Eu, a Belinha e isto dos blogues

1
29223
Nós esta quarta-feira no dia do lançamento do I Am Isabel Silva

Devia ser Fevereiro ou Março de 2008. A minha amiga Vanessa Barros Cruz convidou-me para ir jantar a casa dela e garantiu-me que me iria divertir muito. Como não sou pessoa de recusar desafios, lá fui eu. Era um típico apartamento de estudantes, todas miúdas (a Vanessa, a Inês, a Diana e a Isabel), todas muito divertidas. Uma delas tinha particular graça, não só pela forte pronuncia do norte, como pelo sentido de humor e energia. Era a Isabel, que sempre conheci como Belinha.

Diverti-me, de facto, naquela noite, e em várias outras que voltei. Também as convidei a vir a minha casa, onde lhes mostrei como é que se faz uma verdadeira massa, e andámos nisto durante uns tempos.

Entretanto, a Vanessa mudou de casa, foi cada uma para seu lado, e perdemos um bocadinho o contacto, até porque na altura ninguém tinha Facebook.

Uns anos mais tarde, estava e deitado na cama a ler, quando comecei a ouvir na televisão uma voz que me soava familiar. Olhei, e estava uma rapariga a fazer umas entrevistas de rua que tinham qualquer coisa a ver com concorrentes da “Casa dos Segredos”, ou do “Big Brother”, ou algo do género. Olhei, voltei a olhar com mais atenção, e percebi que era a Belinha. Estava muito diferente, já não tinha o cabelo escuro, já não se vestia de preto, mas continuava com aquela pronúncia do norte carregada e uma energia sem fim. Fiquei a vê-la a fazer aquilo e a miúda parecia-me ter nascido para falar com pessoas em frente a uma câmara. Nos meses seguintes, fui assistindo, sempre com muito orgulho, ao crescimento da Belinha dentro da TVI.

Pouco tempo depois de a ter reencontrado, ela entrou no meu mundo das corridas. Acompanhei-a em alguns dos primeiros treinos mais longos, em outros já mais para a frente, e também aí percebi que a moça que tem pulmão e coração de corredora, e toda aquela energia que ela mostra na televisão também pode ser canalizada para a corrida. Em 2015, corri com ela a sua primeira maratona, no Porto. Ela fez mais seis ou sete minutos do que eu, o que foi absolutamente incrível (sendo que depois disso ela já bateu o meu recorde por 2 minutos — sacana, não perde pela demora).

Nós depois da Maratona do Porto de 2015
Nós depois da Maratona do Porto de 2015

Num desses treinos, há mais de um ano, ela falou-me pela primeira vez da vontade de ter um blogue. Pediu-me dicas, conselhos, e lá tentei orientá-la da melhor forma possível, dizendo-lhe, sobretudo, que se ela quisesse ter uma coisa dela, teria de ser ela a fazê-lo, e não o poderia entregar a ninguém. Um projeto da Belinha tem de ter Belinha lá dentro, tem de ter a alma e a força dela, coisas que só ela pode passar, e que não consegue pagando meia-dúzia de euros a um produtor de conteúdos. Ela concordou, e ficou com aquilo na cabeça.

Uns meses depois, voltámos a estar juntos, numa ida ao CascaiShopping, e o assunto do blogue regressou. Na altura, apresentou-me duas ou três ideias de nomes para o blogue. Achei-os todos muito ao lado do que deveria ser, muito brancos, sem grande personalidade, e disse-lhe isso mesmo. Mas também lhe disse que ela não deveria ter tempo a pensar no nome do blogue, porque ela já o tinha.

— Tenho? — perguntou-me ela.
— Tens. Qual é o nome do teu perfil na tua página de Instagram? — respondi-lhe.
— É I Am Isabel Silva.
— Exatamente. Se tu queres ter um blogue que seja tudo aquilo que tu és, que tenha a tua essência, então, esse blogue tem de se chamar I Am Isabel Silva, porque é isso que o blogue vai ser, vai ser A Isabel Silva. Por outro lado, para que é que vais estar a criar mais um nome de blogue, quando já tens um fortíssimo, que já é uma marca de uma página com tantos seguidores? Não penses mais nisso, força.

Esta quarta-feira, a Belinha apresentou, cheia de orgulho, o seu I Am Isabel Silva, o blogue em que andava a pensar há mais de um ano. Fiz questão de estar lá neste dia especial para lhe deixar o meu abraço. Agora, visitem, comentem e deixem-se contagiar pela energia de uma das miúdas mais fixes que conheço. Este vídeo, que está no blogue, é muito ela. Enjoy, you all.

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA