Como Conquistar o Homem dos Meus Sonhos #1

0
4580
Vamos lá então desenvolver a ideia do primeiro workshop, o de “Como Conquistar o Homem dos Meus Sonhos”.

Qualquer dúvida que ainda reste, podem sempre enviar-me um mail.

Como conquistar o homem
dos meus sonhos? #1

(ou pelo menos como me posso tornar numa mulher mais interessante)

Módulo 1
LEVANTAMENTO DO PROBLEMA

1. O que é que tenho feito de errado?
O que é que leva um homem a abandonar uma mulher, ou a não querer assumir uma relação com ela? E quando assume, por que é que as coisas não resultam? Onde é que estamos a falhar? Espaço de discussão sobre relações falhadas, partilha de experiências.

2. Afinal, o problema sou eu ou têm sido todos eles?
O que se passa na cabeça dos homens quando conhecem uma mulher? O que é que eles verdadeiramente pretendem? Como é que percebo se eles estão numa de assumir um compromisso sério ou querem apenas sexo? Sou eu que não os entendo ou são eles que não me entendem?

Módulo 2
RESOLUÇÃO DO PROBLEMA

3. Como me posso tornar numa mulher mais interessante?
Ando a vestir as roupas erradas? A abusar da maquilhagem? Fico melhor de saltos ou ténis? Devia investir mais em minissaias e decotes? Ando a ler os livros errados? A ver os filmes que não devo? Devo deixar de escrever no Facebook que adoro o Nicholas Sparks? Como é que posso continuar a ser eu mesma mas tornar-me mais interessante para um homem?

4. O que é que um homem quer numa mulher para ela ser “a tal”?
Temos de ser lindas? Elegantes? Mamas grandes? Ter instinto maternal? Inteligentes? Família rica? Afinal, o que é que um homem valoriza mais numa mulher, e que pode fazer com que ela se torne na pessoa certa?

Módulo 3
ACOMPANHAMENTO INDIVIDUAL
Durante três meses, todas as participantes do workshop podem pôr-me dúvidas por mail, pedir conselhos, dicas, sugestões, para questões ligadas a relacionamentos. No final, não entrego diplomas de participação, mas estou aberto a receber convites para casamentos.

Datas e duração
O workshop terá a duração de cinco horas e será efectuado em duas modalidades diferentes:
Horário pós-laboral: 2ª e 3ª feira, das 20h30 às 23h00 (9 e 10 ou 16 e 17 de Janeiro)
Fim-de-semana: sábados das 9h às 14h ou das 15h às 20h. (7 ou 14 de Janeiro)

Número de inscrições:
O workshop realiza-se com um número mínimo de 8 inscritos e máximo de 10.

Localização
O workshop pode realizar-se em Lisboa ou no Porto, dependendo da área de residência de inscritos. Para já, existem interessados suficientes para fechar duas datas em Lisboa, mas ainda não há número suficiente para se organizar um no Porto. Ainda assim, toda a gente pode continuar a inscrever-se, e assim que se chegue aos 8 pré-inscritos pode marcar-se uma data. O espaço físico onde decorrerá o workshop ainda não está definido, mas será no centro de Lisboa ou no centro do Porto.

Custo
O preço final ainda está a ser acertado, por causa do IVA. Mas rondará os €40.

Pré-inscrições
Quem quiser reservar já uma inscrição, poderá fazê-lo enviando um mail para oarrumadinho@gmail.com (no subject coloquem Workshop Homem dos Sonhos). Basta manifestar interesse e sugerir a data que mais lhe convém.

1 Comentário

  1. Ao anónimo que acha que eu sou chata com a tampa da sanita: Tens toda a razão, eu própria acho que não é tema de discussão…mas sei de pessoas que se irritam facilmente com isso e como eu sou pela paz, estava simplesmente a sugerir que, se chateia tanto a outra pessoa, então bora lá fazer um esforço!

    Ao Águia Pairando (agora sim com o género certo): Beijinhos meu querido!!! Obrigada pelas dicas! Já ponho em prática algumas mas vou fazer um esforço ainda maior!
    Beijinhos

  2. (perdoa Arrumadinho, problemas técnicos na minha chafarica)

    Águia Pairando,

    Estava no gozo, sei que só utilizas este nick, estava a brincar com o facto de "ter" lá poucas pessoas.
    Mas olha, ainda hoje um amigo relatou-me algo parecido. Não sei o que poderá ser. E aborrece-me…gosto de te ter por lá.
    Se for preciso, utiliza o simaoescuta@gmail.com para falarmos.

