“Graças a Deus” faz-se qualquer coisa pelo stand-up

3
2205

Não sou um apaixonado por televisão, mas gosto de bons programas, de coisas diferentes, de qualidade, que procurem acrescentar qualquer coisa, que arrisquem e que não sejam totalmente estupidificantes. Já aqui escrevi que o meu programa preferido em toda a televisão portuguesa é o Observatório do Mundo, na TVI24, que exibe documentários variados, muitos deles de muito boa qualidade. Só tenho pena que repitam tantas vezes os mesmos programas e que quando fazemos uma busca na box não se consiga ver o nome do episódio, o que é muito irritante, porque nos obriga a ver o início do programa só para saber qual é o tema.

Há um mês, sensivelmente, num dos meus habituais zappings, percebi que o Canal Q estava a passar uma coisa qualquer de stand-up comedy nacional. Fiquei a ver. Não achei particular graça ao rapaz, mas andei para trás para ver o programa todo, que se chama “Graças a Deus” e é apresentado pelo Guilherme Fonseca. Acho que não me ri uma única vez, mas achei a ideia engraçada e com potencial. Há muitos anos que ando a queixar-me de Lisboa não ter um comedy club e agora que tem — o Lisbon Comedy Club — acho bom que o rentabilizem ao máximo, seja com espetáculos permanentes seja com programas na TV.

Mas voltando ao “Graças a Deus”. Desde essa altura que tenho tentado acompanhar os novos episódios, que estreiam aos domingos às 22h30. Continuo sem me rir muito, mas continuo a achar o programa interessante e um ótimo palco para que possíveis futuros comediantes possam começar a testar o seu material, a aprender a interagir com o público, a gerar empatia, a entender a comédia de microfone na mão, que não é fácil e obriga a muito treino. O Guilherme Fonseca, claramente mais à vontade que todos os participantes, tem imenso jeito a mediar e utiliza bem os poucos minutos que tem para criar ambiente. Também não tem sempre graça, mas é talentoso e tem potencial para crescer muito neste registo.

Dos comediantes que já vi — e acho que vi todos — destaco O Humorista, mais velho, que já anda nisto há alguns anos, e que tem um registo muito cómico, o Carlos Pereira (ou Perreirra, que o rapaz carrega nos R), o Diogo Faro (mais conhecido por Sensivelmente Idiota) ou o Pedro Durão. Há ali gente que tem zero de graça, outros perto disso, alguns que só nos fazem sorrir e não vi um verdadeiramente hilariante, ou brilhante, mas acredito que ainda vou ver. E até lá, vou seguindo o programa, que mesmo não sendo genial aponta para um caminho e diverte-me. Por falar nisso, está na hora.

No link abaixo podem ver um excerto de um programa. Se forem aqui, pode ter acesso ao canal do Canal Q no Sapo e ver todos os programas.

3 Comentários

  1. Também adoro o programa Observatório do Mundo! não sei ajuda mas a tvi24 costuma colocar alguns programas no site e, além disso, muitos encontram-se no you tube, em português ou inglês.

  2. Ricardo, também gosto de acompanhar o que se faz em Portugal, a nível de humor. Vi recentemente o Guilherme Fonseca, no norte, a convite do Carlos Vidal (https://www.facebook.com/carlosvidaloficial?fref=ts) e gostei imenso. É muito melhor ao vivo do que no canal Q. Quanto ao Carlos, convido-o a conhecer. Penso que não se vai arrepender. 😉

DEIXE UMA RESPOSTA