Ainda os médicos

114
15789

Depois de um animado post sobre o tema “atrasos médicos”, o segundo mais comentado deste blogue, queria só esclarecer algumas coisas, que muita gente parece confundir.

Nenhuma profissão está imune a atrasos, nenhuma pessoa é sempre pontual, nenhuma classe laboral pode justificar o incumprimento de horários com o facto de ter estado a fazer outras coisas.

Muita gente veio aqui dizer “ah, os médicos atrasam-se porque estão a atender outras pessoas”. Claro, acredito que isso aconteça, e que até seja a principal justificação para os atrasos. Mas, ao contrário do que essas pessoas fazem querer parecer, não é a única justificação. Há muitas outras.

Quando publiquei o post dos atrasos, estava, precisamente, numa sala de espera de um consultório privado, juntamente com a minha mulher. Cheguei à hora da consulta: 11h. A recepcionista olhou para nós e disse-nos “Ah, se calhar é melhor irem dar uma volta, porque ainda está esta senhora para ser atendida. E ainda demora, pelo menos, uns 45 minutos”. Assim foi. Voltámos às 11h45, esperámos mais 25 minutos e fomos atendidos às 12h10, ou seja, uma hora e dez minutos depois da hora marcada.

Esta médica, que é nova, e de quem tenho óptimas referências, é uma segunda escolha. A primeira era uma conceituada chefe de serviço de um reconhecido hospital. A essa médica fomos sete ou oito vezes. E em todas essas consultas – repito: todas – houve atrasos que variaram entre os 45 minutos e a hora. Em duas ou três ocasiões, quando chegámos, a médica ainda não tinha chegado. E quando chegou foi atender dois ou três outros doentes que estavam antes de nós. E aqui, qual é a justificação? A médica chegou com uma hora de atraso ao consultório privado porque esteve a atender doentes no público? Se foi isso, então, não deveria ter marcado as consultas para aquela hora, mas sim para mais tarde, porque ela é médica há uns 30 anos, e sabe perfeitamente que as coisas atrasam sempre. Então se sabe, porque é que marca consultas para uma hora a que sabe que não pode atender? Não faz sentido. Mas, sendo de manhã – algumas destas consultas estavam marcadas para as 9h -, não acredito que tenha vindo directamente do hospital público, mas sim de casa, o que torna o atraso ainda mais injustificado.

Ou seja, o argumento do “ah, se não gostas desse médico muda” também não se aplica. Já mudei variadíssimas vezes, já fui a médicos de todas as especialidades, e os atrasos são comuns. Isto leva-me a acreditar que não é uma coisa daquele médico, mas do sistema. Como escrevi anteriormente, acho que já se instituiu que quem vai a consultas vai esperar, e pronto, é a vida. Não é. Não tem de ser, nem devia ser.

Eu não teria escrito nada se isto se tivesse passado comigo uma ou duas vezes (passo a vida à espera em todo o lado). Não. Passou-se sempre. Felizmente, sou um rapaz saudável e raramente tenho de ir a médicos ou hospitais, por isso, quando vou a consultas é quase sempre para acompanhar alguém. E, por norma, vou a consultórios privados, em que as consultas são bem pagas. E é aqui que se registam estes atrasos, seja em que especialidade for. No meu caso, por norma só vou a dentistas. E também aqui não me lembro de uma consulta ter começado a horas uma única vez.

Ou seja, eu não estou a generalizar, estou a contar a minha experiência. E a minha experiência é esta. Não falo de hospitais públicos nem de centros de saúde, porque aí, sim, eu já sei que vou esperar, já sei que os médicos estão atarefadíssimos, que estão a despachar doentes atrás de doentes, tentando dar-lhes a atenção que cada um precisa. E, ao fim de quatro ou cinco consultas, é normal que já haja um atraso significativo. É também por isso, porque não tenho muito tempo, que opto pelos privados. Não tenho vida para passar um dia no hospital à espera de uma consulta. Tenho um emprego que me obriga a estar presente, e é para isso que existem horários: dizem-nos que temos consulta às 11h, vamos para lá às 11h, saímos ao meio-dia. É o que faz sentido.

Agora, confundir atrasos médicos com críticas à classe é que me parece extremamente redutor. Temos excelentes profissionais – eu próprio tenho alguns médicos na família -, gente competente, que dá tudo pela sua profissão, que se preocupa com os doentes, claro que sim. Mas, como em todas as áreas, também haverá os incompetentes, desleixados, desrespeitadores e irresponsáveis. E o facto de a classe médica ser importante – e é – na sociedade não a desresponsabiliza de coisas menores como “cumprir horários”, e, repito, estou a falar de consultas privadas, e não de atendimento público.

114 Comentários

  1. Para mim as piores consultas são com a minha médica de familia. Marca consultas a partir das 09h e só chega por volta das 10h. Quando chega começa a atender o doente das 09h o que se vai refeltir num atraso imenso para os outros.
    Felizmente quando lá vou espero 1h, mas sou atendida em 10 minutos e compreendo que há casos e casos…mas acho que se a médica já sabe que vai chegar mais tarde (e sei que não é de atender noutro sitio!)porque é que aceita marcações para uma hora antes, não percebo! Pior é quando ela chega ja atrasada, e ainda vai tomar o café ou atende 2 pessoas e pára 15 a 20 minutos para tomar café. Isto sim, é uma falta de respeito enorme por quem está ali há horas à espera!!
    No privado só uma vez é que achei que tinham exagerado. Fui com o meu atual marido a uma consulta de oftalmologia. Ele tinha consulta para as 17h e foi chamado às 20h30m. Quando foi chamado estivemos no consultório 15 minutos ou até menos, chegámos à receção e pagamos cento e poucos euros. Eu achei um abuso e apesar de nos terem pedido imensas desculpas se a consulta tivesse sido para mim, eu tinha reclamado. E ainda mandei lá duas bocas, porque acho que se estamos a pagar, E BEM, temos de ser bem servidos!!

  2. "Temos excelentes profissionais – eu próprio tenho alguns médicos na família -, gente competente…"
    Ahahhhaha, claro!
    Tudo gira em volta do seu umbigo e dos seus.

  3. "Os médicos com mais de 40/45 anos não são obrigados a fazer urgências! Só as fazem se quiserem ou por dinheiro. Se depois disso ainda vão dar consultas, sem nenhum tipo de descanso, coitados dos doentes que os apanham de seguida. E que falta de ética profissional. Era melhor nem ter falado nisso. Vou passar a quer ver o horário semanal dos médicos antes de marcar qualquer consulta pois não quero ser consultada por quem está sem dormir há mais de 24 horas!"

    llllllllllllllllloooooooooooooooolllllllllllllllllllll

    Um dia em que estejas a esticar o pernil, eu quero mesmo ver se preferes ficar à espera do médico que vai entrar no turno seguinte, ao invés de seres atendida no momento pelo que está de serviço há 24 horas. Tenho pena de gente como tu.

  4. A média não funciona desse modo, as universidades aceitam alunos com média de 15 mas, evidentemente, os alunos com média mais alta são os primeiros a ocupar os lugares, daí as médias exorbitantes que se veem.. alunos de privados a estragar o acesso ao ensino superior.

  5. Não resisto a fazer um comentário: as consultas do meu médico de família dificilmente atrasam mais de 10 ou 15 minutos e mesmo assim ele tem disponibilidade para nos atender a todos impecavelmente e ainda vir ao corredor espreitar a miúda com uma tosse persistente ou passar exames pedidos apenas por telefone. Um excelente médico e um excelente atendimento.
    No privado acontece-me esperar na pediatra (nas raras consultas onde vou e que são as necessárias) e na obstetra. Em ambos os casos espero quando eu ou a minha filha estamos bem de saúde e apenas porque as médicas optam por atender casos mais urgentes primeiro. Não me importo porque quando há uma emergência também me passam à frente.

