Ah, o rescaldo, que saudades

0
2759

Que saudades que eu tinha de chegar a uma segunda-feira de rescaldo de campeonato. Não que a coisa tenha corrido por aí além — que não correu — mas na verdade poderia ter sido bem pior (obrigado ao Gil Vicente, que travou o FC Porto, e ao Wolswinkel que não é homem para dar conta do recado no ataque do Sporting, e ajudou a que a equipa acabasse a zeros).
Mas o que me interessa é o Benfica. Dos outros trato depois.

Há dois anos, o Jorge Jesus entendeu que devia mandar embora o Quim porque a baliza do Benfica iria para um espanhol que custou 8 milhões e que se chamava Roberto. Desse Roberto sabia-se que era o terceiro guarda-redes do Atlético de Madrid e que havia sido emprestado ao Saragoça, nos últimos seis meses. Ao todo, tinha 17 jogos na Liga Espanhola, e uns 30 golos sofridos. Mas o futuro da baliza do Benfica passava por ele.

Logo no primeiro jogo deu dois frangos. Pronto, eram os nervos, ainda não estava em forma, enfim, uma estreia é uma estreia, não se pode julgar o homem por isso. Os jogos foram-se sucedendo ao mesmo ritmo das falhas que custavam golos. O fantasma do Moretto instalou-se de novo na Luz e bastava a bola aproximar-se da nossa baliza para que tremessemos de medo, um canto contra nós era meio golo, um cruzamento era barraca pela certa.

Todos — mas todos mesmo — os adeptos do Benfica perceberam que o Roberto não podia continuar na Luz, que não tinha classe para jogar no Benfica, e que jamais poderíamos ser campeões com aquela arara na baliza. O único que não percebeu isto foi o Jesus. O Roberto foi titular do primeiro ao último jogo. Perdemos o título. Quando a época acabou, o Roberto foi embora. Não resultou, e o Jesus não deu o braço a torcer.

O ano passado a história repetiu-se. Desta vez não foi o Roberto, mas o Emerson. Mau desde o primeiro dia, custou-nos muitos, muitos pontos no campeonato. O único jogo decente que me lembro de o ver fazer foi, curiosamente, a central, em Stanford Bridge, com o Chelsea, de resto, sempre medíocre, sempre sem nível, sem classe, sem garra, sem técnica, sem velocidade, sem capacidade para defender, sem arte para atacar. Uma nulidade. Uma vez mais, a única pessoa a não perceber isto foi o Jorge Jesus, que apostou nele do princípio ao fim do campeonato. Não fomos campeões.

Este ano, nos jogos de pré-temporada, o treinador entendeu que o Melgarejo é o nosso futuro lateral-esquerdo. O rapaz nunca foi lateral na vida, e está a mostrar que ainda está longe daquilo que se exige a um lateral para jogar no Benfica. Até poderá vir a dar jogador, mas não se pode estar a fazer no Benfica, à custa de pontos. Veja-se o exemplo do FC Porto ou do Sporting, que jogaram este fim-de-semana com laterais-direitos portugueses (Miguel Lopes e Cedric), que estiveram emprestados a outros clubes, para ganharem rotinas, experiência, e depois voltaram, numa fase mais adiantada da sua formação como atletas, já mais preparados para a responsabilidade que é jogar com a camisola de um grande.

Lembro-me de aqui há uns anos ter acontecido o mesmo com o Sporting, em relação ao Rui Patrício. Nos primeiros dois anos, o Sporting perdeu imensos pontos à conta dele. Deu vários frangos, mas percebia-se que tinha muito potencial, que os erros que cometiam eram quase sempre por inexperiência, por excesso de pressão, mas a qualidade via-se em muitos outros sítios. Era bom em quase tudo — entre os postes, fora dos postes, a organizar a defesa, bolas altas, baixas — mas de vez em quando errava, e isso custava um golo. O Sporting soube ser paciente e insistiu no guarda-redes (mérito do Paulo Bento). Hoje, Rui Patrício é o que é. Mas isto é a excepção. O Sporting é a excepção — e ainda bem que o é, já que tem conseguido lançar a maioria dos que vêm a ser os titulares da selecção. O normal nos clubes de topo é colocar os jogadores a ganhar essas rotinas nos clubes mais pequenos. Quando se luta pelo título, todos os erros que custam pontos podem vir a pagar-se mais tarde.

O Melgarejo pode vir a ser um bom lateral. O Benfica não se pode é dar ao luxo de continuar a fazer experiências em plena competição. O passado recente já mostrou que a aposta em jogadores que ainda não provaram que têm qualidade para jogar no Benfica pode custar títulos. E Jesus já não se pode dar ao luxo de perder mais nenhum. Se este ano não for campeão já sabe que tem a porta da saída aberta.

