Bem-vindos à Casa dos Segredos

0
5605

Já não há cu para crónicas de gente pseudo-intelectual a insurgir-se contra a Casa dos Segredos, como se os reality shows fossem uma novidade em Portugal, como se a Casa dos Segredos mostrasse algo que nunca outro programa mostrou, como se a Casa dos Segredos fosse a principal causadora da estupidificação nacional. Quando apareceu o Big Brother, há 11 anos, achei normal. Agora, acho só estúpido.

Portugal não é um país atrasado por ter um reality show em horário nobre. Os portugueses não são estúpidos por verem este tipo de programas. Há reality shows em horário nobre em quase todos os Países do mundo, dos mais ricos aos mais pobres, dos mais preocupados com educação e cultura aos que menos investem na formação. E em todos os países os reality shows são quase sempre líderes de audiência.

Mas qual é o problema de haver um reality show como a Casa dos Segredos? Em que é que isso nos torna piores? Se as pessoas gostam, vêem, se não gostam, não vêem. Já há 2,5 milhões de portugueses com cabo, ou seja, com uns 200 canais à disposição, onde podem ver futebol, música clássica, desenhos animados ou pornografia – é só escolher.

Uma das principais críticas é a de que as televisões não promovem a educação do povo. E esse argumento, então, acho absolutamente patético. O papel de uma televisão privada é o de dar lucro aos seus accionistas. Claro que é o Estado que lhe concede a licença de emissão, e que as televisões têm de cumprir regras, sob o risco de perderem essa licença. Mas por favor todo o nosso mal fosse ter um reality show por ano. Ou dois. Ou três.

Seguindo esta mesma lógica, então, que tal acabar com as comédias românticas no cinema? O que é que aquilo nos adianta? O que é que aquilo nos ensina? Nada. E aquelas comédias parvas, tipo American Pie? Acabamos com isso também? E os filmes de terror? Fora com eles. Pornografia, fim, já. Filmes de acção, James Bonds, Armas Mortíferas, Rockys, Rambos, tudo lixo, tudo para eliminar. O cinema deveria então ser só um misto de obras-primas do Manuel de Oliveira com outras do Godard, Fellini, etc.

Já a televisão só poderá passar programas de história, de cultura, de ciência, de português, de informação, etc.. É isso que queremos? É assim que nos vamos tornar num povo próspero, numa potência económica como os Estados Unidos (ah, este exemplo não é muito bom, é que os americanos têm uns 50 reality shows no ar ao mesmo tempo, e milhões de pessoas a vê-los), o Japão (ah, no Japão também há reality shows – chatice), a Alemanha (oh, aqui também não pode ser, porque os alemães não só vêem reality shows como têm como jornal mais lido o tablóide “Bild”) ou a Inglaterra (ah, aqui os reality shows também passam, e os tablóides de escândalos também vendem milhões todos os dias – que atrasados).

A vida não é para ser levada sempre a sério. Há tempo para tudo. Para ver o canal História ou para descontrair no sofá em frente a um qualquer programa que nos faz rir – seja ele um filme ou um reality show. Mas nos reality shows aquilo é só gente estúpida? É. E então? Não nos podemos divertir a ver gente estúpida? A ver a estupidez humana como ela, de facto é? Podemos. Não estou a dizer que devemos, estou a dizer que devemos poder.

Não vejo a Casa dos Segredos. E não vejo porque não tenho muita paciência. Sei que há por lá uma gaja com 2 litros de silicone nas mamas, um pasteleiro burro como as casas, uma gordinha com sotaque do norte, um loiro que tem a mania que é intelectual. E gosto de ouvir as histórias dos meus colegas de manhã sobre os episódios “da casa”. Acho divertido. Sinto-me mais estúpido por isso? Não. Acho-os mais estúpidos por isso? Não. E ao menos temos coisas divertidas para falar de manhã. Antes isso do que debater o Alberto João ou a crise. É que para isso ainda há menos cu.

1 Comentário

  1. ML, há programas que te fazem rir e enriquecer-te culturalmente….. quando a televisão foi feita, o principal objectivo era enriquecer as pessoas culturalmente…… o problema aqui é que tu e muitos outros cegos estão a enriquecer financeiramente o pessoal que está a frente do programa….. e estas a enriquece-los sem trazeres cultura para ti…… achas isso justo? isto não é ter a mania de criticar aquilo que não se gosta……… é a pura realidade a pobreza cultural da televisão portuguesa……… convém aos governos tu passares horas a ver aquela porcaria de programa, porque enquanto estás atenta aquilo, não raciocinas e então eles assaltam-te a carteira com os impostos sem tu dares fé….. convém ao governo estares horas colada naquele programa porque assim estupidificas e então nunca vais perceber aquilo que eles fazem….. e como nunca vais perceber, então nunca vais poder combater aquilo que te afecta a tua vida social e financeira, pois não vais lutar contra uma coisa que tu não percebes….. esta é a realidade da estupidificação das pessoas.

