O bichinho da bicicleta

45
14112

Na semana passada, por razões profissionais, passei um dia na Serra da Estrela a fazer uma reportagem (quando estiver para sair eu aviso). Pelo meio, peguei numa bicicleta e tentei ir da Covilhã ao alto da Torre, ou seja, tentei trepar os 20 km da Serra e chegar ao ponto mais alto de Portugal Continental, coisa que nunca tinha feito (de bicicleta). Quando revelar tudo, saberão como é que a história acabou.

Mas o que queria aqui falar era do bichinho que votou a nascer cá dentro e que me puxou para a bicicleta. Há dois anos, quando trabalhava e vivia na zona das Avenidas Novas, ia todos os dias para a redacção na minha velhinha bicicleta de ciclismo, que me foi oferecida pelo meu sogro, antigo ciclista. A bicicleta, de 1980, precisou de uma intervenção jeitosa e ficou mesmo gira, mas desde que a revista onde trabalho se mudou para Benfica deixei de conseguir usá-la para vir trabalhar. Não é que fique assim tão longe de minha casa, mas, simplesmente, e nesta fase da vida, é impraticável. Há miúdos para ir deixar em pontos diferentes da cidade, há horários para cumprir, e não há um balneário na minha redacção onde possa tomar um banho, já que se viesse de bicicleta chegaria ao emprego todo suado, o que não é fixe para mim nem para quem trabalha ao meu lado.

Ainda assim, e depois deste trabalho, voltei a ter vontade de pegar na bicicleta. Mas não o quero fazer sozinho. A minha ideia é a de que, agora com o bom tempo, possa pegar na mulher e nos filhos e levá-los a passear de bicicleta. Ou seja, a minha, de estrada, com rodas fininhas, sem amortecedores, e com apenas duas mudanças (e um problema sem solução no sistema de mudanças), é muito pouco prática para estes passeios, que vejo poderem acontecer em zonas como Belém, Parque das Nações, jardins, etc., ou seja, onde o piso não é totalmente liso. Isto tudo significa que ando a pensar em comprar uma bicicleta de BTT.

A que usei na Serra da Estrela, uma Scott, em carbono, era espectacular, mas era emprestada. Nos últimos dias tenho andado a ver coisas, novas e em segunda mão, mas tenho um problema: não percebo grande coisa de bicicletas BTT, por isso, não faço ideia do que é que pode ser melhor ou pior, ou porque é que uma bicicleta pode custar 3 mil euros e outra 300, quando as duas, assim à primeira vista, me parecem muito parecidas. Faço, assim, um pedido de ajuda à malta entendida: o que é que me recomendam? Marca? Modelo? Características.

Eu digo exactamente o que pretendo:

Uma bicicleta que me permita passeios ligeiros, em família, mas que também me sirva para me aventurar em treinos longos, de 40, 50 km, com subidas a serras, desafios um pouco mais exigentes. Não quero uma bicicleta de mato, nem para entrar em competições, quero uma que seja muito boa para estrada, que é sobretudo onde a irei usar, mas que também esteja preparada para terrenos mais acidentados, com areia, com empedrado, etc..

Há por aí craques do BTT que me ajudem? E, já agora, podem deixar-me links nos comentários com coisas que possa encontrar em lojas ou sites em segunda mão?

Agradecido.

Deixo-vos aqui uma foto da minha bicicleta actual, a que foi do meu sogro, e que eu recuperei há três anos. Até lhe dei um nome: Agostinha (em homenagem ao grande Joaquim Agostinho).

45 Comentários

  1. Nao precisa de nada de topo mas se quer uma que ande em todo o lado recomendo uma com roda 27.5 plus, que tem pneu com largura entre 2.8 e 3.0, bem cheio anda razoavelmente bem na estrada, um pouco menos de pressão e fica confortável para algum btt e com muito controle para as curvas e descidas pois trava muito bem, na areia andam mais ou menos desde que não vire muito o guiador pare virar para trás se não enterra-se, mas para a frente vai quase tão bem quanto uma fatbike. Recomendo a cannondale Cujo 2 (900€) ou a Cujo 1 (1200€) mas ai é melhor trocar o prato e a cassete por uns com mais dentes pois não tem muita velocidade, também a GT Pantera é óptima modelos apartir de 1600€ se não me engano mas é a minha preferida e as mais bonitas! A Specialized, a Trek e a Scott, Mondraker e outras também tem modelos com rodas 27,5 plus! Veja o que lhe agrada mas recomendo com prato duplo a frente ou com o mínimo de 32 dentes e cassete de 46-11 para uma velocidade satisfatória e uma relação confortável para subir! Não gaste mais de 2000€ pois não é para competição!