Dos outros grandes, tenho pouco a dizer. Não gostei do FC Porto. A culpa não é do anti-jogo do Gil, como quiseram fazer parecer (isso todos fazem, senhores), mas da ineficácia do próprio FC Porto. Continuo com muitas dúvidas sobre o real valor do Jackson, o Atsu é bom mas ainda lhe falta mais rodagem, o James e o Hulk estão cansados, o Moutinho (que não sabe jogar mal) ainda procura a melhor forma, e, quando assim é, ganhar é complicado.

O Sporting esteve melhor. Foi, dos três grandes, o que mais gostei de ver jogar. A dupla Elias-Gelson funciona muito bem, dá consistência, pulmão e muita força ao meio-campo, mas ontem o Adrien esteve mal, o Capel ainda não só está a 70 por cento, e o Carrilho (que ou muito me engano ou vai ser estrela), sozinho, não foi suficiente. Quanto ao Wolswinkel, repito o que ando a dizer há vários meses: não é o jogador que os sportinguistas querem acreditar que é. É inconsequente, tem pouca força, não é particularmente rápido, não tem grande capacidade de desmarcação, não me parece ser de uma enorme inteligência táctica, nem tem uma técnica por aí além. É bonzinho no jogo aéreo, mas faltam-lhe demasiadas coisas para poder ser rotulado de craque. Ainda tem tudo por provar. Uma coisa parece-me óbvia: com ele, sozinho, no ataque, o Sporting vai ter vida difícil.

1 Comentário

  1. Caro Amilcar Fonseca. Note como o seu comentário é uma mão-cheia de nada. Não sei onde estão os seus créditos para se achar mais do que um treinador de bancada, um chico-esperto ou um pseudo-treinador. Mas porquê? É um treinador de facto? E qual é o clube? E o que é que já alcançou na vida como treinador?
    Pelo que percebi, ninguém tem o direito de achar que um jogador é bom ou mau. Repare, como disse "achar" e não afirmar. O que disse foi que "tenho dúvidas" sobre o valor do Jackson. Não disse "tenho a certeza" de que ele é mau jogador. são coisas diferentes. A isto chama-se ter liberdade de expressão, que é aquilo que, pelos vistos, incomoda o Amilcar.
    Escreveu, escreveu, escreveu, disse que o mal do futebol é haver adeptos como eu ("chicos-espertos" e "pseudo-treinadores"), mas não me deu qualquer argumento para poder ter uma opinião diferente sobre o Jackson Martinez, que é, de facto, a única coisa que usa para sustentar que eu não percebo nada de futebol (o Amilcar sim, é um entendido).
    Também gosto da parte em que especula sobre o meu comportamento como adepto e diz que devo ser como "as focas do zoomarine". Pronto, aqui está um argumento científico para avaliar o entendimento de futebol de alguém.
    Caro Amilcar, eu tenho toda a legitimidade do mundo para "ter dúvidas" sobre a qualidade dos jogadores que eu quiser. Principalmente se o fizer no meu blogue. E muito agradecido estaria o futebol se houvesse mais adeptos como eu, que pagam bilhete, vão ao estádio, falam de futebol com alegria, sem estar sempre a falar dos árbitros, das polémicas ou dos dirigentes.
    Muito mal estaria o futebol se houvesse muita gente a pensar como o Amilcar, que acha que o futebol é uma ciência exacta sem espaço para que os adeptos discutam livremente ideias sem terem de ser professores de educação física ou treinadores de futebol de nível 4.

  2. Quando uma pessoa diz que tem sérias dúvidas sobre o real valor de Jackson Martinez, acho que está tudo dito sobre o seu entendimento do que é um jogo de futebol bem como das suas componentes. Aliás nota-se claramente que é daqueles adeptos que o único futebol que jogaram foi matraquilhos. O que mais me entristece em tudo isto é fazer uma publicação sobre futebol. Claro sei que este é o seu blog, claro sei que tem toda a legitimidade bem como liberdade para o fazer, mas caramba uma pessoa até é seguidor deste blogue e vem falar de algo que não domina de todo.
    Este "chico-espertismo" de alguns pseudo treinadores (de sofá) é o cancro do nosso futebol. São aqueles que o resultado está favorável e tão feitos focas do Zoomarine a bater palminhas (atenção que não pretendo ofender as focas), se o resultado está desfavorável colocam lenços brancos.

    P.S.-» Antes que pense que falei o que falei por ser adepto do fcp, informo mesmo que sou do Benfica e que como sócio são este tipo de pessoas que destrói um clube.

