A crise, a greve

0
5591

Ontem vi notícias de manhã, antes de ir trabalhar (não, não fiz greve) e falava-se de manifestações, paralisações, atiravam-se números para o ar, 90 por cento!, 3 por cento!, tudo tretas, e comboios que não circulavam autocarros bloqueados, piquetes em fúria, polícias abusadores, um governo arrogante, trabalhadores preguiçosos.

À hora de almoço as televisões davam-me mais berros, e revoltas, e sindicalistas, e políticos, e grevistas, e mostrava-me gente a dançar Sérgio Godinho no Rossio, e homens deitados na linha de comboio em Penafiel, e vox pop de malta a dizer que não faz greve porque não pode, porque não quer, porque não acredita em greves.

Durante a tarde, mais luta, e cenários negros, e ofensas a políticos bandidos e polícias violentos. A net ia-me dando actualizações de números, e contando histórias e mais histórias de boicotes ali, cordões humanos acolá, mas também me mostrava opiniões de quem acha que o caminho da greve é o da Grécia.

À noite cheguei a casa cansado, mas as televisões mantinham toda a energia e não pararam, e até voltei a ouvir o que pensei que já não se dizia, “o povo unidos jamais será vencido”, e cenas tristes de indignados à porta da assembleia, e cenas comoventes de gente a quem lhe levaram uma fatia da curta pensão.

Abro por fim o blogue, muitas vezes o meu escape, e pedem-me para falar da greve, e da crise, e do Estado da Nação, e dizem-me que este espaço, assim, a falar de amor e de coisas da vida, está a perder o interesse, e é vazio, e tudo o mais.

Mas este espaço vai continuar a ser assim, vazio para uns, cheio de outras coisas para outros. A crise está lá, chega-nos a toda a hora, esmaga-nos a paciência, tira-nos a esperança, dá-nos vontade de mandar tudo à merda, fazer a mala e mudar de País. A crise, as greves, a vida como ela é, faz de nós pessoas mais tristes e amarguradas, torna o povo português, já tantas vezes deprimido, ainda mais seco que um perú de natal.

O Arrumadinho não está aqui para ser um blogue de interesse nacional e cultural, onde se discutem as grandes questões do País. Está aqui para ser um bocadinho o escape de tudo isso, um sítio de alguma esperança nas pessoas, e naquilo a quem já poucos parecem ligar, o amor. Eu ligo. E quero que se ligue. E não quero discutir a crise, nem as greves. Isso, faço-o noutros sítios. Se isso torna o blogue vazio de conteúdo, que torne, é a vida, torna-o cheio de outras coisas, coisas essas que me interessam muito mais.

1 Comentário

  1. E continuemos a falar de amor!!

    Acho que as pessoas hoje estão tão vazias de amor que até lhes incomoda ouvir ou ler sobre o amor!!

    Acham mais interessante ouvir falar da crise (que nos deita mais abaixo ainda) do que ler sobre o amor!

    O seu blog está muito bem assim sim senhor eh eh eh

    Uma boa semana

  2. Adoro o teu blog "vazio". Quem quer outro tipo de leituras e abordagens, ligue a TV ou compre jornais. Deixem-nos, pelo menos ter um espaço onde não se vejam só desgraças!

  3. Adorei este post por isso não posso deixar de o comentar. Há algum tempo que leio o seu blog por nos «levar» para temas tão variados, divertidos, actuais, etc.

    Sabe bem evadir-mo-nos um pouco ao ler estes textos onde não entram as palavras austeridade, indignados, crise, rating, lixo, etc., etc. Se há pessoas que não querem ver que há mundo além da crise enão devem dedicar-se a outro tipo de leituras (que não faltam para aí…)

    Continue!

  4. Arrumadinho, tens toooooooooooooooda a razão!!! Por isso é que o teu blog é tão especial!!! 🙂 É parar o mundo, esquecer tudo lá fora e guardar um momento para pensar nas coisas boas da vida: os nossos sentimentos, as nossas amizades, os nossos gostos, enfim, o que nos distingue e que nos torna únicos e, no entanto, tão próximos uns dos outros …

  5. Acho muito bem que continues assim. Eu não achei grande piada a estes posts do Amor, mas sei que penso assim porque neste momento da minha vida estou noutra sintonia.
    Achei no entanto uma ideia arrojada, engraçada e originalmente bem conseguida. Podia ter corrido mal e parecer uma página da revista Maria, mas correu bem e parece um post muito bem escrito como tu já nos vens habituando.
    E por esse motivo parabéns – por transformar uma coisa aparentemente brega numa coisa criativa e engraçada, e principalmente por te manteres fiel a ti e não te tornares na ovelha que segue o que os outros dizem.
    Obrigado e continua assim, simplesmente TU.

