Os 10 melhores restaurantes de sushi de Lisboa parte 3

18
5403
Restaurante Estado Líquido

E para finalizar, a terceira e última parte do post dedicado aos 10 melhores restaurantes de sushi de Lisboa (na minha opinião, naturalmente).

7. Estado Líquido

Nota: 83%

Preço médio: €45 por pessoa

Tem dois espaços distintos, um mais dedicado ao sushi tradicional e outro à fusão. E adoro ambos. Diria que foi aqui que comi os melhores temakis da minha vida (o de caranguejo), simplesmente perfeito, gordo, bem recheado, com um arroz no ponto certo e a dose de caranguejo bem envolvida até à ponta do cone. Ao contrário de muita gente, prefiro o espaço de fusão e as criações originais e surpreendentes do chef. O sushi mais tradicional é bom, o peixe é fresquíssimo, bem fatiado, mas não ficamos com aquela sensação de que estamos a comer algo de verdadeiramente excepcional. É muito bom, mas já experimentámos aquilo noutros sítios. Na fusão não é bom assim, há rolos diferentes, criativos, uns melhores do que outros, mas todos com um toque de irreverência. O espaço é muito bonito, e a única coisa que tem de melhorar é a velocidade do serviço, quase sempre muito lento, e o preçário. No Estado Líquido paga-se muito para aquilo que se come. Para uma pessoa sair de lá mesmo satisfeita (uma pessoa como eu, por exemplo, um verdadeiro alarve) não paga menos de 50 a 55 euros.

8. SushiCafé Amoreiras

Nota: 82%

Preço médio: €40 por pessoa

Antes de abrir na Barata Salgueiro, o SushiCafé já existia nas Amoreiras, onde era um sucesso. E indo lá percebe-se porquê. O menu é praticamente igual ao Avenida, a qualidade do sushi é muito parecida, mas o restaurante perde muito por estar dentro de um centro comercial. A decoração até é agradável (se bem que os bancos cá fora, sem encosto, são muito desconfortáveis), mas nunca nos conseguimos abstrair do facto de estarmos num shopping, o que tira muita da magia do sushi. Acho que só por isso perde tanto para o filho mais novo, o SushiCafé Avenida.

9. Assuka

Nota: 80%

Preço médio: €35 por pessoa

Foi o primeiro restaurante de sushi onde fui e, durante muito tempo, foi o meu preferido em Lisboa. Há muitos anos, tinha filas imensas à porta, era quase impossível ir lá sem uma reserva com um ou dois dias de antecedência, e percebia-se porquê quando a comida chegava à mesa. Um sushi mais tradicional, em quantidades muito interessantes, e de uma qualidade muito acima da média. Hoje, as coisas mudaram um pouco. Com uma imensidão de espaços novos a abrir, o Assuka, perto do El Corte Inglés, perdeu muita clientela e também desceu um pouco a qualidade da comida e do serviço. Nunca saí de lá insatisfeito, mas já saí de lá a pensar que noutros tempos havia sido muito mais feliz naquele restaurante. Agora, não sei se o que me faltava na altura eram mais referências e pontos de comparação, ou se o Assuka perdeu, efectivamente, qualidade. Mas eu sinto que é um pouco das duas coisas. De qualquer forma, e depois de dezenas de visitas, só posso dizer que o restaurante é efectivamente bom, se bem que por aquilo que se paga deveria ser ainda melhor, sobretudo nesta altura em que a concorrência no segmento de sushi de qualidade é enorme.

10. Arigatô

Nota: 75%

Preço médio: €20

No meu top 10 coloco um restaurante buffet por uma razão simples: é, provavelmente, o restaurante de sushi com melhor relação qualidade/preço em Lisboa, e é também aquele onde vou mais vezes. E não especifico aqui qual o Arigatô a que vou por uma razão: vou aos três, o do Campo Pequeno, o do Parque das Nações e o das Twin Towers. Ao que parece, e segundo me alertaram, o das Twin Towers entretanto mudou de gerência. Como não vou lá há uns meses, não sei dizer se está decente ou se ficou mau.