  6. Claro e é o médico de família que vai atender o telefone de madrugada se for preciso (o meu pediatro fa-lo a qualquer hora em qualquer altura)

  7. Concordo com o teu post, acho que tens razão…mas acho que a culpa é mesmo da nossa sociedade e da maneira como somos (ou fomos) educados.
    Tenho uma amiga que se mudou para a Suécia e lá não se toleram atrasos, nem dos médicos nem dos doentes. Posso contar que ela chegou 10min atrasada à primeira consulta a que teve de ir num centro de saúde. Assim que entrou e após as apresentações, a médica disse-lhe "a senhora chegou 10min atrasada, só já tem direito a 20min de consulta". Cada consulta estava marcada de 30 em 30min. E, apesar de ser minha amiga, acho muito bem que tenha sido "penalizada" pelo atraso. Não voltou a atrasar-se lol talvez devesse-mos adoptar um método semelhante.
    Mas mudar a educação e a mentalidade é sem dúvida a base.
    Bom trabalho.
    Susana

  8. Os médicos com mais de 40/45 anos não são obrigados a fazer urgências! Só as fazem se quiserem ou por dinheiro. Se depois disso ainda vão dar consultas, sem nenhum tipo de descanso, coitados dos doentes que os apanham de seguida. E que falta de ética profissional. Era melhor nem ter falado nisso. Vou passar a quer ver o horário semanal dos médicos antes de marcar qualquer consulta pois não quero ser consultada por quem está sem dormir há mais de 24 horas!

  9. É verdade que nos hospitais se marcam as consultas todas paar a mesma hora. É a lógica de quem chegar primeiro é atendido primeiro e, à hora a que o senhor doutor se dignar aparecer! Sim eu sei que têm que picar o ponto mas todos sabemos como fugir às nossas responsabilidades, não é verdade? Não é por acaso que quando se instituiu o ponto nos hospitais a classe médica se mobilizou contra: já não poderiam estar nos consultórios privados à hora de expediente no hospital….

  10. Ide ao médico a Espanha onde em algumas regiões estiveram em greve meses pela luta pelos seus direitos. Talvez seja melhor tamanha é a escumalha que vos atende.

  11. oh minha amiga é muito facil. não espera mas aumenta-se tremendamente as listas de espera se o medico aprender a olhar para o relogio na hora de começar mas principalmente na hora de acabar. em vez de sair horas depois do previsto, chega a horinha e fecha a porta. e nao atende ninguem extra.

  12. Realmente, uma grávida pode perfeitamente dispensar as ecografias e todos os outros exames, e ir ao ginecologista-obstetra só no último trimestre!… Desde que tenha uma balança e uma fita métrica… Aliás, nesta lógica de não desperdiçar recursos de saúde, talvez nem no último trimestre. Mais ainda: talvez nem para fazer o parto. Desde que tenha uma tesoura para cortar o cordão umbilical… Não é preciso um especialista para usar uma tesoura, pois não? E às crianças, aplicamos o mesmo raciocínio, certo?

    Pobres médicos! E vergonha para todos nós, que congestionamos os serviços por não prescindirmos de um acompanhamento responsável das nossas gravidezes e dos nossos filhos!

    Ana

  13. Normalmente não estou de acordo com o seu ponto de vista mas desta vez, não podíamos pensar mais igual. É tido e sabido que se vai esperar SEMPRE num consultório médico. Não é às vezes, é sempre. Já cheguei a esperar 3h num consultório de um ginecologista, que pela acumulação de funções, chegava SEMPRE com pelo menos 1h30 de atraso à primeira consulta. Sublinho o pelo menos. Mudei de médico.

    Não acho normal, não compreendo, não aceito e acho uma falta de respeito brutal fazer esperar pessoas com hora marcada. Séculos de espera em consultórios deixaram-me a pensar que a razão dos atrasos só pode ser uma: marcar o mais pessoas possível, sem ter em atenção o tempo que se demora na consulta, por dinheiro.

    Não consigo entender e irrita-me que os médicos sejam vistos em Portugal como uma espécie de semi-deus a quem se deva respeito e vassalagem, a quem se desculpe tudo e ainda se fique a dever.

    Baixe-se a m*rda da média de entrada e é ver pessoas que têm efectivamente vocação e gosto pela profissão a entrar, a serem formadas e a melhorar a porcaria do funcionamento da saúde.

  14. Concordo 100% contigo!
    A minha experiência é exatamente a mesma, acho lamentável e inaceitável!! Normalmente vou ao privado e 45 minutos é o mínimo de tempo de espera pois pode ultrapassar 1hora e muito…
    Não faz sentido nenhum e o conformismo é ridículo.
    Se acontece sempre então porque não marcam as consultas com um intervalo maior?!?!
    Acho irreal mesmo…

  15. o meu filho mais velho foi operado de urgencia ao apendíce, marcaran-lhe uma consulta para um més depois da operação, para as duas horas, com a indicação para estar no hospital 30m antes da hora marcada. Cheguei os 30m antes, ou seja 1h e 30m,sendo o meu filho consultado´, por volta das 17h e 30m. quando entrei no consultório questionei o médico, querendo uma explicação para tamanho atraso, pois eu estava completamente indignada, porque para ser consultada áquela hora não precisa va ter ido tão cedo, perdendo uma tarde de trabalho e o meu filho uma tarde de aulas, sendo elas tão preciosas, visto estar no 12º ano e já tinha faltado quando esteve internado, pois a justificação que me foi dada, pelo médico, mostrando-me uma folha com as marcações das consultas, dizendo que não é ele quem as marca é que tinha 14 marcadas todas para as 2 horas.
    Este é o sistema nacional de saúde que nós temos, com muitos incompetentes a trabalhar, não tedo o minimo de respeito pelos outros. alguns médicos acham-se donos do mundo, assim como muitos outros trabalhadores dos hospitais, esquecendo-se que o salário deles é pago com o dinheiro dos nossos impostos.
    Infelizmente já recorri muitas vezes ao serviço de urgencia de dois hospitais públicos, tenho a minha mãe, com 83 anos, que de vez enquando me prega alguns sustos, pois posso dizer que já encontrei de tudo, muitos bons e maus profissionais. O atendimento tem vindo a melhorar, mas ainda á pouco tempo numa das minhas idas ao serviço de úrgencia com a minha mãe, presenciei uma situação com dois médicos, porque estava na hora de mudança de turno e os que os vinham substituir estavam atrasados, para não fugir á regra, aonde um deles não saiu enquanto o colega que o veio substituir não chegou, o outro foi-se embora sem esperar, não mostrando qulquer tipo de preocupação com os utentes e ainda criticou a colega por esta não fazer o mesmo que ele. confesso que fiquei completamente chocada. os que vieram fazer o novo turno chegaram com mais de meia hora de atraso. muitos atrasam-se a entrar mas depois a sair já tem que ser a horas. Para mim os médicos deveriam trabalhar só num sitio, ou publico ou privado, são uns priveligiados, porque existem outras profissões no setor publico em que os funcionários não podem exercer em simultanio nos dois lados a mesma profissão…. são as desigualdades deste país

  16. O problema é uma coisa chamada 'numerus clausus'…. entrar em medicina em portugal é quase tão dificil como ganhar o euromilhões. É preciso ser-se no minimo um pequeno génio para ter media de 19 e mesmo assim não é garantia de entrada. E um aluno de média de 19 não quer dizer que vá ser um bom médico, pode apenas ser um bom aluno….tenho amigos que foram a Espanha tirar medicina porque 'só' tiveram media se 18.5…..é ridiculo….

  17. Depois de ler estes posts todos, acho que a culpa é de quem desperdiça os recursos de saúde que tem. Só leio coisas sobre os pediatras das crianças e os ginecologistas-obstetras das grávidas… Uma criança precisa de pediatra quando está doente; para medir, pesar e receitar papas devia ser acompanhada pelo médico de família. Idem para as grávidas, que precisam de ir ao Gin-Ob no último trimestre de gravidez. Não é preciso um especialista para usar uma balança e uma fita-métrica.

