Franquelim e os Chico-Espertos

0
3062

Não faço ideia se Franquelim Alves, o homem do momento na política nacional, é honesto ou não. O que sei é que passou pela administração da Sociedade Lusa de Negócios, ligada ao BPN. E sei que, depois, foi escolhido pelo Governo de Passos Coelho para secretário de Estado do Empreendedorismo.

O Executivo diz que Franquelim é competente e tem todas as condições para ocupar o cargo, a oposição diz que esta nomeação é vergonhosa. E o Governo defende que estas críticas são uma forma de “política rasteira”.

Este é um daqueles casos em que toda a gente tem razão. E toda a gente tem culpa.

Pedro Passos Coelho jamais poderia ter nomeado Franquelim Alves para o Governo. Estava na cara que ia dar asneira, estava na cara que o caso ia tornar-se o assunto do momento (pelos piores motivos) e estava na cara que Franquelim Alves ia deixar de ter condições para ocupar o cargo mesmo antes de assumir funções. Como disse no início, não faço ideia se o homem é honesto e competente ou não, até acredito que o seja, mas o caso BPN está ainda demasiado fresco, é uma ferida nacional aberta, e uma nomeação deste género parece quase uma provocação ao povo que continua a pagar a nacionalização de um banco que faliu por culpa das falcatruas dos seus administradores.

Pedro Passos Coelho teria, seguramente, dezenas de nomes para escolher. Franquelim Alves podia até ser o melhor, o mais competente, mas não poderia ter sido o escolhido pela sua ligação recente a este escândalo, ainda que ele possa nada ter a ver com os crimes cometidos no banco. Isto porque, em política, é tão importante ser honesto como parecer honesto. E não perceber isto é estar a cometer um erro infantil.

Agora é a parte em que o Governo tem razão: os ataques da oposição a Franquelim Alves são um acto de política rasteira. Ninguém merece ser enxovalhado publicamente sem que haja quaisquer provas ou factos contra essa mesma pessoa. As suspeições que a oposição tem levantado em relação a Franquelim Alves são graves, quase criminosas, porque contrariam o nosso princípio de Direito que diz que toda a gente é inocente até prova em contrário. E Franquelim Alves nunca foi condenado, e nem sequer acusado de qualquer crime. O manto negro que a oposição tem criado está a levar o nome de um homem (aparentemente honesto) para a lama, um homem que, repito, não tem registo criminal, nem é do conhecimento que tenha qualquer envolvimento com actividades ilegais ligadas ao BPN. A crítica de uso de “política rasteira” por parte do Governo também é ridícula e redundante. A política do dia-a-dia é, por excelência, rasteira, mesquinha, baseada na trica, no diz-que-disse, na demagogia barata e no populismo.

Um Governo fragilizado, desgastado, distante do povo que governa, tem de ter todo o cuidado na gestão das escolhas que faz. E estes episódios – como o da licenciatura de Miguel Relvas, ou o das nomeações para a EDP – ajudam muito mais a minar a confiança das pessoas e a credibilidade do Executivo do que um aumento de impostos.

Ser político é, também, ser esperto, o que é totalmente diferente de ser Chico-esperto.

1 Comentário

  1. Falar que a oposição não faz nada para acrescentar algo de construtivo e alternativas às do Governo e que só sabe aproveitar-se dos erros deste para fazer política de rasteira até concordo contigo, mas não digas que um homem é inocente ou supostamente honesto quando o próprio admitiu que sabia do que se passava quando estava na administração da SLN.
    No entanto, tenho outra teoria da conspiração , acho isto não é mais que um carnaval criado pelo Governo para nos desviar a atenção de algo mais importante…Just saying.

  2. " facto é que é o Governo mais competente que temos desde… sempre"

    É uma piada não é? É simplesmente o governo mais incompetente que temos desde sempre. Pq tomar as medidas que toma para sair de uma crise só pode ser incompetência.