  2. Olá
    Eu comecei por ter uma GT de 350 euros…ao fim de um ano emprestaram-me uma Mérida Carbono, suspensão total, foi a maravilha…acabei por comprar uma Specialized, alumínio com 10 kg, que me leva a todo o lado, já fiz o caminho de Santiago nela por duas vezes, vou às maratonas e faço simples passeios…Atualmente compras uma bicicleta fantástica usada, roda 26 porque está toda a gente a passar para as rodas 29 (e agora ficava aqui a noite toda a falar sobre este amor pelas bicicletas). Aconselho-te a consultar o OLX ou semelhante pois a oferta é imensa e os preços muito mais em conta que as novas. A suspensão total é boa mas se não andares em grandes descidas passas bem sem ela.
    Susana

  3. Boa noite,
    na minha opinião devias optar por uma roda 27,5 que creio ser mais equilibrado para o que pretendes, pois com uma roda 29 terás mais dificuldade a arrancar nas subidas devido a dimensão da roda… Sendo que as grandes vantagens da roda 29 são a transposição de obstáculos e velocidade, numa roda 27,5 consegues aliar tudo isto ao handling para andar na cidade.
    Quanto a marca e modelos… Sou suspeito mas tenho uma grande paixão pelas Merida, do nosso (Rui Costa) e como loja favorita a Kombina no parque das Nações, com uma atendimento de excelência, e com uma oficina expecializada.
    Espero ter sido útil,
    Boas pedaladas
    Jfrcarvalho@gmail.com

  4. Boas Ricardo,

    Não me parece que precises de uma bicicleta muito sofisticado, e consequentemente muito cara, para a prática que pretendes (cidade e algum trail). Eu comprei uma Torah 4.0 já há alguns anos (custou 300€) e tem dado perfeitamente para utilização em trilhos. Eventualmente irás necessitar de substituir algumas peças com a utilização mas isso acontecerá com equipamento de gama media ou de gama alta. As coisas não são indestrutíveis e algumas de gama alta, até têm desgaste mais rápido. Começando por baixo, desde que o quadro seja bom, permite que vás adaptando a bicicleta e os seus componentes ao teu gosto. No futuro, quando decidires que está na hora de evoluir, procuras então uma bicicleta melhor (e mais cara).
    Resumindo, quer-me parecer que, até aos 500€, arranjas uma bicicleta perfeita par o que queres e que te vai permitir evoluir. Se passares nas lojas da Bike Zone e em algumas Sport Zone, eles conseguem ajudar-te na escolha.

    Muito importante! O tamanho da bicicleta. 17, 19, etc… isso faz com que a posição seja confortável ou não.

    Abraço

  5. Caro “Arrumadinho” /Ricardo,
    II Parte continuação….

    Se o factor “peso” da Bike for muito determinante na sua escolha, convém ter em mente :

    a)que nem sempre o peso que é indicado nos respectivos catálogos ou é transmitido pelo vendedor, corresponde à verdade, é sempre preferível exigir a comprovação “ in loco”, isto é, que a bicicleta seja submetida à “ verdadeira”( nome que usamos para designar a Balança) e pesada na presença do cliente;

    b)para aquisição de uma BTT com um peso inferior a 12kg, o cliente terá garantidamente que dispôr de uma quantia progressivamente mais ampla…, ou seja, menos 100 gramas numa BTT, correspondem em média entre 300€ a 400€ a mais….. !, os materiais/componentes mais leves, nomeadamente os concebidos em fibra de carbono são na generalidade muito dispendiosos.

    As informações acima prestadas são relativas a Bicicletas novas.
    Atualmente no mercado de usados podem realizar-se verdadeiros negócios da China !, situações verdadeiramente dramáticas levam as pessoas a terem de se desfazer de Bicicletas por ¼ do seu valor…. Mas à que ter muita atenção e ser-se conhecedor para não “ enfiar um grande barrete”, quadros em alumínio ou carbono partidos ou fissurados em zonas pouco visíveis… são recorrentes. Uma vez mais aconselho para negócios de 2ª mão, as lojas da Especialidade que sempre garantem assistência.