  18. Realmente, aquela gente não tem necessidades básicas como o resto das pessoas. Não sei de onde vem essa mania de quererem ganhar dinheiro em troca dos seus serviços. Tsss, tsss!

  19. Os estomatologistas tirarm o curso de medicina e especializaram-se em estomatologia.
    Os dentistas não tiram o curso de medicina mas sim de medicina dentária.

  20. Não tem a ver com o tópico, mas porque é que estás a utilizar a 'font' da pipoca mais doce? Não me consigo abstrair disso.

  21. A resposta mais simples do "procure outro" era "sim, mas antes de o fazer arranje-me o livro de reclamações se fizer o favor".

    Continuo a dizer, faz magias. É impressionante como de repente é como se as pessoas levassem uma biqueirada de civismo nos tomates, passe a expressão.

  22. A questão é que se confunde as doenças. Sim, ir ao médico com uma constipação num adulto normal, é um luxo. Porque isso se cura com chá e cama. Doi a barriga? Dieta durante dois dias.

    Tem febre? Tome um ibuprofeno para baixar e veja se melhora. Não é a cada diarreia, dor de cabeça ou desconforto nas costas enfiar-se nas consultas. E depois quando tem um problema a sério queixar-se que tem de ir ao privado, porque as urgências demoram muito

  23. Mas, mas… se não forem às urgências quando lhes dói a barriga tinham de marcar consulta e isso obriga a vir no dia seguinte, não é quando dá jeito.

    É como o trânsito. Todos se queixam do trânsito, mas vão de carro porque o autocarro apanha muito trânsito. A culpa é sempre dos outros que não mudam.

  24. Arrumadinho,
    Plenamente de acordo!
    Acho estranho é que quem é tão tolerante com os atrasos dos médicos (estando a pagar 'forte e feio' pelos seus serviços) são as mesmas pessoas que são completamente intolerantes com todos os outros serviços a que recorrem. Nunca ouvi ninguém dizer "se calhar a senhora das finanças não me atendeu com todo o cuidado porque está assoberbada de trabalho, tem um chefe cretino, ganha mal…." nunca ouvi!
    Abraço,
    Leonor
    (não sou funcionária das finanças e não tolero o mau atendimento, mas também não tolero o mau atendimento dos médicos. Porque um atraso é mau atendimento).

  25. Concordo com tudo.

    E acredita que muitos saem do hospital (porque estiveram de banco, urgencia) e vão diretamente para os consultorios privados.

    O pediatra do meu filho saía de manhã de Santa Maria e ia dar consultas particulares.

    Querem é lucrar!!!

  26. Ninguém está a falar de atrasos entre consultas. Estamos a falar de os médicos chegaram logo muitíssimos atrasados à primeira consulta.
    E se trabalharam de noite, não deviam ter consultas marcadas logo pele manhazinha, se sabem que se podem atrasar

  27. concordo… estupidamente as pessoas exigem muito mais do que é gratuito ou quase de borla, do que o que é bem pago… falo por experiência noutra área! É um fenómeno interessante!

  28. que engraçado. A médica que menos queixas tenho em relação aos atrasos é a minha médica de família. Uma pessoa excelente, atenciosa, que não descura pormenores… e nunca atrasam as consultas mais de 10 minutos (e mesmo assim é muito raro!)… Porque é que uns conseguem e outros não?

  29. Ninguém que ganhe muito dinheiro sai à hora todos os dias… olha que até nunca saio a horas e não ganho muito dinheiro! O problema que as pessoas têm com os médicos, é precisamente esse, o de acharem que só eles é que trabalham imenso, que não ganham para o que trabalham… o tratar as pessoas com desdém quando vão a uma consulta/urgência. Felizmente não são todos, felizmente são cada vez menos, mas essa foi a imagem de prepotência que foi sendo criada ao longo dos anos. Há muitos que não foram para a medicina pelo dinheiro, claro que não e ainda bem…. Mas muitos foram, se não pelo dinheiro, pelo prestígio, por ter média para tal… pessoas que nem sequer gostam de contacto humano. Naturalmente que depois não são bons médicos! E são esses, que não são assim tão poucos, pelo menos em gerações mais antigas, que mancham a imagem da vossa classe.
    Se acho que hoje em dia a maioria é diferente? Acho, sinceramente. Tenho tido excelentes experiências, mesmo nas urgências dos hospitais e internamentos(embora me digam que é por conhecer muitos médicos lá, inclusive o meu marido… será só por isso? Acho que não porque vejo como tratam os restantes doentes). Mas conheço muita gente com más experiências, que em situações de vulnerabilidade é tratada abaixo de cão, sem o mínimo de empatia ou cuidado para com o que está a sofrer….
    Como em todas as profissões, há médicos e médicos, mas felizmente acho que as novas gerações vão sendo cada vez mais humanas e olham cada vez mais ao paciente. Amor à camisola, sim, começa-se a notar cada vez mais!
    compreendo que custe este tipo de imagem com a qual estas novas gerações não se identificam, ou até médicos mais antigas, que o são por vocação e amor à medicina, mas criar uma imagem negativa cria-se em segundos, para voltar a criar boa imagem são preciso décadas!

  30. Assino por baixo do Arrumadinho e confesso que já chamei atenção de alguns médicos ( sem qualquer tipo de problema, pois eu para estar ali a empresa onde de trabalho está a perder dinheiro, como tal tem que haver respeito mutuo) Eles que organizem os seus horários, coisa que não o fazem garantidamente. Quanto ao chamar atenção aos médicos posso garantir que o resto da consulta correu muito mal, pois trata-se de uma classe que não está habituada a ser chamada atenção, mas é um serviço como outro qualquer e que é ainda muito bem pago.

  31. E vai dar consultas a seguir? Não é lá muito ético para quem está a pagar visto que a médica já vai cansada. Ou será que vai fresca que nem uma alface porque durante o banco esteve a dormir? Ou será que vai com mais vigor porque aproveitou para meter um par de chifres ao marido no seu local de trabalho? Querida classe médica, menos é mais. Há tantos podres que nem vale a pena referir. Se continuarmos assim a maminha vai acabar. Ai vai, vai.

  32. Acredito no que diz do privado. Eu sou a prova viva de que no privado fazem o que querem porque podem. Mudei para o público porque tinha boas referências e já tinha médico de família, e não me desapontei, pelo contrário. A ULS de Matosinhos, onde estou, é a melhor do país e nunca tive de esperar mais de 5 min da hora marcada. Se tiver de lá ir sem consulta marcada devido a uma urgência, tentam marcar para a minha médica e se não for possível dizem a que horas tenho consulta de recurso e que posso voltar a casa (se esta demorar muito). Se houver alguma desistência ligam-me a avisar que posso ir ao Centro de Saúde. Nunca mais voltei ao privado, é dinheiro no bolso e atendimento a horas e de forma eficaz. Fernanda Macedo

  33. Hallo. Não vi o outro post mas vi este e os comentários. Há uma questão fundamental que se prende com os intervalos entre consultas (definidos de livre vontade por cada um dos médicos). Normalmente, os médicos marcam consultas de 15 em 15 minutos (20 em 20 no máximo). Eu que sou uma pessoa despachada muitas vezes despacho-me em 10, mas não raras vezes noto que quem entra antes de mim demorou meia hora. Se os médicos estivessem minimamente interssados em não abusar da nossa paciência, alargavam o intervalo entre consultas. não o fazem por interesse económico, para rentabilizar uma tarde no privado e porque "há sempre gente que se atrasa". Este é o caso por exemplo da pediatra do meu filho – acho indecente fazerem isto a crianças. mas enfim.

    Caso ainda mais escandaloso é, porém o da CUF. Na cuf, para além da questão dos intervalos de 15 ou 20 minutos, marcam duas pessoas para a mesma hora!

    Durante a minha primeira gravidez passei-me, ficava sempre pelo menos uma hora a espera.. Desta segunda gravidez e nas consultas do meu filho passei a adoptar a seguinte abordagem: prefiro sempre adiar a consulta duas semanas desde que seja a primeira do dia. Isso significa que tenho consultas de obstetricia às 8h45 da madrugada – no pressuposto que a médica não se atrasa .. Resulta e é a solução que recomendo a quem não tem paciência para atrasos! Good luck!

