Quem é que ainda não é fã facebookiano? Hum?

0
2793

Ora então vamos lá a saber: quem é que ainda não segue a página de O Arrumadinho no Facebook? Hum? E qual é a razão? Basta irem aqui e fazerem um gosto. A ver se é hoje que chegamos aos 8 mil fãs.

Obrigadinhos.

1 Comentário

  1. Eu não uso o facebook (sim, e com isso sou uma excluída da sociedade :P).

    No entanto acho engraçado quando pedimos a alguém para nos ligar a dar notícias e as pessoas dizem que estão muito ocupadas.
    Vai-se a ver, estão muito ocupadas em fazer "amigos" (como se isso fosse digno desse nome) no facebook, em vez de ocuparem-se com a amizade presencial.

    Já agora, podem explicar-me o porquê de se pedir para se chegar aos não sei quantos fãs até a uma data limite?
    Que ganha com isso?
    Nunca percebi, podem explicar-me?

  2. Eu não tenho página de Facebook. Só criei uma de Facenice para o Simão, Escuta.

    Sou contra isso. Metade do que lá se faz é engate. Estou a falar no geral e, talvez, com algum exagero.
    Não falo das páginas de blogues, claro. Até podem ser coisas interessantes.

    Se tivesse Facebook, fazia-te um Like. Como só tenho Facenice, não dá para fazer nada.

    E já agora, tenta bater os meus 57.

  3. Caro Eduardo. As redes sociais só servem, comercialmente, os interesses do Mark Zuckerberg. É ele que vende publicidade para as páginas do Facebook e ganha dinheiro com isso. Para os bloggers, o Facebook é, como disse, uma plataforma de interacção com os leitores, uma forma de tornar os nossos posts virais (através de partilhas) e, assim, chegarmos a mais gente. Naturalmente que quando mais leitores tivermos, mais sucesso tem o blogue, e mais poderemos de futuro, lucrar com isso. Mas também quem me lê, e quem gosta de me ler, tem ali mais um espaço onde pode falar comigo, discutir assuntos, partilhar ideias, falar com outros leitores, tal como na caixa de comentários do blogue. E eu até teria mais a ganhar (comercialmente, lá está) se essa discussão se fizesse apenas no blogue, por aí sim estão a fazer-me crescer em número de pageviews. Mas nos dias de hoje quem ignora as redes sociais, quem não as incorpora na sua forma de promoção do blogue ou site, está a ficar para trás, está a desligar-se de um mundo cada vez mais presente na vida das pessoas.
    Eu não ganho mais dinheiro por ter mais gente no Facebook. Ganho maior conhecimento sobre quem me lê (o Facebook tem estatísticas dos seguidores – de onde são, se são homens ou mulheres, que idade têm) e tudo isso é importante para eu saber com quem estou a comunicar.
    Ou seja, há 1001 razões para que eu queira ter os meus leitores, também, ligados à rede social do blogue. E não vejo por que é que se há-de ver um grande mal nisso.

  4. obrigado pela resposta,. Não me lesa nem prejudica em nada, como deve calcular. Mas a mim parece-me claro que o objetivo deste seu (e de muitos outros bloggers) pedido não é apenas para promover a harmoniosa interação com os leitores. parece-me que será para ter uma contagem de popularidade e assim atrair potenciais patrocínios/oportunidades de negócio . é a minha maneira de ver as coisas, pelo menos. Note-se que não acho mal nenhum nisso (antes que se comece a utilizar o estafado apelido de invejoso), mas esse fim poderia ser assumido e não encapotado com mensagens piedosas. Cumprimentos

  5. Caro Eduardo. Há pessoas que não são fãs, apenas, porque não sabem que a página existe, porque não se lembram disso, ou porque ainda estão a iniciar-se nas redes sociais. E as redes sociais são, hoje, uma excelente forma de interacção com quem tem sites e blogues, pois permitem uma aproximação entre os autores (no caso dos blogues) e os leitores. Sendo o blogue meu, e podendo eu utilizar uma plataforma de comunicação diferente com os meus leitores, não vejo por que é que não o deva fazer, e não deva promover essa plataforma. Ao fazê-lo, não estou a "pedinchar" nada, estou apenas a contribuir para que os leitores tenham mais contacto com o blogue, e possam interagir de forma mais imediata comigo e com outros leitores.
    Agora, não vejo em que é isso o prejudica, lesa ou chateia. Quem quer ser fã, é. Quem não quer, não é. Não é por eu pedir que quem não quer seguir a página passará a fazê-lo.

DEIXE UMA RESPOSTA