A Selecção de Paulo Bento

0
4106

Amanhã a Selecção Nacional enfrenta um dos desafios mais importantes do ano, contra a Bósnia. E desde a semana passada que surgem os apelos a que todos estejamos com a Selecção, a que corramos ao estádio, a que gritemos todos bem alto, do fundo do coração, o hino nacional. E eu, que adoro futebol, não consigo entusiasmar-me. E não consigo porque não me revejo nesta equipa, porque não a sinto como uma selecção dos melhores jogadores portugueses, mas sim a-selecção-de-jogadores-com-quem-o-Paulo-Bento-não-amuou-e-que-não-sendo-grande-espingarda-aceitam-as-decisões-do-treinador-sem-as-discutir. E eu não consigo adorar essa selecção. Quero que ganhe, naturalmente, festejo os golos, naturalmente, mas não vibro como noutros tempos, não vibro, nem de perto nem de longe, como vibro com o Benfica.

Paulo Bento é um mau líder. E isso faz dele um mau seleccionador. Tenho a certeza em que como com ele não vamos ganhar nada, nem nunca conseguiremos ter uma selecção com os melhores jogadores do mundo, porque ele é teimoso, e birrento, e tem uma profunda incapacidade de resolver problemas de recursos humanos.

As guerras com o Bosingwa e com o Ricardo Carvalho traduziram-se numa indisponibilidade permanente de dois dos melhores jogadores do mundo nas suas posições voltarem a jogar na Selecção Nacional, com Paulo Bento como técnico. E ambas poderiam ter sido resolvidas se o seleccionador tivesse tacto e fosse um bom gestor de recursos humanos.

O caso de Bosingwa foi o primeiro. Ele terá atirado uma boca ao seleccionador – segundo a imprensa desportiva, disse-lhe “olha que já não és treinador dos juniores do Sporting – quando soube que ia ser suplente. Paulo Bento não lhe disse nada. Deixou, apenas, de o convocar. Portugal – a Selecção Nacional – perdeu, por isso, um dos melhores defesas direitos do mundo. Paulo Bento só tinha de fazer uma coisa: na hora, quando ouviu a boca, punha Bosingwa no lugar; e, mais tarde, falava com ele a sós e resolvia o problema. Se quisesse ser mais duro poderia, inclusive, deixá-lo de fora uma ou duas vezes. E pronto, era isso, quando voltasse a chamá-lo explicar-lhe-ia uma vez mais a decisão e trazia Bosingwa de volta ao grupo.

Com Ricardo Carvalho o caso é pior. Aqui, acho que o que o jogador fez foi demasiado grave – abandonar um estágio a meio, porque soube que ia ser suplente. Mas uma vez mais o caso deveria ter sido resolvido nos dias seguintes, com uma conversa, um castigo, uma decisão qualquer que até poderia ser pública, mas que teria de ser tomada nos bastidores, em conversa com o jogador. Paulo Bento preferiu dizer, publicamente, que enquanto ele for seleccionador Ricardo Carvalho, um dos melhores centrais do mundo, não volta à Selecção. E se o próximo a passar-se com ele for Ronaldo? E depois Nani? E depois Pepe? Como é que vai ser?

Os jogadores de futebol têm, muitas vezes, feitios complicados. Alguns são estrelas, outros putos sem cabeça, meninos mimados, mas também há homens íntegros, gente humilde e rapazes bem formados. É preciso saber gerir tudo isto. E gerir de forma a não criar incompatibilidades. É preciso ser líder sem ser ditador. É preciso ganhar hoje, mas pensar no amanhã. Paulo Bento está a falhar neste aspecto. E o resultado está à vista: começámos bem, com um 4-0 à Espanha e duas vitórias em casa, começámos a perder gás, a perder jogadores, a perder união, a perder jogos, e, agora, quando nos pedem um apoio incondicional no jogo contra a Bósnia, o que encontramos é um país indiferente, com pouca paciência, e que não se revê numa selecção onde cabem João Pereira, Sereno, Carlos Martins, Vieirinha, Miguel Veloso, Beto ou Hélder Postiga.

