Coisas que não percebo: homens que não pagam a conta

0
14107

Não percebo como é que há homens que não pagam os primeiros jantares. Nunca percebi. E confesso que me divirto a imaginar uma refeição romântica, em que é tudo perfeito, o sushi está fresco, o vinho é “aquele”, a luz convida a toques sedutores por baixo da mesa, o vestido dela grita por nós, o perfume agarra-nos. Queremos tanto sair dali. Acenamos ao empregado e fazemos-lhe aquele gesto a imitar uma caneta a escrever – que o mundo inteiro percebe ser “a conta, por favor”.

Nesses três minutos, aproveitamos para um toque na mão, um olhar doce, um beijo suave.

Chega a conta e o homem vira-se para a mulher:

– “Como é? Rachamos isto?”

É verdade. Acontece. Garanto-vos.

Não comigo, mas acontece.

Homens.

Fui encontrar este texto nos meus arquivos do antigo “Arrumadinho”.

Em breve vão poder lê-los a todos. Mas por enquanto ainda não podemos falar muito disso.

1 Comentário

  1. O HOMEM CAVALHEIRO SEMPRE VAI PAGAR A CONTA, PELO SIMPLES FATO DE SER ELE O PROTETOR. O MACHO SEMPRE SERÁ O PROTETOR E O HOMEM EDUCADO E CAVALHEIRO SEMPRE FARÁ A CORTE.

  2. com direitos iguais,se perderam os actos de cavalheirismo,ate fica mal a uma mulher que tanto lutou para obter os mesmos direitos querer um (otario)perdao,um cavalheiro que pague a conta dela

  3. por isso mesmo deixei de sair , pagar jantares e copos em bares, prefiro pagar a uma profissonal ,é garantido e fica mais barato,alem de que no dia seguinte nao nos telefonam

  4. nao queres que te paguem coisas mas se um otario pagar fica bem melhor para ti,nao é?os direitos iguais sao apenas quando vos interessa

  5. depois de tantos anos de repressao dos direitos da mulher(que felizmente hoje sao iguais)acho que fica ate mal uma mulher falar em cavalheirismo no ato de pagar a conta deixar para o homem,ou apenas os direitos sao iguais quando convem????

  6. Só tenho uma coisa a dizer:
    "Um homem que trata uma mulher como Princesa, foi educado por uma Rainha."
    Se for primeiro encontro e quer impressionar, o bom senso diz, que fica mais elegante o homem pagar a conta.

  7. É a 1ª vez que comento, embora siga as postagens do Arrumadinho há já algum tempo.
    Convém esclarecer previamente que tenho 56 anos, portanto tanto se me dá estar no séc. XXI ou no XX!!!!
    Para mim, quem convida, paga. Seja homem ou mulher.
    Odeio quando me convidam e esperam que eu pague, assim como não aceito ser eu a convidar e os outros a pagarem; mesmo em aniversários.
    Quem não quer pagar, não convida.

  8. Vocês vivem no século passado? Por que não ser ela a covidar a ele? Um comentario muito tuga, esta discussão nunca aconteceria nos paises civilizados da Europa, sería uma vez a convidar um e outra o outro. As mulheres hoje em dia também ganhamos dinheiro graças a deus, e também gostamos de ter um detalhe com vocês….

  9. Uma coisa é ser-se romântico, outra é ser-se parvo. Já lá vai o tempo em que era só o homem que trabalhava e quando um casal programava sair para um jantar romântico ou outra qualquer diversão era o homem que a pagava.
    Atualmente existe igualdade de direitos, actualmente, e felizmente tanto homens como mulheres trabalham, é mais que justo que as contas do casal seja a dividir pelos dois, a não ser que o interesse em estarem juntos seja só de um elemento do casal. Acham que igualdade de direitos é só para as coisas que interessam??? Ou é para tudo ou não vale a pena essa conversa de treta.
    Pagar o homem a conta, ou achar que o homem é que tem de a pagar, não é ser-se cavalheiro ou romãntico…é estar longe dos padrões de vida actuais.

    Concluindo…não vejo mal nenhum em pagarem os dois a conta, ou uma vez pagar um e outra vez pagar outro, ser sempre o mesmo a abrir os cordões à bolsa para passarem alguns momentos de lazer não é justo e é o oposto à igualdade de direitos de que elas tanto pretendem gozar.

    Sai do passado e sê bem vindo ao século XXI.