  6. Claro…eu gosto de chegar ao fim do dia e ler o blogue, precisamente para me fazer sentir que ainda há vida e coisas boas além da crise! 🙂

  7. Venho deixar o meu testemunho.
    Pessoalmente considero o Arrumadinho uma pessoa educada, de bom trato, bom, inteligente e não auto-convencido, tudo quanto num homem me agrada.
    A opinião que deixei no post "In the mood for love" foi a que, sinceramente, achei ajustável às circunstâncias.
    Não duvido da boa-fé do seu intuito, acredito que é honesto e sincero, simplesmente discordo, não do post nem da sua intenção, mas sim de que as mulheres colaborem no que acho uma espécie de leilão que só as desprestigia.
    Conheci o meu por acaso, mas podia perfeitamente tê-lo conhecido pelos blogues ou FB, e se assim fosse faria exactamente o que afirmei no dito post mencionado.
    Nunca exporia a minha privacidade à curiosidade pública e muito menos fotos minhas, sabendo, como sei e todos/as sabem o que são os perigos da virtualidade.
    Sem embargo mantenho a minha mais profunda confiança nas boas intenções do Arrumadinho.
    Gosto do blog e gosto de o ler.

    Inês, a falsa de nome verdadeira por carácter

  8. Fala do que te apetece, e faz como te apetece.
    O blog é teu. E sobre as nossas próprias coisas, nós decidimos o destino.
    O meu (blog), é a única coisa que eu sinto totalmente minha, sobre o qual tenho a plena liberdade e a plena responsabilidade.
    Tu Tens posts fantásticos. Alguns dos quais já partilhei, por gostar tanto. E descobri este blog há algum tempo, por causa da cócó, que descobri por causa do Pedro Rolo Duarte, que descobri por causa do Hotel Babilónia (parece que estou a abrir uma data de separadores na internet lol) mas tornei-me visita fequente há muito pouco. Comentei algumas coisas, quando entendo que devo comentar. Concordo com alguns comentários, não concordo com outros, mas isso é mesmo assim, ninguém é dono da razão, ninguém tem de agradar a todos e ninguém é superior a ninguém!

  9. Arrumadinho continua assim fala do que quiseres pois de temas variados e de qualidade é este o blogue. Agora li criticas sobre a tua rubrica de mood for love, blá blá blá caga nisso quem não percebe que um blogue pode falar de couves, política, sexo de amizades do cócó do cão sinceramente não merece sequer um bocejo. Gente parva pá!

    Fiz greve e assumo: quis ficar mais tempo na cama! 😉

  10. Há algum tempo que me tornei leitora assídua deste espaço e se tivesse de encontrar uma explicação para isso seria exactamente este texto. Espero sinceramente que este espaço continue a ser o "escape de tudo isso, um sítio de alguma esperança nas pessoas, e naquilo a quem já poucos parecem ligar, o amor" porque é precisamente por isso que aqui venho e gosto tanto.
    Não mude!

  11. E ainda bem! Vamos ler e falar de amor, esperanças, coisas bonitas, coisas que nos incomodam, mas não da crise e das greves e do governo, da Europa e do mundo…já chega o bombardeamento da comunicação social!
    Continua assim, pleaseeeeeee

  12. És genial! Genial adoro a fluidez das tuas palavras, a facilidade com que se lê o que tu escreves… É um dom e sim! aplica o teu dom ao que te interessa e que enche a alma de muitos de nós!!

    Beijinho!!!

  13. Exactamente!
    Querem discutir o estado da Nação? Vão para a Assembleia. Vão para sites, criem foruns e discutam lá!
    Deixem lá o Arrumadinho manter o registo do blog, que blogs de politiquices já há mts!!

  14. Já visito o teu blogue há imenso tempo (ate no outro endereço) e nunca tive por norma comentar mas desta não pode passar…Gosto do teu Blog como está e assim deve continuar. Greves,tragédias e problemas já vemos e ouvimos todos dias lá fora e a mim sabe-me bem chegar a casa,abrir o teu blog, relaxar e sorrir um pouco 😛

    Abraço Rui

  15. Subscrevo por completo! Somos bombardeados pela crise e pela situação do país por tudo quando é media, que haja um sítio para deixar a cabeça voar um bocado.

    Cumps,

    Manuel Pimenta

  16. o amor é sobre a vida e quanto rica esta pode ser, se nos permitirmos guardar no coração aquilo que um dia fomos, sem permitirmos que o percurso da nossa vida o estrague ou polua por aquilo, que hoje se é.

    é como regressar a uma parte de nós, sonhadora e capaz de acreditar nos sonhos, na vida e na sua capacidade de se manter bela, para lá do cinismo adquirido com a idade e com a vida.

    keep on…

  17. Fico mto contente que não fales destas coisas no Blog…!
    Estou farta desta crise..! Mas ainda mais farta q se fale tanto dela… o teu blog ainda nós faz acreditar q a vida vai mto para além da crise, da troika,e de divida púbica, and so one…!

DEIXE UMA RESPOSTA