Compromissos

0
5254

Uma das frases que mais leio nos mails que recebo é a de que os homens não querem compromissos sérios. A sério? Vocês acreditam mesmo nisso? Olhem à vossa volta. Não há homens casados por todo o lado? Então acham mesmo que eles não querem compromissos sérios?

Muitas mulheres têm dificuldade em entender que os homens querem compromissos sérios, sim, mas podem é não os querer com elas. E então rotulam o homem que lhes dá com os pés como “alguém que não gosta de compromissos”, um “infantil” ou um “mulherengo”, porque só quer andar a saltar de uma para outra.

Bom, vamos lá a ver se nos entendemos. E nada melhor do que dar um exemplo pessoal. Eu considero-me um homem de compromissos sérios. Sempre tive relações muito longas, ou longas.Porque era isso que queria, era isso que procurava. Nos tempos em que estive solteiro (não foram muitos, é um facto, mas foram os suficientes), andei à procura da mulher certa. Envolvi-me com algumas pessoas, passei por diversas fases – os jantares, as saídas, as loucuras – e ao longo desse tempo fui tentando perceber se aquela podia ser a pessoa certa. E quando não era, quando lhe dizia que achava que a coisa não ia resultar, lá vinha ela com aquela do “os homens são uns crápulas porque não gostam de compromissos”. Mas eu gosto. Eu queria um compromisso. Não queria era com ela. E isto repetiu-se uma e outra e outra vez. Havia sempre qualquer coisa que faltava, que falhava. Ou era o feitio dela, ou achava que ela não era interessante, ou que era muito pouco satisfatória na cama, ou que era insuportável, ou que fumava e bebia demasiado para meu gosto, enfim, mil e uma coisas que me afastavam e que me alteravam a química – e quando não há química, não há futuro.

Nas alturas em que achei que aquela poderia ser a pessoa que me ia levar ao altar, então, atirei-me de cabeça, dei tudo e a relação resultou, o compromisso assumiu-se e tornámo-nos namorados. E das três vezes as coisas demoraram anos (uma ainda dura, e está para durar, digo eu – e espero eu).

Muitas vezes vivemos em negação. E um dos sintomas de quem vive em negação é negar-se que se está em negação. A auto-estima baixa leva a que cometamos erros estúpidos, a que nos rebaixemos, a que procuremos resposta ao nosso “mas porquê?”, e que continuemos convencidos que o mal é dele, e que ele é que tem um problema com compromissos, quando não é nada, o mal até pode ser dele, mas não tem a ver com compromissos, e sim com algo que ele não gosta na outra pessoa.

Mas para não ser tudo desanimador, fiquem a saber que todas as mulheres que eu achei que não me serviam, que tinham algo que eu achei que seria uma barreira intransponível à relação, acabaram por ser a mulher da vida de outros homens. É a lei dos relacionamentos. Há sempre alguém para nós. Acreditem. Pode é levar-se mais tempo a encontrar essa pessoa. Mas ela anda por aí.

1 Comentário

  1. Há pouco tempo que descobri o blog e hoje li este texto pela 1ª vez! Adoro lê-lo e vou comprar o livro. Gostava de ter descoberto há mais tempo… Sobre este texto só tenho 1 pergunta: então porque é que há homens que dizem mesmo: "eu não quero compromissos.." ou "eu quero é curtir a vida"? Porque não são antes honestos e dizem: Não gosto de ti" ou "tu não és a pessoa para mim"?

    Obrigada 🙂

  2. Arrumadinho "roubei" este texto para o meu blogue .. devidamente identificado. Leio mil vezes, adoro, e faz muito sentido nesta minha fase da vida. Espero que não te importes!

  3. Tenho de lhe dar os Parabéns pela sua maneira de escrever e o facto de saber tocar nos pontos mais sensíveis mas de forma muito inteligente que nos faz perceber o verdadeiro sentido dos relacionamentos. Adoro! Obrigado por me fazer companhia com os textos que publica, coisas bem reais que se passam no dia a dia. Tudo de bom para si e votos de imenso sucesso para a sua vida pesssoal e profissional.

  4. concordo com o Arrumadinho, há sempre alguém para cada um de nós, (apesar de haver umas quantas pessoas que ainda não encontraram ninguém) mas há que ter esperança…

  5. Olá Boa noite!!!
    Gostaria de descrever em poucas palavras a minha opinião pessoal sobre o tema.
    Compromisso/Paixão assumida= Sim
    Compromisso/Viver junto= Sim
    Compromisso/Casamento= MEDO++++
    Não sinto a "tipica" solidão pessoal do estar só, mas
    Amava sim, partilhar concretizar sonhos e fantasias com Um HOMEM que conheci em criança,é apaixonado e sensível, me estimula e desafia(qualidades/defeitos)etc.
    Amor/Paixão(quimica),Fidelidade,Cumplicidade,Companheirismo e Grande Confiança, são sentimentos imprescíndiveis na relação por mim idealizada.