  34. No meu caso, no público, nem há grandes atrasos para as consultas no centro de saúde. Nem no dentista que já é privado.

  35. 1º ninguém parece discordar que Portugal (enquanto sociedade) tem um problema em chegar a horas, vamos pôr as coisas nestes termos, seja em instituições públicas ou privadas .
    2º eu digo-te a diferença: eu não ligo para a repartição das finanças e digo 'Olhe por favor quando é que tem vaga para me atender?', 'Vi na agenda, 12h tem vaga, pode ser?' , 'lá vai ter que ser, lá vou ter que perder a hora de almoço, combinado, obrigadíssima' . NÃO É ASSIM , uma pessoa chega às finanças ou à Câmara ou à Inspecção de Trabalho ou ao Registo e tira ticket com esperança de que já lá não esteja muita gente à frente . Pode questionar-se a eficiência do trabalho dos funcionários públicos? Claro que pode . Isso é bastante discutido e na generalidade temos um atendimento público pouco eficiente, racional e produtivo . É MESMO ASSIM .
    3º Com os médicos (que está a 'desculpar' , porque está) nós, comuns mortaizinhos, ligamos , dizem que têm vaga , marcam para uma hora e aparecem noutra . Então que não digam que têm vagas, porque aí é que está a diferença, nós temos que nos sujeitar à agenda dos senhores (é a vida) e eles fazem o que querem, põe e dispõem. Eu também estou OCUPADA e muitas vezes a trabalhar (a maior parte) e tenho que parar para ter a honra de ser deixada à espera. Felizmente trabalho por conta própria mas não deixo de ter vida . Muita gente tem que ir ao médico nas folgas ou depois do trabalho e muitas outras vezes não é atendido sequer . Vamos ser realistas .

  36. Concordo com o que disse . Enquanto não houver desemprego será assim .. Não é que eu deseje o desemprego na classe (claro que não) mas devia haver mais competitividade: abrirem mais vagas nas Universidades para que a média desça .. Ai o Bastonário é contra, óbvio .
    É incrível a diferença de saídas profissionais entre medicina e enfermagem, por exemplo … Não é desculpa estarem a atender outros pacientes NÃO É . Eu não me 'contento' com isso. Se trabalha em 3 clínicas EU NÃO QUERO SABER , simplesmente cumpra a consulta que marcou comigo, é o mínimo que exijo. A classe tem muita sorte de ter a bênção de, hoje em dia, poder trabalhar em vários sítios diferentes a ganhar balúrdios … Se forem bons profissionais que se lhes pague o devido mas parece que tal bênção é um 'fardo' .. Ai sempre tão atarefadíssimos Meu Deus ..
    Falta de civismo , ponto .

  37. Eu vivo na Alemanha e a minha experiência com consultas cá não é extensiva mas ainda assim é significativa. Em dentistas nunca esperei nem um segundo. Fui a umas três ou quatro consultas e em algumas delas senti que estavam à minha espera (e até fiquei constrangido). Mas nunca me atrasei mais do que cinco minutos, e talvez o facto de as consultas serem sempre às 7 ou 7.30 da manhã explique o facto de eu nunca ter de esperar. Mas a realidade é que à horinha certa já estava tudo preparado para mim.

    Num hospital, na unidade de oftalmologia, tive várias consultas, normalmente por volta das 9h da manhã e nunca comecei a ser atendido mais do que 15/30 minutos depois da hora marcada. E estamos a falar de um hospital universitário, não de consultas privadas. Depois o processo alongava-se e era atendido por vários profissionais e eram feitos vários testes durante cerca de duas horas, até que por fim era visto pelo médico especialista, que é nada mais nada menos do que um dos pais da cirurgia refractiva moderna. Só por uma vez fiquei algumas horas a secar à espera do médico. Alguém que estava em cirurgia a manhã toda e nos intervalos vinha ver pacientes de consulta externa. O bater punho deste médico alemão, um dos melhores do mundo, faz corar até os nossos maiores gurus do batimento de punho empreendedor em Portugal.

  38. Maus profissionais há em todo o lado, em todas as profissionais. A doutora até pode ser excelente enquanto profissional, mas esses atrasos frequentes e hiper demorados são uma falta de respeito pelos utentes.

  39. Ricardo, como trabalha num hospital sabe que esse tipo de situações são da responsabilidade da parte administrativa e não do médico em questão. Além disso, como também sabe, o SAM não permite marcar várias consultas para o mesmo médico à mesma hora. Sou toda a favor de críticas… Desde que tenham o mínimo de verdade.

  40. Não sei se concordo com o que escreve acerca dos motivos dos atrasos. Que os há e que são irritantes, é verdade. Mas também é verdade que há formas de contornar as suas consequências.

    A minha médica Ginecologista/ Obstetra é super atarefada, daquele género que não dorme e dá consultas no público e no privado, fora os bancos hospitalares. Já tive consultas com ela no público e aí é aquela coisa – marcam uma hora para todos e vai-se sendo atendido por ordem de chegada, que é um inferno. Mas eu bem a vi lá desde as 8h00, apesar de eu só ter sido atendida já perto das 12h…

    Quando vou ao consultório dela o que faço é pedir à recepcionista para me telefonar 30/15 min antes de eu ser efectivamente atendida. Aliás, é a própria médica que incentiva este procedimento, para que não tenha uma sala de espera cheia de gente.
    E assim, em vez de esperar na sala, espero em casa, no trabalho, onde for.
    Já cheguei a ser atendida por ela, grávida de 5 ou 6 meses à 1h30 da manhã, tendo dormido uma sestinha até à 1h00…
    Mas ela é super cuidadosa, tenta marcar as grávidas só durante a tarde, para deixar as não grávidas para a noite e sei que às 8h00 "pega" no Hospital. Tem uma vida desenfreada, é uma moura de trabalho, mas tenta aceitar toda a gente que a ela recorre.
    Além de que pede sempre desculpa quando o atraso face à hora marcada já é inaceitável.
    Mas já me aconteceu, por exemplo, estar no gabinete dela e ela ter de terminar a consulta a correr e desmarcar as seguintes porque uma doente entrou em trabalho de parto e ela teve de ir para o hospital.
    Sei de histórias de ter de ter regressar a meio de férias porque uma doente precisou de ser operada de urgência – ela é cirurgiã oncológica.
    Parece-me que a organização dos tempos de trabalho de um médico é quase sempre bastante imprevisível. Nuns médicos mais do que noutros, seguramente, mas creio que nenhum deles escapa a isto.

    Por outro lado, tenho a experiência do meu neurocirugião (brasileiro, por sinal), que quando me atendeu no privado e eu era a primeira do dia estava ele à minha espera! Por acaso foi uma boa sensação (talvez por ser inédita e inesperada), vê-lo na recepção, à minha espera! Noutra vez em que se atrasou 15 minutos (!) deixou recado na recepção, para me avisarem e pediu mil desculpas pelo sucedido. Por este exemplo, acho que podemos tirar a conclusão que a questão dos atrasos também é cultural, porque ele exerce cá em Portugal.

  41. Detesto estar a pagar e esperar 1h pelo médico. Mais grave é quando as crianças nascem e temos que esperar e explicar a uma criança que temos que esperar! Devido a uma situação recente que me aconteceu em termos de saúde, tenho frequentado muitas vezes um hospital público e confesso que o tempo de espera para cada exame/consulta é inferior ao privado.
    É uma questão de respeito, se eu cumpro e faço todos os esforços para cumprir, porque é que os outros não? E isto aplica-se a muitas profissões, não só aos médicos.

  42. Pois, isso assim é muito desagradável e uma falta de respeito. Por acaso não me posso queixar. Na clínica Parque dos Poetas eles costumam ser muito certinhos. Já se atrasaram, mas é raro. E falo de diferentes especialidades. Agora, vou à Clínica da Luz na Amadora com o meu pequenote, a pediatria, e também são pontuais. Estas são as minhas únicas referências!