    Muito mais haveria a informar… mas, sob pena de me tornar “secante”, vou terminar.

    Caso pretenda seguir-nos ou visitar-nos poderá fazê-lo através :
    http://www.facebook.com/fernando.raposo.121

    Fico ao seu dispôr

    Boas Pedaladas !

    Teresa Raposo

  6. Caro “Arrumadinho” /Ricardo,
    I Parte

    É (modéstia à parte…) na qualidade, de descendente de Ilustres do Ciclismo Português ( bisneta de “Joaquim Raposo”, sobrinha neta de “Américo Raposo”), filha de Fernando Raposo (“ hand maker” de bicicletas de corrida nas décadas de 80 e 90, em Setúbal), e colaboradora da loja da Especialidade no mercado há mais de 35 anos, que vou esclarecê-lo e aconselhá-lo.
    Na realidade, atendendo à variedade de equipamentos, modelos e marcas disponíveis no mercado, não é fácil para os menos entendidos fazerem a opção correcta.

    1.Quando pretendemos adquirir uma Bicicleta, é conveniente termos pré-definidas as seguintes ideias :
    – qual a utilização a dar-lhe/prestação que dela pretendemos;
    – “Plafond” disponível para a aquisição.

    2. Sempre que possível, optar por adquirir em Lojas da Especialidade ( Comércio Tradicional), onde o atendimento é personalizado, esclarecedor, e essencialmente mais honesto…, com garantia efectiva de assistência pós-venda.

    3. Face à inúmera oferta, e sem menosprezar a qualidade de qualquer uma das marcas comercializadas, existem marcas mais divulgadas/publicitadas, as quais para muitos se tornaram um objeto de desejo, culto, e sinal de ostentação/riqueza, tipo, “ tenho de mostrar a X ou Y que tenho poder económico… ”, situação muito recorrente até ao início da Crise… nomeadamente com a marca Specialized, relativamente à qual “ se paga excessivamente a marca”, não existindo correlação preço-qualidade.

    4. Independentemente do modelo que pretendemos( Estrada/corrida, BTT, Singlespeed, Passeio….) o quadro da bicicleta terá, em benefício da sáude, de ser adequado à estatura do Ciclista para salvaguarda da postura correta, por forma a evitar eventuais distensões musculares ou problemas de coluna vertebral(hérnias discais…).
    Considerando os modelos de todo o terreno( a tradicional BTT roda 26), quase todas as marcas dispõem para o mesmo modelo de bicicleta, de quadros cujos tamanhos poderão ir das 13 polegadas às 21 polegadas(para estaturas de 1,50 a 1,95 m ), além disso existem imensos equipamentos que permitem “ encurtar ”, “alongar”… em determinadas situações específicas ( Ex: tronco curto e pernas mais compridas e vice versa) por forma a que a bicicleta fique com a ergonomia perfeita e dessa forma contribua para o bem estar físico do ciclista.

    5.Relativamente aos quadros de bicicleta, existem as seguintes opções : Aço( muito básico e susceptível de oxidação); várias séries em Alumínio(com peso e preço variáveis); fibra de Carbono( mais leves e dispendiosos); Titânium ( bastante leves e altamente dispendiosos);

    6. Componentes de Montagem ( pedaleiro, mudanças, manípulos, manetes, travões, corrente, carreto/cassete, direcção, pedais, rodas, espigão de selim, haste de guiador, avanço….), é aconselhável a mais antiga e prestigiada marca líder de mercado – a SHIMANO- nossa preferida e mais fiável. Apresenta várias opções integradas nos respectivos modelos, desde a prestação básica e funcional o SIS/TOURNEY, à mais espert topo de gama o XTR, que vão das 18 às 30 velocidades…
    Atualmente, a BTT roda 26 mais procurada enquadra-se entre os 480 a 580 € e caracteriza-se resumidamente por possuir : Quadro em alumínio; Forqueta/Suspensão dianteira com regulação e lockout( para adaptação à irregularidade do solo/piso e possibilidade de bloqueio para rigidez total); Componentes em alumínio( haste de guiador, rodas, espigão, avanço…); Kit de montagem integral ou quase integral em Shimano modelos Alivio ou SLX de 27 ou 30 velocidades( com cassete respectivamente de 9 ou 10 carretos); travões de disco hidráulicos (a óleo). De acordo com a prestação que o Ricardo pretende da BTT, parece-me ser esta a alternativa a considerar…