  2. O Problema da Casa dos Segredos é que é um programa que, por ter tanta estupidez e mixeriquice, os portugueses gostam daquilo……

    A televisão em Portugal estragou-se……. se até há uns anos dava bons programas culturais que enriqueciam uma pessoa; agora praticamente não vês……

    Vai ver as audiências da Casa dos Segredos e as Audiências do " Pós e Contras"…… nem se comparam…… se nós, os Portugueses somos estúpidos, não é porque queremos, é porque só nos dão lixo televisivo.

  3. Na altura de estreia do BB fiz parte do "grupo" que não se interessou pelo programa (se é que alguém não viu o 1º BB). Fiz um post sobre isso mas não o encontro, resumidamente, apontava o histerismo à volta daquilo com tristeza, por o pessoal não perceber que as marionetas era o público em casa, não apenas os concorrentes. Mas não vou agora alongar-me nisso.
    Comecei a ver assiduamente um RS qd passou a sinal aberto na TV. Muito zapping, muita insónia e acabava lá…

  4. Concordo. De facto só vê quem quer, e se este tipo de programas está para durar é porque rende, e se isso acontece é porque há quem veja. Não sou seguidora, mas de vez em quando, dou uma espreitadela e acho piada. Não é efectivamente um programa educativo, mas como dizes e muito bem, a quantidade de programas não educativos e de filmes e de livros e de outras coisas do género que há… ultrapassam a minha capacidade de abranger tudo isso. No entanto, nós às vezes precisamos de ver coisas sem conteúdo, de coisas simples, coisas que achemos tolas mas que nos façam rir, porque como dizes a vida nem sempre é para ser levada a sério. Há momentos mais parvos que outros e precisamos deles. Isso não faz de nós uns parvos, claro! 😉

  5. Concordo plenamente!
    O dia a dia já é tão stressante que todos precisamos de momentos de descontracção..de rir, só rir!! Isto faz de nós pessoas piores? Não me parece… E não é por vermos um reallity show que deixamos de ver programas culturalmente + interessantes..porque uma coisa, obviamente, não impede a outra..
    E como alguém referiu num comentário mais acima, as audiências não mentem.. Será que as televisões têm vida própria agora?!! Com esta evolução da tecnologia…ah, deve ser isso!!

  6. Subscrevo tudo. E para quem diz que perfere as telenovelas, ora bem, em que é que as mesmas diferem de um qualquer reality show? São menos estúpidas? Não. Ensinam-nos algo de útil? Não. Omitem cenas de violência? Não. Omitem cenas de sexo? Não.
    Que passem muitos reality shows, que quando não me apetecer ver tenho mais uma centena de canais para escolher 🙂

  7. Disseste tudo, e o que eu me ri ao ler um post sobre a Casa dos Segredos, aí está,que estes programas sirvam no minimo para isso, para fazer rir os que vêem e os que só vão deitando um olhinho 😉
    Há uns dias ouvi o Miguel Sousa Tavares insinuar que a Casa dos Segredos é um programa para "estúpidos, incultos", mas desde quem se ri com a estúpidez alheia deixa de ser aquilo que já é? Pseudos, Portugal não é um país de estúpidos, é um país de pseudos… será o mesmo? ahahahah
    Brincadeirinha… a sério! 😛

  8. Concordo. Eu por exemplo não vejo telenovelas, mas vejo a casa dos segredos. Se estivesse a dar uma série do género do "Conta-me como foi" ah aí não via de certeza a casa dos segredos, mas prefiro ver isto a ver aquilo dos gordos. Não concordo com a Dulce, porque isto não estupidifica ninguém, acho que não aquece nem arrefece e às vezes sabe tão bem ver aquelas parvoíces (alivia a cabeça).

  9. Considero-me uma pessoa inteligente e, no entanto, de vez em quando lá vejo a Casa dos Segredos. Faz-me sentir que há gente normal. Honestamente! Acho que tenho comportamentos mais condicionados pelas circunstâncias da minha vida, que me levam a ser menos "normal" e genuína, que esta gente. São ignorantes, são burros, são broncos… mas ao mesmo tempo invejo-lhes a sorte de não pensarem tanto na vida como eu e de, com certeza, se divertirem mais sem pensarem nas consequências. Se isso faz de mim mais burra, sinceramente, não creio.