    Temos todo o tempo do Mundo.

    Mas…, a insegurança virtual, acompanha-me, mtºs. dias, basta-me ouvir a tua voz, pelo menos uma vez, para desenvolver sentimentos e emoções.Entendes?
    (reaprendi a escrever…)
    Beij.K:).

  6. Concordo completamente contigo. Na minha opinião, não existem grandes diferenças na forma como homens e mulheres se posicionam nas relações. Todos nós procuramos o mesmo: alguém para amar e ser amado na mesma proporção. Mas obviamente, que não é um alguém qualquer.
    Sou mulher, sou apaixonada, aliás, acho mesmo que não vivi um minuto na vida sem me sentir apaixonada ou ilusoriamente apaixonada por alguém! Tive um relacionamento de 4 anos que fracassou, depois andei por aí, cerca de 2 anos, em experimentações, num ciclo a que chamo entusiasmo/desapontamento: Entusiasmava-me com homens que se revelavam (em média, uma/duas semanas depois) incompatíveis, e o entusiasmo inicial logo se direccionava para outro homem que entretanto conhecera por aí. Também eu, e volto a afirmar: i´m a girl!, usava o truque do: "és tão querido, mas preciso de tempo" ou, "adorei conhecer-te mas saí de uma relação à pouco tempo"…até ao dia em que conheci o meu mais que tudo.
    Eu sei que magoei muitos homens que passaram no meu caminho, e só parei quando encontrei aquele que me atingiu o coração, a alma, e todas as entranhas do meu ser!
    E ele fez exactamente a mesma coisa, conheceu muitas mulheres que descartou, e agora estamos juntos à três anos, numa relação assumidíssima. e sabem que mais: ainda bem que assim foi, ainda bem que conheceu muitas mulheres, assim da-me mais valor!

  7. Recomendo a todos o seguinte filme: "Ele não está assim tão interessado"/He is not that into you…é maravilhoso para se ver numa tarde de domingo e resume bem o texto do arrumadinho! Já me aconteceu de tudo mas apenas um teve coragem de me dizer na cara que tinha perdido o interesse passado 5 meses de namoro perfeito…e acreditem que não é fácil ouvir mas pelo menos não fiquei a tentar arranjar desculpas para o que aconteceu!

  8. Estou de acordo com o texto, mas tanto podemos falar de mulheres como de homens. Se as mulheres se queixam de compromissos os homens queixam-se de outras coisas, mas no fundo é tudo uma espécie de bode expiatório para ajudar a ultrapassar os tempos vizinhos.
    O episódio de ontem do How I Met Your Mother aboradava este assunto de uma forma genial, as always.

  9. Eu acredito que os homens também queiram um compromisso.
    Aquela brincadeirinha do "peso" da aliança, do "enforcar" e outras considerações que tais, são apenas uma máscara que fica bem para os amigos. Para mostrarem que "ainda têm em si uma grande dose de putos inconsequentes prontos para a ramboiada, mas que, coitadinhos, têm de aceitar esta empreitada dura que é o casamento".
    No fundo precisam tanto de alguém como nós, desejam que a mulher que lhes parece a certa fique do lado deles e querem ser felizes sem grandes chatices e filmes.
    Não concordo nada é com quem diz que a rotina é mais castradora para os homens.
    Pelo contrário, uma mulher aborrece-se muito mais facilmente, entedia-se se não tiver desafios novos ou não vir iniciativa. É apenas mais estóica.
    Sinceramente vejo muito mais as mulheres a esforçarem-se agora, em todos os campos.
    Antigamente eles vinham com aquela conversa do "ela não me satisfaz", que usavam como desculpa para tudo. Mas agora, olhem um bocadinho à volta. Andamos mais cuidadas, bonitas, mais empenhadas, lemos mais, pesquisamos mais e queremos agradar e ser desafiantes.
    Mas perante isso dar de caras com um tipo que só pensa em olhar para outras mulheres, quer mais é sair com os amigos e ir a bares de strip, levar com as conversas machistas com os amigos e viver na aura do "não sei quando é que me vai trair"… Oh meus senhores, não há quem esteja para aturar isso.
    Homem ou mulher, o importante é saber cuidar do amor do outro e fazer por o merecer.

