42 Comentários

  1. Bem angolanos analfabetos!!!!E as tias à portuguesa não existem.
    Claramente a dificuldade dos portugueses em aceitar quem tem dinheiro…vem logo a inveja ao de cimo..a velha história o Americano compra o jaguar e o Francês diz que carro giro!!!O alemão se trabalhar de certeza que consigo uma cena parecida e o português diz É benfeito devias espetar-te contra um poste…Inveja pura!!!
    Analfabetos… quem???Não percebi…

  2. “é graças a excentricidade dos angolanos que ainda temos grandes marcas em Portgual”? HAHAHAHAHA esta sua frase ganhou a “pilita de ouro”.

  3. E será são só os Angolanos??!! Ou os Portugueses não são o mesmo??!!
    Talvez de uma maneira diferente, é mais carros, casas……enfim!!

  4. Qual é a contradição? Eu disse que não mostraria o Mateus no meu blogue porque não me apetecia levar com os comentários azedos do costume. Foi o que fiz. Não o mostrei no blogue. Escrevi que não teria problema algum em mostrar a cara dele em qualquer outra circunstância, e que não vejo problema nenhum em que os pais mostrem os filhos. Foi novamente o que aconteceu. O que é que é contraditório aqui?

  5. Onde é que está a contradição? Eu escrevi que não tenho qualquer problema em mostrar a cara do meu, e que apenas não o faria no blogue porque não me estava a apetecer levar com os comentários das pessoas azedas do costume. Não o fiz. Não mostrei a cara dele no blogue. Na mesma semana em que escrevi o texto, na minha participação na CMTV, disse que não teria qualquer problema em que ele aparecesse, por exemplo, numa revista, já que, dessa forma, não levaria com esses mesmos comentários. Foi o que aconteceu. Onde é que está a contradição?

  6. Caro Arrumadinho, de facto não considero que o post que já fez explique tudo. Concordo totalmente que são livres de fazer o que quiserem e não têm de dar explicações a ninguém, mas de facto o post anterior nada explica em relação à minha crítica.
    Já tive oportunidade de ver o vídeo no site da Caras onde surge o Mateus. É um miúdo lindo, de facto. No entanto, não me parece que “esconde-lo” do blog e mostrando-o em revistas/sites seja uma atitude correta. Fazem um bocadinho os leitores de parvos “Sim, sim, nós mostramos tudo menos a cara do menino. Quer ver a cara? Compre a Caras ou visite o site!” Humpf! É puramente uma atitude descabida.
    Teriam imensas críticas ao bebé se publicassem as fotos nos vossos blogues? Provavelmente… E é isso que tem mais relevância para vocês? Ou o feedback positivo de quem vos lê por gosto (e não pela crítica) e cria empatia com vocês? Se o Mateus fosse feio eu não vinha aqui escrever “Ai que horror de bebé!!” No entanto, o menino é bem bonito e não me coíbo de o dizer… Se a crítica vem também “ataca-lo”, é para vocês mais relevante do que qualquer atitude de apoio?
    Bem, deixa-me desapontada a vossa atitude, apenas isso

  7. Lá está… Então é contraditório tendo em conta o texto que publicaste há uns meses. A vossa opinião mudou assim tanto em tão pouco tempo? Ainda se houvesse remuneração… Não percebo.

  8. Cara anónima. Eu não sei como ser mais transparente: não recebemos um cêntimo. A Caras convidou-nos para a sessão, nós aceitámos. Não nos pagaram. Fizemos a sessão porque quisemos. Se a Caras tem parcerias com as Pousadas, com a Volvo ou qualquer outra marca, é questão que nos ultrapassa. Como é que se pode ser mais transparente? Só se mentir, e disser que sim, que fomos pagos, quando não fomos.

  9. Olá Ana. Claro que a Caras terá interesse em promover pessoas que vão ser comentadores de um programa da SIC Caras. Mas isso não nos obriga a ter de fazer a produção. Fizemos, porque quisemos. Daí em dizer que são coisas diferentes. Se tivéssemos recusado, e tivéssemos aceitado fazer a produção noutra revista qualquer a Ana não deixaria de ser comentadora da SIC Caras.

