“As Cinquenta Sombras de Grey”

94
21306

Na semana passada comecei a ler o livro que já é o maior sucesso literário de sempre (em vendas num determinado período de tempo), “As Cinquenta Sombras de Grey”. Nos Estados Unidos, o livro bateu os recordes de vendas de Harry Potter e chegou ao milhão de exemplares vendidos em menos de uma semana. Por todos os países onde tem sido publicado chega ao número 1 de vendas.

Quando agarrei na edição portuguesa fiz o que faço sempre: folheei, abriu várias páginas ao calhas e passei os olhos por alguns parágrafos, para entender o estilo. A escrita é muito, muito simples (acredito que o original já o seja, mas tenho algumas dúvidas quanto à tradução – cheira-me que há ali simplificação a mais), a história parece-me pouco complexa, e já percebi que está carregado de sexo, principalmente de meio do livro para a frente.

“As Cinquenta Sombras de Grey” são o primeiro volume de uma trilogia que verá o segundo livro ser editado por cá em Outubro e o terceiro em Janeiro.

Com tudo isto, estava com alguma expectativa e lancei-me de imediato à obra, para ver se entendia o fenómeno, e se me rendia à história que muitos críticos americanos dizem ser “envolvente” (mas outros criticam o tal “simplismo”). Infelizmente, tinha eu lido apenas 40 páginas, quando fui contactado pelo crítico literário que trabalha comigo e que me pediu o livro para poder escrever um artigo para a revista. Lá tive de lhe enviar o livro. Logo nesse dia, à noite, fui ao El Corte Inglés comprar outro para mim. Cheguei a casa e a minha mulher pergunta-me: “Que livro é esse?”. Lá lhe expliquei o que sabia, que era o maior fenómeno de sempre, que já tinha vendido mais de 15 milhões, e que era o grande livro do ano (enquanto fenómeno, não sei se enquanto obra de arte – que duvido que seja). “Ah, que giro. E deixas-me ler primeiro?”. E pronto, lá ficou ela com o livro.

Achei que seria estúpido estar a ir comprar outro – até porque ela lê a 200 à hora – por isso, lá fui à minha estante buscar mais um Ken Follet, o “Noite Sobre as Águas”, para levar para o fim-de-semana. Para já, e umas 100 páginas depois, não me agarrou como muitos outros. Mas tem potencial para ser um bom livro de Verão.

94 Comentários

  1. "Para mim está ao nível daqueles romances, tipo "Bianca" e "Sabrina", que lemos na adolescência, só que bastante mais apimentados"
    Fantástico! Pensei exactamente o mesmo depois de ler! Escrita muito banal e pobre…

  2. Grande livro, é excelente, de facto é um fenómeno, e isso já está provado, o que mais me ajuda na opinião formulada, é um livro de fantasia esplêndido muito bem conseguido. Adorei

  3. Bom dia,
    adoro ler e quando começo por norma não consigo parar…Tive a trilogia no meu escritório durante 2 semanas sem ter a minima noção de que era tão espetacular! Sim, hoje em dia a nossa vida não passa de um filme em play onde nos preocupamos quase sempre com o mesmo e não damos valor às coisas simples da nossa vida. Com a trilogia ou como alguns dizem com "a sua linguagem simples" não li apenas sobre sexo, penso que o essencial é o apelo que ela nos faz para valorizarmos coisas simples como a intensidade de um olhar.O valor de uma "picardia" de mensagens…não é só no inicio do namoro que sabe bem.Em 3 dias vou a meio do 3º volume, simplesmente não consigo parar!É um apelo simples às coisas boas da Vida!Recomendo a toda a gente como uma lufada simples de ar fresco!

  4. Bom Dia,
    Estou no 3º livro 50 sombras de Grey livre, e estou adorar, não pelas cenas de sexo, mas sim porque acho que tem uma historia envolvente e cativante e um romance com um bocadinho de tudo, recomendo!

  5. tenho 42 anos; 1,63 de altura; 58kg e adivinhe? estou a ler este livro…. Garanto que está equivocado/a… mais, a pessoa que conheço na casa dos 50anos é magra e muito bem resolvida sexualmente!pare lá de fazer esses paralelismos….

  6. Estou precisamente a ler o 2volume e vou na pagina 356. Acho o livro bastante banal, mas não há dúvida que ele nos "agarra". Sou uma mulher com 42anos,encaro o sexo duma forma natural e no fundo acho que o que todas nos desejávamos era ter um Mr.Grey…Caramba!!o homem é lindo de morrer,rico, cheio de bom gosto e sempre pronto a satisfazer todos os desejos…ok depois lá tem aquele senão, mas que para algumas pessoas pode ser tentador….sou muito independente e detesto que me digam que tens de fazer isto ou aquilo,mas confesso que em algumas partes do livro me apetecia ser submissa ao " senhor"- é por essa razão que eu percebo 0 óbvio sucesso desta trilogia. Vou continuar a ler…

  7. Sobre mim, digo que não sou mãe por opção, tenho 50 anos e não recebi, com a leitura deste livro, qualquer novidade – muito pelo contrário – quer sobre potencialidades físico-mentais a usufruir a dois – ou mais, para quem assim goste -, quer sobre amores e paixões.
    Gostaria de ter encontrado algo de novo, rasgo, algo de intenso, de tentador e entusiasmante neste livro, mas tenho de confessar que não.
    É caso para dizer que fico muito satisfeita com a minha vida, e também que "tell me something new"…
    Resta-me a esperança de que quem leu os livros e nunca experimentou ao vivo nada verdadeiramente excitante e entusiasmante – pondo as bacoquices romanescas de parte – aproveite esta plataforma de lançamento para fazer um upgrade na sua vida erótico / senso / sexual.
    Se assim for, então o mundo ficará grato a E L James [o que será merecido, uma vez que a senhora tem todas as razões do mundo para estar grata a ele próprio, graças ao número de exemplares vendidos dos seus livros].
    Eu, não posso dizer que fique[i].
    Mas como sou uma positivista, tenho esperança que a senhora ela mesma se entusiasme, investigue, pratique e lance uma nova trilogia, desta vez maestra e com muito para estimular, ensinar e desencadear mais desejo, ou desejo de mais: não demais, porque o desejo e o prazer nunca são demais.

  8. [continuação da publicação anterior, pois tudo o que eu quis escrever excedeu o limite definido para os comentários]

    Sobre mim, digo que não sou mãe por opção, tenho 50 anos e não recebi, com a leitura deste livro, qualquer novidade – muito pelo contrário – quer sobre potencialidades físico-mentais a usufruir a dois – ou mais, para quem assim goste -, quer sobre amores e paixões.
    Gostaria de ter encontrado algo de novo, rasgo, algo de intenso, de tentador e entusiasmante neste livro, mas tenho de confessar que não.
    É caso para dizer que fico muito satisfeita com a minha vida, e também que "tell me something new"…
    Resta-me a esperança de que quem leu os livros e nunca experimentou ao vivo nada verdadeiramente excitante e entusiasmante – pondo as bacoquices romanescas de parte – aproveite esta plataforma de lançamento para fazer um upgrade na sua vida erótico / senso / sexual.
    Se assim for, então o mundo ficará grato a E L James [o que será merecido, uma vez que a senhora tem todas as razões do mundo para estar grata a ele próprio, graças ao número de exemplares vendidos dos seus livros].
    Eu, não posso dizer que fique[i].
    Mas como sou uma positivista, tenho esperança que a senhora ela mesma se entusiasme, investigue, pratique e lance uma nova trilogia, desta vez maestra e com muito para estimular, ensinar e desencadear mais desejo, ou desejo de mais: não demais, porque o desejo e o prazer nunca são demais.

