A Rita na Playboy

0
5830

De acordo com o Correio da Manhã, a primeira capa da nova “Playboy” vai ser a Rita Pereira.

Ao que parece, e segundo a notícia, ela fez duas exigências: receber mais de 25 mil euros e não aparecer num nu integral.

What??!!

Mas desde quando é que alguém é capa da Playboy e não aparece num nu integral? E eles foram nisso? Mas quem é que vai pagar por uma revista para ver a Rita Pereira semi-nua, com um braço a tapar as mamas, a mão à frente do pipi, ou deitada no chão a mostrar o contorno do rabo, meio desfocado? Qual é o interesse disso?

Não percebo.

Eu vou comprar, porque compro praticamente todas as publicações novas, para ver como são feitas, o que têm de melhor e pior, mas não a comprarei, seguramente, por causa da capa – principalmente sabendo que a “estrela” não aparece descascada.

Acho que é ao cederem nestas coisas que as publicações começam a perder todos os critérios e chegam – como chegou a anterior Playboy – ao desespero de ter de fazer capas com a cara do Ricardo Araújo Pereira.

Começam com o pé esquerdo.

1 Comentário

  1. Alex, não disse que quem é estrábico é necessariamente feio. Disse que a Rita Pereira é feia por causa do estrabismo dela. Fica-lhe mal, vá 🙂 Não me quero emendar nem alongar. Continuo a ter a mesma opinião. Continuo a ser parva, vá 🙂

  2. A Rita Pereira não é só estrábica. Tem umas ancas feias. Disfarça bem em certos casos, mas se repararem bem é verdade. E quando ri tem um sorriso estranho. Mas acho que o problema é outro: o mal é que tem sempre aquele ar de convencida, de ultima coca-cola do deserto. Não tem aquele encanto natural que têm outras que aparecem na televisão.

  3. Ao anónimo das 20:52:

    Também não acho a Rita Pereira nada por aí além (se bem que também não é das piores) e quando dei os exemplos que refere obviamente que não foi com o intuito de as comparar.

    Entretanto encontrei esta página com capas da Playboy que tem tudo a ver com o tema em questão:

    http://revistaqueamamos.blogspot.pt/2011/03/do-jeito-que-voce-me-olha.html

  4. Caro anónimo das 14:34:

    Faça um favor a si próprio e releia o seu primeiro comentário.

    Eu espero…

    Agora que já releu diga-me: não disse que as pessoas estrábicas são feias?

    Não?
    Então o que é que significa "Qual é o problema de haver quem a ache feia? É ridículo que a achem feia por ser estrábica? Não." e "Tal como o facto de ser feia… Por causa do estrabismo."?

    É que no meu entender o meu caro anónimo disse com t-o-d-a-s as letras que as pessoas estrábicas são feias. E os termos "por ser" e "por causa" que usou só vêm rematar o que estou a dizer.

    Que tenha visto o quão ofensivo e, sobretudo, infeliz foi o que escreveu e agora se queira emendar já é outra coisa. Mas não queira fazer os outros de parvos!

  5. "Brigitte Bardot, Kate Moss, Penélope Cruz, Paris Hilton" arrumam a um canto a Rita Pereira, que é feia em qualquer país. A realidade é essa, não é uma mulher bonita nem interessante, e não é por ser estrábica, é por ser menos bonita que muitas…E muito menos interessante que as demais

  6. Ao anonimo das 16:19, de facto tem razão em algumas questões, neste caso é por não se gostar da escolha. Mas sim, é feio dizer-se isso, acho é que neste caso usam o termo porque a pessoa em si não é correcta…

  7. Alex, não disse que quem é estrábico é necessariamente feio. Disse que estrabismo é uma coisa feia. Se as suas referências tiverem uma unha encravada não passam a ser feias, mas a unha encravada delas continua a ser uma coisa feia. Acho que as pessoas têm medo de dar nomes às coisas para não passarem por politicamente incorrectas ou 'estúpidas' 🙂

  8. Ali para o anónimo que diz que o estrabismo é sinónimo de falta de beleza, que uma pessoa estrábica tem que ser feia, que insinuou que a Marta L. é uma mulher feia, só lhe deixo umas quantas referencias:
    -Brigitte Bardot, Kate Moss, Penélope Cruz, Paris Hilton.
    Todas elas o exemplo de "feiura"! Ahahah tanta estupidez junta só pode dar vontade de rir!

  9. Marta L., tacanho é o seu comentário. Com 30 anos já devia ter percebido que nem todos nascemos bonitos! Desengane-se se sou a primeira pessoa que lhe explica tal coisa. E, na realidade, no padrão geral e maioritário de beleza seguido hoje em dia o estrabismo não é considerado uma coisa bonita. E qual é o mal? Qual é o problema de haver quem a ache feia? É ridículo que a achem feia por ser estrábica? Não. É reparar numa característica sua, avaliá-la e julgá-la. Gordura é considerado uma coisa feia. Varizes são consideradas uma coisa feia. Celulite é considerada uma coisa feia. Estrabismo é considerado uma coisa feia. De certeza que tem um montão de outras qualidades por que estar grata. De certeza que já alcançou na sua vida muitos objectivos que fazem de si uma pessoa bonita a muitos níveis, mas não tornam o seu estrabismo necessariamente numa coisa bonita. E não há mal nenhum em ser-se feio ou no facto de eu considerar a rita pereira feia! Se lhe disser que ela não tem sentido de humor, não é poliglota, não é destra…. Incomoda-a? Não. São apenas características. Tal como o facto de ser feia… Por causa do estrabismo.