    Abraço a todos. E Arrumadinho, esta gente acéfalapadece dum mal: inveja.

    http://simaoescuta.blogspot.com

  3. Caro Arrumadinho.
    Uma opinião de quem conhece esta malta de ginjeira.
    Ninguém tem nada com a sua vida, com as suas acções, com a sua vontade.
    Não prejudica ninguém, não ofende, não molesta, não minimiza, não deprecia, não obriga, enfim.
    Quem não estiver interessado não participa.
    Et Voilà !

    Olha POC
    O que se passa não sei. Sei que antes quando carregava apareciam umas letras em baixo para serem copiadas, fazia isso e a coisa marchava.
    Agora não aparecem letras nenhumas e carrego e insisto no enviar e nada muda.
    Quero também afirmar uma verdade. No teu blog ou de qualquer outro/a, só comento com este nick.
    Dou-te e dou a minha palavra.

  4. Boa iniciativa! Venho aqui, de empreendedor para empreendedor, convidá-lo para leccionar um workshop que estou a organizar: "como se tornar o personagem mais ridículo da blogosfera". Considero o seu contributo imprescindível.

  5. Aos que se insurgem contra o Arrumadinho:

    Não têm mais nada que fazer? Limparam o pó lá nos cantos? Esfregaram bem atrás das orelhas?

    Águia Pairando,

    Mas que se passa?! A malta tem escrito por lá! Quer dizer, até acho que eras sempre tu com vários heterónimos.
    Bom, o tasco está aberto, tenho licença 24 horas para festa com miúdas a dançar e tudo, não vou dentro como o Olivier.

    Abraço!

    http://simaoescuta.blogspot.com

  6. Viva a liberdade!! De fazer, de não fazer…
    Já agora Menino de Sua Mãe, como é que sabe se não se anda a passear nos sonhos, por exemplo, da sua vizinha do lado? É que isso de "gordo, barbudo…" tem muito que se lhe diga. Eu por acaso até sei de alguem que acha o Guterres – sim, o Guterres (!!) um homem muito sexy 🙂

  7. Enfim.. na realidade o que eu acho mesmo ridiculo é esta gente toda a criticar uma iniciativa! Ninguém é obrigado a ir! Ninguém é arrastado de casa pelos cabelos e forçado a pagar pelo workshop…então porquê tanta contestação! é o problema que vejo muito neste país..não fazem nem deixam fazer…têm logo que vir com porcarias de cursos disto e daquilo! caramba..só vai quem quer!
    *** Parabéns pelo blog e pelas novas iniciativas!

    Maria G.

  8. ah ah ah ah ah Muito bom! Onde é que você tirou o curso de relações interpessoais?
    E olhe que 40€ para descobrir o homem dos nossos sonhos (o que quer que isso seja) é uma borla… deveria cobrar 400€

  9. o problema é esse mesmo, é tu achares que consegues mudar alguém. é partires da permissa que os homens têm de gostar de uma outra mulher qualquer que não eu, que me vou esconder e melhorar as partes boas. e as más? as que ele gosta menos? a pessoa ou gosta de ti por inteiro ou nao gosta. mt menos a tenta mudar. e a sério, que especialidade tens tu no assunto?

  10. Fiquei perplexo com a existência de um workshop desta magnitude. Aliás, fiquei perplexo por saber que a ciência de atrair um homem poderia passar além do boçal e tão divulgado "chega lá e despe-te. se não funcionar, dá-lhe cerveja e tenta outra vez.", que afinal não tem, na maior parte dos casos, o resultado esperado nos homens que supostamente "interessam".

    Mas compreendo o meu deficit.
    Não devo ser, de todo, um homem desses dos sonhos. Aliás, quando durmo é de uma forma convicta e não devo certamente perambular pelos sonhos de ninguém.