  9. Li os 3 livros.
    O pior que posso dizer deles é que não me trouxeram nada de novo, nem na forma, nem no conteúdo: é uma história bacoca [e literariamente muito pobre, mas não foi a qualidade literária, decerto, a preocupação principal da sua autora] na sua tentativa de ser simultaneamente romântica e escaldante, e na minha opinião, é aí que reside o seu rotundo falhanço, ao não conseguir ser nem uma nem outra.
    Nem uma: nada há de mais estafado do que uma jovem em vias de desenvolvimento e virgem aos 20 anos que se cruza acidentalmente – só falta a autora dizer "foi o destino! – com quem é descrito como sendo o perfeito – e multimilionário, como não podia deixar de ser para ser perfeito – adónis, adornado ainda com a coroa da esquizofrenia que balança entre o dominador convicta e prazenteiramente viciado em prácticas de BDSM, e o ser vítima do mesmo vício, sem qualquer culpa, claro está, pois foi vilmente inicido nas prácticas por uma mulher madura quando era apenas um jovem, mulher essa que se mantém na sua vida como o Anjo Branco [Jessica Lange] em All That Jazz: um dependente, a emitir pedidos de ajuda daquilo que não quer mudar, mas que como só o amor tudo redime e tudo pode, aí entra Anastasia Steele e o tão gasto complexo de enfermeira, aliado ao fascínio e ao prazer físico [e é aqui que entra a parte do "nem outra, a escaldante"] que o esquizofrénico Mr. Grey lhe proporciona.
    Absolutamente confrangedor, bacoco, dejá-vu, mais que vulgar.
    Há momentos particularmente constrangedores, como o de Anastasia Steele se sentir confrangida com o facto de ir almoçar a casa dos Pais adoptivos de Christian Grey sem cuecas…como se essa práctica fosse, mesmo já no século passado, alguma coisa de extraordinário, e tantas vezes da própria iniciativa das mulheres, no pleno, prazenteiro e livre exercício da sua sensualidade, sexualidade, erotismo e sedução!
    Depois de ler os livros, as críticas e os comentários, concluo que a visão romanesca de histórias de amor não difere, no séc XXI, da das novelas da Corin Tellado – e tanto tempo passou depois disso! – que as mulheres continuam a achar que vão converter o seu "amado" – que precisa delas como de água para ser finalmente uma pessoa feliz, liberta e completa-, continuam a confundir paixão e / ou desejo com amor, e que – e é o que mais me custa, sinceramente – as prácticas sexuais de quem fica arrebatado com as simplórias, pouco imaginativas e igualmente pouco arrojadas – imagino que pelo desconhecimento das possibilidades e potencialidades do BDSM e outras -, descrições das mesmas, não devem ir muito além do coito practicado na posição do missionário, o que me assusta e preocupa mais ainda do que o lamento.
    Como só temos uma vida, há que vivê-la, e usufruir dos prazeres da mente e do corpo: plenamente e sem tabús.

  10. Por acaso é uma treta tipo Twilight, sim. Essa trilogia antes de ser publicada foi publicada na net. Era uma fanfic do Twilight com a diferença que metia sexo. Então acho que a anónima sabe bem o que diz.

  11. Permitam-me a minha opinião já li os três volumes e ( na minha modesta opinião ) e de quem lê um pouco de tudo , acho deveras muito interessante , apaixonante e admito sem vergonhas ou pudores que adorei.Um conteudo erótico mas não "roça de todo" o preverso . Penso também que quem critica , os leitores que fazem a leitura desta triologia , no fundo ou já o leu também e não admite , ou então tem curiosidade em ler mas não é politicamente correto fazê-lo . . . será que é assim tão vergonhoso admitir que se lê um livro deste género?!

  12. Só digo … sexo vende… é como pornografia… boa ou má as pessoas compram lol… e digamos que para o publico feminino é mais "discreto" ler e comentar livros que filmes… lol … Falando sério… estou a meio do primeiro livro e estou literalmente a sofrer a cada pagina que leio…na minha OPINIAO não gosto… mas tento agarrar-me porque alguma coisa tem de haver para ser um livro tao vendido… enfim… não é dos livros que devoro em dois dias nem daqueles em que passo o dia a pensar no momento em que tenha um bocado para me agarrar a ele ou que fico a ler até de madrugada mm indo trabalhar no dia seguinte… lol … quando acabar vou seriamente pensar se gasto o meu tempo a ler o 2º… :/ Mas gostos não se discutem…

  13. Caro Arrumadinho,

    Não chegou a dar a sua opinião sobre o livro, pois não?

    Gostava de saber se gostou, se a sua esposa gostou, se conversaram sobre ele…

    Obrigada e até breve.

  14. Começo por vos pedir desculpa por emitir uma opinião sem ter lido qualquer um dos livros.
    Coloco aqui duas questões: Que razão nos leva a gostar mais ou menos de um determinado livro? Ficamos presos ao estilo ou ao conteúdo?
    Na minha modesta opinião, tanto me apaixona ler Lobo Antunes cuja complexidade me transporta facilmente para espaços, momentos que desconheço e não vivi, para experiências que não experimentei, como me distrai da mesma forma determinada literatura despretensiosa, fácil e divertida que se lê de corrida.
    Creio que, o que distingue um bom livro de um livro banal (excluo a existência de maus livros) são as "cocegas" que qualquer um deles nos possa fazer nas profundezas da nossa imaginação, nas fronteiras do sentimento. Não relaciono esses efeitos exclusivamente com o estilo ou com a complexidade do conteúdo. Mas é somente uma opinião!
    Fiquei bastante curioso e prometo emitir aqui a minha opinião após leitura. A literatura erótica, (género que me agrada) é por natureza extremamente exigente, facilmente se cai em lugares comuns, facilmente se resvala para o porno fácil. Desde Henry Miller e Anais Nin, mestres intemporais, que não leio nada que me consiga apaixonar, a fasquia está muito alta. Estou curiosíssimo.

    NOTA: Estamos transformados em máquinas de levar filhos à escola, trabalhar 10 horas por dia, voltar com os fedelhos para casa, fazer jantar, arrumar, apoiar a velhice dos progenitores, e adormecer no sofá à sombra de uma série Americana daquelas de tomar ao fim do dia juntamente com o Xanax em meio copo de água. Toda e qualquer literatura que substitua o Xanax, que nos devolva o palpitar no peito que as ideias sensuais abandonaram é bem vindo venha lá com estilo ou à bruta!!!

  15. Eu li o primeiro, o segundo e estou ansiosa à espera do próximo. Ao inicio também não estava muito convencida, mas o conteúdo da história é fascinante, principalmente do segundo, em que começamos a perceber o que leva o personagem principal a agir daquele modo. Podem não gostar da escrita, é simples, talvez, mas para os hesitantes, dêem uma oportunidade a esta trilogia :).
    Mas lá está.
    Se gostássemos todos do mesmo, o mundo não tinha piada, não era?

  16. Boa tarde,

    Gostei bastante do livro, até porque a escrita era simples e como até agora nunca me tinha prendido muito à leitura fez com que me cativasse e atendendo a que praticamente não lia ter lido os dois primeiros volumes numa semana para mim foi algo notável e que não estava à espera. Dentro do gênero, sem grandes cenas de sexo "hardcore" embora possa ter momentos mais "sensuais" mas com uma história que acabe por prender e querer sempre ler o capítulo seguinte na expectativa de mais novidades sobre o desenrolar do romance ou de novas descobertas sobre o passado de determinada personagem aconselham alguns livros?

