negócios, a Sábado, o Record, o Destak ou a Vogue, por exemplo, não me parece que tenham propriamente uma só visão e linha de pensamento. E ainda bem.

  3. A ideia do formulário é interessante, mas demasiado redutor para a complexidade dos casos que temos tido nas autárquicas.

    De qualquer forma, o caso de traição é a menos grave. Parece-me mais grave a violação da Lei do limite de mandatos, ou no caso de Oeiras, da candidatura do Isaltino à Assembleia Municipal, estando a cumprir uma pena ou os cheques de Viseu. Já para não falar em todos os outros casos, dos dinossauros que tentam desesperadamente manter-se no poder, de forma completamente descarada e violando uma lei, que foi criada precisamente para evitar longos mandatos.

  4. Eu não deixaria de votar em alguém pelo facto de ter traído a mulher se achasse que era competente, mas sim, estas coisas costumam afectar a imagem e por isso os votos. Aliás, estratégias na imagem que passam da sua vida pessoal são fundamentais para ganhar votos, independentemente de serem verdadeiras ou não. Olhem o Clinton e o Obama e tirem conclusões…

  5. Não gosto do Fernando Seara, porque acho que fez um péssimo trabalho em Sintra. Mas acho que o que ele faz na vida familiar deve ser mantido ali e ninguém tem nada a ver com isso. Perderia o António Costa a maioria se traísse a mulher? Acho que não..

  6. Vou ser sincera, a traição é pessoal e em si, ou por si só não ditará a índole do traidor, ou seja não põe em causa a sua capacidade para desempenhar determinada função.

    Agora, depois de ver os comentários que fez ao SLB (e eu não sou adepta do SLB), a forma como o fez no programa da TVI, isso fez-me questionar alguma coisa a 100% naquele senhor.

    Ou seja, a traição por si só não me faz mudar de opinião, mas um comportamento a seguir ao outro que levante dúvidas, isso sim…

    Não deve ser fácil ser politico e eles são humanos como nós mas depois há os que têm maior ou menor capacidade de defender os interesses daqueles que representam e sinceramente não sei se o Senhor estará ao seu melhor nível.

  7. Nao me parece que este caso tenha assim tanta influência para o resultado eleitoral que o F. Seara terá em Lisboa. Pelo facto de ele estar associado ao PSD, partido associado ao governo e com toda a carga negativa em cima, aliada ao facto de António Costa ter grande apoio e carisma, é suficiente para que perca as eleições facilmente.

  8. Quando temos um Presidente da República que não paga sisa da casa e que ganha (mais a filha) milhares de euros em poucos dias com acções do BPN (sim…), mais a sua esposa que tem um espólio imenso sem que nunca tenha trabalhado para isso, e a malta elege o bacano por duas vezes, que importância tem um par de cornos em alguém que nem conhecemos?

  9. Caro Ricardo,

    Já respondi ao questionário, apesar de achar que apresenta algumas lacunas no sua construção. Por exemplo, estou de acordo com a Ana (13:23) relativamente à última pergunta porque a mesma não faz sentido. As outras perguntas estão um pouco desajustadas.

    Se me permite, acrescento que é um questionário na linha editorial da Cofina, mais concretamente daquelas páginas finais do Correio da Manhã!

    Abr,
    Paulo

  10. Eu iria odiar que me julgassem por aquilo que eu faço ou deixo de fazer na minha vida pessoal na minha vida profissional, por isso tento não fazer o mesmo com os outros. 🙂

  11. Há a intenção de colocar a suposta traição em "conduta socialmente desajustada"? Porque não tem nada de social.

    E insiste que ele teve um caso extraconjugal quando só quem está no convento é que sabe o que vai lá dentro…

  12. Temos coisas piores, como um candidato a um cargo autarquico, integrante de uma lista candidatos insolventes! Pessoalmente insolventes!!

  13. não respondi ao questionário, mas posso dizer que conheço um concelho em Portugal, onde o presidente da câmara eleito por determinado partido não se pode recandidatar em 2009 por esse mesmo partido, por ter traido a mulher e a coisa ter sido do conhecimento geral. o partido foi o primeiro a metê-lo fora da coisa. Esse partido voltou a ganhar as eleições mas com outro candidato. Ou seja a autarquia manteve as mesmas cores. Agora em 2013, o "traidor" aparece de novo na corrida autárquica mas a representar as cores de um partido rival… Acho que é bastante esclarecedor 🙂

DEIXE UMA RESPOSTA