  10. Este é um post que dá que falar. Da minha parte gosto do cavalheirismo, gosto das coisas à moda antiga. Mas ao mesmo tempo que me sinto bem, também me sinto em divida, sinto que devo retribuir. Houve uma altura em que o meu ex me pagava tudo o que era jantares cinemas (como ñ trabalhava achava queria fazê-lo) e eu sentia sempre que estava a abusar então resolvi que de cada vez que ele me pagasse coisas eu aparecia sempre com uma prendinha. Assim passei a ñ me sentir tão mal.
    Mas é obvio que quando um homem se chega a frente mostra ser muito mais homem que certos sr. que andam por aí. Mas atenção, chegar a frente e ñ jogar em cara no dia seguinte, que já me aconteceu (daí a minha atitude em retribuir de alguma forma).

  11. Eu acho que é nesses pequenos gestos que distinguimos os "meninos" dos "homens", os homens quando nos convidam a jantar nem sequer colocam a hipotese de nos fazer pagar a conta, se não têm dinheiro arranjam uma alternativa mas não descuram o aspecto cavalheiro. Os meninos vêm com teorias que o romantismo não é isso, qe somos umas interesseiras e tal só para justificar uma coisa simples chamada forretice, tolerada pelas meninas e detestada pelas mulheres.
    O cavalheirismo e o ser homenzinho, não tem século está e estará sempre em voga, e nós mulheres gostamos, quando enunciamos pseudo teorias muito modernas é só para desculpar alguns trastes com quem já saimos, acontece a todas é normal, o que não é normal é acharmos que isso é dar nos valor. Porque não é.
    Mas lá está esta situação é altamente previsivel se respondermos antes a uma perguntinha muito simples, estou a sair com um miudo ou com um homem??

  12. Ou seja, o Markl é isto e aquilo, é repetitivo, o Herman não se reinventa. Mas o Arrumadinho pode ir buscar textos de arquivo e pespegá-los no blog! E provavelmente ainda vai publicá-los em livro!! Pois…
    Helena

  13. Compreendo que para este assunto não uma opinião consensual.
    Mas se eu convido alguém para jantar, leia-se num jantar a dois, eu pago. Logo, espero que, sendo convidada, a outra pessoa pague. Obviamente que após algumas saídas com a mesma pessoas, pode-se chegar a um "acordo amigável" e começar a dividir as contas.
    Não me parece que seja uma questão de "ficar bem a um homem pagar a conta". Também fica bem a um mulher pagar a conta quando é ela a convidar.
    Pelo menos foi assim que se passou com o meu marido quando começámos a sair.

  14. Primeiro acho que não há nada como a sinceridade.Ora agora os homens que não tiverem possibilidade financeira de pagar o jantar na sua totalidade não podem convidar?Sinceramente e infelizmente há por aí muita mulher que está apenas à espera de encontar um homem com a conta recheada. É romantico oferecerem-se para pagar o jantar e do agrado de qualquer mulher e esta opta por aceitar ou não,mas penso que será justo que seja ela a pagar o próximo.Se ele não tiver possibilidade de pagar o jantar,não seria por aí com certeza que escolheria voltar ou não a sair com ele.

    I plagiator é com certeza um cavalheiro.Tendo em conta as suas palavras o problema minimo seria a fase de decidir quem paga o jantar já que com essa atitude nem jantar haveria ou acaso a primeira impressão falhasse( o que me parece impossivel já que a sua sensibilidade primitiva salta à vista),o jantar ficaria a meio.De qualquer forma também não me parece que ande à procura de uma mulher para a vida,portanto continue a ser como é que alguém lhe há-de pegar. E espero sinceramente que ainda seja um miudo,por que se não for,enfim…

  15. Vai haver livro? Credo… Não me leves a mal, eu sou uma hater, mas reconheço mérito ao blog. É tipo Britney Spears em 2005: vais a conduzir, aquilo passa na rádio e ouves e até sabes a letra mas não tens respeito nenhum pela música e sabes que não traz nada de novo. É a minha relação com este blog: adoro que escrevas 5 posts por dia, nota-se que o pessoal gosta – até porque tens aquele ponto de vista ligeiramente feminino (que me diz que foste um geek no liceu que na realidade sempre quis ser cool, pertencer ao grupo dos fixes – nada contra, tenho um desses lá em casa e adoro!), quase nunca concordo com o conteúdo dos textos (é tudo muito cliché, djisas), mas é entretenimento e, só por isso, obrigada! Mas livro?!
    Beijinho da Joana

  16. Deus me livre, quem está aqui a defender a divisão é nitidamente mulher que tem um daqueles forretas que nem um pingo lhe paga… deus me livre e guarde! E os homens que o fazem são os que nem o pingo pagam, e eu conheço alguns!