Por já ter ido lá dezenas de vezes, posso garantir que o peixe é sempre do mais fresco que há e de uma qualidade infinitamente superior a todos os outros restaurantes buffet a que já fui (e já fui a muitos, muitos mesmo). A variedade é imensa, é sempre tudo acabado de fazer, com uma substituição imediata dos pratos que vão ficando vazios (coisa que não acontece em muitos sítios, e que irrita quem está à espera). Há uma série de clássicos como o rolo de sushi com arroz preto (com tinta de choco), o rolo com marmelada, o rolo com morango, o hot-roll, o atum picante, e uma boa variedade de sashimi. O único defeito que aponto ao Arigatô e o facto de, ao fim de 10 visitas, tornar-se pouco surpreendente, já que os pratos se repetem há alguns anos, mas, por outro lado, isso faz do restaurante uma aposta segura, em que já sabemos ao que vamos, e vamos a um sítio onde comemos muito, comemos bem e sentimos que o que pagamos não é suficiente para a quantidade de sushi que ingerimos (falo por mim).

18 Comentários

  1. Muito boa noite,

    a alguns que mencionou, pois nao conheço todos, acrescentaria o TAMUZAKI em St Iria.

    pequeno acolhedor, um ambiente romantico, e um menu degustaçao de chorar por mais. Para mim o Nirvana do Sushi
    Para la ir so com reserva e so servem sushi as noites de 5ªs, 6ªs e sabados.

    Têm pagina no Facebook.

    cumpts,

  2. Olá!
    Abriu recentemente o UP TO SUSHI, com carta e menu All you can eat, sem duvida uma grande surpresa em 2014. Não o achei caro para a qualidade que tem. Fica em Picoas no ultimo piso de um hotel. Este aposta no sushi de fusão e no mais tradicional.
    Se for apenas pelo sushi tradicional, também gosto muito do Aron, junto ao El corte Inglês.

  3. Na minha opinião falta nessa Lista o Sushima e Sushima prime, respectivamente no bairro alto e em Carcavelos sobre a praia. Sushi com os alimentos sempre frescos, inovação, e um sabor fantástico! Decoração simples mas elegante! Fica a sugestão para quem ainda não conhece 🙂

  4. Convém registar uma imprecisão. O Arigatô da Expo ao jantar não é buffet. Mais uma imprecisão, o Paulo Morais ñem sequer sabe fazer sushi, caiu no goto dos media, pois sabe fazer umas brincadeiras asiáticas, mas de sushiman ele não tem nada. Tudo o que ele faz é num esquema de parceria, e nada chega muito longe. Quanto ao Sakura que agora está nas Twin Towers é mais o preconceito que outra coisa, pois apesar de eles serem de origem chinesa, trabalham muito bem e servem produtos de qualidade. E lamento dizer-vos mas Lisboa possivelmente não tenha massa critica para ter um restaurante Japonês a sério, por isso deem-se por felizes com os que têm.

  5. Cara Maria Papoila,

    Acabei de ler o seu comentário sobre o Sushi Café Amoreiras e não poderia deixar de responder na qualidade de dono (entre outros) do espaço e de toda a cadeia Sushi Café, Sushi Corner e Este Oeste.

    O Sushi Café Amoreiras é muito provavelmente o restaurante japonês que serve mais refeições em Lisboa. São entre 10 a 12 mil por mês. Todo o sucesso do mesmo e dos demais assenta na qualidade irrepreensível das matérias primas. Por isso se mantém desde 2005.

    O seu comentário deixou-me apreensivo e gostaria de o aprofundar consigo. Deixo-lhe o meu e-mail e estarei à sua total disposição: manuel.salema@sushicafe.pt.