  43. Boa tarde,

    Entre estes seus dois posts, há um ponto irrefutável: médicos que se atrasam à primeira consulta da manhã no PRIVADO não têm desculpa, tal como nenhum outro funcionário de qualquer outra área terá. Ponto.

    Agora, tudo aquilo que se vem lendo em muitos comentários acerca da classe médica: que passam a vida no café, em centros comerciais, que não respeitam o doente, que são gananciosos, que só vêm euros à frente, que são egoístas….. Enfim ! Não podia discordar mais com tudo isto.
    Se haverá casos destes, que lamento profundamente, quero acreditar que sejam a excepção à regra.

    Quem diz isto, não tem a mínima noção do que é ser médico!
    Um médico é médico 24 horas por dia (esteja a trabalhar ou não) e desde que acaba o curso até estar nas suas perfeitas capacidades.

    Como médicos, somos avaliados constantemente. Investimos na nossa formação (pós-curso, do nosso bolso) – para o benefício de todos os doentes – para assegurar que prestamos os melhores cuidados. Somos privados de muitos momentos (com família, amigos) em prol do doente. Depois do trabalho, não podemos simplesmente "desligar": há sempre casos para estudar, doentes para rever….

    Enfim, acho que se está a passar do 8 ao 80, no que diz respeito à consideração que esta classe profissional já teve.

    Quanto ao desemprego, não se preocupem. Ele, infelizmente, há-de chegar também. Não vejo é em que é que isto poderá beneficiar alguém.
    Acham que os doentes vão ser melhor atendidos por um médico que é obrigado a cumprir tempos em consultas com obrigação de justificar qualquer pedido de exame (por mínimo que seja), trabalhar muito mais do que as 40h semanais, trabalhar em função da produtividade e não da qualidade?? Os doentes são pessoas, não são números.

    Parece que há uma certa revolta por esta ser das poucas profissões onde não há desemprego. Não consigo perceber o porquê das pessoas ficarem incomodadas com algo que corre bem para alguns e não para todos. A revolta não devia ser com quem está melhor; deve ser contra aquilo que não permite todos estarem bem. Essa devia ser a principal preocupação, perceber o que é que falhou e fazer por mudar isso.

    Relativamente ao privado, vai lá quem quer e quem pode. E se não ficarem satisfeitos com o serviço, então reclamem e mudem de médico, as vezes que forem necessárias!

    Agora, informem-se acerca daquilo que é o verdadeiro dia-a-dia do médico antes de dizerem barbaridades como aquelas que pude ler nestes comentários.

  44. Mas porque é que só os médicos é que têm de ser pontuais? Isso acho falta de coerência.
    Não acho que se pague balúrdios aos médicos. Se formos a um advogado também pagamos, pagamos ao contabilista, à empregada doméstica. .. os preços que o mercado convencionou.
    E se não queremos pagar uma consulta, temos bom remédio, consultas do SNS.
    E se optamos pela privado já sabemos que tem um custo (como qualquer outro serviço! )

  45. Sinceramente, sempre tive consultas no público e os atrasos sempre foram mínimos (30 min, no máximo). Mesmo consultas no dentista (privado), nunca se atrasavam muito, por isso não me posso queixar. O que acho é que há livro de reclamações por alguma razão e não, não basta ser só uma pessoa a escrever, têm de ser muitas! O que se virem bem faz sentido…vai alguém ao vosso trabalho, embirra com a vossa cara porque X e lixa-vos a vida. Não. É preciso muitas reclamações.
    Outra coisa: apesar de dizeres claramente que este texto é uma crítica relativa a experiências pessoais e "confundir atrasos médicos com críticas à classe é que me parece extremamente redutor", tenho pena que ainda haja comentadores a não ver isso e a generalizar e culpar toda a classe médica. Quanto a isso, não sei se é por inveja (por acharem que os médicos ganham muito bem! ah! era bom!) ou se por complexo de inferioridade…

  46. não podia concordar mais com este comentário e com o post (again!). eu tmb frequente apenas o privado, ainda hoje lá estive. tive que esperar (eu odeio esperar pois também sou mto pontual) uns 10 minutos, o que até nem é muito comparado com o que já esperei. no entanto, reparei que o médico estava para lá de apressado e quando estava a pagar, vi-o a sair. se calhar era a sua hora do almoço, se calhar não era, mas nao gostei do ritmo apressado com que me atendeu. relativamente ao último post, qdo frequentava o público, devo dizer que esperar era um suplício e ficava altamente revoltada. se chegava a horas, era para ser atendida a horas. tudo bem que há justiifcações e tudo o mais, mas não deixa de revoltar as pessoas..

  47. Não voltei aqui para voltar a defender os médicos nem para criticar o teor do tópico.

    Voltei apenas porque acho uma vergonha tanta coisa que aqui se disse nos comentários sobre os médicos, como se fossem um dos grandes males da nossa sociedade. Talvez se as pessoas não enchessem as urgências à mínima dor de cabeça se ganhasse tempo para quem realmente precisa de assistência. E aí haveria certamente menos atrasos.

  48. Arrumadinho,

    Mais uma vez, estás repleto de razão. E olha que eu até sou pessoa de frequentar várias consultas, pelo que corrobora na íntegra e sem excepção aquilo que relatas. Ah, e todas elas são no privado.
    Mas creio que não é uma coisa só de médicos, apesar deles exagerarem. É uma coisa portuguesa."Ah e tal, tenho um compromisso às 11h? Basta sair de casa uma meia hora depois quee stá tudo bem, nunca ninguém chega a horas, não vou chegar eu!"
    E depois é uma bola de neve.
    Mas os médicos, aos quais pagamos fortunas em hospitais de reputada fama, deveriam primar pela pontualidade, pese embora a culpa nem sempre seja deles porque se virmos bem, a agenda de consultas de muitas clínicas é de 15/15min ou 30/30min, dependendo da especialidade. E a verdade é que por muito que seja uma consulta de rotina, dificilmente estamos apenas o tempo que nos é estipulado….

  49. estar doente é um luxo: 100 euros, preço em média, num consultório particular, por consulta, mais horas descontadas por falta ao trabalho no fim do mês por ida à consulta mais atrasos… o pior é que para muitas dessas pessoas esse dinheiro significa muito.

  50. Acho intrigante como todos os atrasados do país de conseguiram reunir numa única profissão… Como é que tudo funciona tão bem em todos os outros atendimentos (como sabemos Portugal é exemplar ao nível da pontualidade) ao público e só o "sistema" dos médicos é atrasado??? Não achas que tem de haver uma explicação inerente à própria profissão, anulando o fator "confudidor", o "viés" de que todos nos atrasamos por um motivo ao outro? Pensa um bocadinho sobre o assunto…

  51. "Mas, sendo de manhã – algumas destas consultas estavam marcadas para as 9h -, não acredito que tenha vindo directamente do hospital público, mas sim de casa, o que torna o atraso ainda mais injustificado. " Turno de urgência de noite = das 20h às 8h, de 24h = das 8h da manhã às 8h do dia seguinte… Visita-nos num hospital público perto de ti para confirmares.