    Obrigado e cumprimentos 🙂
    A.L

  17. Infelizmente livros como este são fenomenos universais. Também perdi cento e tal páginas do meu escasso tempo literário para tentar perceber porque motivo tanta gente ficou absorvida por este romance.
    Péssima escolha. Erro de amador!
    Pouco involvente, mal traduzido e acima de tudo mal escrito. Não consegui chegar à parte "gira" como muitos dizem, fiquei-me pela báse básica e ordinária.
    Sou novo nisto da critica literária, mas sou leitor desde que me conheço por isso consigo reconhecer uma fraude, quando vejo uma. Oh não, mais um "Twilight" continuo a pensar.
    Visitem o meu blogue em http://www.cemiteriodoslivrosperdidos.blogspot.pt/.

    Cumprimentos aos amantes de boa literatura

    Miguel

  18. Olá bom dia,
    Já li o primeiro da trilogia e a minha opinião é que é uma desilusão face à expectativa criada. Não consigo entender o porquê de tamanho sucesso, a escrita é muito banal, os diálogos são maus, a construção dos personagens é pouco consistente e o argumento deixou-me, no fim do livro, sem palavras. Para mim está ao nível daqueles romances, tipo "Bianca" e "Sabrina", que lemos na adolescência, só que bastante mais apimentados. No entanto mexe com sentimentos e gostos e taras que para nós, portugueses ainda são um pouco tabus e faz com que estupidamente não se consiga parar de ler. Na minha opinião, mexe com o sexual que há em nós e com aquela história de amor com que se sonha desde menina. A pobre estudante que se apaixona pelo maravilhoso e potente e viril homem de negócios. Muito, demasiado machista, na minha humilde opinião. Certamente que não vou investir nos restantes. No entanto não há nada como lê-lo e tirar as suas próprias conclusões.Nunca se agrada a toda a gente e este pelos vistos a gradou a muitos.
    Ana

  19. Olá!
    Quando comprei o primeiro livro não fazia a mínima ideia do que era, apenas tinha lido a contra-capa e achei que seria interessante para ler no Verão. Quando o comecei a ler nunca mais consegui parar e depois de o acabar fui "investigar" na internet e descobri que o próximo só sairia em português em Outubro. Como não gosto nada de esperar decidi ler em Inglês e agora já os li todos e adorei. A escrita pode ser simples, mas a história é envolvente, as personagens têm uma personalidade interessante e o que é simples também pode ser bom. Não é só o complexo é que o é.
    E o livro não é só para mães nas casas dos trinta, pois eu não sou mãe e estou longe de chegar aos trinta… 🙂
    Mariana

  20. Obrigada pela partilha de opinião Arrumadinho.

    Opiniões são e devem ser autónomas e criticas, mas adorei a resposta ao Anónimo em que afirma que só depois de ler se pode realmente criticar (seja qual for o sentido da critica) a obra e o seu autor. Partilho dessa opinião e acho realmente triste alguém (e ainda por cima de forma anónima) opinar ridicularmente sobre o que desconhece, baseando-se em opiniões alheias (o que muito me entristece também, pois demonstra mais uma vez o que é visível a olho nu).

    Quanto ao livro, desconhecendo-o, comprei-o, pois como leitora assídua e frequentadora das Livrarias desse mundo e alfarrabistas, procuro ora obras novas e contemporâneas ora outras antigas e verdadeiras raridades. Este encontrava-se na secção dos destaques e ao ler a sinopse, despertou-me a atenção.
    Apraz-me falar livremente e sem rotular por opiniões transversas as minhas criticas.
    Li-o em 2 dias e permitam-me dizer que ao estilo das antigas literaturas de bolso e romances dos anos 80, este livro lidera a escrita sensual e erótica, há muito desejada e sempre censurada de uma forma ou de outra.
    Acho de uma pobreza extrema afirmar que são "desejos secretos da autora". E mesmo que os sejam teve a capacidade e a humildade de os retratar num livro que lhe trará fortuna e renome internacional e só por isso tem todo o mérito.
    Na minha humilde opinião, considero estas criticas negativas, um estado de inveja do devasso consciente de quem as tem e não pode perpetuá-las na realidade.
    Haja coragem para assumir o agrado e o desagrado, mas haja também a hombridade de lhe conceder o título de excelente leitura, dentro da área para a qual foi escrita.

    Desiludam-se apenas os que não gostam deste tipo de leitura, mas tenham ao menos a capacidade de opinarem por si próprios e na dúvida sobre a inveja, proponham-se experimentar na íntegra algumas das sensações do "quarto vermelho da dor".

  21. Boas,

    Existem muitos homens e mulheres que deveriam ler as 50 sombras de Grey, serve como manual(de instruções) ….
    Talvez assim sintam algumas diferenças entre este e todos os outros livros de que aqui se falam e mal comparados.
    Só assim poderão ser mordidos por vampiros…

  22. Bem, finalmente posso comentar. Este realmente não é também o meu tipo de leitura, sou uma leitora assídua de romances históricos. No entanto com tanto alarido à volta do livro, resolvi avançar.
    A verdade é que adorei. Achei uma história de amor lindíssima..Esqueci-me de referir que quando acabei a leitura do primeiro fiquei tão desejosa de saber o desenrolar da história que acabei por comprar os dois livros seguintes em Inglês.
    Conclui hoje a leitura. Quando dizem que as personagens são desprovidas de personalidade, só posso discordar, pois demonstram ao longo dos três livros que são personagens fortes.
    Não concordo com o "Mummy Porno" pois para mim é uma simples história de amor, com cenas de sexo que acontecem entre qualquer casal adulto.
    Claro que nem sempre se agrada a todos, e as pessoas têm gostos distintos. Cada individuo é um individuo por si, e por isso é que somos diferentes de uma grande parte dos animais.
    Assim concluo dizendo que quem quiser arriscar, arrisque e leia, pode ser que goste, pode ser que não..Eu só posso dizer que gostei.

  23. Alguns leitores tem referido haver semelhanças entre a trilogia “50 S. de G.” e saga “Twillight”, e outros tem perguntado onde é que elas estão.
    Bom devo dizer que gostei muito do livro e vou adquirir os seguintes, mas agora apetece-me parodiar um pouco com isto e dizer concordo q hajam de facto algumas semelhanças, não na história em si mas nas personagens, ora vejam:

    Edward / Christian:
    – Ambos adotados;
    – Um dos pais adotivos exerce medicina (um ele e uma ela);
    – Ricos, Misteriosos e de olhar letal, Bonitos a ponto de aparvalhar as respetivas miúdas;
    – Predadores (um de sangue, outro de sexo);
    – Possessivos: ai de quem se aproxime ou toque nelas (um rosna, o outro quase gela com o olhar);
    – Controladores: um tinha a irmã como radar pessoal para localizar Bela, o outro usa as novas tecnologias para encontrar Ana,
    – Ambos dizem q não são homens indicados para elas para de seguida dizerem-lhes q eles não se conseguem afastar “tens qualquer coisa q me impede de o fazer” dizem-lhes eles (ambas pedem q não se afastem a uma mesa de refeição);
    – Ambos emprestam os respetivos casacos, cada um com um cheirinho delicioso (só q um está frio, o outro quentinho);
    – Ambos deram um carro quando elas finalizaram o curso,
    – Estabeleceram os limites de proximidade na relação, são o que são e não vão mudar, mas depois vão fazendo condescendências;
    Ah, e depois temos Seatle, Portland …

    Oh Christian, não F…. só a Sério, crava-lhe também os dentes a Sério, por favor.

