Miúdos, idades giras, idades parvas

0
9710

Para os pais, os filhos estão quase sempre a passar por uma fase gira.

Quando são recém-nascidos é porque são bebés fofinhos.

Quando têm 1 ano é porque começam a andar e a dizer “papá e mamã”.

Aos 2 anos é porque já percebem quase tudo o que lhes ensinamos.

Aos 3 é porque já interagem imenso e parecem esponjas a apreender tudo à volta.

Aos 4 é porque parecem adultos em ponto pequeno, falam, não usam fraldas nem chucha, começam a ser autónomos em algumas coisas.

Aos 5 é porque já têm discursos articulados, pensamentos completos, já dormem até mais tarde, e, o melhor dos melhores, conseguem sair da cama, ir lavar os dentes sozinhos, ir para a sala, ligar a televisão e ficarem a ver os desenhos animados, sem acordarem os pais (mas é claro que levantamo-nos na mesma, nem que seja para ver se está tudo bem, e dar-lhes o pequeno-almoço).

Pronto, isto é discurso de pai.

Depois há aquela malta que não tem filhos, e que não vai muito à bola com as crianças, e que acha que todas as idades das crianças são parvas.

Eu até acho que sim, que há idades parvas, mas ainda não passei por isso. A dos rapazes começa aí aos 10 anos e dura até aos 16. A das miúdas começa aí aos 8 e vai até aos 24.

1 Comentário

  1. Não existe cientificamente uma idade comprovada, mas está comprovado que os rapazes tornam-se maduros mais tardiamente, ao invés das raparigas. Não é ao acaso que se desenvolvem até mais tarde, até aos 21 anos estão em crescimento, até porque iniciam o mesmo processo mais tarde (isto não quer dizer que não hajam oscilações, até porque todos são diferentes, apenas é um padrão). A adolescência inicia-se por volta dos 12 na rapariga, e dos 14/15 nos rapazes (aquelas transformações típicas: borbulhas, pelos púbicos…)

    E neste momento tenho um irmão na idade mais parva de todos os tempos: 18 anos!

    Bárbara

  2. "Eu até acho que sim, que há idades parvas, mas ainda não passei por isso. A dos rapazes começa aí aos 10 anos e dura até aos 16. A das miúdas começa aí aos 8 e vai até aos 24"

    Tocou-se, de certeza, no sexo 😉

  3. Nao podia deixar de comentar esta (pois tambem tenho um filhote e montes de sobrinhos.. 9 -.-')
    O que eu acho e que sim as idades estao trocadas…. e mesmo assim… os rapazes sao de facto mais aparvalhados que as meninas… que tambem ha meninas que enfim… mas mais os rapazes… eu tenho um sobrinho, o mais velho, com 11anos… e omg! diz com cada disparate que e de ficar O_o … e e a toda a hora!
    Mas sinceramente acho que isso das idades parvas vai mt do meio onde as criancas crescem, da educacao que lhes dao, da atencao, etc… eu por exemplo posso dizer, porque apesar de ter consciência disso, tambem mo disseram… sempre fui uma rapariga bastante ajuizada… tive uns 2 anos na idade do armario, dos 15 aos 17 e dp passou-me… e mesmo assim n foi nada do outro mundo… quem me dera que os meus sejam assim lol mas n e com todos e sei disso.. ha mta gente que tenha idade que tenha e, e sempre sera aparvalhada…. mas pronto…

  4. Aquilo que chamam de "idade parva" é apenas a necessidade de a criança/adolescente impor as suas ideias, construir a sua personalidade… enfim, tornar-se adulto. Há que respeitar e tentar compreender os motivos por determinadas ações. E, acima de tudo, mostrar-lhes o melhor caminho.

  5. Peço muita desculpa, mas não estou nada de acordo com todos estes comentários. Já fui mãe há muitos anos e agora sou avó e da minha experiência concluo que as raparigas começam a idade parva por volta dos 4, 5 anos e só melhoram quando elas próprias são mães e finalmente se confrontam consigo mesmas. Os rapazes nem chegam a ser parvos porque há sempre uma mulher por perto que não os deixa…há sempre uma mulher que controla!

  6. A minha afilhada vai nos 4 anos. Adorável e traquina como tudo, mas a saudade de ela ser bebé está cá.:)

    E fiz uma referência a este blog no meu, porque foi aqui que começou o meu vício em "Once Upon A Time", já agora, obrigada.:D

    troughthelace.blogspot.com

  7. Eu acho é que há pais na idade parva!
    E há aqueles que tentam impor as criancinhas deles aos outros, o que me chateia solenemente. Como eu costumo dizer: só tenho paciência para os meus. porque com esses estou à vontade para os por na ordem.

  8. Isso da parvoíce é muito relativo: varia de pessoa para pessoa e nada tem a ver com o sexo!

    Crianças, não tenho nem penso ter. Parvas ou não, não tenho pachorra para as aturar!