    Informo-o tambem, que entre outros factores, o tipo e peso do Quadro; as características e peso da Suspensão dianteira; Tipo e peso das Rodas; e os componentes/Kit de montagem da BTT, são os que mais influênciam e determinam o seu valor, existem diferenças abissais entre uma BTT de 300€ e uma de 3000€.

    Continua…..

  7. Olá !
    Não sou especialista em Bikes , mas o meu marido tanto insisti-o que com 34 anos lá aprendia a andar, (medo)!!!
    Costumo fazer entre os 30 e 40Km ao fim de semana, não comprei nenhuma topo de gama, mas para as minhas voltinhas é muito boa.
    Aconselho a Biciplus na Volta da Pedra em Palmela, a loja é enorme tem muito por onde escolher do mais barato ao mais caro, atendimento Excelente do melhor mesmo.
    Antes de comprar aconselho mesmo em passar por lá e dar uma espreitadela, tem novo e em 2ª mão.
    http://www.biciplus.com
    Não se vai arrepender de passar por lá!
    Boas voltas
    Sandra

  8. Ui!!! prepara-te!!! e a Pipoca também! esse bichinho vai crescer cada vez mais! Fala voz da experiência…o meu marido há quatro anos comprou uma singela bike de 500 na sport Zone e agora está um atleta federado, com bike BTT, de estrada e rolo em casa…o bichinho vai aumentar! daqui a dois anos falamos! Boas pedaladas!!!!

  9. Ola arrumadinho!
    Loja 2cycling em massama! Encontras de tudo, novo, usado, personalizado…. entregas ao domicilio também! Também podes aderir aos passeios organizados pela loja ou federação!
    O dono é um espectaculo….

    Espero ter ajudado.

  10. Bom dia Arrumadinho!
    dà uma vista de olhos ao site http://www.limaelimao.com. Este distribuidor tem algumas marcas que patrocinam atletas portugueses. Podes entrar em contacto com o ele para tirar duvidas, pois para alèm de trabalhar na àrea, tb è praticante de BTT e orienta-te!

    Boa sorte!

  11. Eu faço BTT com regularidade em Monsanto e participo em algumas provas. Por vezes ainda vou para a zona de Belém, mas até já evito por causa da quantidade de pessoas. Posta a caracterização, as minhas recomendações:
    – Acho que deverias escolher roda 27,5. Vão-te dizer que roda 29 tem mais velocidade (verdade), passa melhor os obstáculos (verdade) mas exige mais perna, e, por isso, pode ser desmotivadora;
    – Aconselharia quadro em alumínio e só com suspensão frontal. Não creio que acabes por dar tanto uso à bicicleta que necessites do conforto extra de uma suspensão total;
    – Em termos de marcas, acho que a Canyon (só vende online) e a Decathlon tem a melhor relação qualidade-preço. Tive uma Canyon e gostei muito. Agora tenho uma Merida (que gosto imenso e mais que a outra, mas só comprei o quadro em carbono);
    – Acho que seguindo estas orientações gastas 1000€ e divertes-te. Se quiseres gastar mais, terás sempre melhor equipamento;
    – Em termos de lojas , eu sou cliente da Kombina (Merida) na rua da Estefânia e da Binaclinica, e estou muito satisfeito com os 2. Mas, como alguém já recomendou, fala com o António da Binaclinica. Apesar de não ser revendedor de nenhuma marca, é um alentejano fantástico que AMA as bicicletas e tem óptimos conselhos.

    Depois espero ver-te por Monsanto. É desafiante.

  12. viva. passei por uma situação parecida o ano passado e, não sendo um entendido, seguem umas ideias e dicas:

    eu e a minha mulher tínhamos 2 bicicletas do lisbon biketour (pesadíssimas) que usávamos muito pouco. Como o bichinho da bicicleta andava cá, vai daí, decidimos comprar bicicletas novas.