    Bela/Anastasia:
    – Filhas de pais separados;
    – Caminham aos tropeções;
    – Pouco interessadas com o seu visual, mal vestidas;
    – Problemas de auto estima;
    – Parecem q vivem sem comer;
    – Pretendentes masculinos insistentes;
    – Inexperientes mas insistentes na vontade de ter sexo;
    – Não aceitam de bom grado os presentes dos seus respectivos, etc…

  24. Boas,

    Não percebo nada de literatura, mas devoro livros, sejam eles de que tipo forem.
    As 50 sombras de Grey, na minha modesta opinião, ou seja o 1º volume,adorei, devorei-o em 7 dias e já o reli mais 2 vezes.
    Acho que é um livro extremamente envolvente, enigmático, que não nos deixa parar. Queremos mais.
    Acho que ambos os sexos o deviam ler, é tão detalhadamente pormenorizado mas tão simples que nos prende á história. Adorei, venha mais 1 e outro.

  25. Olha Arrumadinho vou começar a ler a primeira parte hoje e espero que valha a pena, mas vamos lá ver. Dizem que é um livro mais indicado para mulheres mas mesmo assim acho que vou tirar a prova dos 9.
    Ps: Obrigado por teres falado aqui do livro porque foi o meu primeiro contacto com a obra.

  26. A dor de cotovelo é bastante deprimente! Cada um gosta do que gosta, deixem de ser mesquinhos, e sim muito bom, se calhar é o que faz falta a alguns…

  27. Oi! Eu Moro a Inglaterra, nao sou uma mae trintona ou quarentona, nem sou uma jovem! Ahahah
    Li os tres livros em ingles e apesar de a escrita ser simples Como referida, acho que todos os 3 livros Sao muito bons e nada Como o twilight!
    A historia de Christian e Ana afectou a vida a meio mundo e nao se fala de outra coisa! Pessoalmente acho k e um livro sem fronteiras e para todas as idades! Gostos nao se discutem mas nunca critiquem o que nao conhecem! EL James e uma escritora que depois de dedicar a vida a criar os Filhos e abdicar dos sonhos, fez o k que sempre quis e escreveu um livro (neste caso 3), finalmente seguiu o seu sonho e fez o que cria, com muito sucesso pelo que se fe em varios paises ja! Quem for a Pessoa que diga que nunca teve interesse em ler qualquer um deles nem que fosse so para ver do que se tratava posso afirmar Aqui que e hipocrita e mentirosa! Assim se faz o sucesso, a escrita pode ser simples Como dizem, a historia pode nao prestar mas a atencao do publico esta la e assim se vende os livros sejam em "Hard copies" ou "digital" Como IBooks, o k que interessa e que vender, vende e vendera muito mais e assim se faz o sucesso! Agora venha o filme (nos ja estamos a espera) e que tenha tanto ou mais sucesso que o livro! 😛

  28. bom dia!
    Eu já li e antes de o fazer tinha as minhas dúvidas de o conseguir ler até ao fim…
    Mas… adorei…é realmente uma história de amor, diferente, mas uma história de amor.

  29. inveja é muito feio sombras de grey não tem nada em comum com crepúsculo tirando a falta de coordenação motora de Ana. Serviu de inspiração ainda bem já li o primeiro e espero que os próximos sejam ainda melhores pois pelo o que já li prometem horas de entretenimento só espero que venham um pouco melhorado em termos gramáticos.

  30. Ainda bem q li o livro antes de ler as críticas, pois algumas são de desmotivar qualquer um!
    Para quem lê autores tão díspares como eu, e por sinal considerados bons pela grande maioria (e com boas editoras e tradutores já agora) vão de certeza estranhar a forma bastante fluente, básica, se assim quiserem apelidar, da escrita (ou de tradução) das 50 S.de G.
    Eu estranhei, mas se a isso liguei? NÃO.
    O q me parece q está a acontecer, é q as pessoas se estão a deixar-se influenciar demasiado pelas críticas negativas, e em alguns blogs em q já entrei, a criar alguns preconceitos relativamente aos leitores q gostaram como pessoas igualmente “básicas", daí se contentarem com muito pouco em termos de “qualidade” literária.
    Isso é totalmente descabido, pois se há uma coisa de q tenho absoluta certeza é de q aprecio um livro bem escrito, acreditem nisso de quem lê à volta de 4 a 5 por mês há muitos anos. Do género romance sensual, só há sensivelmente 1 ano.
    O meu conselho é de que, RELAXEM, dêem uma folguita ao cérebro, pois não deve ser pelo "factor inteligência" q só se consegue apreciar o tipo de literatura q após cada parágrafo se tem q utilizar o “Traduka” cerebral?
    Também se liga muito às mordidelas no lábio, aos eh lás, aos revirares de olhos, entre outros tiques da personagem feminina…. pois eu conheço na vida real uns q fungam a cada minuto. Tiques e expressões enervantes fazem parte do quotidiano de muita gente com q privamos.
    Se consegui tragar este livro apesar de tanta maledicência? consegui sim, e isso fez-me lembrar uma frase de A. Einstein q neste contexto também se considera aplicável: – O “coração” não se conforma com o que o “cérebro” tenta impor – Descobri que no meu caso, de facto li as 50 Sombras de Grey com o 1º deles.

    Paula

  31. Vou na página 150 e estou a odiar o texto. Foi traduzido por duas pessoas e mesmo assim ficou uma bela m. Parece que foi escrito por uma amadora. Já não ageutno tanto "uau" e "eh lá". Uma autêntica piroseira. A heroína só com os seus pensamentos histéricos só dá vontade de correr à estalada. É pena porque adoro ler livros sensuais… mas dos bem escritos!

  32. Diz-se por aí, que para se poder criticar algo que 1º é preciso estar dentro do assunto, ser capaz de o discutir e/ou até fazer melhor.
    Se todos criticassemos algo so porque a "aparencia" ou a 1ª impressao que dao nao vai de acordo com o que somos ou acreditamos entao o mundo estaria perdido.
    Ler o livro talvez ajudasse a fazer criticas mais fundamentadas nao acham? 😉
    E ir atras daquilo que se diz ou se ouve dizer é algo bastante ingenuo.
    Por isso leiam o livro ou tentem entender o assunto. Não será toda a gente que o conseguirá fazer visto ser um assunto "tabu", mas talvez depois possam ter uma opiniao mais concreta acerca do livro.
    E outra coisa, a linguagem. É simples. A traduçao foi muito simplificada, mais do que o original, mas e daí? É uma leitura "leve", de verão. Não é algo para se pensar sobre o assunto. É ler e andar.
    Li o livro e gostei. Nao sou uma "mummy". Longe disso.
    Mas enfim… Gostos nao se discutem nao é? 😉

    Laters, Baby.

  33. Ora bem.Comprei o livro, já vou na página 200 e muitos,portanto penso que já posso opinar.É junk food para a mente.É mau,mas não consigo parar de ler.Aconteceu-me o mesmo com o Código da Vinci e com a saga dos vampiros.É bom para ler nas férias, distrai,até aprendemos umas coisas novas para experimentar com o parceiro,mas…por favor não chamem a isto literatura.Se querem literatura erótica de qualidade leiam os trópicos do Henry Miller ou a Casa dos Budas Ditosos do João Ubaldo Ribeiro,para só citar alguns.Realmente enerva-me a menina estar sempre a morder o lábio e o tipo ter a mania que manda, entre outras coisas.Também não acredito que uma rapariga virgem tenha aqueles orgasmos todos na primeira noite e tenho a certeza que mentiu ao Grey quando disse que nunca se tinha masturbado antes.Com 20 anos.Está bem abelha.Mas enfim,é só um romance.Mau,como disse,mas viciante,que se lê rápido, e possivelmente irei comprar os próximos dois, para depois os vender no site dos leilões a ver se tenho algum retorno.Mal por mal,prefiro os velhinhos "mummy porn" (adorei essa expressão)da Jackie Collins,sempre se passam em Los Angeles e dava umas boas gargalhadas a tentar associar as personagens a actores reais.Boas férias a todos!