  9. Na minha modesta opinião, acho que a idade parva( chamemos-lhe assim), entre os sexos não difere muito da idade e começa lá por volta dos trintas e cinco e prolonga-se indefinidamente, sempre com tendência de agravamento.
    Até aí não vejo parvoíce nenhuma e sim irreverência, que nem fica nada mal.
    Quanto às crianças propriamente. É preciso prestar-lhes uma grande e cuidada atenção, isto porque, são extremamente perspicazes e nunca sabemos quando nos vão apanhar nas nossas falcatruas

  10. Arrumadinho, a idade parva dos rapazes dura muittttoooooo mais do que a das raparigas e dura muiittttooooo para além dos 16 anos!
    Bom, há uns mesmos que nunca saem dela… 😉
    A maturidade nas raparigas é muito mais cedo do que nos rapazes: facto científico.
    A minha filhota tem agora 15 meses e eu e o pai estamos na fase de tudo o que ela faz é uma gracinha, tirando as birras, claro, que agora já vão aparecendo, mas que fazem parte do crescimento.

    http://chicca-maria.blogspot.com/

  11. O meu namorado é viúvo, tem um filho com 3 anos e meio, super mimado, que se afeiçoou muito a mim. Eu nunca quis ter filhos e não consigo adorar a ideia de ser madrasta. O puto interfere demasiado na relação do casal.
    Não queres escrever sobre isso? Grata.

    Cara anónima: o miudo afeiçoou-se a si? A si? Dê mas é graças a Deus. Nem todos têm essa sorte. Antes pelo contrário.

    Aproveite os bons momentos e a afeição que "o puto" tem por si e vai notar a diferença. Se um dia o seu namorado correr com o seu enteado vai sentir a falta de qualquer coisa… Mas quem sou eu para falar? Um abraço. 🙂

  12. Apesar de ainda estar na "idade parva", digamos assim, isso depende de pessoa para pessoa. Conheço pessoas nos seus trinta e tais que ainda não ganharam juízo e outras mais novas do que eu (tenho 17) são "mini-adultos". Acho que devemos manter o espírito de criança que há em nós sempre. Mas sem a parvoíce! Podemos ser um bocadinho loucos, mas isso já é outra história. Orgulho-me de nunca ter feito a minha mãe dizer "Está na idade parva, a miúda", nunca. Mas também a minha vida fez-me ganhar juízo desde pequena, desde novinha que aprendi a ser "crescidinha".

  13. A idade parva dos rapazes acaba aos 16 anos: muito bom! ahahahaha Mas nesse caso… significa que muitos/as dos/as que conheço, estando fora da faixa etária da idade parva… estão num estado natural de parvoíce! Oh não… sem esperanças!

  14. Os miúdos são a melhor coisa do mundo. E, quem não quer ser pai ou mãe, que não seja,mas não critiquem quem se dedica a uma criança e se sai muito bem na tarefa!

  15. Olá Arrumadinho, é a primeira vez que escrevo no seu blog. Eu nunca tive o sonho de ser mãe, nem de casar, nem de ter aquilo que as nossas mães desejam para os filhos. Eu queria simplesmente viver e aproveitar toda a energia que tinha para fazer coisas maravilhosas, conhecer o mundo e pessoas. Apesar disto tudo nunca saí muito (não me deixavam assim tanto) e não tive muitos namorados nem muitas paixões. Mas tive uma adolescência feliz.
    Bem, um dia conheci aquele que viria a ser meu marido, apaixonei-me (não imediatamente) e tudo aquilo que achava não querer começou a fazer sentido. Experimentei a maternidade e descobri em mim algo que nunca imaginei. Parece banal, mas ser mãe é a melhor coisa que me aconteceu. Mas só o percebi depois de o ser. Antes disso, achava as crianças todas super mimadas (eu nunca fui de birras) e que os pais tinham muita culpa de todas as asneiradas que os miudos faziam – "Ah se fosse comigo, era já uma bela palmada ou um belo castigo que ele não se atrevia a fazer novamente!" ; "A culpa é dos pais!" – pois pois. Só quem é mãe/pai é que sabe avaliar o quanto é dificil educar. Claro que há crianças mais faceis que outras!
    Hoje, só me apetece é ter filhos!Digo isto de coração aberto, pois infelizmente os meus pais já passaram pela perda de um filho e isto é o pior pesadelo, aquilo que nos faz tremer e nos molda para sempre. Mesmo assim e porque me tornei uma pessoa melhor (sim, os filhos ensinam muuiiito) não há nada que se compare a isto. Venham de lá anos e anos de parvoíce, mas que estejamos todos cá para vê-las.

