Primeiros passos

27
4728

Discutia-se há dias numa reunião de trabalho (são muito animadas, as minhas reuniões de trabalho) se deveria ser o homem a dar o primeiro passo. Estavam presentes quatro. Dois não se manifestaram, dois disseram que nunca o fizeram, e que ficam sempre na expectativa a ver como é que a coisa corre, e que só avançam quando o risco de levaram uma nega é de praticamente zero.

Eu sou mais ou menos assim (ou era, pronto, nos tempos em que não tinha ninguém). Talvez por ser tímido, talvez por não ter uma larga experiência no mundo do engate – sou um homem de relações longas -, a verdade é que raramente dei o primeiro passo, e, também por isso, nunca levei uma nega (pronto, levei meia nega, para ser mais honesto).

Há quem prefira a táctica do Ryan Goslin no filme “Amor Estúpido e Louco”, em que ele se atira a tudo o que é gaja boa, assim mesmo à descaradas, e consegue ter sucesso com 20 ou 30 por cento. A cada 10 noites saca duas ou três gajas diferentes. É uma boa média. Mas há aqui duas condicionantes: 1. Nem todos nós somos um Ryan Goslin (eu não sou, longe disso); 2. Estas coisas só funcionam nos filmes, por isso, no final, devia aparecer aquela mensagem a dizer: “Não tente fazer isto em casa, porque pode ser perigoso”. E é verdade, pode.

Muitas vezes as mulheres usam aquela tanga do “preferia que ele fosse directo, que se chegasse ao pé de mim e dissesse: quero ir para a cama contigo, vamos?; em vez de andar com conversinhas”. Meninas, deixem-se de tretas. Desde quando é que diriam que sim a um homem que chegasse ao pé de vocês e dissesse que vos queria comer? Nunca. Nem que fosse o Ryan Goslin. E até podiam achá-lo lindo, mas jamais aceitariam o convite. Bom, se calhar uma em cada cinco ou dez mil diria que sim, quanto muito. E não aceitariam não por falta de desejo, mas por preconceito, ou medo, ou conservadorismo, ou timidez, ou até porque isso não faz parte da nossa cultura de engate, que assenta em passos tradicionais, que sabemos que todos temos de dar.

E isto também é válido para os homens. Não conheço nenhum homem – nem mesmo aqueles que têm muita lata e grandes doses de confiança – que alguma vez se tenha chegado ao pé de uma mulher e lhe tenha dito que a queria levar para a cama, ainda que seja essa a vontade. Tenho um amigo que nos tempos de faculdade estava sempre a queixar-se da falta de paciência que tinha para o engate, quando tudo o que ele queria era sexo. A teoria dele era mais ou menos esta: “Primeiro, tenho de a conhecer, e levar com a história da vida dela. Depois tenho de a levar a um cinema, pagar-lhe três ou quatro jantares e almoços, passear com ela, e, quanto muito, ao fim de uma semana ela faz-me um broche. E no fim, fazendo as contas, o broche custou-me uns 150 ou 200 euros. Para isso, prefiro ir ao Elefante Branco e comer uma puta. Gasto menos dinheiro, ela é provavelmente mais boazona do que a outra, já sei que é boa na cama, faz tudo o que um gajo quer e não tenho de levar com a história da vida dela”.

Ainda na reunião de trabalho, falava-se sobre se deveria continuar a ser o homem a dar esse primeiro passo, ou se hoje já seria um bocado indiferente, e que isso deveria caber aos dois, em igualdade. O que eu acho é que hoje os “primeiros passos” são demasiado informais e quase sempre refugiados em mensagens escritas, mails, chats, o que torna a coisa muito mais fácil, mas também menos interessante. Não há tanto aquela coisa do “será que ela vai reagir bem ou mal”. Hoje, ficamos na expectativa sem saber se ela vai responder com um smile 🙂 ou uma cara triste :(.

E isso, sim, é 🙁

Mas é a vida.

27 Comentários

  1. É sempre óptimo pensar dessa forma, achar que as mulheres do século XXI ainda são o que eram no ano da carqueja. "Ah e tal exijo respeito, porque quero ser respeitada", isso é coisa para ser do século passado, infelizmente. Como alguém disse por aí, também sou da velha guarda, e não vou nessas cantigas de Ryan Gosling, talvez porque sou de relações sérias e estáveis. E sou mulher para considerar uma pergunta foleira dessas, como uma ofensa pessoal. Mas sei de muito boa gente que até lhe acha uma certa piada a esse tipo de coisas. Não faz de ninguém, mais ou menos, mas diferente, essencialmente com objectivos de vida diferentes. Há quem dê primeiros passos sem receios de levar uma real nega – entenda-se que para isso é preciso ter um ego a bater no tecto -, e há mulheres que não se intimidam nada com esse tipo de propostas, aliás é muito provável que sejam as mesmas a faze-lo sem qualquer pudor!

    F.