    Mas gostava, eu, homem e heterossexual sem armário, de perceber também o que é isso que os homens de sonho vêem nas mulheres que os conquistam; apenas para comparar notas, apenas para perceber de que subtil maneira a concepção do mundo de um metro- ou de um retro-qualquercoisa de sonho se distancia da comezinha forma como eu, gordo, barbudo e sem grandes qualidades, vejo o mundo, escolho companhias, aprecio mulheres, me deixo encantar, ou conquistar, ou enganar.

    E feito o preâmbulo, a pergunta:

    O workshop está aberto a homens que, não querendo conquistar outros, pretendem outrossim compreender afinal que tipo de mulheres os homens-de-sonho desejam?

    PS: Sei que pode parecer pobre, esta ideia, quase talvez um "aprenda a gostar de caviar em 2 lições", mas já minha Mãe me dizia "diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és", e eu, que não almejo o patamar dos grandes sonhos, gostava ainda assim de acalentar a fugaz esperança de um dia aparecer, sei lá, no meio da sesta de alguém. E perceber quem deve ser esse alguém é para mim um passo da maior importância.

    Também me posso inscrever?

  11. (tentativa n.º 3 de postar isto…)

    Arrumadinho: Não leves a mal o comentário, mas uma coisa é escreveres por aqui o que te vai na cabeça e as tuas opiniões (por serem tuas, estão devidamente arrumadas e compartimentadas em gavetas e não são as de todos – provavelmente, nem de uma pequena minoria). Outra, bem diferente, é cobrares por um serviço para o qual não me parece que tenhas competência nem validação para… Aliás, a própria descrição dos módulos do workshop, apesar de ligeira e bem disposta, continua a ser a TUA visão sobre o que está ou não bem nos outros. Mas porque raio alguém há-de estar sozinho por não ter gostos literários ou cinematográficos idênticos ao teu?! São menos interessantes por isso? Aos teus olhos (e aos meus, também) podem ser, mas nós não somos o centro do universo.Mas OK, isto afinal não é bem um workshop de alguém certificado para o fazer, mas uma reunião de experiências enriquecedoras entre 8 ou 10 pessoas? A minha dúvida mantém-se: porquê cobrar por uma troca de ideias?! Pelo aluguer do espaço? É que se fossem 50, ainda vá que não vá… Gosto de te ler, mas por vezes tenha a sensação que passas o limite. Um abraço

  12. Que gente mais estúpida! Não estou interessada, não pagava, acho que estas coisas se aprendem com o tempo, mas que mal tem o Arrumadinho ter a iniciativa de fazer este workshop? Se ele acredita no que está a fazer e até já tem clientela, qual é a razão para ser criticado de forma destrutiva? Por que raio não pode o homem fazer o que lhe dá na gana e tem de ser um anormal?

    Gostam de iscas? Eu adoro. Devo fazer críticas destrutivas?

    Prefiro continuar a achar que há espaço para todos e quem não quer, continua o seu caminho. Ensina isto no blog, Arrumadinho. Muita gente não encontra amor porque tem falta de princípios ou um coração de pedra.

  13. lool

    estes comentários estão top top top!!
    o que eu já me ri..

    mas agora falando de coisas sérias..

    este port era a gozar, certo?
    mas alguém deste planeta pagará 40e pra isto??

    se isto se realizar, comuniquem pf. Credo… nem estou em mim…

    ***Dani

  14. Anónima que teima em ser Anónimo.
    Não é Aguiazinha querida, e sim Aguiazinha querido.
    Conheces, porventura, ainda que só mesmo hipoteticamente imaginando, algum Águio?
    Posto isto, entremos no cerne da questão, que é assim a modos de como quem diz, na clarificação da coisa, porque nestas problemáticas de amor sou muito exigente e não paro até ir bem ao fundo da coisa.
    Se um homem e uma mulher querem ser felizes, só têm uma coisa a fazer: não chatear.
    Nada humilha mais nem provoca tanto ódio do que a crítica sistemática, sobretudo àquilo que foi feito sem intenção prejudicial.
    A tampa ficou em cima? Se viste baixa-a que ele nem reparou ou esqueceu e da próxima é capaz de se lembrar e baixá-la.
    Os sapatos estão fora do sítio? Deixa-os ficar que estão dentro de casa e não os perdeu.
    O casaco está no sofá? Deixa-o estar também que tu não és assim tão gorda que não caibas lá com ele. E por aí adiante.
    Se não fores aborrecida, ele vai adorar-te e também não te vai criticar por demorares, ou por te armares em cozinheira de mão cheia e queimaste o assado, por seres uma aselha a conduzir, por teres culpa no acidente e perderes o prémio do seguro, e por aí adiante também.
    E por que não vai ser implicativo contigo?
    Porque nenhum gajo em seu perfeito tino vai implicar com uma periquita alegre e exuberante, que ao invés de o traumatizar com chatices despropositadas como acontece aos amigos dele em relação às esposas, lhe proporciona uma vida repleta de desfrutes inigualáveis de uma vida, que serão duas, em perfeita consentaneidade com o que é, ou deveria ser, o expoente máximo de vidas paralelas.
    Beijinhos e happy happy