    O meu namorado sempre pagou tudo, porque ele tinha dinheiro e eu não. Pagou jantares, pequenos-almoços, prendas, viagens, tudo à conta dele. Quando eu comecei a ganhar dinheiro, mesmo assim pagava quase sempre ele (que tinha muito mais) e raras vezes pagava eu, embora eu tentasse. Ele sempre me disse "desculpa lá, eu convidei, eu pago. Era o que mais me havia de faltar, até tinha vergonha! Quando tu tiveres muito, pagas tu.". Hoje, que já estamos juntos há anos e vivemos juntos com conta conjunta, as coisas não funcionam assim, saca-se o dinheiro da conta para pagar os nossos mimos.

    Mas o meu namorado é um senhor.

  17. Vamos lá ver… se um homem me CONVIDA para jantar, espero que pague. Especialmente se estivermos a falar dos primeiros jantares.

    Há uns 3 anos fui convidada para ir ao cinema… ele escolheu o cinema, o filme, tudo. Na altura de pagar, apresentou o dinheiro dele e esperou que eu metesse a minha parte. Com a vergonha daquele gesto, só me lembrei de pedir uma bebida para disfarçar. E o gajo ainda passou a noite toda a beber a MINHA bebida (não é por ser minha, pelo amor de deus, é pela forretice dele).

    Escusado será dizer que nunca mais me pôs a vista em cima. Que criancice. Além disso, eu era estudante… e ele trabalhava. Fiquei pra lá de chocada.

  18. Infelizmente acontece.
    Mas sou mulher e também gosto de pagar coisas. Penso que algumas mulheres abusam do romantismo e boa vontade dos homens.

  19. Gosto que um homem se ofereça para pagar, mas não consigo aceitar, muito menos num primeiro encontro! Ora então se ele paga e depois passado umas horitas só o quero ver pelas costas, como é que fica?! Sinto-me na obrigação de fazer o frete pois ele "pagou" a minha companhia. Prefiro ser eu a pagar do que me paguem a conta. Hoje em dia as mulheres trabalham quase todas e são independentes. Muitas vezes ganham até mais do que os homens. Se for eu a pagar e acordarmos que ele paga no próximo, se me apetecer mandá-lo às urtigas e não houver próximo posso fazê-lo e não ficar a dever nada a ninguém. 🙂

  20. Se convidou, paga, e ponto final. Já se for ela a convidar para o primeiro jantar…

    …pronto, lá terá um gajo que se fazer de homem e pagar à mesma. A tradição nunca muda.

  21. Eu sou da opinião que quem convida paga. Ora se é o menino a convidar paga o menino e ponto final.
    Já namoro há muitos anos e já não há cá esse tipo de situações paga quem tiver a carteira mais à mão e pronto, mas que me sabe muito bem quando o menino convida e paga, quando me vai buscar a algum lado, quando me carrega os sacos ah isso sabe.
    São as pequenas coisas do dia-a-dia que nos vão apaixonando 🙂
    Gosto muito de Homens educados, cavalheiros e romanticos (não precisa de ser todos os dias, mas de vez em quando fica bem)
    **

  22. Tamborim Zim onde está o romantismo no pagamento de um jantar? Tens as prioridades todas trocadas, enquanto olhas para um pormenor insignificante há outros bem mais importantes…

    Desde de quando ser cavalheiro é andar a pagar coisas a alguém, quanto muito é boa pessoa ou então é parvo, ainda para mais num primeiro encontro onde se estão a conhecer. Ser cavalheiro não é isso ;). Receber um jantar pago pelo homem é romântico? Então deixa-me dizer-te que andas a sair com os homens errados porque romantismo não tem nada a ver com isso..

    Quem convida paga é certo, mas depende muito da maneira como se convida e da cumplicidade e maneira de estar com a outra pessoa.. Então posso dizer que se for convidado para jantar por uma rapariga tenho direito que me pague o jantar? Já que ela me convidou, também posso achar que seja romântico o contrário ou só as mulheres têm direito ao cavalheirismo e romantismo?

