O fenómeno da corrida na SÁBADO

11
3497

A SÁBADO faz hoje capa com um excelente artigo da jornalista Rita Garcia sobre o fenómeno das corridas. É um trabalho muito completo de leitura obrigatória para quem é um corredor experiente, mas também para todos os curiosos que só agora começam a querer dar os primeiros passos nesta aventura.

O artigo centra-se nas explicações científicas de todas aquelas dúvidas que muita gente tem: afinal, porque é que correr nos faz sentir tão bem? Que benefícios reais é que traz à minha vida? As respostas estão lá todas, e completadas com exemplos de experiências de pessoas que mudaram a sua vida depois de terem começado a correr.

Uma dessas pessoas é minha amiga, a Sandra Ramos Claro, a mulher que dá o litro, ao lado do marido, o Bruno Claro, para que a Correr Lisboa e a Secret Run sejam o sucesso que já são. A Sandra conta como sempre foi a gordinha da turma, daquelas que levavam um atestado para não fazerem educação física, recorda que chegou a pesar 93 quilos durante a gravidez e revela como, com uma dieta rigorosa e a ajuda das corridas conseguiu emagrecer, pôr-se em forma e chegar à mulher bonita e elegante que é hoje. Um exemplo de determinação que deve ser inspirador para muita gente.

O trabalho da SÁBADO explica de forma mais científica, com exemplos de vários estudos internacionais, como se atinge a sensação de bem-estar no pós-corrida, uma coisa que todos os que correm conhecem bem. Ao ler o artigo ficamos também a saber que correr diminui o stresse, melhora a qualidade do sono, aumenta a capacidade de concentração, traz benefícios para o coração e para a circulação, diminui o colestrol, reduz a incidência de vários cancros, aumenta o número de anos de vida, atrasa o envelhecimento e ainda aumenta a qualidade da vida sexual em casos de parceiros que correm juntos.

A minha pergunta é simples: depois de tudo isto, o que é que estão todos à espera para começar a correr?

Podem dar um primeiro passo e correr até ao próximo quiosque para comprarem a SÁBADO. Vale muito a pena.

11 Comentários

  1. Olá Ricardo 🙂 gostava que me tirasses uma dúvida, quando tu falas em correr, estás-te só a referir à corrida de resistência, ou também ao sprint? É que vi um método de exercicio com sprint que gostava de experimentar, já que não tenho muito tempo para as corridas de resistência, como anoitece cedo, e eu sendo uma medrosa de primeira, não gosto de correr sozinha em Lisboa.

    Cumprimentos

  2. Rute,
    Pratico exercício físico regular há cerca de 19 anos. Da musculação às artes marciais, dos BTS à hidroginástica. Em 2009 descobri um das minhas grandes paixões – a bicicleta, incluindo o Indoor Cycling.
    Curiosamente, dizia sempre que não gostava de correr!
    Por incentivo da minha mulher (adepta das corridas de longa data) comecei a acompanhar-lhe numas corridas à hora de almoço…
    Hoje, para além das aulas de cycling, da musculação e da volta semanal de bicicleta, corro 2 a 3 vezes por semana!
    Correr é simples, acessível, económico e eficaz. Mas claro, como qualquer outra atividade física, exige esforço e um mínimo de dedicação.
    Sabe porque é que dizia que não gostava de correr?!
    Não queria sujeitar-me às “dificuldades” de uma modalidade que não conhecia/dominava…
    Sim, puro comodismo!

  3. Pois claro que n tem nada de mal, nunca disse isso. Mas irrita de repente sermos inundados por corridas, corridas, corridas, e mais corridas…E também não disse que foi no seu blogue que vi comentários desses…foi um comentário geral, n a si. Eu pessoalmente acho correr horrível, mas ao mesmo tempo depois de andar um bocado o corpo quase “pede”para passar à corrida. Mas n gosto e por isso n corro muito. Acho que há muita gente que corre há muito tempo, claro, já conheci alguns que fazem das maratonas o seu hobbie, e ainda bem, ao menos fazem alguma coisa boa para a saúde. Mas acho que no fim das contas, daqui a um ano, há-de ter havido muita gente que ganhou o bichinho da corrida, e isso é bom, até porque hoje em dia há muitas infraestruturas nas cidades para a prática, mas há-de haver muita muita gente a ter-se “fartado”. Só acho que em muitas vezes pecam pelo exagero nos comentários, nos blogues, nos fóruns, enfim… Boas corridas! 🙂

  4. Cara Rute ninguém diz que se é obrigado a gostar de correr, e claro que ninguém é obrigado a correr e pode fazer qualquer outro exercício. Ou pode até não fazer exercício algum, é uma opção de cada um. Agora, quem gosta de correr ou de fazer exercício gosta de partilhar isso com quem o rodeia. Da mesma forma que quem gosta de uma série gosta de falar dela, ou quem gosta de um filme gosta de o debater. Nunca me viu aqui a criticar quem não o faz. O que digo é que muita gente nunca o fez e, possivelmente, depois de começar a correr irá gostar, e irá ter inúmeros benefícios, a todos os níveis, com isso.
    Quanto à tal moda de que fala, bom, admito que existe, aliás, escrevi sobre isso mesmo no texto para a Viver Bem, que partilhei no blogue. Agora, eu não sou um escravo dessa moda. Corro há mais de 20 anos, fiz a minha primeira meia-maratona em 1992, altura em que não me parece que corrida fosse moda. E desde então nunca mais parei. Agora, fico feliz por ver que milhares de pessoas descobriram as maravilhas do meu vício. E isso dá-me vontade de trazer mais gente para o núcleo dos que correm. Quem mal é que isso tem?

  5. A minha pergunta é simples: depois de tudo isto, o que é que estão todos à espera para começar a correr? É fácil: nem toda a gente gosta de correr e não é obrigada a isso só porque correr agora está na moda. Porque também é muito disso que se trata, quer vocês queiram encarar o facto ou não. Podem é estar a fazer a vossa parte para que não seja assim, mas eu, quanto a mim, não acredito.
    Há tantos desportos que chega a ser injusto para as outras modalidades a pressão que fazem agora para que todos corram, e quem não corre é porque é preguiçoso e sei lá que mais que se vê pelo FB…Ainda bem que nem todos gostam do mesmo…

  6. e digo mais:
    correr dói mas sentimo-nos bem a seguir, ao contrário de beber copos, que sabe muito bem, mas que é horrível na manhã seguinte.
    cumps.

    ps: olha que com tantos posts nos habituas mal, como vai ser quando te acabar a licença? LOL

  7. Depois disto será que tudo é verdade?

    Porquê o individualismo pelo “jogging”? Há muitos outros desportos que proporciona o que diz e com menos riscos por exemplo, para as costas e joelhos.

DEIXE UMA RESPOSTA