    Muito obtigado,

    Manuel Costa Salema

  6. Todos esses restaurantes, tirando o ultimo, praticam preços impossíveis para a maioria dos comuns portugueses! E uma selecção dos melhores com preço até 25 euros?

  7. Olá Arrumadinho!

    Na minha opinião falta o Suntory no Picoas Plaza, e o Sushi Fashion no Silk, o primeiro com um menú muito interessante e atendimento fantástico, e o segundo com o melhor sashimi que já comi!
    Cpts

  8. Ricardo,

    conheço grande parte dos restaurantes que enumera, pois, também eu, sou uma verdadeira apreciadora de sushi. Por mim, era almoço e jantar todos os dias.
    O Tomo é, sem dúvida, o top dos tops! A decoração é fraquinha, o atendimento nada de especial (a senhora mal perceber português), mas o sushi… é de bradar aos céus. É tudo muito, muito bom. Servido em doses que mais parecem gourmet, caríssimo, mas muito bom.

    Faltou-lhe referir um, que não fica em Lisboa, é verdade, mas que também é top dos tops: Gaijin. Fica em Paço de Arcos e o chef tem um largo currículo, tendo trabalhado no Haya, de onde tirou grande parte da sua filosofia. Procure na Internet que vale bem a pena.

    Quanto ao Sushi in Amoreiras… aqui fica a minha profunda desilusão. Cheguei a ir lá algumas vezes, mas da última, quase foi fatal. Estive três semanas internada devido a uma intoxicação. E bem sabemos o perigo das intoxicações com alimentos crus, certo? Jurei para nunca mais e não tornei a pisar o sítio.

    Desde então, o espírito de arriscar este ou aquele sítio ficou adormecido, pois o médico aconselhou a nem sequer comer sushi, pois da próxima pode mesmo ser fatal. Actualmente, vou ao Gaijin, que tem uma vista invejável.
    Experimente e diga-nos o que achou. Bom apetite! 🙂

  9. O Arigatô das Twin Towers já fechou há meses. Os outros dois mantêm-se.

    Nas Twin Towers existe no mesmo sítio um sushi, não reconheci o ambiente, estranhei e depois ao jantar percebi que já não fazia parte do grupo. Infelizmente demoraram a tirar as imagens do site e do facebook (nem sei se ainda lá estão) o que tinha facilitado à vida aos clientes. Não vale a pena ir ao espaço que substituiu.

  10. E o da Bica do Sapato? É muito bom também. Não conheces ou simplesmente não tem lugar nesse top.

    Obrigada pela lista que havia uns quantos que me escapavam.

  11. Pequena nota quanto ao Arigatô – o das Twin Towers (infelizmente já) fechou. Creio que foi substituído por um Assuka.

    P.S. Tem de voltar a experimentar o Tomo. Vai ficar fã.

  12. Olá Ricardo! Bom post (x3)! É sempre bom ter a opinião de um expert na matéria. Por expert entendo alguém que come sushi em doses industriais. 🙂
    Só tenho 3 apontamentos: 1) Acho a tua selecção boa para quem gosta de sushi de fusão. Eu pessoalmente gosto de sushi mais clássico. E não acho nada extraordinárias aquelas invenções com morangos, molhos adocicados e frituras excessivas. Na maior parte das vezes tira o sabor do peixe ou então serve para disfarçar a má qualidade do mesmo. 2) A meu ver o Izakaya continua maravilhoso e já apanhei lá o Paulo Morais sem ser no dia do mercado. Em relação ao atendimentos talvez tenhas tido azar, sempre que lá vou tudo corre bem. 3) Obrigada pela sugestão nº 10, mas buffet de sushi nem morta! 🙂

  13. Na minha opinião e conhecendo quase 50% dos restaurantes referidos, ficou a faltar o grande Sushic (na minha opinião, o melhor restaurante de sushi), a seguir o sushi design.
    Se não conhece, aconselho vivamente!
    Ronda os 30/35 € por pessoa.

DEIXE UMA RESPOSTA