  34. É curioso q haja quem lamente o facto de o livro ter bastante sucesso, quando contribuiu com a sua compra para q assim fosse.
    A tradução dizem q está má, admito até q sim, já deparei em géneros literários diferentes igual problema, mas como a história cativa passei facilmente por cima desse pormenor.
    Não entendo a razão de dizerem q é francamente mau. Dentro do género citem-me um q seja melhor.
    Este género literário definitivamente não é para gente pudica. Tem a questão da BDSM, sexo com fartura e expressões fortes como os “F….” para aqui e para acolá, mas, digam lá se soprados ao ouvido não são estimulantes?
    Depois, sabendo q isto é ficção, porque deveria uma mulher ao ler este livro se sentir enojada com o facto de o personagem masculino querer dominar e tudo o resto, apelando para aqui as reivindicações já adquiridas na luta pela liberdade e pelos direitos da mulher?
    Neste livro não cabem, a meu ver, comentários feministas. Não há q misturar ficção com realidade.
    Se querem um género mais sério, existem livros baseados em factos verídicos de mulheres, q de culturas diferentes da ocidental, dão voz às ostracizações de q são vítimas por parte dos homens.
    Isso sim, é real, e devemos não só sentir-nos incomodados com essas barbáries, como erguermo-nos para combatê-las.
    No livro, a Anastasia tem o livre arbítrio de escolha, a humilhação é recebida de forma voluntária e apenas dentro do quarto vermelho, e só é magoada “se o permitir”, de resto Grey até mesmo sendo um obcecado em dominar se comporta como um gentleman e vai fazendo condescendências ao longo de toda a trama, porque obviamente está loucamente atraído por ela.
    Ela obviamente aceita algumas das condições porque está obcecada por Grey, e por achar que pode vir a alterar o seu comportamento.
    Gosto de imensos géneros literários, e não querendo generalizar, os de linguagem dada a demasiados floreados e que não vão direitos ao assunto,tendem a ser uma grandessíssima estopada.
    Ana Paula

  35. Bom…eu leio. E li…e vidrei-me…não pelo sexo! mas porque é preciso entender e envolvemos-nos noutros mundos para poder avaliar. nem que seja numa estória inventada…nun romance.

    Acho que o essencial foi discutido. Uns gostaram, outros não o leram mas dircutiram-nos. Ninguem admite que é um livro QUENTE.

    Caro bloger…por esta altura, a sua esposa e o tal critico já devem de ter absorvido todo o livro e, tal como eu, aguardar ansiosamente pelos seguintes….o mais importante é que tenho a certeza que o "tal critico" já "usou" o livro e a sua esposa…já lhe deu a conhecer muito (a si) acerca deste livro….mesmo que não o tenha lido. Diviortam-me todos, a ler, a sorrir, a discutir boas ideias, a amar…
    IC ( a que sabe que o mundo rola para além da imaginação…não é fã do "estilo" mas ADOROU o livro…pelos resultados bem adaptados 😉 )

  36. Resposta ao comentário de anónimo do dia 16 de Julho, 13:38:

    Gostaria de entender em que se baseia a sua “realidade”, pois a minha é totalmente diferente.
    Subentendi pelo s/ comentário que uma mulher de 50 anos precisa deste tipo de livros para manter viva a chama de uma relação ou encontra nele um escape para a sua frustração sexual.
    Pois a minha perspectiva é de que algo vai muito mal c/ o desempenho dos homens deste mundo, se me permite agora estendo o preconceito a si, partindo do principio que é desse espécime.
    Bolas, também não tem de necessariamente serem gordas, Oh se as há por aí bem jovens e enxutas, vejo bastantes meninas mais novas bem menos cuidadas.
    Quem teceu o comentário depreciativo às mulheres desta facha etária, é preconceituoso por achar que tem que ser gordas, talvez na casa dos 30 ou perto, mas só gostaria que se lembrasse que a idade chega a todos, e não seja tão célere a fazer julgamentos precipitados sobre as mulheres de 50 desta época, lembre-se que elas não são como as n/ mães e avozinhas. Elas são desinibidas, mais cultas, sabem muito bem o que querem do homem e de como gerir as suas emoções, já não se acomodam como dantes, daí também o nº de divórcios.
    Se o comentário partiu de uma mulher, pior ainda, tal como a Anastasia do livro, tem-se em muito pouca estima.

    A m/opinião está dada e desculpe também, mas é imperdoável a s/ falta de sensibilidade. Não teve capacidade de tecer comentários ao livro, mas deve ter-lhe dado pica o seu sarcasmo. O livro deve assentar-lhe que nem uma luva se gosta de maltratar os outros, até o “Grey” consegue ser mais sensível.

    Quanto ao tema do livro, Sadomasoquismo, é uma prática que existe e porque não escrever sobre ele, a autora construiu um enredo que pode não ser o mais bem construído mas que deixou muita gente curiosa quanto a este tipo de obsessão e também o querer descobrir o que leva as pessoas a tais práticas.
    Apesar de concordar que a escrita é básica e tirando as cenas de sadomasoquismo que não excitam mentes saudáveis, considero que o mesmo evoca sensações libidinosas em qualquer dos sexos, e isso talvez ajude a melhorar o desempenho de muitos casais quer sejam jovens ou mais maduros. Lê-lo pode ser bem mais barato do que procurar aconselhamento especializado.

  37. Ser um Best Seller não é Sinónimo de ser uma obra de arte literária. Pessoalmente aprecio géneros literários que não sejam insípidos, e quer se queira quer não, erotismo q.b. é como um suplemento alimentar(entre muitos dos que dispomos para os n/sentidos) para manter o nosso libido em boa forma. Eu nem me daria ao trabalho de tecer um comentário se não fosse um anónimo que dissesse que é um livro para mulheres c/+ de 50 anos e gordas. POR FAVOR! Existem sacanas que gostam mesmo de pisar nos outros. Se o autor do comentário é mulher tem uma lacuna enorme na sua auto estima, se é homem, só pode ser um enorme prepotente, jovem talvez, e com muito ainda para aprender (não generalizando obviamente) sobre as mulheres de 50.
    PS: a carapuça não me serve, não sou gorda, mas tenho um EGO à medida dos meus quase 50 anos. Espero que quando alcançar a minha idade, tenha pelo menos metade da minha jovialidade e energia.