1 Comentário

  1. aquele anónimo e a Matilde disseram tudo. dedica-te às composições de amor, que de futebol não percebes muito. lá porque gostas de futebol não significa que percebas

  2. João, azia? A qualidade do FCP não foi para aqui chamada.

    O Ricardo Carvalho que não se arme em vedeta e o Bosingwa só é bom no Chelsea porque jogar na seleção 'tá queto'. Quanto ao Paulo Bento enfim….

  3. É fácil para todos falarem e darem as suas opiniões, mas a verdade é que ninguém sabe o que realmente se passou. Só quem esteve presente nas ditas situações.
    Deviam era apoiar mais Portugal e falar menos.

  4. Caro anónimo. 6-2, e ainda bem. Pena não terem sido mais. Não estou a ver qual é a parte do post em que eu digo que não queria que a selecção ganhasse.
    Sim, sou chefe, há já muitos anos. E se tivesse situações como essas não despediria, certamente, os funcionários, para mais se eles fossem dos melhores que há nas suas áreas. Teria, seguramente, uma conversa com eles e tudo faria para sanar os problemas, resolver as divergências, sem que isso afectasse a produtividades dos próprios e, consequentemente, da organização. E nada disso o Paulo Bento fez.
    Não é por ganhar 6-2 à Bósnia que vou achar que estes jogadores são os melhores que Portugal tem. Não são.

  5. 6-2.
    não és chefe? se um teu subordinado se virasse para ti e te dissesse que já não estás a escrever composições na primária, como é que reagias? ou outro, a meio do emprego, se viesse embora e fosse fazer queixinhas de ti, como é que reagias? se ao menos ainda houvesse um pedido de desculpa…agora, espectador!

  6. Pois eu acho que o Paulo Bento tem toda a razão do mundo, porque a primeira qualidade de um bom gestor de recursos humanos está exactamente na sua firmeza de carácter.
    Quem abandonou a selecção, num momento crítico para o nosso apuramento, foi o R. Carvalho.
    Quem inventou uma indisposição para não jogar foi o Bosingwa.
    Os dois é que não são dignos de representar o nosso país pois estiveram-se marimbando para os resultados em nome de orgulho próprio.
    Um líder deve ter força, carácter e determinação. Ou quer que o P B ande atrás dos jogadores de mãos postas?
    E ganhámos, e ganhámos com honra e orgulho. Estes que o Arrumadinho despreza, mostraram aos presumidos craques o que é raça e determinação.
    Meus meninos lindos, lindos, lindos.
    Amo-vos a todos!

  7. A ver o jogo neste momento…
    E ainda bem que na nossa Selecção cabem Postiga e Veloso. Não falaste do Ronaldo??? Hoje, excepcionalemente até fez algo de jeito. Mas não é preciso ir muito longe para ver a nulidade que ele é quando nos representa. Concordo com o comentário das 16:33, percebes muito pouco de futebol.

  8. Completamente de acordo.
    Eu não vou à bola literalmente com o mister Paulo Bento. Acho que ele já tem idade para ter juízo e não se esconder atrás de um corpo franzinote com ideias de um puto que quer bater o pé e fazer guerrinhas. A questão do Ricardo Carvalho para mim assassinou em muito o nosso caminho. Ricardo Carvalho faz nitidamente falta à nossa selecção e foi a partir daí que esse senhor levou com um carimbo "Rejected". Eu também disse logo isso um dia destes ele bate o pé ao CR e este não se fica vai ser o bonito.
    Não lhe vejo entusiasmo nenhum. E eu não queria perder o meu, mas está longe de ser o que era. Infelizmente para quem gosta de futebol.
    Mas que amanhã consigam uma vitória. I hope!