  52. Gostava de o ouvir referir-se ao nível de ódio, enxovalhar e desdém que aqui transparece em relação à classe médica. Gostava de perceber porquê… Gostava de saber porque dizem tantas barbaridades sem qualquer conhecimento de causa… É por pensamentos tacanhos como o do senhor Ricardo que diz esta pérola "O lobbie é mt forte e enquanto não houver desemprego nessa classe será assim!" que este país realmente nunca sairá da cepinha torta… Vamos lá todos desejar por desemprego na classe médica com mta força para ver se aqueles priveligiados aprendem! A sério??? Pois informo-o pois essa realidade está bem próxima. Por favor conheçam a realidade de toda uma classe de novos médicos antes de falar… é que dói muito trabalhar em prol do outro e ler tanto comentário negativo e redutor. Se eu trabalhasse só pelo dinheiro não tinha escolhido a medicina e saí à horinha todos os dias…

  53. Um clínico geral deve fazer uma média de 5 consultas por hora. Isto dá 10 minutos por doente, e o resto do tempo para inserir dados. Mas, em Portugal, se se puser o doente fora do consultório ao fim dos 10 minutos, somos os piores profissionais do mundo. A consulta é para resolver o problema que a motivou, não para ouvir a história clínica do doente desde que tinha 3 anos, mais a da prima e da vizinha do lado. Não são só os médicos que têm de mudar; a mentalidade dos utentes também. Se acham que precisam de mais tempo, quando marcam a consulta devem avisar a administrativa que precisam de dois "slots".

  54. Acho que tocaste num assunto bastante pertinente. Felizmente não tenho muita experiência em consultas, mas há sempre algumas coisas que temos que fazer por rotina. Devo dizer que nunca tive grandes tempos de espera no Público; já no privado a coisa não é bem assim. Dentistas são, para mim, os piores. O que tenho feito é telefonar 60-30 minutos antes da hora marcada para a consulta e confirmo se efectivamente está dentro do horário ou qual é o atraso. Pelo menos, desta maneira não perco tempo em salas de espera.

  55. O problema é que no privado os médicos têm de rentabilizar. E marcam consultas de 15 em 15 minutos. Ora, toda a gente sabe que, dificilmente todos os doentes irão apenas demorar 15 minutos.
    Apesar de a minha filha ser seguida por uma médica pediatra, numa clínica privada, sempre levou as vacinas no centro de saúde. Marca-se hora e nunca esperei mais de 5 minutos. Já na clínica, não se marca hora e o enfermeiro atende quando pode. Resultado: várias amigas minhas a reclamar que já esperaram quase 1 hora para o bebe levar uma vacina…

  56. Vivi na Suiça e confirmo.
    Outra ponto a favor, era sempre que se ligava para o dentista para marcar consulta perguntavam qual o objectivo. Desta forma conseguiam planear com mais precisão o tempo que precisariam para cada paciente.
    Aqui nunca me perguntaram se era para um simples check-up, limpeza ou para outro procedimento mais demorado! Existem formas de fazerem uma gestão eficiente do tempo, mas simplesmente ignoram-na.

  57. Eu por mim acho que ha um certo complexo de inferioridade de muita gente.
    Nao sou medico, mas os medicos em Portugal atrasam-se tanto como a maioria dos profissionais de outras areas.

  58. Só não tinha entendido quem não queria entender!!! No público já toda a gente sabe que tem que esperar (não devia ser, mas é imprevisível – só não acho correcto quando marcam consulta para a mesma hora para mais de um utente), mas no privado, principalmente quando é a primeira consulta, as coisas deviam ser pensadas de outra forma

  59. Médicos e Dentistas!
    No centro de saúde da minha área agora trabalham por objectivo pelo que aquilo funciona na perfeição – CS Torrão – é público e tenho sido sempre atendida a horas. Contudo no privado, e o que acaba por ser mais ridículo, atrasam sempre mais de 45min!
    E dentistas consegue ser ainda pior. Nesses casos, e como há dentistas por toda a parte, quando chegava aos 10m de atraso ia-me embora e marcava consulta noutro. Passei por 7 dentistas até encontrar 1 que atendesse as pessoas a horas e tem sido perfeito!
    Se quem chegar atrasado começar a reclamar (no caso das clínicas/hospitais privados) ou a ir embora (nos dentistas) de certo que a administração se mostrará interessada e os dentistas irão notar na facturação.

  60. olá boa tarde
    Este post fez-me recordar um dos momentos mais dificeis de gerir aquando do nascimento da minha filha!!!!
    Tinha ela um mês e eu fui á consulta de pediatria (particular),claro, pediatra esta muito conceituada(antiga chefe do Hospital D.Estefânia), que chegou nada mais, nada menos 1H30M atrasada, entrou para o consultorio nem um desculpem o atraso, nem sequer um boa tarde e em vez de chamar os doentes( eu era a Primeira) não, foi atender um senhor que faz propaganda médica!!!!!!!!!!!!
    Dilema ou vou lá e digo o que quero e o que não quero ou aguardo pacientemente (pelo bem esatr da minha filha) e depois, sim faço o que tenho de fazer.
    Optei pela 2ª hipotese, a deitar fumo, quando me chamou passados 30 minutos, disse-khe algumas verdades que ainda teve a distinta "lata" de me dizer se quiser procure outro, escusado será dizer que nunca mais me colocou a vista em cima. Se me disserem que ela não está nem ai, que continua a dar consultas, tudo isso é verdade. O que adiantou??? Nada adiantou, mas talvez se todos mudassemos de médico ou lhe chamassemos a atenção para este tipo de situação, eles começassem a compreender, que se nós precisamos deles e eles tambem precisam de nós.
    Imaginem o cenário, de em todas as profissões fazermos o mesmo, provavelmente no dia seguinte pertenciamos a uma das mais tristes estatisticas existentes no nosso país, a da desemprego!!!!!

  61. Tem toda mas toda a razão, é uma classe que se dá ao luxo de "deixar os clientes à espera", até porque as pessoas já estão habituadas a esperar num consultorio. Eu ao contrario de si, generalizo, porque medico, seja no particular ou publico fazem esperar, ponto final, e quase sempre porque querem! A chamada classe à parte, very important people!

  62. Também costumo utilizar os dois serviços, o SNS e o Privado. No meu caso já costumo esperar muito mais no privado. Atualmente não me posso queixar do Centro de Saúde da minha zona (Ponte de Lima), há uns anos que tem vindo a melhorar muito. Até já tive uma consulta ao domingo! O máximo que esperei foram uns 30minutos.
    Já no privado apanhei valentes secas… de horas! Estes atrasos teriam justificação se fossem pontuais, o que não é o caso.

  63. Tenho de partilhar aqui que o único sítio onde não costumo estar sentada na sala de espera mais de 5 minutos é na unidade de saúde familiar da minha área de residência (figueira da foz). e não é por estar num meio relativamente pequeno, é mesmo porque aquele antigo centro de saúde funciona mesmo bem, com o foco no doente.
    já me aconteceu chegar 5 minutos atrasada e ter a médica à minha espera.

  64. Plenamente de acordo contigo!!! Sem tirar nem pôr!!! O pior é que a ideia inerente é mesmo essa: "Quem vai a consultas médicas TEM que esperar." Gostava de ver como seria se TODAS as profissões fossem asim!

  65. Sinceramente, e digo isto por experiência própria, acho que no centro de saúde se espera em média menos tempo do que nos consultórios privados. É claro que há dias em que se espera e bem mas regra geral quando chego sou logo atendida 5 min depois.

  66. O meu dentista chega sempre 15 minutos depois da hora marcada da primeira consulta. E isto é sempre à hora de almoço. Já o vi no café sentadinho, por isso, não é por estar a atender ninguém.

  67. Tenho a dizer que as consultas no privado se atrasam bem mais do que no público. Já esperei horas por consultas em consultórios privados e o máximo que esperei em consultas no público foram minutos (meia hora no máximo). Urgências no hospital público é diferente, espera-se muito, mas tb não há consulta marcada com horário, não é verdade? E nas urgências o atendimento tem que ver com a prioridade da situação.
    Se não usa o sistema de consultas no público não afirme o que não é verdade! Se calhar devia experimentar e ver que se atrasam menos…

  68. Concordo contigo. Sou medica dentista e faço tudo por tudo para não me atrasar nas consultas pq fico simplesmente piursa quando sou eu a doente e tenho que esperar! E' obvio que as vezes também me calha fazer esperar as outras pessoas mas a primeira coisa que faço e' pedir desculpa e justificar me. E se as minhas consultas começam as 9h, as 8h45min ja' estou na clinica. E' assim desde que comecei e sera sempre assim ate' terminar. Não se justifica que consultas agendadas para as 9h da manha so' comecem a ser dadas uma hora depois, muito menos no privado, onde as pessoas pagam justamente para serem atendidas depressa e terem tempos de espera bem mais reduzidos. Esta e' a minha opinião, e estou dentro da área.