    E se o homem se arrepende do jantar e no final só se quer ir embora, ainda assim paga? Interpretam o pagamento como uma forma de saber se ele continua interessado ou não? Podemos ver o "problema" de vários pontos de vista.

    Cada um que pague o seu, só lhes fica bem, quando se gosta e se está com uma pessoa aí sim dá para fazer umas surpresas e pagar uns jantares ;).

  23. nao tem nada a ver com igualdade de direitos, tem a ver com bom senso mesmo… eu, numa situação dessas, ficava-me por ali. pagava a conta sozinha, só por orgulho e para não fazer o pobrezinho ter gastos sequer com metade, pedia desculpa por ter sido uma despesa tao grande e ia-me embora…
    vá, talvez não tanto drama mas ia cair mal, muito mal…

  24. Estas pessoas não fazem sentido nenhum…OMG. Então não é que pagam, não por cavalheirismo, que seria aceitável mas não acho que o mais indicado, mas porque é o primeiro jantar/encontro?!! Ah , não é cavalheirismo, é ENGATE. Eu acho que prefiro os que dividem naturalmente a conta, porque o dinheiro não cai das árvores… Pagar só por ser o primeiro? CREDO!

  25. Estou contigo. Um homem deve sempre pagar a conta nos primeiros encontros.
    Não é uma questão de igualdade de direitos, como aqui já foi dito. Não é por defender a igualdade de direitos, que não defendo também que um homem deverá sempre abrir-me a porta, segurar-me o casaco e por aí fora.
    Para mim trata-se simplesmente de ser um cavalheiro ou não.

  26. Num primeiro encontro, advogo totalmente q seja o menino. Noutros poderá ser normalíssimo e até desejável dividir, mas um primeiro, tenham paciência. n se trata de machismo, sim de cavalheirismo c perfume romântico. essencial.

  27. Eu acho que o pessoal ainda não percebeu o tema. Trata-se de um acto de cavalheirismo e digam o que disserem TODAS as mulheres gostam de actos de cavalheirismo. E não, não é tirar-nos o valor que temos, muito pelo contrário, os verdadeiros cavalheiros sabem (até porque lhes é inato) que gestos de cavalheirismo é respeitar a mulher, fazer senti-la que ela é importante, mais importante que o homem, por isso se abre a porta a mulher e se deixa passar primeiro, não porque eles achem que nós mulheres não a conseguimos abrir mas porque somos importantes e nos respeitam e por isso nós primeiro, por isso sobem as escadas atrás de nós, para caso nós tropeçarmos eles nos agarrarem, etc. Se a relação evolui claro que se pagam contas a meio ou uma vez um, outra vez outro, mas nos primeiros jantares acho de muito mau tom um rapaz vir com essa conversa. E já agora, ir buscar uma bebida, abrir a porta, deixar-nos passar, segurar a cadeira é para a vida e não só para engatar nos primeiros encontros.

  28. Para mim não tem nada a ver com quem ganha mais ou com estarmos em pleno sec. XXI. Ou tão pouco com igualdade de direitos ou de sexos. Tem a ver com cavalheirismo. Muito simples. É só um gesto que, pelos vistos, ofende algumas mulheres mas agrada à larga maioria. Se tem mal dividir a conta? Não, de facto não tem. Não tenho qualquer problema de o fazer. Mas é um gesto simpático. 😉 Apenas isso. E é óbvio que não estamos a falar de meses e meses de jantares pagos por eles, afinal não estamos a ser levadas a jantar por caixas multibanco.

  29. Querido arrumadinho!
    Vamos esquematizar:
    1º. Jantar romântico,a questão do pagamento nem se põe, quem convidou pagou e vai jantar onde considerar existir o ambiente mais adequado ou acolhedor, tendo em conta a acompanhante e o objectivo que pretende atingir.
    -Quer impressionar,mostrar o nível económico, educacional, cultural e evidenciar a sua elevada auto estima, leva ao restaurante mais caro(Gourmet) e de preferência com "dresse code".
    -Quer simplesmente impressionar pelo lado sentimental, demonstrando a sua sensibilidade e autenticidade,então leva ao seu restaurante preferido, tendo em conta o ambiente tranquilo e acolhedor sem preocupação da ementa.
    Arrumadinho, não entendo como alguém que escreve «o vestido dela grita por nós, o perfume agarra-nos, a luz convida-nos a toques sedutores, etc. etc., com tanta imaginação,tenha dúvidas sobre o procedimento ou o ambiente adequado.
    Atender o coração, ser autentico e cavalheiro q.b., parece ser o principal.