    Desculpe lá a mensagem pouco politicamente correcta.

  10. Marta L, só comento para dizer parabéns, G-O-S-T-E-I do teu comentário. o estrabismo é só um pequeno pormenor tecnico. a rita pereira e muitos outros estão acima dos rídiculos, tacanhos e nojentos a quem te referes. não devem ter espelhos em casa.

  11. Meus amigos. A Playboy teria que impôr com ela uma coisa:

    – Ou cumpre com os requisitos, ou não leva os 25 mil euros para casa. Ponto.

    Não quer cumprir os requisitos? Venha a próxima. Não faltam pessoas com potencial para capas interessantes. 🙂

    PS: Já agora, a revista VICIO (uma que segue a linha da GQ) não me parece mesmo nada má. 🙂

  12. Enfim, além de as revistas terem perdido a esseencia daquilo para que foram criadas é de realçar as exigências de uma actriz que por mera sorte está no estrelato nacional.
    Vi-a pessoalmente e sinceramente? Olhava para o lado e conseguia bem (mas com muita facilidade) encontrar raparigas bem mais bonitas e elegantes.
    Enfim, a culpa é de parte a parte.
    Mas quem posa para a Playboy não lá vai só para por uma cara laroca na capa, e disso todos temos de concordar, para isso que mande uma foto para o TV7 dias, garanto que era publicação certa –'

  13. Olá!

    Tenho 31 anos e tenho estrabismo. Não é muito acentuado mas quem estiver com atenção nota.

    Sou arquitecta, bem sucedida quer profissional como pessoalmente, tenho bons amigos mas sofro em silêncio de graves problemas relacionados com a minha auto-estima, e a pessoas como vocês os devo. Gozar com alguém (que com certeza é o primeiro a reparar, por vezes mais até do que os outros, no seu "defeito") pelo seu problema de saúde, não só é bastante naíf como revela o péssimo carácter de que se é possuidor.
    Não se trata de dinheiro, pois caso não saibam quem não o tiver pode recorrer a hospitais públicos para ser operado. Eu própria já fui operada três vezes, sem sucesso, uma vez que o estrabismo continua cá. Nem todos os tipos de estrabismo podem ser corrigidos cirurgicamente. Mas por três vezes que me sujeitei a dores inimagináveis com a finalidade de me conseguir ver ao espelho, ver fotografias minhas, e gostar de mim. Não imaginam como é frustrante estar mais preocupada em esconder o olhar do meu interlocutor do que atenta à conversa, estar constantemente a pensar "será que já reparou?". De não conseguir estabelecer o tão importante contacto visual, olhar nos olhos da pessoa que amo.
    As palavras que oiço desde criança continuam a ecoar na minha cabeça "tão linda, que carinha tão bonita, só é pena ter os olhos tortos". O gozo dos colegas da escola idem "olha a vesga, a zarolha".
    E vocês, supostamente adultos, continuam a comportar-se da mesma maneira. Não têm vergonha?

    O Gianecchini desfilou há dias para uma marca, no vosso entender tal feito é ridículo, afinal onde é que está a beleza de uma pessoa careca, sem tónus muscular, para estar em cima de uma passerelle?
    A Alessandra Negrini tem estrabismo à semelhança do Ryan Reynolds e da Carolina Patrocínio, entre muitos outros, no vosso entender coitados, trabalham para juntar dinheiro para a operação. Ou então deviam ter vergonha e deviam era ser pagos para não mostrar a cara, como um ilumidado aqui acima tão brilhantemente pensa.
    Por último…se se tratasse da Deborah Secco, não a iriam querer ver na capa da Playboy pois não? É que pasme-se, ela é estrábica! Coitada, outra que não tem dinheiro para a operação!

    Só não se esqueçam da lei do retorno, what goes around comes around, e ninguém está livre de um infortúnio, um simples traumatismo craniano pode gerar estrabismo, os vossos filhos podem vir a nascer estrábicos. Ou algo muito pior.

    Cambada de ridículos, tacanhos, nojentos!

  14. Não percebo como é que a Playboy mãe deixa que o seu nome seja usado numa publicação que será mais uma GQ.

    A Playboy destaca-se pelo nu integral, não pornográfico e feito com classe.

    Shame on the new portuguese playboy

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

  15. Desculpem lá, mas a pequena tem um corpinho muito jeitoso. Agora ou bem que é (nu) ou bem que não é: se é uma revista para homens toda a gente sabe que quanto mais óbvio melhor! 🙂

  16. Concordo plenamente, independentemente da pessoa que faça a capa, se não há nu integral, o melhor é mesmo fazer capa de outra publicação sem ser a playboy…..

  17. Mas ela tem cara? Quer se goste ou não, do estilo vesgo-slut há que admitir que tem umas mamas poderosas e uma boquinha sequiosa. Em suma, parece-me uma excelente aposta que a concretizar-se, ensina aos anteriores editores da publicação, o que é que falhou!

  18. Fala-me antes do facto de a Rita Pereira ser feia como um bode e de os 25 mil euros serem um completo desperdício de dinheiro…!

    Tanta gaja gira que anda aí e escolhem logo essa. Já agora escolhiam a Maria Cavaco Silva, não?

DEIXE UMA RESPOSTA