    Veja-se a questão dos impostos. TODOS sabem que aumentos brutais de impostos leva a uma queda da receita fiscal. Todos sabem disso. E qual foi a decisão deste Governo? Exacto, aumentar impostos. Resultado? Obviamente, queda da receita fiscal. Com a agravante de ter arruinado por completo a economia interna.

    Competente??? MEDO!!!

  3. O FA sonegou no seu curriculum no portal do Governo – assim como quem não quer a coisa a ver se os parolos não dão conta – que foi administrador do BPN.

    Porque seria?

    Passa-se alguma coisa de errado com esse banco?

    D. Loureiro

  4. O Sr. FA reconheceu em comissão parlamentar que sabia das falcatruas do BPN e não disse nada ao Banco de Portugal…mas tu não és jornalista? Não devias saber isto?

  5. Concordo 100%. Só acho que o "desgaste" deste governo está assente em "boatos de vidro", porque o facto é que é o Governo mais competente que temos desde… sempre? Não o torna perfeito, mas é um Governo com força, e com meta.

  6. O FA é antes demais enquanto pessoa, intragavel! As suas qualidades humanas sao nulas. Contudo, quanto à competencia nada a apontar. Tenho um familiar mto proximo de trabalhava c ele ate à passada semana e nisso considerava o 5 estrelas. Qt à sua inocencia, n consigo opinar…

  7. concordo perfeitamente, quem cala consente, foi o que este senhor fez, tendo conhecimento e não denunciou.Ele foi cumplice. O Passos cada vez revela mais arrogancia, achando-se senhor e dono de tudo, mas quanto mais alto se sobe maior é a queda…..

  8. De facto o problema não é tanto F Alves mas Passos Coelho. Que diabo, com tanta e tanta gente competente. o nosso ( nossso, salvo seja) PM logo foi escolher uma pessoa que esteve naquele vespeiro de gatunos e malfeitores? ainda que F Alves ao que tudo indica possa ser um homem honrado, já que competente é seguramente.

    Agora a pontaria fo PM é admirável, principalmente quando aponta para o pé.

    Aliás este lamentável e bem escusado episódio só revela o que já é bem sabido: a total impreparação e incompetência do PM para a governação do país.

    Aliás o PM mantém no governo o glorioso DR Relvas, não mantém? Então…

  9. Concordo, o governo nunca devia ter corrido este risco de contratar alguém que pudesse dar polemica. Mas acho que também era importante salientar que quem nacionalizou o BPN foi o governo socialista. E agora com a crise no PS dá jeito estas intrigas de algibeira.

  10. " Ninguém merece ser enxovalhado publicamente sem que haja quaisquer provas ou factos contra essa mesma pessoa."

    Alto!!! Não há provas? O homem reconheceu em comissão parlamentar que sabia das maroscas do BPN e nada disse ao BdP. É isso que a "oposição" critica e acusa. Ninguem pôe em causa a sua qualidade profissional mas ninguem q assume uma omissão destas num caso destes pode ocupar um cargo público. Tão simples. Aqui a "oposição" tem toda a razão em "bater".

  11. Concordo plenamente! Este governo nao tem vergonha nem respeito por quem tenta sobreviver à crise. Para além do problema de comunicação, de lideranca, nao sabem o que é o "politicamente correcto" nos tempos que correm… Uma vergonha!

  12. Quando o sr. Franquelim Alves, que é uma pessoa honesta até prova em contrário, esteve a trabalhar na ZON Lusomundo, não aqueceu lá o lugar e a administração desta empresa preferiu pagar uma indemnização de €100.000 a continuar a ter a competência e a assertividade deste sr. ao seu serviço. Isto dirá algo sobre esta personagem, agora tornada mais pública. Isto e a opinião sobre ele que deixou nos seus antigos colegas, que creio não será lá muito abonatória das suas qualidades humanas. Talvez seja o caso de a comunicação social fazer o seu trabalho de investigação…

DEIXE UMA RESPOSTA