    Nalguns comentários abordou-se o pagamento do jantar numa relação de amizade de igualdade,de partilha, tudo bem, divide-se, paga-se tudo ou o que ficou previamente definido entre ambos.

    Em relação ao homem cavalheiro, parece-me mtº. interessante, e é do meu agrado. o homem tem 2ªs. intenções, o problema é dele, porque EU, aceito como gentileza e demonstrativo da sua sensibilidade. O facto de uma mulher se sentir comprada ou aliciada, depende da sua maturidade e da forma como gere as suas emoções e sentimentos, assim saberá a melhor atitude a tomar.

    Consegui esclarecer?
    BeijK.

  30. Oh Arrumadinho, hoje tenho que discordar. Estamos em pleno século XXI, o que eu não entendo é como é que há mulheres que assumem que eles têm que pagar – e atenção, o meu marido deve ter pago um ou outro jantar nos nossos "inícios" (agora é tudo conjunto, claro), mas eu fazia questão de insistir em rachar ou então de pagar eu, noutros jantares. Uma questão de educação como alguns referem? Não o entendo como uma falta dela sequer. Igualdade de sexos, em tudo – incluindo na hora de pagar a conta 😉

  31. Se convidou deve pagar. Se não têm dinheiro ou são forretas não convidem!

    Ou então usem da sinceridade pré-jantar e esclareçam logo que a conta é para dividir.

  32. Percebo o seu ponto de vista. Mas realmente nos dias de hoje isso é um pouco relativo. A verdade é que as mulheres ganharam uma maior independência económica em relação aos tempos em que esse costume se praticava. E sim, é coisa para lhe chamar "costume". Dá um certo chá, sim! Mas sou mais adepta do "hoje pago eu, amanha pagas tu". Isso de pagar jantares e ir buscar as ditas cujas a casa adequava-se se houvesse necessidade, mas hoje em dia…quantas mulheres não têm mais possibilidades financeiras do que o homem? quantas mulheres pode ir buscar o namorado (que não tem carta) a casa? á uns anos atrás era impensável. Mais importante que pagar jantares é saber estar, coisa que muito homem que paga jantar não sabe!

    F.

  33. Essas vossas relações andam todas muito estranhas. Não é o pagamento o mais importante mas sim todo o envolvimento que houve no jantar em si.. todo o pagamento é um pormenor sem sentido.
    Um homem não deixa de ser cavalheiro por não pagar um jantar, e uma mulher que se sinta bem com o pagamento é de facto interesseira porque se gostasse e tivesse interesse no homem nunca o deixaria pagar.
    Vivam os aspectos mais importantes e deixem-se de merdas.. lol.

  34. é do pior que pode haver num homem é não pagar a conta (no inicio e nas primeiras vezes), mas isso é mais do que evidente! não por estarmos no sec 21 que a educação não se exerca. homens com esse tipo de atitude não são homens, são otários da pior espécie. q falta de chã.
    ah, e não venham dizer que as mulheres são interesseiras, porque isso é desculpa (tipica de frustrado). pode ser que este tipo de post abra os olhos a muito homem!

  35. E encontrar um dos homena mais lindos do mundo quando trazemos um saquinho de compras para aí com meio quilo e ele reparar e oferecer ajuda!
    O pagamento dos jantares e almoços depende das circunstâncias mas confesso que apesar de gostar do gesto não consigo deixar de me sentir esquisita…porque raio é que há-de ser o outro a pagar?!

  36. Muito simples, quem convida paga, ou oferece-se para pagar.
    "Como é? Rachamos isto?"é de fugir a 7 pés!
    Para mim, um paga uma vez e outro doutra.
    E se financeiramente um está melhor que o outro e gosta de restaurantes mais requintados (caros!!), só fica bem oferecer-se para pagar.
    Convidar alguém para jantar pela primeira vez e ficar preocupado com isso, é no minimo triste.
    Susana

  37. Sim mas eu acho que estamos a falar do primeiro ou segundo jantar certo? Ou eu estou tão ko que li o post e interpretei tudo ao contrário??
    Quando as coisas evoluem… caramba..isso também acho que é diferente!!! E acho que depois de uma certa evolução a questão nem se coloca..quer dizer penso eu.. ou melhor da minha experiência. Umas vezes paga ele outra vezes pago eu, outras vezes paga ele com o meu cartão ou vice versa..