  9. João Roseiro, permita que o corrija. Creio que está a confundir grupo de qualificação com fase de play-offs. Portugal só jogou jogos de play-offs para o Mundial de 2010 e para agora para o Euro 2012. Das outras vezes que Portugal se apurou para um Mundial ou Europeu, ou não foi preciso disputar essa fase subsequente ao grupo de qualificação, ou simplesmente essa fase não existiu (por exemplo, na qualificação para o Euro 2008 não houve jogos de playoffs porque passavam logos os dois primeiros de todos os grupos). Mas concordo com a sua última frase: O que importa é que amanhã Portugal vença, depois logo se vê o resto.

  10. Eu sou Português, quem joga não me interessa, não ligo a clubismo quando se trata da selecção, desde que ganhem é o que interessa, relembro também que desde que o "odiado" Paulo Bento chegou a selecção apenas perdemos contra a Argentina e toda a gente viu como foi, e conta a Dinamarca (que nos tirou o apuramento directo ao Europeu)creio que duas derrotas sendo apenas uma delas oficial não é mau, contudo foi logo tratado como uma besta negra pois não apurou Portugal, esquecem-se os clubistas que sem ser em 2004 (como pais organizador) Portugal disputou sempre um play off de acesso a fase final quer seja do Europeu quer seja do Mundial, nem mesmo o LIDER Filipão foi melhor pois jogou duas vezes contra a mesma equipa e perdeu ambas da mesma maneira.
    O que importa é que amanhã Portugal vença, depois logo se vê o resto.

  11. Clap Clap!

    Concordo em absoluto com tudo o que disseste. Eu, fervorosa adepta da selecção (que colocava à frente do meu sporting), neste momento não consigo ter nem a convicção, nem a esperança nem o patriotismo suficientes para voltar ao apoio do antigamente. Com queiroz foi muito mau, com paulo bento (de quem nem desgosto) uma desilusão mais lenta, que nos está a custar dos melhores jogadores do mundo, como dizes.
    E é uma pena.

  12. Até concordo em parte com o teu comentário, mas pergunto-te, quem foi o grande Nº. 10 que jogou na selecção na primeira parte da era Paulo Bento? Isso mesmo, Carlos Martins que, principalmente, contra a Espanha fez um jogo fantástico, ou agora por já não ser do Benfica já não tem lugar na selecção? Quanto ao João Pereira, que concordo não ter qualidade para ser o titular indiscutível de uma selecção de topo como a nossa é um gajo útil que serve para o gasto, e na tua opinião sem ser o Bosingwa quem ficaria com a ala direita da defesa? Ou há por aí algum Coentrão que jogue à direita?

    Falas desses, mas depois não sei se por esquecimento ou se por alvo de uma lavagem cerebral que foste alvo (tu e mais 90% dos Portugueses) não falas da nódoa que o João Moutinho está, um jogador que estagnou, que não sabe levar a bola para a frente, que não desequilibra, que só passa para o lado e para trás, que disfarça a falta de qualidade com o jogar na sombra de Fernando e Guarín para parecer que até é craque, mas depois na selecção apanha com Miguel Veloso, Ruben Micael e Ruben Amorim e a coisa nota-se melhor…

    Quanto ao Paulo Bento concordo plenamente o homem é mau que cansa, mas sempre pensei isso, quantos queimou ele no Sporting? Rezo para que chegue o dia que ele assine pelo FCP e amue com o Hulk, Helton e o James.

  13. Disseste tudo aquilo que eu penso, mas no meu caso o desânimo começaram a entrar os brasileiros na seleccção. Sim, podem ser muito bons e dar muito jeito…mas a mim não me convencem.
    E esse desânimo tem vindo a aumentar de tal forma que simplesmente não interesso por ver os jogos, contento-me em saber o resultado.
    Quanto ao Paulo Bento, simplesmente não tem perfil para seleccionador. Lamento.

DEIXE UMA RESPOSTA