O desafio da Jessica Augusto

0
2411
A Jessica não é só uma campeão na estrada; também o é em simpatia e humildade
Hoje foi dia de São Silvestre. Andei 15 dias a treinar com regularidade, a preparar bem subidas, sempre tendo na ideia fazer um tempo entre os 40 e os 42 minutos. O meu recorde aos 10 km é de 39’50” (há dois anos, na Corrida do Benfica), mas numa prova com uma subida que vai dos Restauradores até ao Saldanha não se pode pensar em grandes tempos. Ainda assim, e como me sentia forte, achei que poderia fazer uma marca inferior a 42”. O que nunca pensei foi que o meu amigo Roberto, que tratou dos dorsais, não se tivesse lembrado que eu não sou um iniciado. Resultado: parti no meio do pessoal que faz tempos acima dos 60”, ou seja, na última fila, quase a meio da Avenida da Liberdade. Nos primeiros quatro ou cinco quilómetros andei aos ziguezagues pelo meio de malta que foi passear (nada contra, atenção), crianças, gente com claras dificuldades físicas, mascarados, fanfarrões, o que me impediu de manter uma passada regular. Quando finalmente o terreno ficou mais limpo, começou a subida da Avenida da Liberdade. Senti-me com força e tentei fazê-la em passada larga, sempre no limite. Não quebrei e consegui virar, no Saldanha, ainda com muita energia. Depois, foi vir a abrir pela Fontes Pereira de Melo abaixo, Marquês e Avenida. Fiz estes últimos 3 km a uma média de 3’50”.

Acabei a prova com o tempo de 43’38”, um minuto e meio acima do tempo que queria, mas com a certeza de que só não fiz melhor porque aqueles primeiros quatro quilómetros foram um pesadelo.

No final da corrida, estive a falar um bom bocado com a campeoníssima Jessica Augusto, que está com um problema físico, e não pôde dar tudo nesta corrida. Ela desafiou-me a “acompanhá-la” na Maratona de Londres, a 21 de Abril. Acho que os meus olhos começaram imediatamente a brilhar. Pensei durante 3 segundos e disse-lhe logo que sim. Por isso, a partir de hoje, encontro-me oficialmente em preparação para a Maratona de Londres. Tenho quatro meses e meio para a preparar, o que é mais do que suficiente. A parte boa é que o meu único objectivo é o de melhorar o meu recorde pessoal da maratona, o que não é difícil, já que é de 4h19m. Difícil será piorar. Podem apontar: em Abril, em Londres, vou baixar das 4h. É promessa.

Agora, é ir treinando.

1 Comentário

  1. Que espectáculo!
    Este ano também farei a minha primeira maratona, mas irei fazer a nova de Lisboa a 6 de Outubro. Já me falaram da Maratona de Sevilha em Março que é espectacular mas… essa ainda não estou preparada.
    Agora é integrar as meias maratonas de março, Abril, maio e junho nos treinos para a Big One!

    Força nisso, bons treinos
    Um abraço
    Lisboeta&Corredora

  2. tb lá estive!
    agora vou começar treinos para a minha 1ª maratona, uma semana depois da de Londres. em Madrid! só tenho algum receio por ser uma cidade com uma altitude considerável mas estou motivada.

    vai ser um ano em cheio em termos de corridas! tenho conseguido bater os meus tempos todos, mas ainda tenho muito que palmilhar.

    bons treinos! continua a escrever sobre corridas. 🙂
    e espero que consigas bater o teu tempo, tenho a certeza que sim.

    Inês

  3. Ena, g'anda objectivo! E logo em Londres!!
    O ano passado fiz a minha 1ª Maratona, no Porto, e apesar de não gostar muito de correr em estrada o desafio em si foi muito giro. Só foi pena ter falhado as 04h por uns míseros 8s…
    Se conseguires evitar os engarrafamentos habituais nestas provas com muita gente, de certeza que consegues baixar das 4h! Bons treinos e boa sorte!!

DEIXE UMA RESPOSTA