  38. Confesso que já me aconteceu isso num primeiro encontro, onde fui convidada para jantar. Para além de me ter levado a um sitio caro não tinha intenção de pagar…e no fim disse exactamente o que escreveste! Tal como algumas pessoas já disseram não é por ser mulher mas tem haver com educação ainda para mais se fui convidada. Pior foi convidá-lo para almoçar em minha casa e depois irmos beber um café à beira-rio e para além de pagar o café tive de o trazer (os cafés claro) para a mesa! Confesso que já não conheço muitos cavalheiros.
    Joana

  39. Não vamos confundir as coisas: eu defendo que o homem deve pagar sempre a conta no primeiro jantar, no segundo, no terceiro. Mas claro que se a coisa evoluir para uma relação séria, a coisa muda de figura. Até porque acho que se o fizermos sempre, em todas as situações, a mulher tende a sentir-se menorizada.

  40. Eu pessoalmente não me sinto muito confortável quando pagam tudo, mas tenho que confessar que gosto do gesto de tirar primeiro a carteira, e depois é um bocado aquela coisa ofereço-me para pagar ou dividir se insistir eu deixo que ele pague!! Muito simples se ele paga o primeiro jantar eu pago as bebidas a seguir ou algo assim!!! O bom de trabalhar numa área em que em determinadas coisas ainda é mais tradicional é que os colegas ainda me seguram as portas para eu passar,se for muito pesada com os processos ajudam-me sempre a transporta-los… e tenho que confessar que gosto…até porque nesta última são uma ajuda imensa!! Acho que o cavalheirismo só fica bem a um homem…

  41. Peço desculpa mas eu não voltava a sair com o bronco que me convidasse para jantar e não pagasse a conta. Aliás, sempre assumi que pagavam e sempre pagaram. Mas isso é porque eu sempre saí com Homens, não com Rapazes.

  42. oh céus, acho é uma indelicadeza uma mulher só por ser mulher aceitar que o homem lhe pague a conta. pff. É uma questão de respeito pelo outro. Porque motivo haveria uma mulher que aceitar/esperar que o homem lhe pague a conta só por ela ser mulher?

  43. À conta de se rachar a conta, racha-se o clima e este parte-se. Pormenores que podem fazer sentido (em termos práticos e económicos) mas que estragam tudo, que tiram a 'pica' à situação !
    Ah homens à moda antiga, como tenho um carinho especial por vós !! ahaha

  44. Acontece sim. E Como Mulher afirmo que tira um pouco o encanto da cena. 🙂 Mas também pode dar muitas pistas, sobre a pessoa com quem estamos a jantar.
    O Primeiro jantar é muito revelador.

  45. Eu confesso que não gosto que me paguem coisas na medida em que sinto-me um pouco comprada na minha companhia, ao invés de ver a coisa como uma simples gentileza cavalheiresca.
    Ofereço-me educadamente para pagar e se quiserem dividir, muito bem. Se insistirem em pagar, porque não? Deixo.
    Mas o meu primeiro impulso é sempre sacar da carteira.

  46. Então, não querem igualdade de direitos?
    A vida custa a todos! lol
    Mas sim, o cavalheirismo já não é o que era.
    Quando um homem nos abre a porta do carro ou nos deixa passar à frente em qualquer fila ou nos carrega sacos, pensamos que está com segundas intenções. Em vez de lhe agradecermos o gesto, desconfiamos! Isto porque, infelizmente, caiu em desuso o cavalheirismo (que deveria ser intemporal)!

  47. Não vejo nada de mal em "rachar" a conta. E se ela ganhar mais do que ele, não vejo mal algum em ser a pagar por inteiro.

    Antigamente é que os homens pagam a conta porque elas, por norma, não trabalhavam ou ganhavam bem menos que eles.

    Qual é o problema?
    Pagas tudo à tua mulher?

  48. Por muito que perceba o que queres dizer, estamos nos século 21!!

    Igualdades de direitos ?

    Sou defensor da igualdade, e não só para o que dá jeito.
    Uma coisa são coisas que se faz por romantismo, outras é achar que MACHO paga a refeição …

    euqrop

DEIXE UMA RESPOSTA