As peras de Jesus, as pérolas de Fonseca e o grande Jardim

12
3812

Este fim-de-semana foi de revelações no mundo da bola (ou melhor, do apito). Deve ter acontecido muito poucas vezes que os três grandes tenham sido todos prejudicados pela arbitragem. Benfica, FC Porto e Sporting viram os árbitros marcarem penáltis que não existiram, não assinalaram outros que lhes eram favoráreis (e que eram mesmo penáltis) e sofreram golos em fora de jogo. Tudo numa só jornada. Mas o insólito não se ficou por aqui, e prolongou-se com as cenas de Jesus a agredir polícias. Mas vamos analisar caso a caso.

O discernimento de Jardim

Leonardo Jardim foi um senhor, mostrou honestidade e carácter, quando disse aquilo que eu digo sempre: os três grandes não devem falar de arbitragens, porque são muito mais vezes beneficiados do que prejudicados. E isso é verdade. Se calhar, entre os três grandes há uns mais beneficiados do que outros, mas isso é outra história.

A “portização” de Paulo Fonseca

Já Paulo Fonseca parece estar mergulhado no espírito portista e resolveu atribuir as culpas do empate do FC Porto ao Jorge Jesus, dizendo que foi ele que condiciou a arbitragem nos jogos do FC Porto e do Sporting.

Caro Paulo Fonseca, bem sei que não estava no Dragão o ano passado, mas seguramente que se recorda da conferência de imprensa do seu antecessor, Vítor Pereira, depois do jogo entre o Benfica e o Sporting, em que o Benfica foi beneficiado pelos árbitros: Vítor Pereira veio dizer que este campeonato era uma farsa, que era o campeonato do Capela, que enquanto se lembrasse daquele jogo nunca iria atribuir mérito ao facto de o Benfica ir na liderança. Pinto da Costa, na mesma altura, disse exactamente o mesmo. E durante semanas, até ao jogo com o Estoril, de cada vez que esta dupla abria a boca era, unicamente, só para falar da arbitragem do Benfica-Sporting.

E então, nessa altura não estavam a condicionar a arbitragem? Não estavam a pressionar para que os árbitros prejudicassem o Benfica para equilibrarem as coisas? Recordo também a conferência de imprensa de Paulo Fonseca após o jogo da última jornada, em que o seu Paços de Ferreira perdeu contra o FC Porto com um golo que resultou de penálti mal assinalado e uma consequente expulsão: não disse uma palavra sobre o assunto.

Paulo Fonseca deveria ter explicado, sim, na conferência de imprensa, porque é que levou um banho de bola do Estoril Praia, porque é que nunca conseguiu ser melhor do que o adversário e porque é que a sua equipa continua a jogar pouco. Isso é que eu gostava de saber.

O caso Jesus

Se os casos anterior não são mais do que conversa da treta, já o que se passou no final do jogo entre Vitória de Guimarães e Benfica foi bem mais sério. Quando vi o Jorge Jesus a lançar-se em fúria aos polícias para lhes tentar arrancar das mãos um adepto fartei-me de rir. Foi instinto puro. Gargalhada. O homem é de facto avariado da cabeça. Depois, comecei a pensar um bocadinho melhor naquilo e achei tudo vergonhoso. Mas desde quando é que um cidadão pode ter aquele tipo de comportamento para com as autoridades? Mas porque é que Jorge Jesus há-de ter um tratamento diferente de outro cidadão qualquer? Se fosse eu a lançar-me a um agente, fosse porque razão fosse, seria de imediato detido, e o mais provável seria levar com umas cacetadas no lombo. Não me livraria de ser constituído arguido e seguramente que enfrentaria um processo judicial. E o que é que vai acontecer a Jesus? Muito provavelmente nada.

12 Comentários

  1. Mesmo que não tivesse agredido, o simples facto de tentar impedir que uma autoridade desempenhe as suas funções é suficientemente grave e inadmissível. Ou é tão cego (ou vermelho) que vai conseguir dizer que o JJ também não impediu/obstruiu o trabalho da polícia???