  38. Treta tipo Twilight? Leu Twilight? Pode ser um pouco história para adolescentes mas não é por isso que é treta nenhuma! Li todos os livros e gostei! Quanto a esse bestseller "As 50 Sombras de Grey" não posso dizer nada porque não li…

  39. Começei a ler o livro. Acho que é uma literatura fácil, não percebo é que esse facto seja tão criticado… Penso que é um livro para mulheres.
    É uma história de amor/relação afectiva onde a grande diferença está nos preleminares ao sexo! Na minha opinião bem descritos!
    Penso que devem de oferecê-lo às vossa namoradas. o Grey já lhe faz os preleminares!!!
    Digo aos criticos para tentarem escrever um, garanto que não é fácil!!!
    Luísa

  40. Li e gostei 😀 ai que devo ser muito burra, muito básica, devo ter 73 anos, badocha e mal casada…
    Umas chapadinhas nunca fizeram mal a ninguém pá e, se levassem um tau tau de vez em quando mudavam de ideias!
    Sinceramente acho que até faz bem umas leituras leves… mas o que é que eu sei lol…

  41. «Li os 3 no espaço de 15 dias. É verdade que estão mal escritos, repetitivos, e ao que parece, a tradução portuguesa está muito má. Mas se torci pelos personagens? Torci. E não tenho vergonha disso.»

    É isto que eu me custa um bocadinho a perceber, que me desculpe a P.: como é que se pode gostar de ler um livro – um não, três! – quando se reconhece e admite que estão mal escritos e são repetitivos? Qual é a motivação, então? Eu não me consigo distrair com um livro, por mais levezinho que seja, e farto-me de ler literatura despretensiosa sem qualquer aspirações ao Nobel, se estiver constantemente a enervar-me com a escrita má, ou com mil e uma repetições das mesmas expressões. Começo logo a revirar os olhos – mais ainda do que o senhor Grey, que pelo que li noutras críticas, revira os olhos do princípio ao fim do livro, lol…

    Cristina

  42. A verdade é que esta trilogia nunca teve uma aspiração a prémio nobel e as pessoas têm de entender isto. A escritora pegou na obsessão que havia entre os personagens do Twilight e decidiu dar largas à sua imaginação. Só lê quem quer, ninguém é obrigado. E como sempre, os gostos não se discutem. Se foi tão vendido por esse mundo fora, foi porque as pessoas sentem falta de livros destes, cor-de-rosa, ao género dos livros de bolso da Harlequim que se vendem nas tabacarias. Fazem bater os seus corações mais forte, distraem dos problemas do dia a dia, põem a imaginação a funcionar e fingem-se ser a Anastasia ou o Christian. Não vejo mal nenhum nisso.
    Li os 3 no espaço de 15 dias. É verdade que estão mal escritos, repetitivos, e ao que parece, a tradução portuguesa está muito má. Mas se torci pelos personagens? Torci. E não tenho vergonha disso.

  43. A tua mulher arrasa o livro… é literatura de algibeira do pior!

    Ah e ela diz que foram à FNAC e não que foste ao Corte Inglês, em que ficamos afinal?

  44. E capaz de soar melhor em ingles. Ha passagens que sao mesmo de rir de tao ridiculas 😛

    Caro anonimo, fiquei um pouco a toa com o seu comentario. A ediçao portuguesa chama-se As 50 sombras de Grey… tenho uma duvida: eles falam muito na deusa interior, é isso a inner goodness?

    Quanto a ser apenas uma fantasia, nao concordo bem consigo. Ha pessoas que fazem estas coisas na realidade, e outras que se podem iludir com isto. Se bem que este mostra bem os perigos e os efeitos negativos do BDSM. O twilight nesse sentido era muito pior, pois dava a ilusao de um amor as adoelscentes que era tudo menos saudavel… Mas ao ler livro nao consigo deixar de pensar: Mas no que raio e que te vais meter? Mas quem e que ele pensa que e para te fazer um objeto? E tu ainda concordasd? Bem 😛

    Mas ja agora, e por curiosidade, porque o BDSM? Nao tenho nada contra quem se excita com isso, mas porque nao sexo normal? Ha imensos livros eroticos sobre isso. Toda essa coisa da dor que da prazer e perturbador, no minimo.

    E ha coisas que nao estao bem traduzidas. Falaram la em grampos genitais, e eu nao sabia o que raio eram grampos. Fui ver e sao agrafos, agrampos e como se diz no Brasil. Ora, esta ediçao e portuguesa certo?

    Eu agora ate estou a gostar bastante, e prendeu-me. Tive so uma altura em que me aborreceu um pouco, e foi por isso que escrevi no outro comentario que me estava a encher, mas depois disso começou a ficar cada vez mais interessante. É de facto viciante, tem qualquer coisa que agarra o leitor. So ontem li para ai 180 paginas…

    Continoo a achar isto perturbador e tudo o mais, mas quero saber o que vai acontecer 😉

  45. Já li duas vezes os três livros em ebook versão original e adorei! é uma fantasia, apenas! Não é uma obra literária nem nada que se pareça, mas é entretenimento puro e duro, no sentido literário!
    Desperta sentimentos e desejos esquecidos e desconhecidos, e só fez bem por mim, pelo meu marido e pela nossa vidinha!
    A tradução não me atrai minimamente, a começar pelo titulo: 50 sombras de cinzento? Traduzido demasiado à letra não? Já que o Grey se refere ao apelido da personagem principal masculina e joga com o facto de também ser uma cor! Em tuga ficou só a cor.. e ao menos não traduziam shades por sompras mas por tons.. 50 tons de cinza? parecia-me melhor! fraquinha fraquinha parece-me ser a tradução!
    Sugiro que leias o livro na versão original.. mesmo tendo de consultar alguns significados, e uma vez que a escrita é muitooo simples, lê-se bem!
    Se passava bem sem as referências à inner goddess, os holly shit, holly fuck, e muito eye rolling e twitching palms, passava, mas mesmo assim vale a pena! Para uma mulher pela fantasia que está retratada e que deve ser partilhada pela maioria das mulheres (não a única! mas apenas UMA), para os homens pela visão de uma forma privilegiada do que pode agradar ou fantasia uma mulher!

  46. Eu estou a ler o primeiro livro. No inicio ate estava a gostar, mas agora ja me esta a encher um bocado. E que eu nao tenho paciencia para livros tao mal escritos como este e com uma mensagem tao anti-feminista. Que tantas mulheres gostem disto ou do Twilight, nao tenho nada contra, mas nao consigo de achar extremamente perturbador que admirem ou queiram ter alguma coisa com alguem como o Christian Grey. Estamos no seculo XXI, pelo amor de Deus! As mulheres felizmente ja se emanciparam no ocidente, porque raio quereriam ser propriedade de um homem? Ja no Twilight havia disso, e acho esta tendencia para o sucesso de livros tao anti-feministas perturbador. Ainda para mais escritos por mulheres! Sera que nao sabem o que as mulheres sofreram e lutaram para terem os direitos que tem agora, querem deitar tudo a perder so para foderem um homem bonito? Por favor, o que nao falta sao homens bonitos em que nao e preciso ser-se propriedade dele. So o facto dele dizer “eu nao faço amor, fodo a sério” e desconcertante. Mas isto sou eu, cada um mete-se no que quiser, desde que seja voluntario. Mas nao deixo de achar triste.

  47. Ontem passei no Corte Inglés e vi o livro. Já li umas 100 páginas, é uma escrita muito básica, pior ainda que o Twilight, a personagem principal é do mais inseguro e irritante que há mas lê-se bem. É fixe imaginar fazer umas quantas daquelas coisas cá em casa, tenho de o sugerir ao maridão 😉

  48. Ja disseram quase tudo sobre o 50 Shades of Grey…
    Li os 3 volumes em ingles porque uma amiga me dizia "le o proximo que esse e' que vai ser bom"… Nenhum deles e' bom. Desconfio que a autora ate fez copy paste de uns paragrafos para os outros. Aquilo nem e' escrita. Sao uns escritos mal amanhados de fanfic tornados livro super-vendas.
    E' o tal "mommy porn". Acaba por ser um golpe de genio porque o que nao faltam sao mulheres mal casadas, com vidas enfadonhas a sonharem com um rapazinho lindo de morrer, perturbado, podre de rico… Ela "salva-o" com o seu amor e entrega completa, em troca ele da produtos da Apple, Louboutin's e viagens de jacto privado. Ah e sexo, muito. Orgasmos mutuos e sucessivos, sempre, nunca falha.
    E' um golpe de genio porque enquanto os homens apreciam o porn visual, as mulheres adoram fazer ali uma historia e imaginar aquilo tudo.