  15. Pagar para ter uma conversa tão trivial e subjectiva?!?!? Em tempos de crise ainda há quem gaste dinheiro assim. Uma conversa entre amigos será menos esclarecedora? Maria

  16. Pergunta: há desconto para grupos?
    Tenho um grupo de amigas (somos 18) mas queriamos fazer todas juntas.
    Há descontinho? Mas um desconto arrumadinho que estamos todas em crise? 🙂

  17. A este Workshop se fosse de borla eu ia! Porque acho que vai ser super interessante. Mas como não posso fazer os dois… Fico-me pelo outro. Com os pezinhos a caminho do desemprego, preciso fazer alguma coisa pela vidinha!

  18. Arrumadinho,

    E para um encontro de pessoas interessadas nesse tema é preciso pagar?
    Com todo o respeito mas nem eu, sendo psicóloga, sei o que fazer para encontrar o homem dos sonhos de quem quer que seja. Porque isso depende do homem e da mulher em questão. A pessoa tem de estar bem consigo. Tem de se conhecer minimamente. Tem de ter insight suficiente para perceber as falhas, os comportamentos, acções. E o que deve e não deve fazer.
    E isto para não dizer que a ideia não é a mulher "conquistar um homem". A relação é uma coisa a dois, tornar-me interessante para um homem? Não é isso anular toda a personalidade da pessoa?
    Gosto do teu blogue mas isto parece-me um bocadinho de presunção. Não sabes o que todos os homens querem. E sobretudo a forma como isto está estruturado, é muito à anos 50 "temos de ser belas e casadoiras e estar disponíveis para os homens nos quererem".
    Não consigo entender sequer o objectivo. A partir deste curso as participantes vão passar a ter resmas de interessados? Vão passar a saber coisas que não sabem?

    Beijinhos

  19. A um anónimo chato que aqui escreve.
    Qual é o problema das mulheres baixarem então a tampa da sanita?? Porque têm que ser os homens a baixa-la sempre? Cada um usa a tampa consoante as suas necessidades, agora aturar melgas que insistem que se baixe a tampa, é ridículo. Se precisar que use o braço ou é muiro esforço?É melhor azucrinar a cabeça dos outros. Peço desculpa, mas já estou cansadíssimo da treta da tampa da sanita. Aquilo é pra cagar e mijar, não é para debater regras

  20. A este último anónimo. Se calhar não está claro no "programa", mas a ideia central deste encontro é essa: partilhar experiências, perceber a dinâmica das relações, perceber o que podemos fazer de diferente para as coisas resultarem melhor. E isso virá muito da qualidade dos intervenientes. Mais do que um workshop isto será um encontro de pessoas para falar de relações, de amor, de compromisso, de sexo, de sedução, de paixão, de filhos, de tudo aquilo que nos pode fazer mais feliz.

  21. Antes de mais, e com o devido pedido de desculpas ao dono do espaço por tratar em sua casa de assuntos concernentes aos meus interesses, vou responder ao POC.
    Como não me cortaste o acesso, se na minha santa e pura ingenuidade, vou à tua palhota imbuído da mais pura e nobre sinceridade e fico à porta?
    Antes preenchia o comentário, colocava o meu nome, carregava em enviar e zás… entrava que era um regalo vê-lo que nem lobo a salivar ao capuchinho.
    E agora? Sim! Agora!…Entro?
    Carrego, esforço-me e volto a carregar; respiro, tomo fôlego, insisto e volto a dar-lhe com ganas, e nada.
    Olha, por exemplo, aqui o Arrumadinho é duma simplicidade a todos os títulos louvável.
    É só escrever, carregar e …ala. Aí vai ele lançadinho que nem o Zezé à Sueca.
    Acho que, lamentavelmente, haverá por aí, para as tuas bandas, alguns resquícios de genes complicativos de gaja aprimorada.

