A frigideira

21
6016

A minha mulher relatou aqui a minha paixão por utensílios de cozinha. Sempre com um tom pejorativo, como se fosse muito mau um homem gostar de cenas que ajudam a fazer almoços, lanches e jantares. Quer dizer, se um gajo gosta de bola “ah, só querem saber de bola, que interesse é que isso tem?”, se gosta de carros “ui, só fala de jantes e estofos, que seca”, se gosta de gajas “é um rebarbado”, se gosta de roupa “deve ser gay” e agora também não pode gostar de gadgets de cozinha, porque são secantes ou aborrecidinhos.

Que sejam. Eu gosto. Adoro descobrir cenas novas de cozinhas, gadgets para descascar, cortar, descaroçar, fatiar, picar. Gosto de panelas e frigideiras boas, de facas afiadas (se calhar a paixão do Dexter também vem daqui), e gosto, sobretudo, de ter tudo arrumado, tudo à mão, tudo à vista, para ser só pegar e usar.

A dita frigideira, que descobri no El Corte Inglés (não me lembro da marca), é vendida como sendo “de pedra”, mas, pelo peso, não me parece que seja verdadeiramente de pedra. É muito dura, é verdade, demora muito mais tempo a aquecer, mas, na prática, não é bem, bem, como se mostra no vídeo.

Experimentei-a hoje de manhã para fazer uma omeleta, mas tive de a converter em ovo mexido, porque se é verdade que aquilo não agarra ao fundo (basta passar com a espátula para se separar), também é verdade que não acontece o que vemos no vídeo de demonstração, em que o cozinheiro inclina a frigideira e todo o conteúdo se descola do fundo e desliza. Não, isso não acontece.

Mas pronto, foi uma primeira tentativa, e acho que temos ali algum potencial de amizade.

Vamos ver como corre com outros alimentos.

21 Comentários

  1. Este post tive de comentar, mais pela parte da omolete do que pela frigideira em si..
    eu adoro omoletes e como tal estou sempre a fazer, mas detesto por azeite na omolete porque fica muito gordurosa. Eu não sei que frigideira tens, mas a minha frigideira não leva uma pinga de azeite, basta estar bem quente e ponho lá o ovo e aquilo não pega nada!
    por isso se calhar não aqueces-te o suficiente a frigideira para acontecer o que acontece no video (Além de não se poder confiar em tudo aquilo que se ve..)

    Keep going, i like to read u =)

  2. Crafond. Carissima, louça mesmo muito cara (há uma enorme variedade de artigos para além das frigifeiras, desde tachos a tabuleiros de forno, mas todos com a mesma qualidade), mas a unica que faz REALMENTE esse milagre de cozinhar sem gordura.
    Muito caro, mas vale o investimento.
    Na minha familia TODOS agoram o salmão, grelhado sem adição de qualquer gordura. E um frango especial que faço temperado unicamente com alho, salsa, sal e limão. Uns 30 min na caçarola e é de comer e chorar por mais. Sem uma ponta de gordura que não a do proprio frango
    Não vais encontrar em lojas, só se vende em feiras ou, por exemplo, em ilhas temporárias nas grandes superficies. Procura no site e informa-te de um ponto de venda que te seja mais acessivel.
    Não te esqueças: Crafond.

  3. Eu não consigo perceber como
    há mulheres ignorantes no que
    diz respeito à cozinha.
    Isto de cozinha não é de homem
    ou mulher mas sim de(subsistência)
    Viva!aos cultos na cozinha.
    É tão preciso como pão para a boca.
    Mulheres saiam da burrice…

  4. omeleta?? pensava que era omolete.
    as minhas frigideiras são da TEFAL e são uma maravilha!!! Nada agarra e não é preciso gordura!!! E para lavar é uma maravilha também, não é preciso esfregar.

  5. Não sei qual é o tamanho da dita frigideira mas pelo preço que a Ana mencionou 19,90€ não me inspira confiança a não ser que estivesse com uma fantástica promoção. Também gosto muito de utensílios de cozinha e a minha experiência diz-me que raramente uma frigideira que custe menos de 40€ vale a pena especialmente se promete mundos e fundos.
    Espero que a segunda experiência corra melhor 😉

  6. Gostei da perspectiva das associações entre expressões, gostos e interesses e a virilidade e/ou a personalidade que "elas" nos atribuêm!
    Também gosto da cozinha como um laboratório bem equipado, mas bem arrumado!

    O Blog "Menino do Coro" fala sobre essa perspectiva dos homens… dos que vão ao "El Corte"… ou ao "LIDL" da esquina.

    http://omeninodocoro.blogspot.pt/

  7. Estou contigo! (apesar de não ser muito virado para utensílios de cozinha mas também porque não tenho muito o hábito de cozinhar). Somos criticados se gostamos só de coisas de machos mas depois somos criticados se gostamos de outras coisas tendencialmente mais associadas aos gostos delas… 🙂 Dizes bem, que seja! Não é isso que põe em causa a nossa masculinidade. 🙂

  8. Eu tenho a actifry da tefal há uns anitos, não sei se é a mesma (acho que agora já há outras opções e mais baratas), e sou fã. É certo que demora mais tempo do que fritar com óleo, mas é muito mais saudável. Sem comparação possível. Nunca comi fritos que justificasse este "investimento", mas desta forma a comida não sabe a frito, sabe ao que é. As batatas ficam muito bem, mas os meus preferidos são o frango frito e os panados (com apenas uma colher de azeite ou outra gordura a gosto). Nunca me aventurei com ovos (há quem faça omeletes no microondas), mas há blogues em que partilham receitas ao estilo da bimby.
    Cá em casa foi um boa aposta.

  9. Para deslizarem os alimentos tens que comprar frigideiras de cerâmica.Queres que te ofereça um conjunto para os anos?

DEIXE UMA RESPOSTA