    http://diascaes.blogspot.com

  10. Isto era tema para lavar e durar, pois haverá sempre quem esteja a favor e contra. Mas não há dúvida que colocas-te a questão muito bem. Eu vejo quando me apetece (principalmente depois de ter feito dois ou três zappings e não me apetecer ver nada nos outros canais ou nos directos com a Tresa Guilherme, que é de chorar a rir) e diverte-me aquela parvoice toda, pois foi para isso mesmo que eles foram para lá. E não tenho receio nenhum que achem que este é o exemplo dos nossos jovens, pois como é obvio, quem faz os castings procura um determinado tipo de pessoa e não uma amostra dos nossos jovens portugueses. Quem pensa isso não percebe peva de markting. Se lá estivessem meninos certinhos e inteligentes a falar do estado do país, ninguém via aquilo. E pior que os pseudo-intelectuais são os "pseudo-eu não vejo o programa". São os piores, tipo, Deus me livre de ver essa porcaria, e passam a noite no canal directo a papar aquilo tudo. Enfim, sou bastante segura (e inteligente), para assumir as minhas escolhas. Porque felizmente as minhas escolhas são muitas e variadas.

    Ana Mesquita

  11. reality show no japao? qual? a serio…nao que queira seguir,mas essa febre houve aqui ha uns vinte anos atras…. vivo no japao ha quase 3 anos e nao me apercebi que eles existem (tambem nao ando pregada a TV).. 🙂 a serio, qual? …sem ma onda, fiquei com curiosidade…devo andar mesmo a leste? 🙂

    de resto concordo…ao falar-se tanto so se esta a promover!…

    .NO BIG DEAL.

  12. É. E a Maria e Telenovelas e outras que tais não se vende.
    São apenas hipocrisias. Não é "bem" ver essas coisas, é "brega", mas vai-se a ver e as audiências não mentem. Deve ser o Bobby ou o Tareco que carregaram no comando, querem ver?

  13. Desculpa, mas não concordo nada. Como diz a Dulce,"estes formatos estupidificam as pessoas… somos animais de hábitos e se nos servem constantemente lixo televisivo chega a um ponto que já nem estranhamos, respondemos aos estímulos qual cão de Pavlov e cada vez menos temos discernimento para procurar alternativas de entretenimento menos voyeristas e mais sãs". E a democracia, obviamente, é muito bonita (e eu cá acho que cada um deve ver o que quer, quando quer e como quer), mas acho que, efectivamente, estava na hora de deixarmos de passar este tipo de programas em horário nobre. O mesmo serve para as novelas das 21h às 00h30.

    Mas isso sou eu.

  14. NA MOUCHE! Dito por quem já escreveu para reallity's!! Perante tanta riqueza televisiva, produzida diariamente por um programa que anima todos os portugueses, proponho-te, conterrâneo, a uma leitura bem atenta de pequenos coméntários jocosos e elucidativos que gostamos de partilhar num blog que necessita da tua partilha e leitura. Prometemos muitas gargalhadas sobre isto e muitoooo mais, mas acima de tudo, muitos regionalismos setubalenses de duas colegas de profissão! Opah Sóce, IMPRRRRREDÍVELE!!!ahahah! http://absofuckinglutely.blogs.sapo.pt/

  15. Acho mau. Acho tudo mau. Não compreendo como é que alguém consegue gostar de ver aquilo. Aliás, não compreendo como é que alguém consegue gostar do que quer que seja que dê na tvi.

  16. Eu já tinha confessado que andava a espreitar a Casa dos Segredos 2, não sei se foi pela Teresa Guilherme ter voltado ou porque esta casa está muito mal frequentada. Foram muito bem escolhidos, estes cromos divertem-me como o primeiro Big Brother.

    Estou de acordo contigo, irrita-me ouvir criticas ao programa de pseudo intelectuais… Alguma vez este tipo de reality show teria sucesso com pessoas instruídas e bem-falantes?
    Gosto: da Cátia (vesguinha), do Cristiano Ronaldo (aquele que tem uma Fani na perna), dos "Armários Andantes" (armários com pouca roupa e sem cérebro), das Barbies, do Ken, da Lola Ferrari arraçada a "Snookie anã" (anãs stripers são a minha perdição) e da Teresa Guilherme (também conhecida por o primo "Coisa" da Família Addams).

    http://ostressado.blogspot.com/2011/09/os-meus-secret-stories.html

  17. Maravilhoso! Nem mais, eu concordo plenamente, existe programação que agrade a todos e ver um programa idiota não tem mal nenhum, pelo menos para mim, tem dias que até me apetece, ouvir a Conceição Lino e a sua plateia e ver o ar deliciado delas. E tens muita razão quando dizes que há tempo para tudo e nem sempre isso revela a nossa personalidade. Continuo á espera(sff) do resto do artigo publicado no SOL, para acabar de lê-lo. Já escreveu algum algum livro? Escreve em que jornal? Gostava de ler mais coisas suas, porque a sua escrita é fantástica. Fico a aguardar que me diga. Uma boa semana de trabalho…))

  18. faço das tuas minhas palavras!!!!Boa arrumadinho!!!!! quen n tem medo daquilo q é e daquilo q sabe fala assim!!!!! …quem tem muitas inseguranças é q tem q se armar em pseudo intelectualóide para disfarçar a falta de iteligencia! bj Su

  19. Nos primeiros B.B. ainda vi algumas galas,pela curiosidade e outros que se seguiram! Mas desde a Quinta das Celebridades deixei de ver,e só percebi que há lá uma concorrente com muuuuito silicone,pelo boneco do Monchique no programa Estado de Graça!mas não critico,nem me acho superior,simplesmente não tenho paciência!!