    A nossa ideia era fazer uns passeios mas também poder andar em aventuras – a escolha recaía assim em BTT.

    Visitei 2/3 lojas (specialized no d.vita, bikezone) e falei com amigos. Conclusões gerais: uma bicicleta minimamente decente fica nos 300-400€. Nós, visto que não andávamos pq as bicicletas eram pesadas, decidimos gastar um pouco mais e ter bicicletas mais leves, com equipamento melhorzito (tipo travões de disco, gama a seguir de mudanças, etc.) e ficamos pela gama os 600-700€.

    Comprei (ofereci-lhe) uma Mika da specialized (mt gira) e para mim estava indecisso entre a RockHopper da specialized e a Scott. acabei por comprar uma scott scale 70, na sportzone pq tinha aquelas promoçoes de 20% (em talão, mas deu para comprar capacete e equipamento), ficou pelos 700-750€, era leve e bem equipada e confesso que o aspeto estético contou muito.

    depois é comprar capacete, material de suporte (camara ar, bomba, etc), equipamento (luvas, calcas)…

    uma dica é comprar modelos do ano anterior que ficam + em conta. qt a comprar em lojas especializadas vs estas superficies (decathlon, sportzone), o preço ponderou no meu caso.
    Ainda vi em 2ª mão (na specialized) mas nada era adequado.
    Falaram-me de sites com boas bicicletas para encomendar https://www.canyon.com/_pt/) mas eu precisava de ver mesmo em loja.

    um conselho: vale a pena gastar um pouco mais porque se a bicicleta for pesada ou não fiável, uma pessoa não se dedica tanto.

    resultado: eu passei a andar aos domingos de manhã (em grupo) a fazer corta-matos, mas tb em passeios longos (tipo odivelas-odivelas) e estou contentíssimo com a opção. a minha mulher andou pouco pq entretanto, arranjámos uma ocupação ainda melhor que a bicicleta – uma criança! mas agora que a criança já tem 6 meses e vem o verão, acreditamos que tudo é compatível.

    uma opção que ainda vimos são aquelas bicicletas para senhora, giras e confortáveis. contudo, só dão mesmo para passeios na expo ou assim.

    boas pedaladas. segue lista de opções e sites da pesquisa que fiz (isto em outubro de 2012):

    SPECIALIZED ROCKHOPPER 29’ 729€
    SPECIALIZED 11 BICICLETA ROCKHOPPER SL PRETO/BRANCO 21 (2011) 700€
    SCOTT ASPECT 30 (2012) 659€
    SCOTT ASPECT 630 (2013)
    SCOTT SCALE 70 (2013) 12,5kg.
    SCOTT SCALE 80 (2012) 769€
    ROCKRIDER 8.1 (2012) (DECATHLON) 699€ NOTAS:: Feia, mas bem equipada.
    TRAIL 4.9 (2012) (SPORTZONE) ****699€
    CANNONDALE TRAIL SL 2 2012 764€ (loja das bicicletas – col. militar)
    GT AVALANCHE 1.0 2012 699€ (site wwwbikeos.pt) 680€ (bikezone)
    CANYON Yellowstone AL 4.0 (650€ site canyon)
    Haibike Attack RC 2012 (cinza/azul) 800€ http://www.poison-bikes.net/

    BICICLETA SENHORA
    SPECIALIZED MYKA SPORT DISC 26’ (MULHER) 599€
    SCOTT ASPECT 630 CONTESSA (2013) (MULHER) 699€

    LOJAS
    http://www.specialized.pt
    http://www.bikezone.pt
    http://www.ktm-bike.pt
    http://www.bicimax.pt
    http://www.bikes.com
    http://www.poison-bikes.net/
    http://www.decathlon.pt
    http://www.sportzone.pt
    http://www.bikeos.pt/
    http://www.rczbikeshop.com/portugais/
    http://www.movefree.pt (specialized DolceVite e zona Oeste)
    http://www.evanscycles.com/p

  13. Este post foi muito interessante para mim.

    Cresci a ver o meu pai praticar desporto. Há anos que vai correr 4vezes por semana durante duas horas e, durante uns bons anos, esteve num club onde, aos fins de semana, praticavam bicicleta.
    Lembro-me quando falava de bicicletas com a minha mãe que achou os preços absurdos. ” 1800 Francos por uma bicicleta?” dizia ela.. ( cerca de 1300 euros)..
    Recentemente, comecei a correr. Sempre disse que não era para mim, que não achava piada nenhuma.. e agora estou mordida e quando não vou sinto que me falta algo. Também gostava muito de andar de bicicleta, pelo menos ao fim de semana. Vivo no Parque das Nações e espaços verdes não faltam..
    A verdade é que quando nos “pica” é tarde demais..
    Mandei agora mesmo uma mensagem ao meu pai, com sorte, lembra-se da marca da bicicleta! Sei que tinhas essas caracteristicas!

