O Arrumadinho na CMTV #2 Mostrar ou não a cara dos filhos

24
6022

Esta sexta-feira, na minha participação no programa “Despertar”, da CMTV (canal 8 do MEO), tive uma conversa interessante com o Nuno Graciano sobre o dilema “mostrar ou não imagens dos nossos filhos na Internet”.

Para quem não viu, aqui fica o vídeo.

24 Comentários

  1. Eu adoro ver fotos dos pezinhos fofos dos bebés, derreto-me com as fotos dos bracinhos ou de costas dos bebés desta blogosfera. Acho uma parvoíce dizer que para isso vale mais estar quieto – acho que é uma forma de proteger e matar um pouco a curiosidade. Se acho que tem algum mal mostrar o rosto, sinceramente, acho que não. Mas há sempre pessoas maldosas e pessoas que, além de maldosas, conhecem os pais pessoalmente e ou identificar o blog pelo bebé ou identificar o bebé pelo blog e melgar – não acredito que haja um perigo, propriamente dito, potenciado ou criado.

    Quanto ao Quadripolaridades ("não mostra a cara da filha no blog, mas depois promove encontros com pessoas que nunca viu na vida (dizer que as conhece do facebook não conta para nada!) para festejar o aniversário da filha, que vão poder ver a criança ao vivo e a cores. Afinal, em que ficamos?!"), só pergunto o que caralh* tem que ver mostrar a cara da filha com fazer uma festa de solidariedade? Usou a popularidade que tem para uma coisa muito importante e altamente altruísta. A criança todos os dias deve ser vista por estranhos, pessoas que não verá novamente, pessoas novas que acabarão por ficar. não mostrar o rosto na blogosfera não quererá dizer que no dia a dia colocam uma mascara na miúda para sair à rua sem ser avistada.

    Além dos mais, se a mãe outrora disse uma coisa quanto a mostrar o rosto e mudou de ideias, bem… qual é exatamente o problema? Sempre disse que não gostava nada de uma certa cidade e estou a poucos dias de me mudar para lá. Sei lá, somos seres estanques? Grande sequinha que vocês são.

    E nisto dos filhos, temos que aceitar que, na graaaaaaaaaaaande maioria dos casos, os respetivos pais é que sabem!

  2. Sou voluntária e uma das minhas tarefas enquanto voluntária é conseguir doações. No entanto, não tenho nenhum blogue e nunca me ocorreu usar um dos aniversários dos meus filhos para conseguir doações. E eu tenho 3 crianças, veja lá!

    É certo que nunca consegui centenas de dadores numa tarde… Realmente, devo andar a fazer muito mal a minha parte…!

  3. Claro que pode mudar.
    Mas criticar quem o faz e jurar a pés juntos que nunca o fará… lá esta mais vale ficar quieta e calada. Porque só começou a mostrar quando começaram a chover ofertas, isso sim esta errado (na minha opinião, claro)

  4. Acho que temos que ser um bocado realistas tambem.. Como no teu caso, que tens um blogue e 'es uma pessoa 'conhecida' va por alguma parcela da populacao portuguesa, nao ha assim grande mal para alem de receberes os eventuais comentarios podres imagino eu.

    Agora, no caso de celebridades 'e completamente diferente. Normalmente sao sujeitas a todo o tipo de problemas, desde ameacas de morte, tentativas de extorsao e acima de tudo sao completamente assediadas pela imprensa cor de rosa, menos em Portugal felizmente. Nessa situacao acho que 'e uma questao real de seguranca e tambem de nao querer submeter as criancas aquele inferno. Eu moro em Londres e vejo aqui verdadeiros exercitos de papparazis para tentar cacar uma fotografia de uma celebridade qualquer, 'e um verdadeiro inferno e imagino que nenhum pai queira que os filhos se submetam a isso.

  5. deixo aqui um facto que decorreu na minha vida profissional enquanto jornalista, de um jornal regional, que serve para reflexão: há uns 2 anos ao fazer um trabalho com pessoas portadoras de doenças raras, entrevistei a mãe de um menino cuja doença também implicava alguma alteração das características ditas normais do corpo e da face, pediu-me para não divulgar qualquer foto, o que naturalmente compreendi e aceitei. Qual não foi o meu espanto quando verifico que o seu facebook estava repleto de fotos da criança (atenção nem sequer eram fotos apenas para amigos restritos) eu como não amiga e ao fazer a pesquisa pelo nome dela pude verificar isso e ver bastantes fotos da criança. Não vou discutir ou qualificar a atitude da senhora neste forum de opiniões, mas cada um que tire as suas próprias conclusões.

  6. Então segundo a vossa opinião uma pessoa não pode mudar de ideias, atitudes quando acha que aquilo que anteriormente disse afinal não tem que ser mesmo assim? Nunca capitularam num assunto? nenhum? É que ou não são humanos (porque nenhum é perfeito ou omnisciente) ou então são como aqueles animaizinhos com palas que nunca mudam de opinião mesmo que os factos vos mostrem que a vossa opinião não é a correcta ou a necessária?