  20. Eu vejo. A outra edição nem tanto mas esta conduzida pela TG não resisto. Ela própria faz o espectáculo sozinha e depois prefiro mil vezes isto a levar com mais Alberto João e derrapagens e buracos…já não há cú que aguente isto e não me sinto nem vou sentir menos inteligente por ver isto 🙂

  21. Fogo!!! Até que enfim que alguém não chicoteia os reality show… "Ai e tal não vejo, é um horror etc" o que é certo é que alguém vê! Daí os shares serem bem elevados. Alguém vê? Sim! Muita gente mesmo!!! (Eu vou passando os olhos, não sou assídua, mas vejo e não… não me caiem os parentes na ama por isso!).
    Beijos

  22. É um facto que há reality shows em quase todos os países e que o nível de desenvolvimento de um país não se mede pelo nível de audiência daquele tipo de programas… Mas é também um facto que estes formatos estupidificam as pessoas… somos animais de hábitos e se nos servem constantemente lixo televisivo chega a um ponto que já nem estranhamos, respondemos aos estímulos qual cão de Pavlov e cada vez menos temos discernimento para procurar alternativas de entretenimento menos voyeristas e mais sãs…

    E é basicamente por isto que muito temo a privatização da rtp, já que a qualidade da programação vai inevitavelmente passar a nivelar-se pela (falta de) qualidade da concorrência. Reconheço que a actual gestão da televisão pública precisa de urgente intervenção, mas o que será da televisão portuguesa sem programas de debate, sem bons noticiários, sem 'Câmaras Claras' e 'Bairro Alto', sem transmissão de modalidades desportivas que só a rtp2 passa?! Já para não falar do 'serviço público' que a rtp leva junto das comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo fora… Enfim, este assunto dá pano para mangas.

    Retomando a questão dos reality shows, creio que o que tem chocado a «inteligentsia» deste país é a amostra de portugueses que confinaram a quatro paredes. Uma amostra assim como que preocupante! Eu, pelo menos, quero acreditar que nem todos os jovens portugueses são assim: broncos, obcecados com o físico e dispostos a tudo pelos tais 15m de fama.

  23. Não tem mal nenhum… não consigo acompanhar todos os dias… mas olha, ao Domingo tenho visto. Dá para rir, com aquela gente tão… vá… básica.

  24. Não crítico quem vê, se calhar até tenho um problema qualquer de foro psicológico, no entanto quando em raros momentos vejo 'A casa dos segredos' porque o meu namorado não muda de canal, sinto vergonha. Mas vergonha mesmo, daquelas em que pomos almofadas a tapar a cara ou tapamos com a mãos e só deixamos um buraquinho. Será normal este síndrome de vergonha tão aguda?

    loucuraentrelinhas.blogspot.com

  25. Eu sou das poucas que não vê a casa dos segredos, nem sei quem são as personagens que se encontram lá.
    Na minha opinião, acho que a estupidez não é de quem vê,mas sim daqueles que passam várias horas por dia a falar do que se passa na casa, como se não houvesse outro tema de conversa no mundo.
    Esta situação acontece comigo diariamente, no meu grupo de amigas. E sou obrigada a achá-las ESTÚPIDAS.
    Enfim … gostos não se discutem 😉

  26. Ora nem mais. Eu vejo, gosto de ver porque há horas para tudo e tempo para tudo, gosto de ver porque me faz rir, e ao domingo à noite dá para desligar a cabeça e ao mesmo tempo que vejo fazer outras.

  27. É isso mesmo. Post perfeito. Só acrescento que acredito que algumas das pessoas que se "revoltam" com este programa e dizem que jamais o irão ver… são as primeiras a mudar de canal para a tvi em dia de gala, de resumos e de extras. Na volta até as revistas compram. Sempre me fez espécie as pessoas que começam as frases com "eu não vi que não me dou a o trabalho de ver isso" mas depois sabem tudo ao infimo pormenor. Enfim.

  28. Xiii…subscrevo quase tudo. A única diferença é que eu vejo a casa dos segredos, e acho aquilo tão estúpido…mas é por isso que vejo, ao menos sempre dá para rir "aliviar" as cenas da crise, da troika, do alberto joão jardim…etc..

    beijinho

    Marta

DEIXE UMA RESPOSTA