O primeiro dia

0
4459

Foram anos a ouvir “qualquer dia está na escola primária”. Foram anos em que pensei “porra, qualquer dia está na escola primária”.

Hoje é o dia, o primeiro dia. É verdadeiramente incrível como eles crescem num estalar de dedos.

Agora é melhor ir arrancá-lo da cama.

1 Comentário

  1. POR FAVOR PARTILHAR-

    SÁBADO 15 DE SETEMBRO:

    É preciso fazer qualquer coisa de extraordinário. É preciso tomar as ruas e as praças das cidades e os nossos campos. Juntar as vozes, as mãos. Este silêncio mata-nos. O ruído do sistema mediático dominante ecoa no silêncio, reproduz o silêncio, tece redes de mentiras que nos adormecem e aniquilam o desejo. É preciso fazer qualquer coisa contra a submissão e a resignação, contra o afunilamento das ideias, contra a morte da vontade colectiva. É preciso convocar de novo as vozes, os braços e as pernas de toda
    s e todos os que sabem que nas ruas se decide o presente e o futuro. É preciso vencer o medo que habilmente foi disseminado e, de uma vez por todas, perceber que já quase nada temos a perder e que o dia chegará de já tudo termos perdido porque nos calámos e, sós, desistimos.

    O saque (empréstimo, ajuda, resgate, nomes que lhe vão dando consoante a mentira que nos querem contar) chegou e com ele a aplicação de medidas políticas devastadoras que implicam o aumento exponencial do desemprego, da precariedade, da pobreza e das desigualdades sociais, a venda da maioria dos activos do Estado, os cortes compulsivos na segurança social, na educação, na saúde (que se pretende privatizar acabando com o SNS), na cultura e em todos os serviços públicos que servem as populações, para que todo o dinheiro seja canalizado para pagar e enriquecer quem especula sobre as dívidas soberanas. Depois de mais um ano de austeridade sob intervenção externa, as nossas perspectivas, as perspectivas da maioria das pessoas que vivem em Portugal, são cada vez piores.

    A austeridade que nos impõem e que nos destrói a dignidade e a vida não funciona e destrói a democracia. Quem se resigna a governar sob o memorando da troika entrega os instrumentos fundamentais para a gestão do país nas mãos dos especuladores e dos tecnocratas, aplicando um modelo económico que se baseia na lei da selva, do mais forte, desprezando os nossos interesses enquanto sociedade, as nossas condições de vida, a nossa dignidade.

    Grécia, Espanha, Itália, Irlanda, Portugal, países reféns da Troika e da especulação financeira, perdem a soberania e empobrecem, assim como todos os países a quem se impõe este regime de austeridade.
    Contra a inevitabilidade desta morte imposta e anunciada é preciso fazer qualquer coisa de extraordinário.

  2. Eu recordo-me perfeitamente do meu primeiro dia na escola primária. E talvez um psicanalista me explique mas lembro-me perfeitamente que a senhora trazia um vestido verde. Esperança ? O meu eterno amor pelo Sporting? … E desde esse dia até ao último da faculdade, (quase) sempre gostei de estudar e apesar das vicissitudes actuais, não me arrependo nem por um segundo de ter investido nos estudos.
    Isto tudo para desejar ao pequeno que seja o início de mais uma etapa muito feliz:)
    Inês

  3. só para relembrar que hoje vai estrear a nova temporada da série "How I met your mother" de que tanto gostas, na Fox por volta das nove da noite

  4. Este dia vai ser muito mais marcante para ti do que para ele. Eu não me recordo do meu 1º dia de escola…até porque andei antes na pré-primária e não me lembro da mudança :/

    O teu menino vive convosco? 🙂 Desculpa a intromissão. Já percebi que estão juntos muitas vezes. És um exemplo, de homem, pai e marido! Eu que sofri uma decepção recentemente de um ser "perfeito" durante 5 anos, sem filhos, com mais 1 ano que tu, e eu 10 anos mais nova (e sabia que a perfeição não existia…) sinto isso em ti! Mantém-te! Por favor.:)
    Beijinhos

  5. O tempo passa a voar. Penso que a minha sobrinha nasceu ontem e a verdade é que para o ano vai viver o mesmo que o teu filho vive hoje.

    Que tudo corra bem!

    Abraço

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

  6. recordo esta idade com muitas saudades… demais… verdade que o tempo passa a correr…
    Nesta idade ´´e tudo novidades para pais e filhos daí a aprendizagem ser coisíssima 🙂
    nesta idade eles fazem tudo com o gosto da primeira vez e nós também alias… desfruta 🙂

  7. É verdade que os putos, expressão que utilizas com frequência, crescem muito rapidamente e é com muita saudade que recordamos momentos passados. No futuro, recordarás também o dia de hoje. Espero que como o 1º dia de um percurso marcado pelo sucesso.
    O que me preocupa é que eles crescem à mesma velocidade com que nós envelhecemos…

  8. Quando eu era puto, os mais velhos tinham o hábito de dizer "eles fazem-nos velhos"…
    Agora consigo entender melhor porque diziam isso 🙂

    Hoje vai ser então um dia inesquecível para o teu filho!
    Que seja o primeiro de uma vida cheia de sucesso! 🙂

DEIXE UMA RESPOSTA