Portugal e outra vez Ronaldo

0
3789

Tal como previa, tal como venho dizendo antes de começar o Euro, Portugal qualificou-se no “grupo da morte”.

Fizemos um bom jogo contra a Holanda, o Ronaldo finalmente apareceu, a equipa esteve sólida e unida e mostrámos que somos muito melhores do que os holandeses.

Agora, já ninguém se lembra do empate a zero com a Macedónia, da derrota com a Turquia na Luz, das declarações públicas de meio mundo só falava na vergonha que iria ser o Euro, dos carros que os jogadores levavam para o estágio e do facto de eles terem feito um passeio em Óbidos de charrete.

Onde é que está, agora, o Manuel José? Ainda não o ouvi. Mas gostava de ouvir.

Outra coisa que é importante explicar: no jogo contra a Dinamarca, critiquei a exibição do Ronaldo. Eu, e muita gente. E criticar a exibição de um jogador numa determinada partida não é um acto anti-patriota. No futebol, quando alguém joga bem, deve dizer-se que jogou bem; quando joga mal, deve dizer-se que jogou mal. É tão simples quanto isto. Hoje, o Ronaldo esteve muito bem. E não esteve muito bem por ter marcado um golo. Não. Foi desequilibrador, ganhou vários lances de 1 contra 1, rematou duas vezes aos postes, fez uma assistência fantástica para o Nani (que falhou incrivelmente), enfim, jogou que se fartou. E é isto que se espera dele. Os portugueses esperam do Ronaldo o que os argentinos esperam do Messi, o que os ingleses esperam do Rooney, o que os franceses esperam do Ribery. Historicamente, os melhores jogadores do mundo estiveram sempre ligados aos títulos das maiores selecções. O Zidane levou a França a um título mundial e a outro europeu. O Ronaldo “Fenómeno” levou o Brasil a uma final de um mundial e conquistou outro título. Tal como o Maradona liderou a Argentina ao título mundial em 1986 e à final de 1990 (quando a Argentina nem sequer tinha uma equipa convincente). Nas grandes competições espera-se sempre tudo dos maiores ídolos. E o Ronaldo tem de aparecer se Portugal quiser ser campeão. Nós temos uma equipa muito boa. Mas só com uma equipa muito boa e um grande Cristiano Ronaldo conseguiremos ser campeões. E é isso que eu quero, é nisso que eu acredito e é isso que eu espero dele. Agora, é continuar.

Força Portugal.

Primeiros os checos, depois os espanhóis e na final os alemães.

1 Comentário

  1. Gostei do teu texto, e concordo em quase tudo.
    Só tivesse gostado que quando falas das grandes selecções e o que se espera delas e dos seus jogadores tivesses incluido a Selecção Espanhola.
    Sei que a rivalidade que os portugueses sentem com os espanhóis (que não é recíproca,convém que saibam) faz com que isso aconteça muitas vezes.
    Mas há poucas, muito poucas selecções que tenham ganho um Euro e um Mundial seguidos com quase os mesmos jogadores.
    Mesmo que fosse apenas por isso, merecia ser mencionada.
    Acontece que a Selecção Espanhola é um grupo de homens humildes tentando conseguir o mesmo que as outras selecções todas.
    Só que a Selecção Espanhola prefere não ter vedetas.
    A ver vamos como acaba esta competição.
    Sorte para as equipas todas que estão a lutar pelo título.
    Ganhará o melhor.
    Sem dúvida.

  2. EhEh!
    A selecção nacional de futebol tem assim como que um gosto pelo teatro… pelo suspense, pelo drama, o ganhar no último minuto, o estar a passear durante 80 minutos e nos últimos 10 dar tudo por tudo!!…
    Depois acho graça o não ganhamos, mas na próxima é q é, não marcamos, mas os golos vão aparecer… E normalmente aparecem!… Mas é típico do português… andar sempre com o coração nas mãos!

  3. Não vejo grande diferença entre aqueles que criticaram o Ronaldo nos dois jogos anteriores e as criticas de Manuel José, por exemplo.

    Ronaldo jogou muito bem contra a Alemanha e contra a Dinamarca tal como jogou bem contra a Holanda. A diferença é que no último jogo marcou golos e isso é que conta para a maioria do pessoal.

    Nunca Ronaldo conseguirá levar a selecção ao "colo" como fizeram Maradona, Zidane e o Fenómeno. As caraterísticas de Ronaldo são tão diferentes das dos jogadores citados que é muito injusto esperar isso de CR7.

  4. O jogo com a Holanda foi, na minha opinião, o único jogo bom de Portugal. A jogar sempre assim, temos hipóteses de ganhar a prova. Segue-se a republica checa e espero que não paire o fantasma de 1996.