  10. Em duas palavrinhas, dou-lhe a raíz da questão: egocentrismo masculino.
    Sim, é verdade que leva a uma atitude objectiva e prática. Mas e a pessoa do outro lado? É um objecto? Será uma candidata a um reality show chamado "The Perfect Wife"? E os sentimentos, desejos ou expectativas dela? Não existem?
    Ai ai… Tanto caminho que há a percorrer até à maturidade! 🙂

    P.S.: E sim, concordo com a generalização exagerada que as mulheres fazem. Mas penso que será importante perceber também o porquê.

  11. Soberbo! Não diria melhor! Só um reparo: há mulheres "assim" que rotulam de infantil, irresponsável, imaturo (por momentos pensei que te estivesses a referir a uma amiga minha,tal era a exactidão do comportamento, mas sim, eu sei que há muitas assim…), porque não conseguem aceitar que ele não quer compromisso é com ela, mas também há outras mulheres. Que aceitam a rejeição, lidam com ela e seguem em frente, assim como rejeitam e por isso se vêem rotuladas também elas de nomes bem piores que "infantis, que não querem compromisso"…

    Há de tudo, e o último parágrafo é fantástico! Costumo dizer que para cada panela há um testo, ou, para cada sapo há uma sapa 🙂

    Adorei!

  12. Da minha parte, também confirmo que nós homens gostamos de compromissos sérios mas claro, como tu dizes, tem de ser com a pessoa certa (ou pelo menos aquela que estamos convencidos que é a pessoa certa…). Doutra forma, também prefiro estar sozinho e levar mais tempo até encontrar a tal…

  13. Verdadíssima, o que no entanto, não invalida que, haja quem efectivamente não queira compromissos (pelo menos em determinadas épocas da vida, mau para quem se cruza com eles/as nessas alturas, caso esteja à procura de estabilidade).
    Por outro lado, "…ela anda por aí…" mas, é preciso (ter a sorte de) estar no espaço e no tempo certos para a encontrar.

  14. Eu acho que em geral as pessoas e os homens em particular sofrem do síndrome de nunca estarem satisfeitos com o que têm e estarem sempre à espera que apareça alguém melhor pra subsituir o lugar provisoriamente ocupado. Por isso nem todos os homens querem compromissos…E sem dúvida que a química é indiscutivelmente muito importante! E já agora, já pararam pra pensar que não há homens suficientes para o nº de mulheres em demasia?? 😀 Teremos que nos amar a nós próprios

  15. Não sei se estarás correcto. Os estudos, e os fatos, apontam para outro lado. Tanto homens, como mulheres, querem, neste momento, menos compromissos que queriam no passado. Isto, pela simples razão que cada vez mais se faz o culto do "eu", do individualismo.

    Também é verdade que há homens (e mulheres) que de facto não querer "atrelar-se" a ninguém. Não querem ter compromissos, porque não querem saber dos aniversários, das prendas, das famílias, das responsabilidades de ter alguém a tiracolo. Não somos todos iguais. Ponto final.

    Isto não quer dizer que sejam más pessoas, até porque, normalmente, costumam ser bem claros nesse aspecto. O outro é que fica com a esperança que as coisas venham a modificar-se.

  16. Dias depois de ter terminado um relacionamento de 3 anos por vontade dele e sem eu perceber o porquê, confesso que, embora queira, não consigo concordar com o texto. Mas gostava muito de acreditar nisso, nem que seja para acreditar no futuro.

  17. É, sem dúvida, verdade que os homens são tão carentes como as mulheres. Que têm, pelo menos, o mesmo medo da solidão que as mulheres e, provavelmente, até são mais dependentes de alguém (muitos deles querem é uma nova maezinha quando se casam). Mas também é verdade que os homens, mais do que as mulheres, precisam de ter experiências para contar aos amigos, de variar para ter mais relatos… Acredito que sejam fases e que a fase da descoberta seja muito sedutora. Que a rotina seja menos castradora nas mulheres.

  18. Eu digo: Ouve de todos mas segue o teu coração! Tem de se ter a coragem de sentir e assumir o caminho que trilha. Se sentir que é este o seu "caminho com coração", vá em frente! Se o caminho que se escolheu apresenta-se tedioso, frustrante, conflituoso ou mesmo destrutivo, devemos ter a coragem de abandoná-lo e encontrar o seu "caminho com coração". Digam o que disserem…

  19. Adorei! Completamente de acordo! A maioria das mulheres pensam assim, não sabem lidar com a rejeição e rotulam todos como iguais… Sou mulher… E sim, acho que os homens também gostam de compromissos!!

DEIXE UMA RESPOSTA