  10. Cara Ana onde é que já leu alguma coisa escrita por nós, ou onde é que já nos ouviu dizer que não ganhamos nada com os blogues? Pelo contrário. A minha mulher vive do blogue. E eu, tal como disse no comentário acima, tenho receitas da publicidade angariada pelo departamento comercial do blogue, a cargo do portal Sapo. Quanto mais visitas tiver o blogue, maior é a fatia publicitária. E é isso. Mas não recebemos por aparecer em revistas.

  11. Boa noite
    Comecei a seguir os vossos blogs a uns dias , e é incrivel, a quantidade de gente que vem descarregar as suas frustrações diarias para aqui!! Liguem para a tmn que da mais pica a discussão e deixem se de moralismos da treta!

  12. Ricardo, a Pousadas de Portugal, a Volvo e Caras estiveram envolvidas na sessão fotográfica e vocês não receberam um pagamento? Esta pergunta tem zero maldade, mas parece-me que há aqui uma certa falta de transparência sem qualquer necessidade. Ninguém vos vai mandar prender por terem vendido as primeiras fotos do Mateus. É uma escolha vossa enquanto casal e pais. Eu, pelo menos, só não gosto é que façam de mim parva :p

  13. Se o motivo não foi a remuneração, então qual foi? Fiquei com curiosidade porque me parece tudo um bocado contraditório e não achei o outro post muito esclarecedor 🙂

  14. Claro que poderiam ter feito a produção para a Lux ou Flash ou qualquer outra, naturalmente estando vocês associados agora à SIC Caras, a revista Caras terá interesse em “publicitar” a vossa imagem como colaboradores -nada contra, atenção!- não concordo que diga que são coisas distintas. A minha observação não foi feita com intuito de ser um “comentário mau”.
    Relativamente à segunda parte eu continuarei a fazer parte do grupo que visita os vossos blogs, sou uma leitora antiga e conto continuar a se-lo.

    PS: O Mateus é adorável!

  15. não sei porque insistem
    mas este casal faz de conta que não ganha nada com o blog
    onde vai, o que lança e por ai fora
    é acenar e acreditar

  16. Nunca comento e nunca tive necessidade de comentar, mas achei o post ridículo. É graças à excentricidade dos angolanos que ainda temos em Portugal as grandes marcas. Gostaria ainda de referir que vivi na China e que para comentar este video é melhor pesquisar primeiro a cidade onde o “angolano” fez todas estas compras, Guangzhou é uma grande cidade onde se encontram grandes fábricas de imitações, imitações perfeitas e com cartões de série.
    Acho desnecessário o que comentou.

  17. Cara Ana, receber um pagamento para aparecer numa revista é uma coisa, receber um pagamento por fazer um trabalho – que é o de comentar, em estúdio, em directo, durante duas horas, é outro totalmente diferente. A Ana poderia continuar a ser comentadora da SIC Caras e não ter feito a produção para a revista. Por isso, não vai nada dar ao mesmo, são coisas distintas.
    Quanto à segunda parte, é algo que todos os bloggers dizem: quem não gosta é livre de não voltar, amigos como dantes. Nós até agradecemos.

  18. Certo, não receberam pela matéria na revista Caras. Mas recebem pela vossa colaboração no canal SIC Caras… vai dar ao mesmo. De qualquer forma, têm o direito de fazer o que quiserem assim como quem não gosta tem o direito de não voltar a contribuir para as visitas nos blogs.

  19. Pode, até, chocar os mais sensíveis, mas quem, neste blogue e no da Ana, é verdadeiramente amigo? Parece-me que muita gente vem aqui pela grande vontade que tem em criticar.
    Seja como for, o vídeo está online, os papás, sobretudo a mãe, estão um pouco sem jeito-quem não estaria?-, mas o pequeninto é um doce e muito, muito giro, a desmentir a teoria que é a cara chapada do pai. Tem dos dois, Ricardo!:)
    Felicidades e parabéns! Boa sorte para a próxima etapa, na Sic.

