Corsi ricorsi

0
4617

Sou só eu que tenho a sensação de que a vida vai equilibrando as coisas por forma a nunca estarmos completamente satisfeitos e felizes, mas também a nunca estarmos totalmente na merda.

Temos uma namorada que nos ama, que nós amamos, que nos faz muito feliz, mas temos um emprego de merda, onde ninguém nos respeita e ganhamos miseravelmente.

Temos um emprego espectacular, ganhamos rios de dinheiro, somos totalmente realizados, mas só encontrámos mulheres sem cabecinha nenhuma, que nunca nos fizeram felizes.

Temos um belo emprego, uma bela mulher, mas morre-nos alguém próximo.

Compramos a casa dos nossos sonhos, mas não nos sobra dinheiro para nada.

Estamos cheios de dinheiro, mas não temos tempo para viajar, nem férias para viajar.

Juntamos dinheiro para comprar o computador que tanto queríamos, e quando o conseguimos ele vem avariado. Vamos buscar um novo, mas ao fim de um mês roubam-no.

O filósofo italiano Giambattista Vico defendia na sua teoria “corsi e ricorsi” que a história da humanidade é feita de avanços e recuos, mas vai sempre progredindo. Eu acho que história das pessoas também é mais ou menos assim. Mas às vezes preferia não ter de correr sempre provas de 110 metros barreiras, e fazer uns 10 km planos. Só para variar.

1 Comentário

  1. A felicidade é sem dúvida feita de momentos, pequenos momentos! Quando estamos a viver um momento de felicidade, somos traídos pelo pensamento que nos lembra que queremos mais, que só aquilo é pouco, é menor…e lá se vai o momento! Ontem escrevi no meu blog (http://panteracorderosachoque.blogspot.com/) sobre o facto de desejarmos sempre aquilo que não temos, e apesar de não estarmos a falar propriamente do mesmo, repara como os dois temas se encaixam bem. A conclusão que tiro é que na vida há uma regra básica que teimamos em não engolir: não podemos ter tudo!

  2. gostei do post…

    se há coisa em que acredito na vida é no equilíbrio do universo…

    neste momento estou a passar por uma fase péssima: odeio o meu emprego, no próximo ano vou passar a ganhar menos (qd o que ganho agora já não é muito…), tenho uma pessoa da minha família que está bastante doente, a minha relação com o meu namorado já teve melhores dias, tenho um problema de saúde, tenho infiltrações em casa que precisava de obras para as quais não tenho dinheiro… (bem, devo estar a ganhar o euromilhoes um dia destes!… lol)

    mas pensando bem: estou viva (!), tenho um cabelo bonito, estou a fazer uma mini-hortinha em casa que me está a dar um prazer enorme, a minha mãe está praticamente curada de um cancro, nunca tive nenhum acidente de carro, tenho amigos que gostam imenso de mim, posso comer o que quero e não engordo…

    eu sei que às vezes parece que só há coisas más, mas se fizermos um pequenino esforço vemos que afinal também existem coisas boas na nossa vida! e é nessas que temos que nos apoiar!

    por isso, bola para a frente!;)

  3. Já tinha reparado nisso, pelo menos na minha vida. Os momentos em que todos os elementos e áreas da tua vida estão equilibradamente alinhados dura um segundo.
    Porque a Felicidade também pode ser chata e rotineira.
    M

  4. Subescrevo o que a Pats. Está bem que não estou infeliz, tenho saúde, financeiramente não se pode dizer que ande afogado, mas de resto, pouco tenho mais de positivo. Onde está a compensação?

  5. Sinceramente ando numa fase de estar na merda! Tudo corre mal, não ando propriamente infeliz mas os azares são mais que muitos.
    Falta esse tal equilíbrio!

DEIXE UMA RESPOSTA