    Sem embargo…Um Abração!

  22. Acredito que haverá interessadas…
    Mas acharia muito mais interessante trabalhar as percepções e expectativas que se tem do outro, do que pensar no que se tem de mudar para se tornar uma mulher interessante.

    O apelo é que sejamos honestos, sinceros, e disponiveis, e se não o formos connosco, dificilmente seremos com outros.
    Transformarmo-nos no que um grupo acha/pensa/gosta tira a variedade e nossa capacidade de sermos únicos e especiais.

    Da descrição dada, o enfoque é dado, em demasia, nas transformações da mulher para tornarem-se "melhores, mais atractivas e etc" para os homens.
    Como há umas décadas, em que se tinha de ser uma solteira interessante e fácil de casar…

  23. Acho que esta ideia do workshop parte, desde logo, de pressupostos errados e de um essencialismo até perigoso no que diz respeito às relações entre homens e mulheres. Na minha opinião, não é por aqui que se conseguirão relações mais igualitárias e compensadoras.

    DN

  24. Então Ricardo, porque é que não publicaste o meu comentário? Não era ofensivo, nem nada que se pareça. Apenas opinei que isto é um absurdo, que estas coisas não se aprendem, que as relações humanas não se estudam, vivem-se. Há alguma ofensa nisto? Ou afasta-te potenciais "clientes" e por isso não publicas? Não percebi…

    Mafalda

  25. Águia Pairando,

    Eu não excluo ninguém do meu tasco! Nem os Anónimos dos insultos! Quanto mais tu, meu poeta preferido que veste de encarnado e vermelho!

    Aparece. Olha que há quem já me tenha perguntado quem és e para onde vais…

    Abraço, vai lá ter ao sítio do costume: simaoescuta

  26. Aguiazinha querida, e custa assim tanto baixar o tampo da sanita? Não que seja meu hábito queixar-me desse tipo de coisas mas caramba, não é assim tão difícil! De qq forma já prometi a mim mesma que se é por causa disso que derreto os miolos do homem, vou instalar um urinol em casa!
    A grande questão é que somos diferentes (felizmente) e esse tipo de "embirranços" são normais… mas de certeza que não é por aí que uma relação se desgasta…se assim for, algo está bastante errado na base!
    Beijinhos e happy 07-01 day 😀

  27. Ah, que cabeça a minha, descuidei-me, seguramente.
    Indelicado não! Nunca! Jamais em tempo algum, em momento nenhum!
    Beijinhos para o Anónimo que afinal era uma Anónima da aguiazinha pairando.
    🙂

  28. proveitando a opinião da Framboesa (uma diva de galochas), senhora que não conheço mas cumprimento pelo seu elevado discernimento saudável em saber descomplicar o que por natureza é naturalmente fácil, mas que a grande maioria das mulheres teima em complicar; apraz-me dizer o seguinte.
    De que se queixam os homens?
    Elas são chatas, pegam por tudo e por nada, criticam sem piedade as nossas falhas quando na verdade mais precisávamos de apoio, exigem de nós mais do que podemos dar ou sabemos, e por aí adiante.
    De que se queixam as mulheres?
    Eles não nos compreendem, não escutam os nossos problemas, não olham para nós como para o rabo de uma qualquer desengonçada, ainda por cima são desleixados em casa que nem a tampa da sanita baixam; e por aí adiante também.
    Ora bem, minhas senhoras. Saibam que não obstante toda a evolução animal, humana incluída, os genes de todas espécies permanecem imutáveis.
    Quando nos começámos a erguer em duas patas, sobremaneira ajudados pelo instinto que se arredava na proporção da inteligência que chegava, a nossa primeira preocupação foi colocar o privilégio da erecção ao serviço da nossa sobrevivência.
    Todos os machos olham para diante. Condição essa imprescindível para a caça. Nós, humanos, aperfeiçoámo-la.
    Toda a fêmea tem olhar periférico. Condição imprescindível também para protecção da prole.
    Que hoje digam que não somos fêmeas reprodutoras nem vivemos unicamente para a perpetuação da espécie, têm toda a razão mas…
    Que nos interessa a nós, homens, se fizeram ou não um novo penteado? Se mudaram ou não o vosso look? Se trajam um vestido da moda ou calçam uns sapatos fashion? Se a amiga é uma pedante e se se anda a armar em boa?
    Nada, minhas senhoras; nada de nada. Para nós são sempre as nossas amadas, únicas, apetitosas e lindas de morrer. Só queremos é que não nos derretam os miolos porque a tampa ficou em cima, porque a gravata ficou numa cadeira e o casaco jogado no sofá.
    “E não é que a gaja está mesmo apetitosa esta noite. Raio de mulheres, só complicam. Por que raio está com esta conversa da amiga, dos sapatos, do penteado e de coisas parvas? Deixa-me cá fazer um sorriso e dar-lhe uma resposta aprovativa não vá surgir por aí uma maldita dor de cabeça outra vez.”
    (Simples e de borla)…desculpe o plágio, cara Framboesa
    É isso.