  20. “Esses Angolanos?” – Por favor, nao vamos generalizar as coisas. Nao se pode tirar a pinta de um pais por causa de meia duzia de “analfabetos” que pensam que sao ricos…

  21. Cara Sofia. Para mim, o post explica tudo, e não há mais nada que tenha a dizer sobre esse assunta. Se quer entender, entende, se não quer entender, fique com a ideia que quiser. É precisamente para não estar a levar com pessoas azedas como a Sofia que eu não publico a fotografia dele aqui. Saiu numa revista, é verdade, e sabe quantos comentários maus tive? Zero. Se fosse aqui, seriam dezenas. Percebe a diferença?
    Quanto à parte do dinheiro – sempre o dinheiro -, deixe-me que lhe diga que não recebemos um cêntimo. Por outro lado, se publicasse a foto dele aqui teria um número explosivo de visitas, o que me daria um retorno muito maior em publicidade. Está a ver as coisas ao contrário, minha cara. Mas, lá está, as pessoas acham que a única motivação para as coisas é o dinheiro. Não é, acredite.

  22. Eu explico Maria: As revistas pagam cachet pela entrevista e pelas fotos. Nós leitores do blog não pagamos cachet algum. Percebeu o porquê?

  23. Permita-me que lhe diga, arrumadinho, que esse post não explica nada. Explica (e na altura concordei) porque é que não queria mostrar o rosto do seu filho. Não mostrava de todo, nem no blog, nem em revistas. No entanto, quando decidiu mostra-lo, porquê a uma revista? A “desculpa” do proteccionismo, de evitar comentários parvos já não faz sentido; se as pessoas quiserem dizer que o bebé é isto ou assado irão fazê-lo, mesmo tendo mostrado o Mateu à Caras e não no blog. Então, não explicou nada, e a imagem que fica, é que apesar de serem os leitores que tornaram a Ana e o Ricardo conhecidos, na hora de pequenos gestos como mostrar a imagem do vosso filho, escolheram fazê-lo a uma revista, lucrando talvez alguns euros pelo exclusivo. Lamentável

  24. Arrumadinho, sei que nada tenho a ver com isso, mas há uma questão (totalmente fora da temática do post) que me levanta curiosidade.
    Porque é que vocês (Pipoca e Arrumadinho), tão “divulgados”, reconhecidos e queridos pela blogosfera, com tanto peso muito por ação dos leitores, decidiram divulgar fotos do vosso filho, pela primeira vez, publicamente numa revista e não nos vossos blogs, mostrando aos leitores a vossa mais valiosa “obra”?
    Além de que após essa exposição pública continuam a mostrar-nos a nós fotos com a cara do bebé cortada.
    Fiquei um pouco desapontada, na realidade, por muito talento que vocês tenham, só são reconhecidos pelos leitores, que vos apoiam e alentam, e não propriamente pelas revistas de acesso mais restrito do que um blogue de vossa autoria.

  25. Só quero referir, que nenhuma marca como LV, Gucci, Hermes, etc vende produtos em saquinhos e cabides de plástico (genéricos), ou seja, essa personagem fez o vídeo a querer passar por rico, mas só mostra que é pobre (de espírito também) e foi à China comprar fakes…fail!!

  26. Adorei as meias para o futebol e as meias para o basquetebol.

    Num tom mais sério, nada tenho contra as pessoas que têm dinheiro e que o gastam como querem. Neste caso, gastou uma pequena fortuna – para mim pois para ele podem ser trocos – em coisas que aparentemente preenchem a vida desta pessoa. Se é feliz assim, que seja. Mas acho que este vídeo espelha bem aquilo que importa para muitas pessoas e com isto refiro-me à embalagem e não ao conteúdo. As pessoas querem o mais caro para usar e depois fazem bandeira disso mesmo.

    No meio disto tudo, ele fala muitas vezes no contentor. Nas coisas que foram no contentor. Conheço pessoas (sobretudo angolanos) que compram muitas coisas e que enviam em contentores para oferecer a pessoas que pouco têm. No meio daquele exibicionismo de luxo, espero que a pessoa tenha tido um gesto semelhante.

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

  27. Enfim… Muito triste, mesmo…
    Até acho estranho como é que ainda existem coisas que me conseguem surpreender, de tão estúpidas que são…

DEIXE UMA RESPOSTA