    Ronaldo finalmente apareceu e fez o que dele se espera. Contudo, e mais uma vez na minha opinião, o melhor jogador de Portugal tem sido o Pepe.

    Por fim, o apuramento não serve de desculpa para o excessivo dinheiro gasto em alojamento nem tudo aquilo que tem sido feito mas que é desnecessário. Mas isso fica para outro post pois estamos a falar de obrigações para como os patrocinadores de Portugal.

    Acredito no apuramento para as meias finais mas penso jogo a jogo até porque a Espanha (se for apurada) é muito forte e porque a Alemanha já nos ganhou. Se realmente Portugal chegar à final com a Alemanha, espero que não seja algo ao estilo de 2004 em que abrimos e fechamos com a mesma equipa e todos sabemos o que aconteceu. Abraço

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

  5. Vou dar a minha opinião.
    Nos jogos contra a Alemanha e Dinamarca, o Ronaldo simplesmente não existiu, pouco ou nada se viu, e em certas ocasiões mais atrapalhou do que ajudou. Daí eu ter vindo comentar num post abaixo sobre ele, criticando a sua actuação.
    Hoje jogou, ajudou e resolveu. Não fez mais que a sua obrigação, mas não concordo com o que leio por aí nos blogs, (não no seu mas de outros) que ele foi o salvador da pátria que nos colocou nos quartos.
    Para chegarmos até aqui Portugal realizou dois jogos antes deste em que teve de marcar golos para passar, golos esses que não se devem ao Ronaldo.
    Os Portugueses não têm de lhe agradecer nada, até agora. Daqui para a frente logo se verá.

  6. Eu cá só fazia uma alteração:
    adorava que os gregos arrumassem com a Alemanha para chatear a Merkel 😀
    E depois íamos à final com eles, os pobres países da Europa da crise na final do Euro! Com a condição de desta vez lhes ganharmos 😉

    Abraço!

  7. Caro Jedi, como já percebeste, são divergências na forma de ver o jogo que jamais se tornarão em convergências. Tu achas importante o facto de ele estar lá, eu acho que "estar lá" é a função dele, e não fez nada demais por isso. Quem é que querias que estivesse lá? O João Pereira? O Coentrão? Não. Quem está lá, na área adversária, a incomodar, são os avançados. Como só temos três, há 33 por cento de hipóteses de ser o Ronaldo.
    Quanto ao argumento defensivo, insisto que o Ronaldo fez mal no jogo contra a Dinamarca, porque, ao contrário da Holanda, a Dinamarca só estava a criar perigo por aquele lado, e Portugal estava a vencer por 1 golo, e não podia sofrer outro, que daria o empate. Foram lá uma vez, duas vezes e à terceira deu golo. Hoje, foi diferente. A Holanda não estava a criar perigo pelas alas, e concentrou o jogo pelo meio, por isso, os laterais foram suficientes. Por outro lado, neste jogo as contas eram-nos muito mais favoráveis. Nós estivemos sempre muito mais perto de golear do que de sofrer mais golos. Contra a Dinamarca, se tivessemos ficado empatados estávamos em maus lençóis.

  8. Pois,

    De facto divergimos na maneira de ver o jogo. Tu dizes que ele não teve intervenção em nenhum dos golos contra a Dinamarca, eu digo que teve intervenção no 2º e no 3º, pois embora não tenha tocado na bola, no 2º arrasta um dos defesas com ele, libertando o Postiga (tal como o Postiga fez hoje no 1º golo dele que proporcionou uma boa assistência do João Pereira) e no 3º golo pois estava lá a incomodar um dos defesas centrais, deixando passar a bola para o Varela (até pode ter sido um bocado sem querer mas foi o que fez e isso deve contar como uma intervenção positiva). Podes dizer que não são lances nada de especial e que qualquer jogador os poderia ter feito, mas foi ele que lá esteve e assumiu isso, mesmo o jogo não lhe tendo corrido bem a nivel da finalização.

    Mas é engraçado como de repente desapareceu o argumento de que ele não ajuda a defender. Ao menos já estás convencido de que foi-lhe pedido para não defender?

  9. Cara Jedi, para desmontar a tua teoria, basta-me dizer-te que marcámos três golos contra a Dinamarca, e em nenhum deles houve participação do Ronaldo. E uma vez mais te digo: ele até pode ter participado em lances de perigo contra a Dinamarca, mas é essa a função dele em campo: criar perigo. O problema foi que esses lances de suposto perigo não deram em nada, foram ineficazes. Para justificar as tuas teorias e as pessoas do teu lado dás-me a ler dois blogues. Para justificar a minha opinião eu dou-te a ler todos os jornais do mundo inteiro (não houve um que elogiasse a exibição do Ronaldo contra a Dinamarca). Mas tu achas que tens razão (tu e as pessoas desses blogues) e achas que todos os outros (jornalistas desportivos e analistas de futebol do mundo inteiro) não percebem nada de futebol. Posto isto, não adianta discutir mais. Vocês três ficam com a vossa opinião. Eu e o resto do mundo ficamos com a nossa.