    Não que perceba a necessidade de promover uma festa para uma criança com os seguidores de um blog mas daí a criticar a mudança de perspectiva de uma pessoa acho que vai um grande passo.

  7. Não poderia concordar mais. Não vejo mal nenhum em querer partilhar a alegria que temos com os nossos filhos através de fotografias deles nas redes sociais /blogues! Sou muito pouco paranoica (o que não é o mesmo que pouco cuidadosa!), mas caramba há que viver! E parte da minha vida e do meu blogue é o meu filho, até ver perigo em mostrá-lo, não entendo que deva ter reservas de maior (não quero dizer que não tenha reservas!). Tudo é uma questão de peso, conta e medida.

    Cheia de curiosidade de conhecer a cara do Mateus.

    http://www.meuqueridodiario.pt

  8. Pois eu adorei a postura do Graciano! Quantos pais teriam a coragem de admitir que acharam os seus filhos horrorosos? feios vá… 😉
    Adorei adorei! Não é pra todos!

  9. Ora aí está! Há que ser convincente nas nossas atitudes do início ao fim. Mudar de ideais a meio apenas porque lhe convém não faz sentido.

    Pais desta blogesfera: se não querem mostrar os vossos filhos a meio mundo, não mostrem nada. Falem deles, enalteçam as suas qualidades físicas, digam-nos como são, partilhem as gracinhas, etc etc…
    Agora se é para mostrar a criança de perfil, de lado, colocar os olhos, mostrar a brincar de costas e outras palermices mais, então mais vale estarem quietos.

  10. A pola não foi a única a jurar a pés juntos e por todos os santinhos que cara da filha e a sua nunca ia aparecer.
    Já temos cara da mãe, nome da mãe… mas vale nem dizerem nada

  11. Arrumadinho
    Para quando um post sobre como gerir a relação com a ex-mulher quando ja se está casado com outra pessoa e quando há filhos de ambas pelo meio?

  12. Não concordo nada. O Nuno Graciano tem uma postura descontraída porque a conversa assim o permite. É informal q.b.
    Nós portugueses somos demasiado formais em coisas absolutamente ridículas.

  13. Agora fizeste-me lembrar da Leididi, que publicou uma foto da Amália. Sinceramente, fui lá ver o post, vi a bebé e já nem me lembro do rosto dela. Aliás, se um dia destes a visse na rua, nem saberia quem era.

    Ou seja, enquanto eles são pequenos, pequeninos, as feições mudam de tal modo que não é pelos pais colocarem uma foto num post que vem daí grande mal ao mundo.

    Ridículo acho, por exemplo, a atitude da Polo Norte, do blog Quadripolaridades: não mostra a cara da filha no blog, mas depois promove encontros com pessoas que nunca viu na vida (dizer que as conhece do facebook não conta para nada!) para festejar o aniversário da filha, que vão poder ver a criança ao vivo e a cores. Afinal, em que ficamos?!

  14. A conversa foi muito interessante e o ricardo fala muio bem, ja o graciano nao tem postura nenhuma e parece que esta no cafe da esquina. "o puto" e "cenas" etc. Acho que, e sendo ele o apresentador do programa, devia ter mais cuidado com a forma "descontraida de mais" com que fala.

    Quanto ao mostrar ou nao a cara dos filhos, por um lado é normal que a mostrem, por outro lado, se nao mostrarem e ninguem souber que a criança é filha de A ou B, pode ser melhor para a crinça, pois passa despercebida e ninguem a chateia a fazer perguntas
    dos pais pois nao vão saber efevtivamente, de quem é que a criança é ou não filho e por isso, andará mais a vontade. Nada pior que uma criança/querer fazer isto ou aquilo e sentir sempre a pressao que tem que ter cuidado porque todos sabem quem é e pode ser descoberto e publicado num instante. Se ninguem souber quem ela é, vai poder andar a vontade e fazer todas as asneiras proprias da idade sem pressões, em qhe essas sim, podem leva-los a serem pessoas oprimidas e frustradas. 😉

    Raquel

  15. Adorei esta entrevista/conversa. Da anterior não sei porquê mas achei-te um pouco "apagado". Acho que tens imensa "sintonia" com o Nuno Graciano pessoa que sempre admirei televisivamente, por me parecer sensata e de bem com a vida. E talvez o "problema" seja esse… quando referias aqueles que adoram odiar-vos… odeiam-vos por admiração se é que isto faz sentido mas é o que eu acho. Parabéns e continua!

  16. Gostei muito da conversa… mais calma e com mais espaço para uma verdadeira conversa do que a anterior…

    tive pena do anuncio do sporting meo no canto a perturbar… benfiquista não faz edição da publicidade?! 😉

DEIXE UMA RESPOSTA