  69. Concordo plenamente com o post!!! Já me deparei com vários atrasos de 2 horas e mais de um pediatra, numa clínica privada, com uma sala cheia de crianças a chorar e cheias de fome!!! Não há explicação possível para isto!!! Felizmente temos possibilidade de pagar uma consulta privada e acho que é uma falta de respeito da classe médica em geral neste tipo de situações, muito frequentes em todos os serviços, públicos e privados!

  70. Eu utilizo o SNS e o Privado e posso afirmar com total certeza que já esperei muito mais em consultórios privados do que nos Hospitais Públicos e Centros de Saúde. O que nós, Portugueses, temos é um complexo qualquer que se estivermos a pagar forte e feio por uma consulta (rotina ou não) podemos tmabém esperar muuuuuiiiito por sua execelência o Sr.Dr.Prof… Se estivermos a ulitizar (quase gratuitamente) o SNS aí são todos uns incompetentes e está tudo mal e está atrasado(?) e tudo o que nos apetece dizer naquela altura… Somos ainda muito pequeninos de metalidades, isso sim! Quanto à competência dos médicos posso dizer que são competentes dos dois lados da barricada!

  71. Claro que também o outro lado. Num consultório na Alameda há uma médica que não nos faz esperar muito e ainda nos atende pelo telefone em caso de urgência, pânico repentino ou dúvidas persistentes.

  72. Um caso que me aborreceu, ocorreu no Hospital Santa Maria(HSM)/Lx. Aquando da marcação disseram: 8h15 da manhã. Na hora marcada lá estava eu. Passa meia, uma, uma hora e meia, duas e nada de começarem as consultas. Dirigi-me ao balcão e a resposta foi: os doutores primeiro têm que passar nas enfermarias (não tenho nada contra, faz parte das suas funções, é obvio). Perante a minha pergunta, então porque marcam consultas a partir das 8h15 se sabem que só vão começar por volta das 10h? a resposta foi: sugiro que apresente reclamação, está aí o impresso.
    Em resumo, como informam todos os pacientes que a hora é 8h15 e depois acaba por ser por ordem de chegada, acabei por ser atendida (bem atendida não tenho nada a apontar) já passava das 13h. Podia ter aproveitado a manhã dado que em 15m conseguia chegar ao hospital…enfim.
    Mas também já apanhei uma espera de 5hr no CUF/Infante Santo e passa para 150€….

    Atrasos todos temos, no caso do HSM, acho que se prende mais com questões organizacionais…

  73. Concordo que há pessoas incompetentes em todo o lado, mas é preciso perceber que quando toca à saúde isto toma uma enorme dimensão.
    Outra coisa: os médicos também trabalham no período nocturno pelo que os atrasos de manhã têm justificação.
    Não me parece boa política um médico "despachar" um doente porque já está na hora da consulta seguinte. É verdade que nem todos os atrasos são justificáveis, mas é preciso perceber que cada doente demora o seu tempo, e que se for imposto um tempo máximo de atendimento é contra todos os valores implícitos na relação médico-doente.

  74. Se aceitar esta minha opinião, o seu blog está a tornar-se demasiado chato com todas estas explicações enfadonhas.

    O Senhor tem um blog, escreve sobre o que bem lhe apetecer e aceita as opiniões que daí advierem. Abstenha-se de a cada "post" que faz achar que todos o atacam e dar explicações, chatas e "com a mania da perseguição", por sinal.

    Não é um bode expiatório Sr. Arrumadinho, desengane-se…

    Parece-me apenas que está a tornar este seu blog, bem como o em que escreve sobre o seu filho, num blog de conflitos, que começa a perder o interesse.

    Boa continuação de trabalho!
    Cumprimentos,

  75. Basicamente, acho que resumiste tudo muito bem. Só que existe uma tendência natural para comparar uma opinião baseada em algo pessoal com um ataque à generalidade dos profissionais.

    Tal como tu, sempre esperei largos minutos para ser atendido nos hospitais. Tanto no privado como no público. A única diferença é que tenho mais sorte do que tu com o dentista pois o meu não se atrasa muito.

    Volto a dizer, conheço pessoas que se atrasam propositadamente. E isto acontece em variadas áreas.

    Tal como dizes, parece que o esperar é algo que já faz parte das nossas vidas. É algo que nos incutem como normal mas não deveria ser assim.

    Felizmente, quer seja na área da medicina ou em outras, ainda há bons profissionais que se preocupam e que são bons naquilo que fazem. E aproveito para dizer que até era bom que todos os males da medicina fossem os atrasos. Até me dava por contente.

    Aproveito ainda para dar o meu exemplo. Sou jornalista e se tiver uma noite muito má em que não durma, não posso usar isso como desculpa para atrasar um trabalho que vou fazer com um convidado qualquer. Até porque, o mais provável é que o convidado se vá embora sem se preocupar com os meus problemas.

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

  76. Não li os comentários ao post anterior mas lá que tens razão,tens. Eu tenho saltitado entre consultórios privados e as urgências do São José para casos menores. E o que é certo é que (por vezes) se espera tanto nas urgências como pelo médico no seu consultório privado. Não me lembro de ter sido atendida a horas uma única vez. E frequentemente foi-me dito a mesma coisa: "o médico ainda não chegou". Houve até uma situação em que a pessoa que eu acompanhava estava em jejum há 24 horas e ainda assim foi preciso esperar cerca de duas horas para lá da hora marcada para fazer o exame previamente marcado.
    A explicação para isto acontecer é:
    1. Em Portugal nunca nada começa à hora marcada
    2. As pessoas não gostam mas são incapazes de manifestar o seu desagrado (nomeadamente no livro de reclamações).

  77. Estou totalmente de acordo consigo e o que mais me preocupa é que, como refere, as pessoas desculpas estes atrasos, por já ser algo que está interiorizado na sociedade ( algo absolutamente sem sentido pois eu se chegar tarde ao local de trabalho sou repreendida). Os seus dois posts fizeram lembrar-me de uma situação que se passou comigo há uns meses atrás. Quando fui marcar, numa clínica privada, uma consulta de oftalmologia, pedi à recepcionista para me marcar para o final da tarde a consulta, devido ao meu horário de trabalho, (com saída por volta das 5h30/6h), ao que a senhora respondeu: " o melhor é marcar para as 5H, pois se o doutor não tiver mais doentes vai embora". Lá aceitei e pedi no trabalho para sair mais cedo. Fui atendida às 18h30. Ana, Amarante

  78. Concordo plenamente com o que diz neste e no post anterior… muito bem escrito. Como em todas as profissoes existem os bons profissionais e os maus.

  79. Estou totalmente de acordo consigo e o que mais me preocupa é que como refere as pessoas desculpas estes atrasos, por já é algo que está interiorizado na sociedade ( algo absolutamente sem sentido pois eu se chegar tarde ao local de trabalho sou repreendida). Os seus dois posts fizeram lembrar-me de uma situação que se passou comigo há uns meses atrás. Quando foi marcar, numa clínica privada, uma consulta de oftalmologia, pedi à recepcionista para me marcar para o final da tarde a consulta devido ao meu horário de trabalho, com saída por volta das 5h30/6h), ao que a senhora respondeu: " o melhor é marcar para as 5H, pois se o doutor não tiver mais doentes vai embora". Lá aceitei e pedi no trabalho para sair mais cedo. Fui atendida às 18h30. Ana, Amarante

  80. Eu fui uma das comentadoras que defendeu os médicos. Não porque achei que o teu post fosse para os atacar mas porque me incomodou ver os comentários de imensas pessoas que utilizaram o teu post como ponto de partida para enxovalhar a classe médica.
    E sim, no privado não há desculpa possível.