  10. Arrumadinho,

    Vou repetir: todos os lances de ataque E CONSEQUENTE PERIGO (e não todos os lances de ataque, só) que Portugal teve contra a Dinamarca, passaram pelos pés do Ronaldo com exceção de 1. Por outras palavras, todo o perigo que criamos foi graças ao "mau" jogo do Ronaldo. Se não consegues ver uma coisa tão simples como esta não posso fazer nada. Ficas a pensar assim e mantens-te na tua. Mas se quiseres aprender podes ler estes blogs que são de quem realmente percebe o jogo e todas as suas nuances:
    http://lateral-esquerdo.blogspot.pt
    http://entredez.blogspot.pt

  11. Caro Jedi, não teria qualquer problema em admitir que errei. Apenas acho que estou certo, e que tu é que estás errado. Dizes que o Ronaldo participou em "todos" os lances de ataque contra a Dinamarca. Sabes bem que não é verdade. E ainda que tenha participado na maioria… qual é a novidade? Quem é que querias que tivesse participado? O Bruno Alves? O Miguel Veloso? É a mesma coisa que dizer que quase todos os cortes foram feitos pelo Pepe. Pois, ele é defesa, está lá para cortar. O Ronaldo é avançado, está lá para atacar. A diferença é que no jogo contra a Dinamarca atacou mal – logo, não cumpriu bem com a sua missão, mereceu uma avaliação negativa. Hoje, atacou bem. Mereceu uma avaliação positiva. É assim tão difícil admitir quando erras?

  12. Todos os ataques de Portugal contra a Dinamarca e consequente perigo, passaram pelos pés do Ronaldo, com exceção de 1. Se isto não é desequilibrar…..Ganhou vários lances 1×1, não lhes deu foi uma sequencia como hoje, porque hoje a equipa apoiou em vez de o deixar sozinho na frente. Podes ir ver na estatistica dos jogos. É assim tão dificil admitir quando erras?

  13. Caro Jedi Master, uma vez mais, discordo de tudo o que dizes. No jogo contra a Dinamarca, o Ronaldo não conseguiu ganhar um lance no um contra um, perdeu quase todas as bolas divididas, não acertou um remate na baliza, não desequilibrou em nada e não fechou o lado esquerdo quando a Dinamarca já tinha tido duas grandes oportunidades vindas daquele lado (à terceira deu golo). Hoje, venceu vários duelos individuais, fez uma assistência, marcou dois golos e foi decisivo. E isso faz toda a diferença. Um avançado avalia-se, também, pela sua eficácia. No jogo com a Dinamarca, não foi. Hoje, foi. Se for um guarda-redes é o mesmo. Pode defender tudo e mais alguma coisa, mas se dá dois frangos não pode ter uma avaliação positiva.
    E já que insistes nesta tecla, também eu acho que os teus comentários mostram que não percebes nada de futebol.

  14. Arrumadinho,

    Claro que eu tinha que comentar depois do meu outro comentário do outro dia.
    Aquilo que se vai ver amanhã nos jornais e que eu disse que ía acontecer é fruto do resultadismo com que avaliam as exibições e, pelos vistos, como tu o fazes também. Daí eu dizer que percebes pouco de futebol.

    O Ronaldo fez quase tudo igual ao jogo com a Dinamarca: não ajudou a defender, desequilibrou, lutou, foi para cima, fez assistências (na Dinamarca fez 1 que ninguém se lembra e que Postiga falhou), a única diferença foi que desta vez marcou as oportunidades que teve.

    E é aqui que me chateiam as avaliações que tu e TODOS os jornalistas fazem. É ir do "fez uma exibição miserável a todos os níveis" para o "esteve muito bem".
    Tudo o que disseste que o Ronaldo fez hoje, ele fez com a Dinamarca. E contas com as bolas ao poste como coisas boas? É que se os 2 golos que ele marcou tivessem ido ao poste…..Em que é que ficamos? Percebes a incoerência?

  15. Arrumadinho,

    Espero pela final…mas a Alemanha nas meias-finais não é possível!! Ou na final ou vão ser eliminados antes!

    Rita

  16. Isso de "Primeiros os checos, depois os alemães e na final os espanhóis" não é possivel. Portugal se ganhar aos checos vai jogar com o vencedor do jogo entre o 1º do Grupo C e o 2º do Grupo D. Ou seja, a seguir aos checos, deverá de a Espanha!

  17. Só em nota de informação…

    O Zidane levou ainda a França a uma final em 2006.
    O Ronaldo fenómeno conquistou dois campeonatos do mundo. (1994 e 2002).

DEIXE UMA RESPOSTA