  2. Não agrediu? Basta ver o vídeo! Quantas cacetadas ele dá no braço do polícia e quantos puxões? Não é considerada agressão esta atitude? Por favor…

    A polícia exagera nas atitudes e muitas vezes não tem qualquer tipo de bom senso, só quem vai ao estádio e se vê confrontado com eles é que sabe. Já por várias vezes escapei (por muito pouco!!!) de levar apenas por ser mais um que estava no meio de arruaceiros. Mas também se pensar melhor, se eu fosse Polícia e estivesse naquelas situações de descontrolo como por vezes acontecem, não iria falar com todos, um por um, para tentar saber explicações. Eles são menos, o público é claramente superior, portanto não podem dar “parte fraca”. Censuro-os, mas não os censuro assim tanto.

  3. Tendo vc razão, gostei de ver alguém tentar defender um rapazola da gorilada que, está sempre suspirando por uma oportunidade para molhar na sopa. Seria necessário tão grande matilha para um láparo?

  4. Sou do Porto não só clube mas cidade. És dos poucos benfiquistas sensatos que conheço. E sorte de muitos poderem apreender com o teu blog.
    😉
    Parabéns

  5. “… não assinalaram outros que lhes eram favoráreis (e que eram mesmo penáltis ) …”.

    É penálti , é um facto. Mas quem vê o penálti também deveria ver uma expulsão mais que justa de um jogador do Benfica, antes do tal penálti , que também nunca “aconteceu”. E talvez condicionasse todo o resto do jogo…

    Claro que cada um fala e falará do que lhe convém. Nada de novo até aqui, não é?

  6. Bem o que me ri com mais episódio de Jorge Jesus! O homem está a tornar-se carismático por estas cenas… até o Cardoso lá andava no meio… ri-me tanto, mas tanto… 🙂

    SLBBBBBBBBB Glorisoso até nestas macacadas!

  7. Quase nada a acrescentar.

    Acrescento algo apenas no caso de Jorge Jesus. Acho que ele viu naquela situação uma clara oportunidade de cair novamente na graça dos adeptos. Ao defender um adepto que queria uma camisola. O que fez está errado. Muito. Mas isso e depois ter dito que faz tudo pelos adeptos é uma “estratégia” bem elaborada da sua parte.

    Quanto ao ser castigado. Basta fazer um exercício de memória. Qual é o famoso português que é tratado da mesma forma do que um cidadão desconhecido quando age de forma menos correcta?

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

  8. Concordo plenamente com tudo o que escreveu, sou adepta do FCP, mas não “doente” ao ponto de só ver “azul”, quando ouvi as declarações do Leonardo Jardim pensei para com os meus botoes, finalmente alguem sensato a admitir o que toda gente já sabe… Quanto ao sr JJ, o senhor nao anda nada bem há muito tempo, mas agora passou-se de vez, espero que lhe aconteça “alguma coisa” visto que não é mais que ninguem, uma punição justa!
    Visto ser a primeira vez que comento por estas bandas, aproveito para lhe dar os parabens pelo blog, e mais particularmente pelo post dos 3 anos de casamento…

  9. Relativamente ao terceiro caso, foi muito mau.

    Primeiro serviu para mostrar que há dois pesos e duas medidas na justiça e que isso inicia-se com as forças de segurança. Já vi pessoas serem detidas por muito menos! Mas não neste caso.. sinceramente acho que ninguém quis ficar responsável pela detenção de Jorge Jesus, mas é uma pena que assim tenha sido, pois assim tornar-se-ia o exemplo! Fazes coisas erradas -> há repercussões (independentemente de quem sejas).
    Mesmo que agora venha a ser constituído arguido etc., não é a mesma coisa..

    Mas tirando esta parte, uma coisa mais importante. Que imagem passou para os adeptos e pessoas pertencentes a claques?
    Estamos constantemente a criticar as claques que são muitas vezes selvagens, violentos sem razão nenhuma e depois um treinador (de um dos grandes) fazer uma coisa destas? Sinceramente… É uma vergonha..

DEIXE UMA RESPOSTA