  81. Trabalho com médicos…e digo-te…é simplesmente IRRITANTE este hábito…é sim um hábito terrível que os médicos têm, e a única justificação que dão é, somos médicos. Já sei que haverá alguém que virá aqui crucificar-me e defender os médicos com unhas e dentes. Tenho vários amigos médicos e estou sempre a gozar com eles sobre isso. É quase incompreensível este mau hábito, que nem sempre é porque estão a atender doentes, é porque como estavam noutro lado a trabalhar nunca conseguem chegar à tempo ao outro local de trabalho. É sim uma chatice, vamos a gente precisa deles não é mesmo? São os supra-sumos da saúde…compreendi tudo que disseste.

  82. Vejo que levaste em conta a minha sugestão de alterar o formato da letra. Muito melhor.

    Partilho da tua opinião. É frustrante saber que temos de dedicar uma série de horas para fazer 0 coisas – esperar – só porque não há o cumprimento de horários. Quando isso acontece num café ou algo do género, toda a gente se revolta, mas como se trata de médicos, toda a gente se acomoda.. ou então, desconta na rececionista.

    🙂

  83. È ridículo!
    A classe médica acha que pode ser superior a tudo! Põe e dispõem e ainda passam a vida a queixar-se! O lobbie é mt forte e enquanto não houver desemprego nessa classe será assim!
    Além de k é a única classe profissional que percebe de tudo… Mas enfim… esse é outro assunto!
    Eu trabalho num hospital, sei bem do que falo, E dou apenas este exemplo das consultas externas. Todos os médicos marcam por exemplo 10 consultas para uma manhã. Mas não as marcam tipo 9h, 9.30h, 10h, 10.30h, etc. Não… Porque isso obrigaria a estarem na consulta até às 13h. Então, eles marcam por exemplo todas para as 9h. E os desgraçados dos utentes lá vêm todos contentes às 8.30 para a sua consulta teoricamente das 9h.
    O médico já por si via chegar às 9.30h, porque sua excelência faz o k ker e chega Às horas k ker… Começa a despacghar o pessoal… Mas obviamente que a consulta que TODOS têm marcada para as 9h só se realiza às 10.30… 11…
    Mas +/- a essa hora a manhã está despachada e podem ir embora e não precisam de ficar até às 13… E podem ir para o privado "ganhar a vida" Isto acontece TODOS os dias. Chama-se falta de respeito pelas pessoas!
    E que me venham contrariar se tiverem coragem…
    Abraço
    Ricardo Teixeira Pereira

  84. Ainda há poucos dias o meu pai, que viveu muitos anos na Suiça, se queixava do mesmo. Em Portugal precisamos pedir um dia de folga no trabalho para podermos ter uma consulta, ou pelo menos uma boa parte do dia! Na Suiça, ainda no início dos anos 80 (!!!), quando o meu pai precisava ir a um médico bastava ligar para saber a que horas tinha a consulta e sabia que a essa hora era atendido! Não era tolerado um mero atraso de 15 minutos, se estava marcado para as 11h, então às 11h o utente estava a entrar no consultório! O meu pai viveu grande parte da vida dele lá e foi a muitos médicos, e de todas as vezes era a atendido sem qualquer atraso! É sobretudo uma questão de mentalidades e claro que o sistema também falha, mas na Suiça é valorizado o trabalhador e o empregador, porque um atraso de 1h ou de 2h nas consultas, implica atraso no trabalho desse utente que obviamente para o empregador traz consequências.

  85. Não sendo médica, mas tendo alguns na família, também eu muitas vezes me irrito com esperas mas a verdade é que é de todo impossível saber quanto tempo se vai "perder" com cada paciente, e isto não acontece só com os médicos.Trabalho na área da saúde e por isso também comigo acontece. Se há pacientes que em 10 minutos estão consultados outros há que demoram 45m 1h e não há propriamente como prever. Faz-se o que? Marcam-se pacientes de 10 em 10 minutos? Deixa-se 1h para cada um? Não há como prever.
    O melhor será falar directamente com a médica e explicar-lhe que não pode estar tanto tempo à espera certamente ela terá forma de se explicar, mudar de médica não vai adiantar pois irá para outra que trabalha também com pessoas e as pessoas são diferentes com diferentes necessidades e vai acontecer-lhe o mesmo.
    E já agora até é possível que a médica viesse do público, basta que tivesse feito noite. Não sei fale com ela parece-me, na minha opinião, a melhor forma de lidar com estas coisas.
    Beijinho

  86. Realmente um tema bem a propósito, parece que chegar atrasado por parte dos médicos não é defeito mas feitio, por acaso vou muitas vezes ao meu oftalmologista, particulaar neste caso, pois tenho uma doença auto-imune na vista, e como ele é dos mais baratos na cidade onde me desloco, e é realmente bom, mas como ainda vem do público todos dias, normalmente, se a consulta está marcada para as 4h, com sorte estou a ser consultada ás 7h…
    Ultimamente também tenho tido algumas experiencias no público, nomeadamente, num dos novos hospitais da parceria público-privada (dizem muito mal delas) mas no que me toca foi a melhro coisa que podiam ter inventado. Este hospital que n vou falar do nome, tinha uma daquelas más famas mesmo más famas dos hospitais públicos, a minha mae foi la operada no final do ano passado e só temos a dizer maravilhas, no mês passado fui lá a uma consulta de gastro, n cheguei a estar uma hora à espera e o dr por acaso era uma pessoa amabílissima e competente. Ainda bem que há locais onde essa lógica de sistema se vai quebrando, parece que foi preciso chegarem uns senhores de um conhecido grupo de saúde e mostrarem como as pessoas têm de ser profissionais e competentes. Também neste caso, todo o serviço a nível de enfermeiras, assistentes, melhorou imenso

  87. Não podia estar mais de acordo. Mais uma vez as pessoas lêem o que não está escrito..Eu tenho de ir ao dentista todos os meses, visto que uso aparelho, e é sempre a mesma coisa! Há dois anos nisto e nunca tive uma consulta a horas. Na 1ª médica que tive, a consulta era às 9h, ela chegava quase às 10h (vinda de casa). Mudei de médica, e esta (que é óptima!) marca as consultas de 15 em 15 min, sabendo que as consultas nunca demoram só 15min. É impossível marcar algum compromisso para depois da consulta, pois nunca sei a que horas vou sair de lá. Acho que se estamos a perder tempo de trabalho e estamos a pagar BEM por uma consulta que às vezes nem demora meia hora, o mínimo era haver algum respeito.

  88. Subscrevo inteiramente, mas sabias que podes reclamar? faz queixa no livro de reclamações, eles são obrigados a reportar à ERS da sua área. Depois enviam-te uma carta a justificar o atraso, carta essa que podes refutar junto da ERS.

    Aconteceu-me o mesmo, sempre que ia a consultas de Obstetricia com a minha esposa esperava por média 1h (num consultório privado com consultas pagas e bem…). Uma vez fartei e reclamei, justificaram-se a dizer que tinha sido só uma vez, mentira é claro mas nem tive para me chatear mais, perderam um cliente e ganharam má publicidade.

    Muita gente não sabe que pode reclamar nestas situações, se no nosso emprego somos chamados quando nos atrasamos com prazos ou entradas ao serviço, porque é que há-de ser diferente noutros sítios? Ainda para mais quando somos nós que estamos a pagar por esse serviço!

  89. Então agora prepara-te para o chorrilho de comentários por só frequentares médico privados, que há quem ache que é coisa de ricos!
    Com toda a franqueza, eu não me dava ao trabalho de justificar as minhas palavras. O blogue é teu, as opiniões são tuas – está escrito, está escrito!
    😉

  90. Atrasem-se porque chegaram tarde ou porque estiveram a dar outras consultas antes, a verdade é que o ato médico é imprevisível, e todos nós gostamos, quando estamos lá dentro, de ter o tempo só para nós.

    Isto não desculpa todos os atrasos, mas desculpa muitos deles.

DEIXE UMA RESPOSTA