  49. Arrumadinho,

    Graças a ti comecei agora a ler o meu primeiro Ken Follett, o "terceiro gémeo". E estou a adorar (até porque sou Eng. Biológica e a parte da genética – que foi o motivo da minha escolha -só podia cativar-me)! Se todos os livros forem assim acho que já tenho onde investir…

    De todos os que leste qual gostaste mais?

  50. Estou quase no fim do "Noite sobre as águas": se se conseguir ultrapassar o inicio simplório a coisa até se torna interessante: as personagens (um bocado óbvias)estao bem "baralhadas": é mais um trabalho de engenharia , mas para o Verão serve.
    Boas férias

  51. Ni Rodrigues, a única comparação que há aqui com Twilight é que esta trilogia antes de virar livro era uma história num site em que as fãs pegam em personagens de filmes/livros que gostam e criam histórias novas com essas personagens, e foi isso que aconteceu, antes eram Bella/Edward e agora no livro são Anastasia/Christian, pois a autora não pode publicar livros com personagens de outros. Só nisso é que é igual, as personagens e as relações entre elas, pois mais nada se assemelha a Twilight.

  52. Por favor, alguém me explique essa comparação com o twilight porque sinceramente, li a saga, estou a ler este livro, e não vejo onde está a comparação… por isso gostava que me explicassem literalmente onde estão as semelhanças:)

  53. ja li os 3 volumes e embora não sejam propriamente obras literárias são viciantes. folheei a tradução portuguesa e blhac que horror! quem fez aquilo deve achar que os portugueses são todos palermas. parece que meteu no google translator…

  54. Já li o Noite sobre as águas há uns 20 anos (no tempo dos livros Selecções do Readers Digest), há que ver que é um livro muito antigooooo do Follet, lê-se bem mas não é nada de especial.

    Ah e acabei de ler também um que referiste aqui, o Liberdade, gostei imenso.

  55. Estes livros colocaram pessoas a ler. são bons? São maus? Não sei, mas sei que muitos jovens, filhos talvez de alguns de vocês que criticam as obras, e que nem por nada os conseguiam sequer fazer ler um artigo, os têm agora com um pequeno gosto pelo folhear livros, imaginar histórias… E quem sabe, ainda não façam com que eles leiam grandes obras de Saramago, Eça, Camilo Castelo-Branco…

  56. Meus senhores, a história é tão semelhante a Twilight que foi originalmente publicada no sie fanfiction.net como isso mesmo: uma fanfic de Twilight. Simplesmente o seu sucesso no referido site foi de tal maneira gigantesco que a história foi levada a livro, com um trabalho de edição que passou quase exclusivamente pela simples substituição dos nomes Bella e Edward por Anastacia e Christian. Na altura, como leitora de alguns capítulos da fanfic, asseguro-vos que de enredo tinha muitíssimo pouco, sendo fundamentalmente baseada nos encontros sexuais das duas personagens. Tal é admissível no contexto em que a história foi escrita, isto é, como um universo alternativo à obra de ficção que é o Twilight; no entanto, na minha opinião, a trilogia tem muitíssima pouca relevância em termos literários que a sustente no tempo ou sequer que explique o seu imenso sucesso, a não ser, porventura, curiosidade sobre o estilo de vida da personagem principal. Desejo-lhe uma boa leitura, Arrumadinho, e aguardo a sua opinião depois da sua esposa terminar o livro.

  57. Arrumadinho, a anónima LEU o livro. Pelo menos é o que depreendo depois de ter lido os seus dois comentário. E nem sequer se dirigiu a si, referiu-se ao livro! Ultimamente sinto que se prontifica a atacar todo e qualquer comentador que não siga a sua linha de pensamento. Como se alguém estivesse remotamente interessado em 'fazer-lhe frente'. Será uma recém-adquirida falta de humildade? Ou anda apenas chateado com a vida?

    (aiiii, envio ou não envio? vou ser bombardeada por apoiantes do arrumadinho!)

  58. Depois de ter ouvido falar no livro, fui ler excertos que estão disponíveis na Internet, uns em inglês e outros em português, e também achei que a escrita era simples. Ainda pensei em comprá-lo em inglês por ser mais barato. Queria saber porquê tanto sucesso. Mas decidi não comprar.
    Mas gostava de saber a sua opinião sobre o livro 🙂

  59. Lê e depois diz o que achaste 🙂
    Gostar ou não gostar, isso vai de cada um.
    E não me parece asim tão descabido gostar-se de algo (fantasioso) quem, na vida real jamais faríamos ou aceitaríamos (a tal parte do perdonagem masculino controlar a rapariga – e já agora, isso pode ser considerado "spoiler"… ainda bem que a mim não me faz diferença :oP).
    Livros sobre a vida, tal como ela é, SEMPRE, não me suscitam tanto interesse 🙂
    Beijocas

  60. Este livro bombástico é apenas mais um daqueles destinados a senhoras gordas e acima dos 50 anos. Desculpem mas é a realidade.

  61. Deixando as críticas para outras núpcias, achei graça às coincidências do destino, como se a mão invisível andasse a tentar subtrair às mãos do arrumadinho tão afamada escritura….que las hay, las hay, las brujas… ou as obras mais simplistas, so what?

  62. O "Noite sobre as águas" foi o primeiro livro do Ken Follet que li e só lá para o meio da coisa é que achei que ficava mesmo interessante, já na dita travessia do Atlântico.

    Em relação ao "50 shades of Grey", realmente muitos amigos meus americanos o têm conotado como "mommy porn" e um bocado simples, como foi referido acima num comentário. Fico à espera de uma opinião para pesar se valerá a pena 😉

  63. Comecei ontem a ler o 50 Sombras de Grey, e li cerca de metade do livro. Não é nenhum nobel evidentemente, mas para já julgo que não tem qualquer compração com a saga twilight (que por sinal li e gostei). Tem muito sexo à mistura, e pelo que sei ainda não cheguei à "pior" parte, mas não se pode dizer que não tenha historia. Se o livro não tivesse o sexo todo que tem, bastante explicito e pormenorizado, seria um simples romance e ninguém o andaria a criticar.
    A escrita é simples e, por vezes, com demasiado calão, que sinceramente, na minha opinião, nada tem de erótico.
    Enfim, foram todas as criticas que se geraram á minha volta quando disse que o ia ler, que ainda me deu mais vontade de ler. Não sou critica objectiva de literatura , sou leitora, e leio livros porque gosto da historia (ou não leio porque não gosto) e não porque os criticos, os verdadeiros criticos disseram que é um excelente livro. Geralment os nobel entediam-me lol.
    Pelo que li, é uma leitura de Verão para algumas mentes abertas e sem tabús;)

  64. Por acaso existe uma relação com o Twilight, pois o livro era inicialmente fanfiction do Edward e da Bella, mas depois houve interesse em publicar e os nomes dos personagens foram mudados. Quanto à história não sei se se manteve igual ao original da fanfiction.
    Também não li, nem penso ler pois pelas críticas e pelos excertos que li não parece uma grande caracterizaçao do estilo de vida D/s, mas pronto também não vou julgar quem quer ler ou tem curiosidade de perceber bem o fenómeno de vendas que é o livro.
    Espero que o arrumadinho partilhe depois as opiniões sobre o livro, não só sobre o estilo de escrita da senhora bem como da história em si!