    Com os melhores cumprimentos,
    Amilcar Fonseca
    sócio nº9923X

  3. boas tardes,
    a tua opiniao carece, na minha visao, de falhas. enumerando:
    1- o Roberto nao foi o grande culpado de termos perdido o campeonato de a 2 anos;
    2- da mesma maneira o Emerson nao pode ser crucificado em relaçao ao ano passado.
    daqui retira-se que o SLB é um clube que começa as epocas com 24 ou 25 jogadores e sao todos responsaveis pelos sucessos e falhanços da equipa.Claro esta que tanto a equipa tecnica como a direcçao tb tem culpa.
    3- em relaçao a adptaçao do Melgarejo, nao deixas de ter razao. ele podera ser um bom lateral no futuro mas por agora tera que ter um homem mais experiente no lugar a explicar e a indicar tudo que seja necessario. e com isto termino comm uma questao: para que investir 20 M € em extremos (ola jonh e salvio), tendo ja a equipa o modico numero de 5 ou 6?

  4. o roberto nao foi titular do 1º ao ultimo jogo… senão estou em erro ao 3º / 4º jogo da liga, que até foi na luz, o Julio Cesar foi o titular fez penalty foi expulso e entrou o Roberto e defendeu o penalty… com isso ganhou alguma confiança, mas não a suficiente para "render" pontos ao benfica, apesar de o ter conseguido nalguns jogos não conseguiu ter um saldo final positivo…

  5. Porto tem melhor equipa que o ano passado pois acrescenta-se aqui danilo, atsu e Jackson. Hulk quer ir embora.

    Benfica falta uma coisa importantíssima um TREINADOR. Jesus não é treinador em lado nenhum

  6. Zorro, é facil tendo em conta que o CM o ano passado fazia o que faz este ano e o JJ o emprestou mais não se esperava que isto, muito infelizmente pois gosto do estilo de jogo do CM.
    Só desgosto do facto de ele discutir demasiado com todos, não me esqueço da discussão com o Cardozo que ainda anda amuado.

  7. Sou sportinguista de gema e subscrevo totalmente a tua análise. Principalmente,no que ao Wolkswinkel diz respeito. Não é o "meu" avançado. Falta lhe faro de golo!

  8. O que ainda está por compreender, e duvido que alguém alguma vez compreenda, é como se pode explicar a ausência no jogo de C. Martins que foi tão só o melhor jogador da pré-temporada, num jogo em que se exigia força no meio campo.
    Para o seu lugar entra o Aimar que ainda nem estava recuperado de uma lesão, mas considerando que estivesse, não tinha rotina de jogo, sobretudo para um jogo desta envergadura.
    Penso que mais uma vez e por obra e graça de Jesus, lá vamos ver mais um campeonato ir à vida.

  9. Caro Jedi. Os factos também me dizem que dos 25 golos que ele marcou em todas as competições 8 foram de penalti, e apenas 14 na Liga, o que não é fantástico para uma equipa que joga apenas com um ponta-de-lança, sendo que ele foi titular praticamente em todos os jogos, do início ao fim.
    A análise que faço é naquilo que vejo, e o que vejo não me convence. Talvez possa vir a ser um avançado competente, mas, por agora, é apenas mediano. Como sempre, e como tudo o que digo neste blogue, a opinião é minha. Uns concordam, outros discordam. Vamos ver se o tempo me dará razão.

  10. No que toca ao Benfica, subscrevo inteiramente o que disseste.
    O Jesus, exceptuando a 1º época, já demonstrou que não é treinador para o Benfica.
    A sua teimosia está a custar-nos títulos.
    O Roberto, foi um autêntico escândalo e custou-nos o campeonato nesse ano.
    O ano passado conseguiu practicamente o impensável ao perder a liderança do campeonato com 6 pontos de avanço, em apenas 3 jornadas consecutivas.
    No Sábado perdemos já 2 pontos, graças a mais uma teimosia do Jorge Jesus ao querer fazer experiências na defesa em plena competição.
    Só não estou de acordo contigo numa coisa. Acho que o futuro do Jorge Jesus no Benfica não passa por ser campeão este ano. Acho que o Benfica só ainda não o mandou embora para não ter de pagar a elevada indemnização contratual, senão já nem sequer estaria no Benfica esta época…

  11. Dizes que o Wolswinkel não é jogador para o SCP? Baseado em quê? Nos 25 golos que marcou logo na sua época de estreia, apesar da equipa jogar um futebol horrivel nessa altura?

    Os factos desmentem-te. Onde tens razão é no facto dele ainda não ser um grande jogador, pois ainda é jovem e precisa de mais rodagem. Neste momento ele sofre por a equipa ainda não estar a funcionar a 100% na parte ofensiva, que é sempre a mais dificil de treinar.

  12. Boas,

    Vai ser um campeonato sofrivél é o que deu a entender a 1ª jornada. A pré-temporada deixou perceber que o Porto ia ganhar mais um titulo, mas pelo vistos, vai ter de correr e muito dentro de campo.
    Quero ver a próxima jornada para ver se o nosso Benfas marca e não sofre (algo de muito complicado para as equipas de jesus).

    Abraço

DEIXE UMA RESPOSTA