    Ps 1: Para o POC, que de vez em quando deita por aqui uma fisgada. Por que raio me cortaste o acesso à tua palhota?

    Ps2: Serve para o anónimo, que afinal é uma anónima, do aguiazinha que paira.
    Diga não à sua propensão feminina naturalmente convicta para chatear o namorado, e diga sim à libertação da sua essência feminina naturalmente dotada para a felicidade.

  29. Aguiazinha que paira,gostava mesmo de saber se conheces assim tantas mulheres tal qual como as descreves… essa ideia pré concebida que a mulherada é basicamente fútil chateia um bocadinho! Digo não muitas vezes e continuo solteira e boa rapariga! E agora? Se calhar é melhor começar a dizer sim 🙂
    Beijinhos

  30. Quero crer que alguém que tem um blog com um milhão de visitas é um PRO e dos bons 🙂
    Quanto à caça à raposa, perdão "ao homem dos teus sonhos" não resisto e estou sempre do lado do mundo selvagem: muita estratégia e esquemas não faz o meu género.
    No entanto, boa sorte:)

  31. Acho mais interessante para as mulheres usarem os 40€ num segundo jantar. O primeiro é gratis e se não gostarem da companhia, despacham-no logo. O segundo já é a dividir e poderão estar a conquistar o homem dos sonhos.

  32. Ó Juanna; mas eu digo-lhe como é que funciona esse tal lado obscuro.
    Dificilmente um homem suporta às choraminguices sistemáticas de uma mulher e menos lhe atura o mau-humor e críticas constantes, sobretudo aquelas em que ela descarrega nele um dia horrível no escritório, os sapatos e o vestido que viu naquela convencida da amiga e que ela pensava usar antes, (que raiva), uma unha partida, um cabelo sem brilho, enfim; toda essa desgraça que comporta o dia-a-dia da mulher mas…nenhum resiste e torna-se vulnerável que nem um recém-nascido para a mulher que abdicando, (não no todo, basta em parte do acima mencionado) que saiba firmemente dizer NÃO!
    Provavelmente nem imagina, imaginam; o poder devastador dessa arma letal que é um NÃO! Convincente e determinado da vossa vontade quando a ocasião se justifica…

  33. Oh arrumadinho, com o devido respeito que me merece, até pq eu gosto mais de si, ou melhor daquilo que escreve e que eu leio religiosamente, do que de chocolates…isto é assim um bocadinho pro esquisito!

  34. Bem, €40 não é assim tão caro para alguém que não tem qualificações nas áreas dos workshops. Um PRO destas áreas normalmente leva para cima de €500 para workshops deste género.

    Dou uma sugestão para este workshop: não centres tanto a discussão naquilo que "os homens querem das mulheres" e mais em "aquilo que elas querem nos homens e como ver se eles lhes podem dar isso".

    E de borla dou já uma dica: se estiverem com um homem e ele raramente se ri das patetices que vocês fazem, esqueçam !!! (E isto vale em vice-versa também)

  35. Quê????
    E a malta que vive fora do país, como é? Eu não preciso de conquistar o meu homem, já o tenho cá em casa, mas não me importava nada de perceber como funciona o lado obscuro da Lua. Para poder sacar uns truques da manga, entendes? 🙂

DEIXE UMA RESPOSTA