  65. É um fato, a própria autora diz que se inspirou nas personagens do twilight, mas penso que fica só por aqui. Já li os três livros todos, em inglês, e não há nenhuma parecença com a personalidade das personagens ou com o enredo da história. E sim, a escrita é muito simples, e cativa por tem sempre muitas reviravoltas. O primeiro é o mais cativante, o último já parece que a autora arranjou problemas lá para o meio apenas pra ocupar páginas. Mas vá, até se lê bem.

  66. bem, os livros são francamente maus, dada a sua pobreza de escrita e uma má caracterização dos personagens, há bastantes incoerencias.
    além disso a protagonista parece ser um pouco idiota e ter receio de respirar porque isso poderá eventualmente chatear o seu amado Christian.

    Lamento que algo tão mau esteja a ter tanto sucesso, mas sei que no mundo dos livros sucesso e qualidade raramente andam de mãso dadas.

    O que mais me aflige neste fenomeno não é o facto de ter sucesso, sexo vende sempre, não é as pessoas gostarem e acharem bom, cada um sabe de si e com certeza eu também gosto de coisas más… Aflige-me o facto de as mulheres não se sentirem enojadas e irritadas com o personagem masculino que pretende controlar todos os aspectos da vida da protagonista, tendo de ter absoluto controlo sobre ela; até entendo que isso aconteça no mundo do sadomasoquismo, mas aflige-me que alguém queira ser controlado em todos os aspectos e que esteja dispsto, a fazê-lo e apenas ocasionalmente questione o que acontece.
    O personagem masculino irrita-me com toda a sua conversa de possessão e a forma como algumas vezes humilha a rapariga, apenas para mostrar o seu poder sobre ela.
    Não entendo como as mulheres de todo o mundo parecem gostar de alguém assim. Talvez um psicologo explique tal fenomeno…

  67. Bem que azar Arrumadinho! Eu acho que arrancava alguns cabelos se me "arrancassem" as páginas de um livro das mãos por duas vezes seguidas!
    De qualquer forma espero que desfrute de uma boa leitura, finalmente.
    Quanto a mim ainda não li o "fenómeno", mas espero conseguir ler esta semana. Tenho a sensação que irei adorar ou detestar (o que no meu caso é raro). De qualquer forma com tantas expectativas criadas fico sempre reticente com a leitura. Gosto de partir para um livro sem expectativas. Felizmente que quando li Harry Potter aos 14 anos e Stephenie Meyer aos 18 anos ainda não andava envolvida na blogosfera.

    Boas leituras!

  68. Cara anónima, não vejo onde é que está a relação entre o que a Joana escreveu e a sua opinião anterior que foi, recordo: "Isso nao e literatura!
    Isso e + 1 treta do tipo Twilight.
    Muita gente vai ler porque e um sucesso nos estados unidos…e triste". Ou seja, a Joana não estava a responder-lhe, estava a dar a sua opinião sobre o assunto, citando o que dizem os críticos, e as suas expectativas. O que a anónima fez foi rotular um livro sem o ter lido e dizendo imediatamente que as pessoas só o vão ler porque é um sucesso nos Estados Unidos". As artes não são todas para as mesmas pessoas. O facto de haver obras que chegam a muita gente não faz delas menores. Como disse no post, não faço ideia se o livro é bom ou mau, porque não o li. Já conheço o fenómeno há alguns meses, já ouvi muita coisa sobre o livro (curiosamente, nenhuma das pessoas ou artigos que li comparava o estilo, o conteúdo ou o target ao de Twilight, o que só revela que é a anónima que anda um bocadinho a leste).
    Quanto ao facto de o estar a ler "apenas" agora tem a ver com uma não-urgência em ler a obra. Não quis ler o original porque estava a ler outras coisas, e porque sabia que a versão portuguesa estava para chegar.

  69. Erika Leonard, better known by the pseudonym E. L. James (born 1963),is the British author of the bestselling erotic novel Fifty Shades of Grey. James initially wrote fanfiction under the pen name "Snowsqueen Icedragon", with her most notable work being a Twilight fanfiction that was eventually developed into Fifty Shades of Grey.James has described the Fifty Shades trilogy as "This is my midlife crisis, "All my fantasies in there, and that's it."

    Fui procurar o autor e parece que o anonimo das 11:07 nao se enganou

  70. "As Cinquenta Sombras de Grey" são o primeiro volume de uma trilogia que verá o segundo livro ser editado por cá em Outubro e o terceiro em Janeiro."

    Não fica melhor:"As Cinquenta Sombras de Grey" é o primeiro volume"??

    E sim, os livros são uma boa porcaria! Comecei a ler (em inglês) e coloquei logo de parte. Não há paciência para coisa tão simplória.

  71. Caro anónimo deixe-me que lhe diga que na minha opinião (e ressalvo MINHA opinião) os livros de E L James não têm nada a ver com a série Twilight de Stephenie Meyer (que li e portanto posso criticar)… O público alvo é diferente, isto é Stephenie Meyer escreve para jovens/jovens adultos e o seu estilo é fantasioso, enquanto E L James escreve para um público mais adulto!
    Gostos não se discutem e eu pessoalmente gosto mais de E L James…

  72. @ Joana, obrigada por entender o que eu escrevi. O Arrumadinho achou por bem chamar-me de parva (apesar de ter sempre a desculpa pronta "nao foi a si quem chamei de parva").

    Ha meses que se e bombardeado com essa maravilha da literatura escrita por um ser de meia idade que resolveu relatar as suas fantasias. Se so ha pouco ficou a saber, nao parta do principio que todos tem o mesmo acesso limitado que o senhor

  73. Bom dia!

    Vivo em Inglaterra e por aqui essa trilogia tem sido constantemente rotulada de "mommy porn", pois o consumidor tipo da dita cuja são mulheres na casa dos trinta, casadas e com filhos.

    Tenho curiosidade em ler, mas as críticas por cá não são muito boas e atacam bastante as cenas de sexo irrealistas.

    Depois quando o voltares a ter em mãos diz o que achaste!

  74. Noite sobre as águas foi o primeiro livro que li do Mestre Follet depois de ver a recomendação aqui no blog…depois de já ter devorado 6 livros dele…continua a gostar mto deste, o cruzamento das histórias e das personagens é mto interessante!!
    Estava a pensar comprar "As cinquentas sombras de grey" a seguir, mas sendo assim acho que espero que acabes de ler lol

  75. Caro Anónimo, é precisamente para poder fazer comentários do género "aquilo não é literatura, é uma treta tipo Twilight" que estou a ler o livro. Agora, falar do que não se conhece, rotular sem ler, é apenas parvo.

  76. Isso nao e literatura!
    Isso e + 1 treta do tipo Twilight.
    Muita gente vai ler porque e um sucesso nos estados unidos…e triste

  77. Bom dia!
    Comprei os 3 e-books e em apenas 5 dias já vou a meio do terceiro.
    Estou a ler em inglês e realmente a escrita é simples mas a história é super envolvente e "carregada" de sexo mas sem chegar a ser obsceno…
    Diria que é uma interpretação muito complexa e completa da vida sexual de um casal que não sendo "habitual" os faz feliz…
    E não é a felicidade que todos almejamos?!?!?

DEIXE UMA RESPOSTA