E ainda a propósito do Facebook

0
1623

Quando criei O Arrumadinho original – ainda me lembro do dia, foi a 29 de Setembro de 2008 – não tinha Facebook. Aliás, ainda achava aquilo um ligeiro upgrade do hi5, por isso não lhe dei a devida importância.

Muita coisa mudou nestes quase três anos. Na verdade, hoje não só tenho Facebook como o acho uma ferramenta indispensável para um profissional da comunicação.

Mas o Facebook não mudou só a nossa vida laboral. Mexeu também com a vida amorosa de muita gente. E é sobre isso que vou falar no próximo post. Como é que o Facebook nos pode render umas boas noites de sexo, ou foder a vida.

Estejam atentos.

1 Comentário

  1. O FB apenas exacerbou a interacção. Quanto mais interacção, mais possibilidade de conflito. Ainda assim penso que o saldo é positivo e não acho que se tenha que temer o FB como um bicho papão: basta ter bom senso no uso e não publicar nada que não pudesse ser dito em voz alta num qualquer café ( sem saber exactamente quem nos está a ouvir). Para além disso tenho como regra ( há excepções mas são poucas) não aceitar ninguém que não conheça efectivamente.

  2. Lixa é a vida a muita gente. Os casos que já foram descobertos, os controlos que são feitos através de fb, oh pá, estávamos aqui dias