  2. Parece-me que anda um bocadinho a leste…há imensas mulheres que dão o primeiro passo para sexo com pessoas que acabaram de conhecer.

  3. Há cada anónimo mais ressabiado -.-'

    Enfim …

    Cada pessoa tem a sua personalidade e é sempre complicado generalizar. Cada um dever agir de acordo com o que sente e pensa … e não se deixar levar por clichés.

  4. Como adorei este post, levanta questões que se põem à anos e que dependendo das culturas ou épocas vai-se alterando! 🙂

    No entanto, temos que ver que estamos a falar de duas coisas diferentes, uma é a procura de outra pessoa apenas para satisfação sexual e nada mais, outra é quando se trata de uma relação mais séria e que se quer mais para além do sexo. Quanto à primeira, sinceramente, nos dias de hoje, tanto o homem como a mulher podem tomar a iniciativa, seja ela de forma direta ou não! Já quanto à segunda, podemos admitir os bons modos e aí senhores cheguem-se à frente, ou então, temos uma perspectiva mais actual em que a mulher também consegue segurar o touro pelos cornos e dar o 1º passo.

    De qualquer modo, cada um tem a sua posição! Eu pessoalmente sempre fui de ficar à espera que ele desse o 1º passo mas… na hora de o pedir em casamento fui eu quem o dei! 🙂

  5. Eu prefiro que seja ele a dar o primeiro passo. E sinceramente prefiro que seja directo. Calmaa, não demasiado directo! Mas pelo menos que dê para perceber o que ele sente e o que ele quer, porque isto de tentar adivinhar a mente masculina dá-me cabo da cabeça. Sim, porque os homens queixam-se que nós é que somos complicadas mas eles também não são tão "descomplicados" assim…

    Realmente também acho um bocado desinteressante o "engate" por sms ou chat, embora seja "desse tempo" lol É mais fácil, é verdade, mas não deixa de ser dificil quando finalmente te encontras com essa pessoa. Acho que o nervosismo ainda é maior do que quando já se conhece bem, pessoalmente.

  6. Não sei que mulheres conheces… Bom, se calhar não são bem mulheres, são miúdas. Porque as mulheres que são mulheres não se importam nada com a frontalidade e mais, se estiverem interessads, dão o primeiro passo.

    E, deixa-me que te diga, as putas não fazem tudo o que os homens querem! Não mesmo.

  7. Olha que se fosse o Ryan [ou similiar], me abordasse como no filme e eu estivesse com vontade e fosse descomprometida não sei se negaria!!
    Para quê tantos rodeios?
    Enjoy ;P

  8. Exactamente, hoje em dia os primeiros passos já vêm de facebooks, sms, emails… que quando se está cara a cara, já está praticamente tudo subentendido.
    De qualquer das formas, continuo a achar que os homens muitas vezes querem dar o primeiro passo mas perdem-se tanto a pensar que nem sequer dão qualquer indicio para que nós consigamos traduzir o seu pensamento.
    E se o Ryan Goslin me fizesse uma proposta, por mais bardajona que fosse, aceitava ahahaha só por ser ele ;P

  9. Exactamente, hoje em dia os primeiros passos já vêm de facebooks, sms, emails… que quando se está cara a cara, já está praticamente tudo subentendido.
    De qualquer das formas, continuo a achar que os homens muitas vezes querem dar o primeiro passo mas perdem-se tanto a pensar que nem sequer dão qualquer indicio para que nós consigamos traduzir o seu pensamento.
    E se o Ryan Goslin me fizesse uma proposta, por mais bardajona que fosse, aceitava ahahaha só por ser ele ;P

  10. Exactamente, hoje em dia os primeiros passos já vêm de facebooks, sms, emails… que quando se está cara a cara, já está praticamente tudo subentendido.
    De qualquer das formas, continuo a achar que os homens muitas vezes querem dar o primeiro passo mas perdem-se tanto a pensar que nem sequer dão qualquer indicio para que nós consigamos traduzir o seu pensamento.
    E se o Ryan Goslin me fizesse uma proposta, por mais bardajona que fosse, aceitava ahahaha só por ser ele ;P

  11. Exactamente, hoje em dia os primeiros passos já vêm de facebooks, sms, emails… que quando se está cara a cara, já está praticamente tudo subentendido.
    De qualquer das formas, continuo a achar que os homens muitas vezes querem dar o primeiro passo mas perdem-se tanto a pensar que nem sequer dão qualquer indicio para que nós consigamos traduzir o seu pensamento.
    E se o Ryan Goslin me fizesse uma proposta, por mais bardajona que fosse, aceitava ahahaha só por ser ele ;P

  12. Daquilo que vejo, as mulheres andam mais "assanhadas" que os homens. Saem já a pensar no engate e sem medo de acabar a noite em cama alheia. Se acho que esse desespero esconde em si a procura do tal "príncipe encantado"? Acho. Se era capaz do mesmo? Não. Gostava que alguém explicasse a quem continua nessa procura (eu já encontrei o meu) que ser "pleasure delayer" (lembram-se do Vanilla Sky?) nunca prejudicou ninguém. 😉 Parabéns pelo belo texto. Apesar de não subscrever inteiramente, gostei muito do ponto de vista.

  13. Concordo em absoluto com o post, porque mesmo na intenção sexual existem sempre clichés, há como que um ritual a seguir. É muito raro haver uma total frontalidade ( e ainda bem ) do tipo: " quero dar uma queca contigo bora lá? "

    Toda a mulher gosta de ser cortejada, "enganada" se calhar, mas nu e cru creio que mais vale tentarem então os Elefantes Brancos da vida.

  14. Ó Arrumadinho, essa tua estatística do nº de mulheres que aceitaria ir para a cama com um homem só porque sim está um bocadinho desfasada da realidade.
    E é precisamente por isso que os primeiros passos raramente têm alguma coisa de romântico ou no mínimo com graça, vá.
    É que se só estivermos a falar de sexo, ou então de sexo que poderá passar a algo mais sério ( não seria suposto ser ao contrário?), os homens ( e falo de homens porque eu ainda acho que o primeiro passo deve partir de vocês) não têm que se preocupar muito. Se uma mulher não aceitar, há mais 30 na fila dispostas a isso ( nada contra, atenção! cada uma sabe de si!).
    Para mim o primeiro passo deverá partir do homem e convém que não seja com um convite ou sms via facebook!

  15. Pessoalmente não percebi lá muito bem o cerne da questão..talvez porque nunca tenha andado no engate…talvez porque a relação que desenvolvi com o meu marido e anteriores namorados tenha sido natural e as coisas aconteceram naturalmente sem pedidos formais ou muita matemática.

  16. Olá Arrumadinho!

    Este post agradou-me bastante porque ando à espera que um determinado homem dê o 1º passo, e nada, à já uns 2 meses. Ele parece a confianaça em pessoa, é giro, musculado, etc, mas atrapalha-se quando o olho nos olhos! mas quandoe stou distraída ele é que não tira os olhos de mim..Já nem sei o que fazer! Dar o 1º passo não é comigo (e ainda para mais num ginásio!!), acho que sou da velha guarda!
    achas que se ele estivesse mesmo interessado fazia qualquer coisa ou eu é que tou com impressões??

    Obrigada e um bjinho 🙂

  17. Ah…agora sim…um post a sério…um post daqueles…

    Sinceramente, não sei o que dizer em relação a esta temática.

    O que sinto, ao longo dos anos, vou simplificando, ou melhor, vou descomplicando as situações, mas isso só tem vindo a confirmar o quão complexas e misteriosas são as mulheres. E o mais estranho, é que até vamos conseguindo fazer algumas previsões e vamos detectando alguns padrões, mas raios…há sempre uma nova variante…um novo factor e tudo muda…tudo.

    As mulheres por vezes, não acreditam ou ficam incrédulas…mas o ser directo, pode tirar a piada de tudo…mas o "engonhanço" delas também…e já estou como esse teu amigo…chega a um ponto, que não há pachorra…mas daí a recorrer a uma puta…naaaa…

  18. Bom dia!
    Limita bastante a mulher nesse texto. A mulher diz sim e diz não e há quem não esteja disponível para mais do que algo de ocasião; por razões práticas, felizes ou infelizes. A mulher se quiser faz do homem descartável e acredite que muitas não têm remorsos com isso. Conheço quem saia à noite e ache que se vai apaixonar (eu discordo) e conheço também o extremo que acha que o homem apenas a vê como um objecto e não admite esse tipo de aproximações . Quando se refere ao primeiro passo, aqui tenho dificuldade em comentar porque sempre que me senti segura do que sinto avanço sem esperar sinais do "além" ou sem medo de ser rejeitada. Não sou capaz de dizer claramente quem o faz se a mulher se o homem, escolho ambos aqui.
    Interessante seria escrever sobre a dificuldade do homem dizer que não! Se já o fez escapou-me. Sofia

  19. Deixa-me dizer-te que andas um bocadinho alienado da realidade quando dizes que nenhum homem faz um convite assim tão directo e nenhuma mulher o aceitaria. Nem toda a gente precisa de andar com rodeios para dizer aquilo que quer.

  20. Depois de me ter estreado a comentar este blogue há 2 ou 3 posts atrás, faço justiça e venho dizer que este muito me agradou ! Muito.
    Gosto de sentir os homens a falar com o coração. Gosto de ver os homens a admitir fragilidades (ou aquilo que para uma mulher é fragilidade). Gosto quando saiem do registo 'nós já nascemos uns Zézés Camarinhas'. Gosto.
    Mas também gosto quando são os homens a dar o 1º passo ….oh se gosto ! ahaha

DEIXE UMA RESPOSTA