  16. estimado, concordo com alguns pontos…eu propria sendo mãe recentemente, e vibrando com as primeiras palminhas do meu filho, não tenho saco para as conversas tipicas de mães (who the fuck quer saber que o menino ja tem um dente e diz olá e adeus???)..
    agora, tenho ideia de ler umas quantas vezes no blog da sua estimada esposa a sua verdadeira falta de pachorra para crianças…

  17. Boa tarde e bom trabalho.

    Queridas, ANA,SOFIA e TERESA!!!
    Perdoe-me o plágio, mas estou "de fugida" e as vossas frases assentam-me na perfeição.
    Ana -«Só uma correcção. A dos rapazes começa aos 10 e nunca mais pára. Não, não sou nada sexista. Sou só uma observadora social!».
    Sofia -«A dos homens deve começar por volta dos 12 e acabar lá para… well, acho que não acaba! :-D».
    Teresa -«Arrumadinho, please! Tens de me explicar em que critério te baseaste para definir esse intervalo de idades parvas por género! Assim, sem mais nada, posso-te dizer que está mais que provado que as mulheres amadurecem mais cedo que os homens.».

    -A melhor frase escolhida por mim que estou com pressa sem tempo para pensar, é :
    ELLA -«Para alguns e algumas, a 'idade parva' nunca passa!.»

    Mtº. Obrig. aos que me ajudaram neste trabalho mental.
    Bem hajam, sejam felizes com aquilo que "O UNIVERSO", vos envia porque são o "MELHOR" de todos os pais e mães.
    Adorei o post e +++ vou reler.
    Beij.K:).

  18. enquanto mãe de uma menina de 8, acredito que todas as idades têm vantagens e desafios, momentos bons e outros em que apetece atirar com tudo pela janela. As crianças são seres humanos em formação que vão testando os seus limites, com personalidade própria, dias bons e maus. Agora, não tenho nada contra quem não as grama! Também tenho dias em que preferia não ver nem ouvir criancinhas.

  19. O meu namorado é viúvo, tem um filho com 3 anos e meio, super mimado, que se afeiçoou muito a mim. Eu nunca quis ter filhos e não consigo adorar a ideia de ser madrasta. O puto interfere demasiado na relação do casal.
    Não queres escrever sobre isso? Grata.

  20. Ai, meninas, vamos tentar ter um bocadinho mais de sentido de humor e não levar tudo na vida tão a sério? O intervalo das idades era uma brincadeira, uma provocaçãozinho, não era nenhuma teoria científica (até porque não as há). Não vale a pena chatearmo-nos todos com isso, está bem?

  21. Arrumadinho, please! Tens de me explicar em que critério te baseaste para definir esse intervalo de idades parvas por género! Assim, sem mais nada, posso-te dizer que está mais que provado que as mulheres amadurecem mais cedo que os homens.

    Como é possível achares que a amplitude da parvalheira é maior nas mulheres do que nos homens! Por amor da Virgem. Não deves ter convivido com muitas mulheres na tua vida.

    Esse teu comentário faz-me pensar que a idade parva dos rapazes vai dos 10 anos até à eternidade.

  22. Arrumadinho,
    'tou a ver que estás zangado!!! Não vale a pena! Às pessoas que não gostam de crianças, não lhes falo delas e evito mostra-las!!!! Eu penso que, e após observação das mesmas, elas não têm capacidade para comunicar com os putos e têm inveja deles: da atenção que recebem, da sua ingenuidade que nos faz sorrir (e que um dia os fará chorar), do mundo de possibilidades que eles ainda têm e nós não!
    Provavelmente foram putos parvos que os pais não aturavam!!!
    Ainda estou à espera para saber do workshop sobre blogues – de qualquer forma já criei o meu, para ir passando o tempo!
    Cata
    http://longoriotranquilo.blogspot.com/

  23. Para alguns e algumas, a 'idade parva' nunca passa! Também há quem chame a isso 'personalidade'. Depois há aquela minoria fabulosa que nos deixa de queixo caído, porque nunca se conheceu nada de parvo.
    Parabéns a todos os pais que gostam de o ser e sabem educar!

  24. Ai Arrumadinho, espera pelos 9 anos do teu miúdo. Ares de grande senhor, pouca piada, cara de "pai, és parvo". Pré-adolescência?

    Curiosamente, quando a minha filha mais nova nasceu eu dizia ao meu marido "tu vais achar o máximo mas eu digo-te que quando ela começar a falar é que vai ser fixe e olhando para trás verás que o primeiro ano é uma porcaria". E continuo a pensar assim, o primeiro ano de um bebé é-me tãoooooo chato, tãooooo longo.

  25. Quer-me parecer que a dos rapazes não termina aos 16! Da maioria deles, pelo menos…
    Eu apanhei com cada um na faculdade… Mas pronto, eu andei no Técnico, se calhar, não é um bom exemplo 😛

  26. Bem, sou mãe de uma menina de oito anos. E acho que a fase parva ainda não começou. Acredito que lá para os 12, 13 a coisa descambe, mas, até aqui, tem sido pacífico.

DEIXE UMA RESPOSTA