  14. Recomendo a Specialized Live One – http :/ urbanvelo.org globe-live-integrated-basket-cargo-bike /
    O meu namorado tem e adora. Anda com as costas direitas, é uma bicicleta super leve, todos os dias faz 24 milhas para o trabalho e todos os anos faz uma viagem de cerca de 300 milhas. Recomendo e ele também 🙂

  15. Olá, recomendo-te a BINACLINICA, chegas lá dizes o que pretendes e fazem-te uma bicicleta de qualidade, única, feita a medida das tuas necessidades e muito mais barata que uma de qualidade inferior comprada numa loja, a minha foi feita lá, o meu marido escolheu peça por peça e na altura – em 2008 – ficou por 400€ quando uma semelhante nas lojas rondava os 1000€. A do meu marido também foi construída assim, é satisfação garantida! Salvaguardo que não tenho qualquer relação com a loja nem estou a fazer publicidade.
    Fica o site http://www.binaclinica.com/

  16. Acabei de chegar de uma viagem entre as Avenidas Novas e o Museu do Oriente (com alguma ajuda do Metro pelo meio…). Realmente, quanto mais se anda mais se tem vontade de andar. Lisboa está melhor, mas ainda falta tanta coisa. Quando vou para o trabalho de bicicleta tenho de subir a Almirante Reis e, sinceramente, tenho muito medo.
    As ciclovias acabam por servir mais para passeios de lazer do que nos percursos casa-trabalho. É uma pena, andar de bicicleta é um grande prazer e só fazia bem à cidade.

  17. Existe uma loja em Setúbal “Anibikes” que tem bicicletas para todos os gostos e que podem informar a melhor bike para cada caso.

  18. Olá,
    Não há bicicleta sem solução na Rcicla. Fica na 24 de Julho, no número 86B. Muito fácil de encontrar.
    Lá poderá resolver o problema das mudanças da bicicleta azul e, de certeza que não vai precisar de gastar nem uma décima parte dos valores que escreveu.
    No site encontra todos os contactos que necessita.
    Abraços,
    H

  19. Bem vindo de volta ao mundo das bicicletas! Gostava de te poder ajudar mas apesar de ter uma, confesso que também não percebo muito do assunto, de qualquer forma depois envio-te uns links.

  20. Comprei uma na Decathlon por 450 euros.
    Travões de disco, mudanças um pouco melhores, uma boa suspensão.
    Serve-me para tudo.
    É espetacular.
    Vou para o trabalho com ela, passeio ao fim-de-semana junto ao rio e faço BTT em Monsanto.
    Lá tens de tudo um pouco.

  21. Tenho uma Cannondale. Do tipo “Recreation and Urban”, que me parece ser o que procuras, de acordo com a tua explicação.
    Comprei-a usada, na loja “bike zone” do Edificio Transparente, Porto.
    Não digo que seja a melhor do mercado, seria como discutir Mercedes vs. BMW.
    Mas faço com ela exactamente o que pretendes fazer.
    Sugiro-te que numa loja especializada expliques bem o que procures e que a testes, sobretudo no que diz respeito à altura do selim, factor poucas vezes considerado.
    No dia que a compres, trata logo das luzes e das bolsinhas.
    Bons passeios.

  22. Arrumadinho, usarias, esta t-shirt? http://www.salsastore.com/pt/index.php?id=782&idp=507

    Foi a minha irmã, estudante de design de moda que a criou e está a concurso para os “20 Anos da Salsa”. Ter o teu voto (ou empurrãozinho na divulgação) – mas apenas se gostares mesmo da t-shirt!! – seria precioso.

    Um beijinho e boas corridas…sobre rodas!

DEIXE UMA RESPOSTA