Diego

0
1929

Na pesquisa que ando a fazer para o meu livro vou encontrando algumas pérolas deliciosas. As mais divertidas são aos dos jornais da época – entre 1975 e 1984, sobretudo. É incrível a forma como o jornalismo mudou, a abordagem aos assuntos, o estilo de escrita, a paginação, a qualidade das imagens, a publicidade. E tudo em apenas cerca de 30 anos.

Fotografei uma dessas notícias, do Correio da Manhã de 1980. Na altura, em Barcelona, discutia-se a possível contratação do Maradona, por 300 mil contos (seis milhões de dólares). Ele jogava na Argentina, era um miúdo, já se percebia o seu potencial, mas era muito dinheiro em causa e havia quem pusesse em causa o valor do investimento. Mas o melhor é mesmo o argumento de um dos jogadores do Barcelona, um tal de Rafael Zuviria, que, já mais para o final do texto, diz que por aquele valor se podem comprar “vários jogadores de qualidade semelhante” à do Maradona. Ah! Ah! Ah!

Claro que na altura ele não era o que veio a ser, e a verdade é que a passagem dele em Barcelona não foi nada pacífica — levou tanta pancada, tanta pancada, tanta pancada (literalmente, dos defesas) que passou grande parte do tempo lesionado. Ainda assim, acabou por ser vendido ao Nápoles por um valor superior àquele que o Barcelona havia pago por ele, ou seja, o investimento deu lucro.

Mas fica a notícia.

1 Comentário

  1. Aahahaha, o que eu me ri com este pedacinho de imprensa desportiva. Adoro cada comparação e o "bold" aqui e ali. Ahahaha!

    Mas será que isto prova que evoluímos na forma como se apresentam as notícias escritas, ou que tudo se torna natural se repetido vezes suficientes? Se calhar um profissional sisudo deu início a esta onda de mudança 😉

    http://natandspirit.blogspot.pt/

  2. Só uma correcção, seis milhões de dólares não equivalem a seis milhões de contos mas sim a, como diz na notícia, 300 milhões de escudos, o que eram 300 000 contos, o correspondente hoje em dia a um mihão e meio de euros. Uma bela demonstração da inflação absurda do preço dos futebolistas.

DEIXE UMA RESPOSTA