From Berlin, with love (and Nike) #01

2
2549
Estive a um metro do Ronaldo "O Fenómeno"

— Tenho um convite para te fazer.
— Força.
— Queres ir até Berlim assistir à final da Champions?

Não são muitas as conversas que começam assim ao longo da nossa vida. Mas foi exatamente assim a que tive, há algumas semanas, com um responsável de comunicação da Nike. A marca desafiou-me para ir até Berlim ver a final da Champions, mas também para participar numa experiência global de futebol, que incluíu o lançamento das novas botas Hypervenom X (para futebol de rua ou pavilhão) e Hypervenom II (para relva). Quando digo experiência total quero mesmo dizer experiência total. Não fui lá só para ver e ouvir, fui sobretudo para experimentar, testar, entrar em campo, subir ao relvado, andar no meio de alguns dos melhores do mundo. E só posso dizer que a coisa foi incrível. A todos os níveis.

Tudo nesta viagem foi a 200 à hora. Cheguei a Berlim na sexta-feira e já tinha um motorista à espera para me levar para o hotel. Assim que cheguei, e ainda antes de fazer o check-in, já a superprofissional Cristina Gutierrez, da Nike, me estava a dizer que tinha 10 minutos para levar a mala ao quarto e voltar ao lóbi, porque íamos sair para o primeiro desafio do dia.

A Nike Arena Football

Cheguei ao quarto e já tinha uns ténis Nike novos à minha espera e uma T-shirt, não fosse eu distrair-me e aparecer no evento com marcas da concorrência. Desci ao lóbi e fomos até ao centro de Berlim, perto do zoo, onde estava montada a Nike Football Arena. À espera dos jornalistas estava Nathan VanHook, o diretor de design de ténis de competição da Nike. Foi ele quem nos explicou tudo sobre as novas botas Hypervenom X, o modelo de futebol de rua (podem ler aqui a crítica que escrevi às botas na NiT). Depois da apresentação, fomos encaminhados para um balneário onde nos foi entregue um equipamento completo e um par de botas para testarmos. Depois, subimos à arena, que tem metade do tamanho de um campo de futebol de 5 e balizas pequenas, tipo hóquei em patins. A ideia era fazermos equipas de três e jogarmos uns contra os outros. Ali estive eu durante quase uma hora, tipo puto, a jogar contra os outros jornalistas de todos os pontos do mundo (americanos, coreanos, franceses, italianos, espanhóis, brasileiros).

O treino acabou, os coxos (nós) saíram e entraram os craques. Começou logo depois um torneio a sério de Football X, um conceito de futebol de rua apoiado pela Nike e em crescimento em todo o mundo. Equipas de vários países defrontaram-se em eliminatórias até à final. Ganharam os sérvios Balkan Blacks, que jogavam que se fartavam. Pelo meio, antes da final, ainda assisti a um maravilhoso show de bola de uns putos franceses que faziam acrobacias com a bola e davam toques de todas as maneiras e feitios (podem ver um vídeo que fiz na minha conta de Instagram). Quando o jogo terminou, subiu à Arena o enorme Ronaldo “O Fenómeno”. Aqui, o enorme não é por acaso. O homem está gordo, mas continua a movimentar multidões à volta dele. Milhares de pessoas tentaram tirar uma fotografia ao brasileiro, que, rodeado de uns 10 seguranças, lá conseguiu entrar e sair sem grandes problemas. Eu lá consegui a minha foto.

Arena05.JPG

A testar as novas Nike Hypervenom X na Arena Football X de Berlim

Arena02.JPG

Arena03.JPG

Os dois modelos das Hypervenom X, em preto e cinza, para rua e areia/sintético

Arena04.JPG

Mais daqui a pouco podem ler o resto da minha aventura por Berlim.

A viagem foi feita a convite da Nike.

2 Comentários

  1. Boas! Aí está uma viagem e um trabalho que vale a pena. Para quem gosta de futebol melhor era impossível.

    Partes daquilo que descreves parece o jogo Fifa Street.

    Quanto às botas, aproveito para te perguntar qual a vantagem daquilo que se assemelha a uma meia. É meramente estético?

    Para futsal tenho uns Nike Gato e estou muito feliz com eles e parecem ser semelhantes a estes, com a diferença da “meia”.

    Abraço

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blospot.pt

DEIXE UMA RESPOSTA